Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Em defesa dos taxistas, governistas e oposicionistas na Alepe criticam Geraldo Julio e CTTU

Deputado Vinícius Labanca (PSB) denunciou abordagem desrespeitosa de agentes de trânsito a taxistas da RMR e interior  / Roberto Soares/Alepe

Deputado Vinícius Labanca (PSB) denunciou abordagem desrespeitosa de agentes de trânsito a taxistas da RMR e interior

Roberto Soares/Alepe

Medida do prefeito Geraldo Julio (PSB) restringindo a circulação de táxis da Região Metropolitana e interior e a abordagem agressiva de agentes de fiscalização da Companhia de Trânsito e Transportes Urbanos (CTTU) do Recife aos taxistas levou a uma unanimidade, nesta quarta-feira (25), na Assembleia Legislativa. Deputados governistas e oposicionistas dispararam críticas ao rigor da decisão e ao despreparo dos guardas de trânsito para atuar na fiscalização e ordenamento da mobilidade na cidade. De 17 parlamentares que se solidarizaram com os taxistas, catorze são da base governista, a partir do autor do pronunciamento, Vinícius Labanca (PSB), que desencadeou a série de apartes em pedido à revisão da medida e treinamento dos agentes. Labanca, inclusive, revelou que elabora projeto de lei para “disciplinar a abordagem” e estabelecer “os casos” em que taxistas da RMR e Interior vão poder embarcar passageiros no Recife.

Para proteger os profissionais do Recife, o prefeito determinou que os taxistas de fora poderão trazer passageiros à Capital, mas não podem retornar com passageiros embarcados na cidade. A medida estaria gerando situações de constrangimento e humilhação, segundo os deputados, a taxistas e passageiros, com aplicação de multas, tratamento equivalente a “abuso de poder” e até apreensão de veículos. Em aparte, o líder da oposição, Sílvio Costa Filho (PTB) propôs a discussão da situação também pelo viés da pejorativa “indústria da multa”, mas chegou a ser irônico e a provocar Labanca pela iniciativa. “O senhor está aqui mostrando independência. É um aliado (do prefeito), mas critica a realidade. O bom aliado é aquele que aponta as falhas”, disse Sílvio, que sugeriu a formação de uma comissão de parlamentares e taxistas para ir a um encontro com Geraldo Julio. Contrariado, Labanca reagiu à provocação: “Não queira passar que estou criticando o prefeito. Geraldo Julio é o mais bem avaliado gestor do Brasil”, revidou.

O tucano Antônio Moraes propôs que os agentes da CTTU sejam submetidos a treinamento de abordagem, o socialista Clodoaldo Magalhães (PSB) lembrou de situações de dificuldade de taxistas do interior que trazem pacientes aos hospitais da Capital ou passageiros ao aeroporto e propôs que a Câmara Municipal discipline a questão por meio de lei. A petista Teresa Leitão aconselhou a formação de um consórcio dos taxistas, que funcionaria nos  moldes de consórcios que já existem em outras regiões metropolitanas.

O líder do governo na Assembleia, Waldemar Borges (PSB), solidarizou-se com a classe, porém foi o mais incisivo na defesa de Geraldo Julio. “O sentimento da Casa e dos trabalhadores taxistas (que haja abordagem com respeito) é o mesmo do prefeito. O que se quer é o disciplinamento do trânsito. A circulação pode ocorrer, mas sem que isso acarrete desordem urbana. Parece que falta uma interpretação real da lei pelos agentes da CTTU na abordagem aos taxistas”, admitiu Waldemar, que disse ter mantido contato com o prefeito e sinalizou que a Companhia poderá iniciar uma requalificação dos guardas de trânsito.

 

Do Jornal do Commercio

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.