Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Ministro das Finanças da Grécia anuncia renúncia do cargo

Um dia após os gregos decidirem não ceder às condições impostas por credores, o Ministro das Finanças da Grécia, Yanis Varoufakis, anunciou sua renúncia. A decisão foi postada em seu blog. Um porta-voz do governo informou que o nome que substituirá Varoufakis será anunciado após encontro de líderes políticos nesta segunda.

O desligamento acontece apesar de vitória do ‘não’ em consulta popular sobre acordo com credores. Antes do referendo de domingo, Varoufakis havia ameaçado renunciar se o resultado do referendo de domingo (5) fosse favorável à proposta dos credores.

Segundo a agência de notícias Reuters, Varoufakis disse ‘estar ciente’ de que alguns membros da zona do euro não consideravam sua presença bem-vinda em encontros de ministros de finanças. Agência EFE ressaltou que objetivo é facilitar as negociações do governo grego com credores. ‘O primeiro ministro considerou a ideia potencialmente útil’, completou Varoufakis.

 “Pouco após anunciar os resultados do referendo foi comunicado que havia certas preferências de alguns participantes do Eurogrupo que seria melhor que estivesse ausente destas reuniões, uma ideia que o primeiro-ministro considerou potencialmente útil”, disse Varoufakis por meio de seu blog, para acrescentar que por essa razão “deixo hoje o Ministério das Finanças”.

Varoufakis foi a figura mais controvertida no exterior, e nas reuniões do Eurogrupo muitos ministros se queixavam – mais ou menos abertamente – que era difícil colaborar com o titular grego.

Isso levou a que em abril, Tsipras decidisse reduzir seu papel nas negociações em Bruxelas e deixasse de fato o comando das conversas com o vice-ministro de Relações Internacionais Econômicas, Euclidis Tsakalotos.

“Considero que é meu dever ajudar Alexis Tsipras a explorar, na medida que considere acertado, o capital que o povo grego nos garantiu ontem no referendo”, acrescentou. “Nós na esquerda sabemos como atuar coletivamente sem pôr o interesse nos privilégios do cargo. Respaldarei plenamente o primeiro-ministro Tsipras, o novo ministro das Finanças e nosso governo”, disse o comunicado.

Reação do premiê
O primeiro-ministro da Grécia agradeceu ao até hoje titular de Finanças, Yanis Varoufakis, por seu “incansável esforço” para defender os interesses da Grécia nas negociações com os parceiros do país, informou o porta-voz do Executivo, Gavriil Sakellaridis.

“O primeiro-ministro sente a necessidade de agradecer [a Varoufakis] por seu incansável esforço para defender a posição e os interesses do governo e do povo grego em condições muito difíceis”, assegurou o porta-voz.

Além disso, reconheceu em Varoufakis o “papel líder” que representou nas negociações com os credores desde que o partido esquerdista Syriza ganhou as eleições gerais do dia 25 de janeiro.

‘Não’ vence em referendo
Com 100% dos votos apurados, o “não” ficou com 61,31% dos votos. As medidas exigidas pelos parceiros europeus incluíam aumento de impostos e cortes nas aposentadorias.

“O referendo de hoje não teve ganhadores nem vencedores. É uma grande vitória em si mesma”, disse o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, após a confirmação do resultado. “Mesmo nas circunstâncias mais difíceis, a democracia não pode sofrer chantagem”, afirmou, falando indiretamente sobre as condições impostas pelos europeus.

“Quero agradecer cada um e todos vocês. Independentemente de como tenham votado, hoje nós somos um”, disse Tsipras. “O mandato que vocês me deram não pede uma ruptura com a Europa, mas me dá mais força para negociar (…) Os gregos fizeram uma escolha corajosa. Sua resposta vai alterar o diálogo existente com a Europa”.

Segundo o primeiro-ministro, a prioridade imediata é restabelecer o sistema bancário – cujas agências estão fechadas há uma semana por falta de liquidez – e a estabilidade econômica do país. Ele também afirmou que irá pedir uma reunião de líderes políticos para a manhã de segunda-feira, além de reiniciar as negociações para tentar chegar a um acordo com os credores internacionais e destacou que a prioridade é a reabertura dos bancos.

Europa reage

Após o a vitória do “Não”, a Comissão Europeia anunciou que respeita o resultado do referendo na Grécia e indicou que seu presidente, Jean-Claude Juncker, consultará na segunda-feira altos dirigentes de instituições europeias.

Nesta segunda, Juncker terá uma teleconferência com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk; com o dirigente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, e com o diretor do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, informou a Comissão em um comunicado. Juncker discursará, também na segunda, ante o Parlamento Europeu, reunido em sessão plenária em Estrasburgo (leste da França).

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, anunciou a convocação, para a terça-feira, de uma cúpula da zona do euro, em Bruxelas, “para discutir a situação após o referendo na Grécia”, segundo um tuíte postado neste domingo.

Do G1, em São Paulo

Foto: Reprodução Rede Globo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.