Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Samsung supera Apple em vendas globais de celulares

Karol Albuquerque

Olhar Digital

O primeiro trimestre de 2021 mudou o ranking de marcas que mais venderam smartphones pelo mundo. A Samsung tomou o lugar da Apple como líder de vendas nesses três meses, de acordo com relatório da Canalys, com 76,5 milhões de celulares comercializados.

A quantidade de telefones vendida pela marca sul-coreana representa 22% do mercado. A Apple, por sua vez, foi responsável pela introdução de 52,4 milhões de smartphones nos meses analisados, chegando a 15% do total. Ainda segundo a Canalys, a empresa da maçã vendeu menos iPhone 12 Mini do que o esperado.

Por outro lado, outros modelos do iPhone 12 ganharam força, assim como a demanda pelo iPhone 11, modelo anterior. Por outro lado, a Apple ainda gera mais receita que a Samsung, de acordo com o relatório da Counterpoint Research. Os ganhos da empresa subiram graças ao aumento de vendas de iPhones em 65%.

A medalha de bronze ficou com a chinesa Xiaomi. De janeiro a março de 2021, a companhia vendeu 49 milhões de unidades, chegando a 14% do total comercializado no período. Os três primeiros representam, juntos, mais da metade dos aparelhos. No total, 347 milhões de celulares foram vendidos, um aumento de 27% na comparação com o ano anterior.

Outras duas empresas chinesas fecham o Top 5. A Oppo ficou em 4º lugar, com 37,6 milhões de celulares comercializados. Fechando o grupo que tem vendas representativas está a Vivo, com 36 milhões de smartphones entregues ao mercado.

Huawei deixou os destaques do ranking, ficando agora em 7º lugar, com 18,6 milhões de unidades vendidas. Ela entra no bolo de 28% com a soma das outras empresas do segmento.

A LG, que vai deixar o mercado de smartphones neste ano de 2021, ainda é a dona do maior percentual das Américas. Para Sanyam Chaurasia, analista da Canalys, isso representa uma nova oportunidade para marcas como Motorola, TCL, Nokia e ZTE. “Esta não será a última vez que os fornecedores lutam pelos restos de uma marca derrotada”, disse.

Via: C|Net

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.