Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Cientistas descobrem estrutura parecida com uma estrada sob o oceano

Lyncon Pradella 

Olhar Digital

Membros da tripulação a bordo do Navio de Exploração Nautilus encontraram uma estrutura de tijolos no solo do Oceano Pacífico. “Sinto que estou olhando para a estrada para Atlântida”, disse um cientista em vídeo publicado no canal da embarcação no YouTube. “Você está brincando? Isso é loucura”, retrucou outro.

estrada oceano
Estrutura parecida com estrada encotrada sob o oceano. Imagem: Navio de Exploração Nautilus/ YouTube

Em vídeo, o pesquisador descreve o recurso subaquático como um “leito de lago seco”. Nas imagens divulgadas a estrutura se parece e muito com uma “estrada de tijolos amarelos”. Alguns teóricos da conspiração dirão que ela a leva para a mítica cidade de Atlântida. Fato é, porém, que a realidade é menos interessante que a fantasia, e a descoberta é um exemplo de antiga geologia vulcânica ativa.

vídeo, postado no início desta semana, mostra a tripulação coletando amostras de rochas e comentando sobre a vida marinha nas proximidades. No mês passado, o site CNET relatou que a equipe encontrou algumas espécies bonitas e de outro mundo durante suas excursões submarinas.

É muito reconfortante ver os cientistas marinhos empolgados com as novas descobertas, mas também é triste saber que há tantas coisas que não sabemos sobre o oceano, dada a rapidez com que o estamos destruindo. Os recifes de coral estão branqueando novamente, os animais estão vivendo em terrenos baldios de plástico e os cientistas dizem que uma potencial extinção em massa está a caminho.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Golpes financeiros têm novas modalidades e não param de crescer

TOPO

Por Mariza Tavares

BEM EATAR / g1

Jornalista, autora dos livros “Longevidade no cotidiano: a arte de envelhecer bem” e “Menopausa: o momento de fazer as escolhas certas para o resto da sua vida”

As fraudes de engenharia social, que manipulam os usuários para que forneçam dados confidenciais, respondem por 70% dos casos

Rio de Janeiro

Dia sim, dia não, recebo uma proposta para trabalhar em casa no meu computador ou celular, com possibilidade de ganhar entre 350 e 800 reais por semana. Claro que não é preciso ter “conhecimento avançado”, como diz o texto da mensagem que reproduzo na coluna. Claro que há um link para “Renda Em Casa Net”. Tudo muito simples, exatamente porque se trata de mais um golpe, aproveitando o aflitivo cenário de desemprego e endividamento da população. No fim, uma observação: “caso não tiver interesse, recomende para alguém que esteja precisando”, ou seja, a vítima ainda pode fazer com que outras pessoas caiam na armadilha. É impressionante a “criatividade” do mal…

O golpe do falso trabalho em casa: a orientação é descartar a mensagem e nunca clicar no link — Foto: Reprodução

O golpe do falso trabalho em casa: a orientação é descartar a mensagem e nunca clicar no link — Foto: Reprodução

Embora já manjado, o golpe do falso sequestro, no qual bandidos dizem que sequestraram alguém próximo e pedem resgate, ganhou uma variante no WhatsApp e duas ou três vezes tentaram me fisgar com textos quase idênticos. O golpista se fazia passar por meu filho, escrevia que havia perdido o celular e estava temporariamente usando aquele número – a farsa é tão bem engendrada que a foto era a do aplicativo! Como ele perdeu o aparelho em mais de uma ocasião, não desconfiei até que o marginal pediu dinheiro para um conserto do carro. Claro que o sinal de alerta piscou e dei a conversa por encerrada. Aliás, uma medida simples para evitar a clonagem do WhatsApp é habilitar, no aplicativo, a opção “Verificação em duas etapas” (Configurações/Conta/Confirmação em duas etapas), na qual será possível cadastrar uma senha.

Um dos golpes que acontecem no WhatsApp: bandidos enviam mensagem dizendo que uma pessoa conhecida mudou de número  — Foto: Reprodução

Um dos golpes que acontecem no WhatsApp: bandidos enviam mensagem dizendo que uma pessoa conhecida mudou de número — Foto: Reprodução

As tentativas de golpes financeiros contra os idosos cresceram 60% em 2020, durante a pandemia, segundo a Federação Brasileira dos Bancos. Durante o período de isolamento, explodiu o número de ataques de phishing, os e-mails que carregam vírus ou links que levam o usuário para sites de araque. Outra modalidade era a do falso motoboy, na qual os criminosos se faziam passar pelo banco para comunicar transações suspeitas com o cartão de crédito do cliente. Informavam que um motoqueiro seria enviado para recolher o cartão e até orientavam a vítima a cortá-lo ao meio para inutilizar a tarja magnética. No entanto, o chip permanecia intacto, permitindo que os bandidos fizessem compras.

Outro levantamento da entidade apontou o crescimento de 165% nas fraudes de engenharia social para o público em geral no primeiro semestre de 2021, em relação ao semestre anterior. São justamente aquelas que manipulam os usuários para que forneçam seus dados. O motoboy trambiqueiro se manteve em alta: teve um salto de 271%. O golpe da falsa central aumentou 62% e sobre esse também posso dar meu depoimento: a ligação clona o número da agência bancária e o roteiro dos vigaristas é o de um atendente solícito, querendo ajudar porque foram detectadas movimentações suspeitas na conta. O passo seguinte é pedir informações confidenciais. Atualmente, 70% das fraudes estão vinculadas à engenharia social e nunca é demais repetir: nenhum banco liga para o cliente pedindo senha, número do cartão, ou qualquer tipo de pagamento. Se receber uma ligação dizendo que ele foi clonado, desligue na hora e entre em contato com a instituição bancária, através do telefone que está no verso, para esclarecer o que houve.

Para finalizar, siga algumas regras básicas de segurança:

  1. Mantenha o computador atualizado e rodando com um antivírus – há diversos de boa qualidade e de graça.
  2. Não clique em links que lhe foram enviados. Em vez disso, vá aos websites digitando seu endereço eletrônico. Se receber um SMS ou e-mail do banco com um link, delete imediatamente.
  3. Verifique o website: o certificado é como uma carteira de motorista e é bem fácil de checar. Nos sites seguros, há um pequeno cadeado ao lado do endereço eletrônico. Clique nesse cadeado e selecione “certificado”: ali aparecerão as informações de validação.
  4. Prefira fazer compras em sites conhecidos e não use computadores públicos para nenhum tipo de transação.
  5. Não compartilhe sua senha em hipótese alguma, nem forneça dados pessoais.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Transplante de fezes reverteu efeitos do envelhecimento em ratos

Lucas Soares  

Olhar Digital

Retardar ou até mesmo reverter os efeitos da idade tem sido um dos grandes objetivos da ciência nas últimas décadas. Com isso, é esperado que surjam estudos utilizando uma enorme gama de técnicas diferentes para tentar evitar a velhice. Um desses casos, que parece coisa de filme de ficção científica, envolve o transplante de fezes.

A técnica, testada em ratos nessa pesquisa, consiste em transplantar micróbios fecais de camundongos jovens para reverter os sinais do envelhecimento no intestino, nos olhos e até mesmo no cérebro de animais idosos. Os resultados, até o momento, são animadores, com a técnica realmente sendo eficaz em retardar a velhice nos roedores.

Na medida que o corpo envelhece, nos tornamos mais suscetíveis a doenças. Os pesquisadores acreditam que a técnica possa manter partes do corpo mais saudáveis, evitando assim que sucumbam com facilidade para alguns problemas de saúde. 

O mesmo efeito foi observado no processo contrário: ao retirar micróbios de camundongos idosos e implantá-los nos jovens através do transplante de fezes, os ratos transplantados sofreram um desgaste mais rápido do intestino, olhos e cérebro.

Transplante de fezes em ratos

“Nossos resultados demonstram que as alterações associadas à idade na microbiota intestinal murina contribuem para a integridade da barreira intestinal interrompida e inflamação sistêmica e tecidual que afeta a retina e o cérebro, mas essas alterações podem ser revertidas pela substituição por microbiota de doadores jovens”, escrevem os pesquisadores .

Estudos anteriores já haviam demonstrado uma ligação entre a flora intestinal e o envelhecimento, com muitas bactérias e fungos presentes no nosso intestino ligadas a doenças. O novo estudo sugere que o transplante de fezes pode ser usado para influenciar a ação das bactérias intestinais no organismo.

Apesar dos resultados promissores, é preciso avaliar como essa técnica se comporta em humanos e se os resultados são duradouros. “Trabalhos adicionais para avaliar a persistência a longo prazo dos efeitos benéficos da transferência de microbiota de doadores jovens, no olho e no cérebro, estabelecerão se a FMT pode promover benefícios de saúde a longo prazo em indivíduos idosos e melhorar a neurodegeneração associada à idade e a deterioração funcional da retina”, finaliza o estudo.

Via Science Alert

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Nasa pretende lançar Artemis 1 em agosto, diz relatório

Lucas Soares  

Olhar Digital

O lançamento da missão Artemis 1 foi adiado diversas vezes, previsto originalmente para abril, problemas com testes acabaram adiando para maio e agora, com atrasos no chamado “ensaio molhado”, o foguete lunar deve ser lançado apenas em agosto, após a realização dos testes finais em junho.

De acordo com o Space.com, relatórios indicam que a nova data vai permitir finalmente a realização do “ensaio molhado”, considerado o teste final antes do lançamento. O ensaio até chegou a começar em abril, mas problemas incluindo uma válvula presa na torre de lançamento e vazamento de hidrogênio acabaram paralisando os testes, que devem ser retomados em junho.

“Estamos olhando agora para o próximo ensaio molhado do início a meados de junho”, disse Jim Free, administrador associado da Diretoria de Missão de Desenvolvimento de Sistemas de Exploração na sede da NASA em Washington.

Missão Artemis 1

O “ensaio molhado” é a chance de refinar procedimentos de contagem regressiva e validar modelos críticos e interfaces de software. Com ele, os engenheiros podem atingir os objetivos de testes críticos para o sucesso do lançamento da missão Artemis 1.

O  Programa Artemis visa estabelecer a presença humana na Lua novamente, mais de 50 anos depois da última missão lunar tripulada da história. A Artemis 1 será a primeira do programa lunar Artemis. Nesta missão inicial,  a cápsula Orion vai até o satélite natural da Terra sem tripulação, por cerca de um mês. 

Se tudo correr bem, a missão Artemis 2 vai enviar astronautas em um projeto semelhante ao redor da Lua, no ano de 2024. Assim, em 2025 ou 2026, a Artemis 3 vai pousar astronautas perto do polo sul lunar.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Demônios de poeira marcianos deixam rastros selvagens em Marte

Lyncon Pradella  

Olhar Digital

Um satélite distante da NASA capturou linhas curiosas cruzando uma cratera de Marte. Para a equipe de pesquisa do High Resolution Imaging Science Experiment (HiRISE), da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, não há dúvida de serem rastros naturais deixados por demônios de poeira marcianos.

“Os diabos de poeira em Marte se formam da mesma maneira que na Terra“, explicou HiRISE ao site Mashable. Isso acontece quando o solo fica mais quente que o ar, aquecendo o ar acima dele. As correntes ascendentes sobem enquanto o ar mais frio desce, criando ar circulando verticalmente. Vale ressaltar que os diabos de poeira em Marte podem ser muito maiores do que os da Terra.

Os cientistas da HiRISE compararam imagens passadas de dunas do planeta vermelho e chegaram a conclusão de que redemoinhos de poeira formaram as trilhas, ao contrário de pedregulhos caindo sobre o terreno. O satélite da NASA capturou esses rastros de poeira no leste de Aonia Terra, uma área com várias ncrateras no hemisfério sul de Marte.

Já em algumas outras partes do planeta, robôs do tamanho de carros, tipo o rover Perseverance da NASA, deixam rastros não naturais enquanto exploram um rio seco na cratera Jezero do planeta, um lugar que uma vez fervilhava de água bilhões de anos atrás. O rover Perseverance está procurando evidências de vida primitiva já extinta.

“Se Marte hospedasse vida durante esse período, restos ou assinaturas desses organismos poderiam ser preservados em algumas dessas rochas antigas”, observou a agência espacial.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mãe cientista inspira filha e hoje as duas trabalham juntas em pesquisas: ‘Referência para mim’

A bióloga Letícia da Conceição Braga, de 51 anos, e Stephanie Braga Gonçalves da Silva, de 20, dividem a casa, o ‘sangue’ e o local de trabalho. Elas desenvolvem estudos relacionados a tratamentos oncológicos.

Por Maria Lúcia Gontijo, g1 Minas — Belo Horizonte

Mãe e filha trabalham no Instituto Mario Penna em Belo Horizonte  — Foto: Arquivo pessoal

Mãe e filha trabalham no Instituto Mario Penna em Belo Horizonte — Foto: Arquivo pessoal

O olhar da mãe que observava cada movimento da bebê em 2002 é o mesmo que, 20 anos depois, vê a filha crescida, estudante de medicina, trabalhando no mesmo lugar que ela. Stephanie escolheu seguir carreira na ciência, mesmo caminho da mãe, Letícia, que é bióloga.

Mãe e filha desenvolvem estudos que buscam entender respostas do corpo humano ao tratamento oncológico no Instituto Mario Penna, em Belo Horizonte.

“Atuar na área oncológica foi uma decisão inspirada no trabalho da minha mãe, que é uma referência para mim, pessoal e profissional”, disse Stephanie Braga Gonçalves da Silva ao g1 Minas. Ela é estudante de medicina e estagiária no laboratório de anatomia patológica.

E não é só a filha que aprende com a mãe. A gerente de Pesquisa Letícia da Conceição Braga, de 51 anos, falou que, diariamente, aprende e se tornar uma gestora melhor trabalhando junto com a filha.

“Foi muito natural. Ela me via estudando, acompanhava minha área, e se inspirou. E, ao mesmo tempo, os filhos acabam sendo escola para gente, inclusive , no trabalho, vendo o comportamento dela, como ela lida com os outros, a forma como ela trabalha, a gente vai aprendendo com essa nova geração. É um alento ver minha filha no meio do expediente”, contou.

Letícia até tenta separar o trabalho e a vida pessoa, mas “mãe é mãe, né?”.

Letícia com Stephanie usando peruca azul em uma festinha da escola de BH  — Foto: Arquivo pessoal

Letícia com Stephanie usando peruca azul em uma festinha da escola de BH — Foto: Arquivo pessoal

Mãe, filha e ciência

Uma das pesquisas feitas por mãe e filha é desenvolvida na área da genética – uma extensão do conhecimento científico que aborda o que é transmitido aos filhos e às próximas gerações pelos genes.

“Com o mapeamento genético é possível compreender o risco de doenças como o câncer e problemas do coração, ou até mesmo entender como cada corpo responde a um tratamento”, explicou a mais velha.

Letícia Braga diz que a genética é mais que uma ferramenta para entender a história familiar e o impacto dela sobre a vida humana.

Mãe e filha trabalham juntas em pesquisa de tratamento oncológico em laboratório de BH  — Foto: Arquivo pessoal

Mãe e filha trabalham juntas em pesquisa de tratamento oncológico em laboratório de BH — Foto: Arquivo pessoal

Stephanie brinca e fala que a genética da mãe pelo amor à ciência pode ter sido passado para ela.

“Ela foi sim uma inspiração pra mim desde sempre. Eu a via comentando, estudando e fui tomando gosto, acho que fui ‘puxando’ isso dela”, disse a filha.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Acionistas processam a Netflix por queda de assinaturas

Gabriela Bulhões  

Olhar Digital

A Netflix está sendo processada por acionistas que acusam a plataforma de ter enganado o mercado sobre a capacidade de aumentar seu número de assinantes. Segundo a agência de notícia Reuters, a ação judicial acontece no Tribunal de São Francisco, na Califórnia (EUA), e os responsáveis pedem indenização pelas quedas no preços das ações do serviço.

As ações da Netflix caíram 20% em janeiro, após divulgar uma queda histórica no número de assinantes. Tanto que em abril, houve uma redução de mais de 35% em 20 de abril, fechando um faturamento de US$ 226,19 depois de da empresa perder 200 mil assinantes em seu primeiro trimestre, longe de bater a meta de conquistar 2,5 milhões de assinaturas.

Até a manhã de terça-feira (3), as ações da Netflix estavam sendo negociadas a US$ 199,87. O processo acusa o serviço de streaming e seus principais executivos de não serem transparentes de que o seu crescimento estava caindo em meio ao aumento da concorrência com o fortalecimento de outras plataformas – como Disney+ e Amazon Prime – e com isso, também estavam perdendo assinantes em uma base líquida.

Além disso, o processo nomeia os co-chefes executivos da Netflix, Reed Hastings e Ted Sarandos e o diretor financeiro Spencer Neumann. O objetivo é conseguir uma indenização para investidores que negociaram ações da empresa entre 19 de outubro de 2021 e 19 de abril de 2022.

Já justificativa dada ao declínio trimestral da companhia foi a inflação, junto com a concorrência de outras plataformas e a suspensão do serviço na Rússia após a invasão da Ucrânia, custando 700 mil clientes para a Netflix.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Contas falsas ou de spam no Twitter são menos de 5% dos usuários

Gabriela Bulhões  

Olhar Digital

O Twitter indicou que menos de 5% dos usuários é formado por contas falsas ou voltadas para publicar spam. A informação foi divulgada na última segunda-feira (2) pela rede social, que hoje tem cerca de 229 milhões de usuários ativos.

A empresa disse que não houve alterações em suas estimativas sobre isso em relação aos períodos anteriores. Foi emitido um documento para a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) sobre o primeiro trimestre de 2022, em que detalha isso.

Inclusive, depois da compra do Twitter pelo bilionário Elon Musk, houve um aumento no número de seguidores de vários perfis, principalmente de políticos e personalidades ligados à direita no Brasil. Por exemplo, a conta do presidente Jair Bolsonaro (PL) no ganhou mais de 100 mil seguidores em dois dias, segundo Christopher Bouzy, criador do BotSentinel, que é um serviço que rastreia contas falsas. Ele disse não acreditar que a alta no número de seguidores fosse de contas autênticas.

Segundo o próprio Twitter, isso parece ter sido um movimento de forma orgânica que ocorreu em outros países. O objetivo da plataforma é continuar analisando as alterações para tomar medidas contra as contas que violam a sua política.

Vale lembrar que quando Musk comprou a rede social do passarinho azul, afirmou que um de seus planos é combater o spam. “Quero tornar o Twitter melhor do que nunca, aprimorando o produto com novos recursos, tornando os algoritmos de código aberto para aumentar a confiança, derrotando “bots” (robôs) de spam e autenticando todos os humanos”, afirmou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Bill Gates x Elon Musk: fundador da Microsoft questiona o futuro do Twitter

Gabriela Bulhões  

Olhar Digital

O fundador da Microsoft, Bill Gates falou na quarta-feira (4) que a aquisição do Twitter por Elon Musk pode piorar a situação do uso da internet e questionou o conceito de liberdade de expressão. “Ele realmente poderia torná-lo pior”, disse Gates para o ‘The Wall Street Journal’ sobre a atuação de Musk na plataforma.

De acordo com a opinião de Bill Gates, por outro lado, o desempenho de Musk como dono da Tesla e da SpaceX é “impressionante” e elogiou por terem uma boa quantidade de engenheiros dedicados. “Duvido que isso aconteça dessa vez, mas devemos ter a mente aberta e nunca subestimar Elon”, comentou.

O milionário questionou qual seria o verdadeiro motivo de Musk ao comprar o Twitter e que “quando ele fala sobre abertura, como ele se sente sobre algo que diz que as vacinas podem manter pessoas ou que Bill Gates está rastreando pessoas? Essa é uma das coisas que ele acha que deveria se espalhar? Não está totalmente claro o que ele vai fazer”.

Vale lembrar que a troca de farpas não é de hoje, Elon Musk e Bill Gates já tiveram um embate antes, até sobre veículos elétricos, Covid-19 e a colonização de Marte. No dia 23 de abril, Musk publicou no Twitter uma foto de Bill Gates ao lado de um emoji de um homem grávido.

A publicação aconteceu depois do ‘New York Times’ soltar os trechos de conversas em que Musk recusou um convite a um encontro filantrópico com Gates. O convite recusado ocorreu quando o fundador da Microsoft teria vendido ações da Tesla.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Inscrições para hub de startups do Parque Tecnológico de São José dos Campos vão até o dia 9

Lauro Lam  

Olhar Digital

Estão abertas até o dia 9 de maio as inscrições para empreendedores que queiram participar do programa Nexus, conduzido pelo Parque Tecnológico de São José dos Campos, no interior de São Paulo. Sendo um polo aeroespacial, a cidade concentra várias empresas de tecnologia, palco ideal para ideias inovadoras saírem do papel. O Nexus é um hub para startups, abrindo espaço para conexão e desenvolvimento de projetos para pequenas, médias e grandes empresas, investidores e instituições de ensino. 

Veja como se inscrever

As inscrições podem ser feitas por empreendedores brasileiros, mesmo sem CNPJ, e devem ser efetuadas neste link. Os aprovados no processo seletivo receberão consultorias em um espaço que respira tecnologia, com um DNA de sucesso em vários projetos inovadores. PUBLICIDADE

No processo seletivo, as startups deverão apresentar o Canvas com a proposta inicial e um vídeo demonstrando no que consiste a ideia. Os pré-selecionados participarão de um workshop de plano de negócios, com foco na incubação e também de uma entrevista com o comitê técnico. O resultado final das startups aprovadas sairá no dia 2 de dezembro.

Áreas prioritárias 

O projeto Nexus prioriza projetos nas áreas automotiva, aeroespacial, agrotecnologia, eletrônica, energia, fintech, tecnologia da informação, internet das coisas, indústria 4.0, meio ambiente, smart cities e saúde.

A startup aprovada será direcionada para incubação e quem for aprovado terá acesso a um programa que irá auxiliar em todos os estágios da empresa, além de receber mentorias com profissionais especializados, workshops e treinamentos semanais. 

Trata-se de uma excelente oportunidade para alavancar startups que estão em busca de investidores e também de conexões que poderão refletir em excelentes resultados.   

Afinal, o hub do Parque Tecnológico já atendeu 249 startups. Dessas, 54 estão no mercado e 59 ainda participam do programa. No Nexus Growth, focado na aceleração de negócios, 63% das startups tiveram êxito em seus negócios. 

Espaço respira tecnologia 

O Parque Tecnológico São José dos Campos é um ambiente que promove ciência, tecnologia, inovação e empreendedorismo, sempre em busca do desenvolvimento das empresas e instituições vinculadas. 

O PqTec é o ponto de conexão entre empresas de todos os portes, universidades e institutos de pesquisa, políticas públicas e sociedade. O Parque está presente em todas as fases de um negócio, desde a ideia até a internacionalização. Há mais de 300 empresas vinculadas em um ambiente onde circulam cerca de 7.000 pessoas por dia. 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.