Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Prefeitos do interior de PE encontram problemas ao assumir nova gestão

Do G1 Caruaru

Prefeitos do interior de Pernambuco encontraram alguns problemas ao assumir as prefeituras no dia 1º de janeiro de 2017. Dívidas, ausência de móveis, de documentos oficiais, de veículos públicos e de medicação nos hospitais estão entre os transtornosnos encontrados pelas novas gestões dos municípios de Inajá e Betânia, no Sertão, e de Toritama, no Agreste do estado.

Inajá
O gabinete do prefeito de Inajá estava sem cadeiras para o novo gestor. O prefeito Adilson Timóteo (PR) encontrou o prédio com poucos móveis e o gabinete sem nenhuma cadeira. A assessoria informou que “o prefeito está recebendo a população de pé e que os móveis da sede municipal foram retirados após a última gestão perder a eleição”. O G1 tentou contato com a antiga administração da cidade, mas não obteve resposta.

Prefeito encontrou gabinete sem móveis em Inajá, Sertão de PE (Foto: Robson Cordeiro/Assessoria da Prefeitura de Inajá)
Prefeito encontrou gabinete sem móveis em Inajá (Foto: Robson Cordeiro/Assessoria da Prefeitura de Inajá)

Toritama
Em Toritama, foi encontrado em um galpão ônibus escolares parados com para-brisas e para-choques quebrados, janelas sem vidros e com multas de trânsito. Um veículo sem motor e sem pneus, e ambulâncias sem bateria e com pneus estourados.

Na Secretaria de Obras, um dos computadores não está funcionando, e na Secretaria de Ação Social, os softwares com informações de beneficiados do Bolsa Família sumiram. Já na Policlínica Nossa Senhora da Conceição, faltam luvas, álcool e medicamentos. O G1 procurou a antiga gestão, que informou que ninguém vai se pronunciar sobre o assunto.

O atual prefeito de Toritama, Edilson Tavares (PMDB), informou que prestou queixa na polícia e que vai repor o material danificado ou em falta. “Estaremos locando veículos e comprando medicamentos em caráter emergencial”, disse.

Betânia
“Sem nenhuma documentação para atender aos pacientes, inclusive na regulação. No hospital falta medicação, falta médico e a estrutura não permite o atendimento do paciente por irregularidades. Impossível trabalhar”, afirmou a coordenadora de regulação do município de Betânia, Cristiana Tereza Ferraz Guerra Magalhães, ao assumir a gestão.

Os problemas em Betânia também se estendem para o transporte público. Retroescavadeira sem pneu, trator faltando peças, caminhão sem pneus dianteiros, ônibus escolar sem pneus e sem motor.

Na educação, escolas com portas quebradas e com poucas bancas nas salas de aula, salas com carteiras quebradas e jogadas uma em cima da outra. “Se o ano letivo fosse iniciar hoje, não tinha condições. Então, nós temos que reestruturar a escola, adquirir novo mobiliário, adquirir ventiladores”, informou a secretária de educação Dayane Araújo.

“Final de exercício nunca você vai encontrar medicamento e alimentação, porque geralmente acaba, não é? Nenhum município do estado de Pernambuco tem escolas como Betânia, agora não podemos dizer que está 100%”, afirmou o ex-secretário de Gabinete, Genival Ferreira Araújo. A ex-prefeita Eugênia de Souza Araújo não foi encontrada para se pronunciar.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.