Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Aposta no Bitcoin gera prejuízo de quase R$ 190 milhões em El Salvador

Gabriel Sérvio  

Olhar Digital

Após a decisão do governo de  El Salvador de gastar nada menos que US$ 103 milhões para construir a sua própria reserva de Bitcoins (mais de R$ 520 milhões na cotação atual), o investimento levou um forte golpe com o ‘crash’ das criptomoedas.

Atualmente, segundo o Decrypt, o tesouro do país vale US$ 66 milhões. Resultado do Bitcoin em baixa no mercado. Na prática, a perda representa uma perda de US$ 37 milhões aos cofres públicos — pouco mais de R$ 187 milhões em conversão direta.

El Salvador comprou mais de 2 mil Bitcoins

Vale lembrar que o país latino-americano investiu pesado na ideia de adotar o Bitcoin, comprando 2.301 unidades da moeda virtual. O maior defensor da iniciativa foi o presidente Nayib Bukele, que legalizou o uso do ativo digital em setembro do ano passado. El Salvador, inclusive, foi o primeiro país a tomar a decisão.

No dia 9 de maio, mesmo com a crise no mercado de criptomoedas em curso, Bukele decidiu gastar outros US$ 15 milhões em mais 500 BTC. Como justificativa, o presidente alegou estar aproveitando o período de queda para comprar o ativo “na baixa”.

Bukele, que chegou a ser advertido pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para seguir com cautela nos seus planos, está sendo alvo de críticas da população pela falta de transparência na gerência do projeto, que envolve o uso de dinheiro público.

Criptomoeda despencou na última semana

Após alcançar quase US$ 69 mil em novembro de 2021, sua maior máxima até aqui, o Bitcoin chegou a perder quase 60% de valor nos últimos dias. No momento da publicação, a criptomoeda é cotada perto dos US$ 30 mil, segundo o CoinMarketCap.

Via: Decrypt

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Youtubers transformam Tesla Model 3 em um tanque de 6 toneladas

Lucas Berredo  

Olhar Digital

O canal alemão de YouTube, The Real Life Guys, resolveu transformar o modelo mais barato da Tesla, o Model 3, em um tanque de seis toneladas. O processo de construção hercúleo da máquina foi documentado em um vídeo de oito minutos, publicado nesta quinta-feira (12).

Embora a Tesla ofereça recursos de personalização para seus clientes, uma parte do público às vezes quer ir mais longe e modificar a altura do sedã elétrico, colocando-o mais próximo ou mais distante do solo. No caso do Real Life Guys, no entanto, a personalização do Model 3 chegou a um nível extremo, com a carroceria do modelo ficando a 80 centímetros do chão.

Para erguer o tanque colossal, o grupo fez um extenso trabalho de soldagem, construindo uma estrutura de aço para abrigar todos os componentes necessários para acionar as esteiras do tanque. Cada uma delas, segundo o grupo, pesando em torno de 1,3 toneladas.

“Levamos em torno de três horas para prender um lado [do carro], porque é superdifícil colocá-lo na posição certa e atar os parafusos”, relatou um dos membros do grupo. “Por isso criamos um novo sistema, além de colocarmos um elevador de tesoura debaixo dele.”

Preparadores querem test-drive com Elon Musk

No fim das contas, o tanque Tesla — que teve financiamento da Autohero, uma vendedora de carros usados local — terminou com declaradas seis toneladas. Um veículo robusto provavelmente adequado apenas para competir em campeonatos de monster truck, embora os preparadores afirmem que o modelo seja bom para o off-road.

“Construímos o Tesla offroad definitivo, com esteiras gigantescas”, disse um dos membros do grupo, durante a apresentação do vídeo. “Nas últimas quatro semanas, trabalhamos dia e noite neste projeto.”

Em um próximo vídeo, o The Real Life Guys planeja demonstrar as capacidades fora de estrada do tanque Tesla Model 3 acionado por esteiras. A ponto, inclusive, dizem eles, de oferecer um test drive do bichano para o CEO da montadora americana, Elon Musk. Veremos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Estudo liga acnes a deficiência de ômega-3

Edson Kaique Lima 

Olhar Digital

Um grupo de dermatologistas da Alemanha encontrou uma ligação que pode ser crucial entre as acnes e um déficit do ácido graxo ômega-3. As descobertas são uma esperança para um tratamento que seja preventivo, eficaz, mas sem os efeitos colaterais causados pela Isotretinoína, por exemplo.

Os resultados do estudo foram divulgadas durante o Simpósio de Primavera da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia (EADV). Atualmente, estima-se que mais de 23 milhões de pessoas sofram de casos severos de acnes só na Europa.

Dieta saudável reduz acnes e seus efeitos

Os pesquisadores, que são parte do Departamento de Dermatologia e Alergia da Universidade de Munique, estudaram 100 pacientes diagnosticados com acnes. Foram medidos parâmetros nutricionais no sangue, quando foi descoberto que 94% dos pacientes apresentavam níveis abaixo do recomendado de ômega-3.

Os pacientes que disseram consumir regularmente leguminosas, como grão de bico e lentilha, além de se abster de frituras em óleo, tinham níveis mais altos de ômega-3 no sangue. “A nutrição desempenha um papel fundamental na prevenção, início e curso de muitas doenças, incluindo distúrbios dermatológicos, como acnes vulgares”, diz a Dra. Anne Gϋrtler, autora principal do estudo.

Dieta já está inserida em abordagens modernas

Segundo Gϋrtler, uma abordagem moderna para essa condição envolve informações aos pacientes sobre como a escolha da dieta pode afetar o diagnóstico dermatológico e melhorar os resultados terapêuticos. De acordo com a pesquisadora, a sabedoria popular, que liga o consumo de alimentos gordurosos com o surgimento de espinhas, tem sim fundamento.

O ômega-3, que é encontrado em legumes, algas, nozes, sementes e peixes não cultivados como sardinhas e salmões selvagens, reduz a inflamação e estimula a produção de prostaglandinas anti-inflamatórias. Além disso, o ácido graxo também os níveis do hormônio IGF-1, que é central para indução das acnes.

Via: Medical Xpress

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Twitter demite dois líderes na primeira mudança na gestão após anúncio de compra por Elon Musk

Lauro Lam 

Olhar Digital

Dois líderes sêniores do Twitter foram demitidos pelo presidente- executivo da rede social, Parag Agrawal, na primeira mudança na gestão desde que o bilionário Elon Musk anunciou a compra do microblog por US$ 44 bilhões, quantia que ainda não foi paga. 

Revisões nos empregos

Em memorando divulgado nesta quinta-feira (12), Agrawal informou que o Twitter interromperá a maioria das contratações e que também vai revisar o planejamento sobre a gestão de pessoas. 

Kayvon Beykpour, que liderou a divisão de consumidores do Twitter, e Bruce Falck, que supervisionou a receita, twittaram que as saídas não foram suas decisões. E também agradeceram aos integrantes de suas equipes.

“Parag me pediu para sair depois de me informar que quer levar a equipe em uma direção diferente”, twittou Beykpour, acrescentando que ainda estava em licença-paternidade do Twitter.

“Vou esclarecer que também fui demitido por (Parag)”, tuitou Falck. Em sua nota à equipe, Agrawal disse que o Twitter não conseguiu atingir as metas de crescimento de usuários e receita estabelecidas em 2020.

A empresa tinha como meta US$ 7,5 bilhões em receita anual e 315 milhões de usuários diários até o final de 2023, mas retirou essas previsões em seu recente relatório de ganhos. Falck agradeceu sua equipe em um tweet e atualizou sua biografia, escrevendo: “desempregado”.

Via: Reuters

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Foto borrada? Entenda como foi feita a imagem do buraco negro e por que a cor laranja não existe

Lia Medeiros, pesquisadora brasileira que participa do projeto que fez a foto, contou ao g1 como é o processo e por que as fotografias podem parecer desfocadas, mas têm, na verdade, uma resolução ‘ridiculamente alta’.

Por Roberto Peixoto, g1

Nesta quinta-feira (12), o mundo conheceu como é o buraco negro supermassivo e gigante que está no centro da Via Láctea, a galáxia onde está o nosso sistema solar.

Mas como funciona a técnica de captura dessas fotografias e por que, assim como a primeira imagem feita de buraco negro lá em 2019, elas parecem desfocadas ou borradas? A cor laranja que exibem é a real?

Para responder a essas e outras dúvidas, o g1 ouviu especialistas e cientistas que participaram da iniciativa, inclusive a brasileira Lia Medeiros, pesquisadora do Instituto de Estudos Avançados da Fundação Nacional da Ciência dos Estados Unidos.

Veja as perguntas respondidas, abaixo, nesta reportagem:

Quem faz as fotos?

O Event Horizon Telescope (EHT) é o projeto de colaboração internacional que faz a observação e a montagem das imagens.

O projeto é formado por 11 observatórios de rádio, distribuídos em 8 locais diferentes, geralmente regiões remotas, de altitude elevada e com uma atmosfera seca, para evitar o efeito de vapor d’água, que dificulta as observações.

França, Espanha, Groenlândia, Chile, Estados Unidos (Arizona e Havaí), México e Antártica são os locais onde os instrumentos estão instalados.

Por que tantos telescópios?

A Via Láctea e a localização do seu buraco negro central visto pelo telescópio ALMA. — Foto: ESO/José Francisco Salgado (josefrancisco.org), EHT Collaboration

A Via Láctea e a localização do seu buraco negro central visto pelo telescópio ALMA. — Foto: ESO/José Francisco Salgado (josefrancisco.org), EHT Collaboration

Não há um único instrumento atual produzido pelo homem capaz de capturar uma foto de um buraco negro, nem mesmo os nossos mais modernos telescópios, como o James Webb.

Para observar o Sagitário A* ou o buraco negro da galáxia M87 precisamos de um poder de imageamento que só é possível quando combinamos virtualmente telescópios espalhados pela Terra em um único instrumento. Assim, é como se tivéssemos um gigantesco telescópio do tamanho do nosso globo terrestre.

Dessa forma, ao juntar a potência de cada um desses observatórios temos uma impressionante capacidade de resolução que permite a formação dessas imagens, conta Rodrigo Nemmen, astrofísico e professor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, que não teve relação com os trabalhos do EHT.

“Para se ter uma ideia, o EHT conseguiria fazer a imagem, em ondas de rádio, de uma maçã na superfície da Lua”, diz o pesquisador.

Como são feitas as imagens?

A brasileira Lia Medeiros, que participou da colaboração, conta que o funcionamento de um GPS é uma analogia que ajuda a explicar como o EHT opera.

Um receptor de GPS, como o que está nos nossos celulares, trabalha em conjunto com a ajuda de satélites que orbitam a Terra para identificar sua localização exata. Ele recebe sinais de diferentes satélites e calcula quanto tempo esse sinal demorou para chegar até ele. Como esse receptor sabe onde esses satélites de GPS estão, ao calcular o tempo que cada sinal chega, ele tem a informação que precisa: onde está localizado.

“A gente usa uma técnica bem parecida, porque o que a gente está gravando, na verdade é o tempo que cada onda de rádio leva para chegar em cada um dos nossos telescópios”, diz a pesquisadora. “Usamos o tempo que cada telescópio detecta a onda para calcular de onde ela veio na imagem”.

“Essa técnica é chamada de interferometria“, explica ela. “A gente usa esses telescópios e eles agem como um time. Todos apontam para o mesmo lugar no céu ao mesmo tempo”.

Funcionamento do Event Horizon Telescope — Foto: Arte:g1

Funcionamento do Event Horizon Telescope — Foto: Arte:g1

Essas ondas de rádio são emitidas pela matéria do plasma que forma um “redemoinho” de gás hiper-aquecido que envolve alguns buracos negros, explica ao g1 Andre Landulfo, professor de Física da UFABC, especialista no assunto.

Assim, o sinal de cada telescópio grava as ondas de rádio que um buraco negro emite e combina essas informações com o auxílio de relógios atômicos, que garantem a precisão dos dados.

“Cada estação de telescópio na Terra observa esses sinais, faz uma ‘imagem parcial’ de sua perspectiva limitada. Depois, usando técnicas sofisticadas de interferometria e imageamento, tais sinais são combinados formando uma imagem única (‘unindo’ as diversas perspectivas)”.

Lia Medeiros participou do projeto que revelou a primeira imagem de um buraco negro — Foto: Reprodução/TV Globo

Lia Medeiros participou do projeto que revelou a primeira imagem de um buraco negro — Foto: Reprodução/TV Globo

Mas isso não é algo instantâneo. Pelo contrário. Transportar essas gigantescas informações computacionais leva tempo e processá-las, muito mais.

Somente na foto de 2019, foram produzidos 5 petabytes em imagens (1 petabyte = 1 milhão de gigabytes).

“É o equivalente a 5 mil anos de arquivos mp3 ou a coleção inteira de selfies de 40 mil pessoas durante toda a vida”, comparou o diretor do projeto, Sheperd Doeleman, à época.

Mas por que as imagens ficam ‘desfocadas’ e por que não podemos usar a luz visível para formar a foto?

Lia explica que as fotos dos buracos negros são diferentes de quaisquer outras que estamos acostumados. Elas não têm pixels, aqueles quadradinhos que formam o menor ponto de uma imagem digital.

Isso acontece porque não estamos tirando uma foto com uma câmera qualquer. As medições que os astrônomos fazem são em um comprimento de onda que o olho humano não consegue ver.

“O que fazemos, na verdade, é tentar aprender sobre as estruturas dessa imagem de um modo diferente”, conta a pesquisadora.

O que é importante entendermos aqui é que esse também não é um telescópio normal, ressalta a pesquisadora, pois cada par de telescópio observa um dado que é então descrito por fórmulas matemáticas em uma informação que é, por sua vez, transformada em imagem.

“Por isso, ele parece que está fora de foco, mas estamos numa resolução ridiculamente alta. São as maiores que conseguimos fazer até então”, diz.

Segundo os pesquisadores do EHT, foi a a adição de instalações de comprimentos de onda milimétricos e submilimétricos em locais de alta altitude que abriram a possibilidade de se obter essas imagens de “uma fidelidade sem precedentes”.

“A imagem está desfocada, pois é uma média sobre uma fonte variável de tempo”, explica Thomas Krichbaum, do Instituto Max Planck de Radioastronomia, que também participou do projeto.

“As limitações de sensibilidade da configuração atual do conjunto de telescópios ainda não permitem que tenhamos imagens ainda mais nítidas. Precisaríamos de mais antenas de rádio para uma melhor qualidade de imagem”, complementa.

A cor alaranjada que enxergamos nos buracos negros é real?

Lia conta que essa foi uma decisão que envolveu “muitas e muitas horas” de reunião com os cientistas do projeto discutindo qual cor se adaptaria melhor com a foto.

“A luz que a gente observa tem um comprimento de onda de 1,3 milímetros. Os nossos olhos não enxergam isso. Então não existe uma cor que podemos usar que seria uma “cor certa” para a intensidade dessa onda. É como se fosse uma imagem em preto e branco”, ressalta.

“Estamos mostrando na imagem a intensidade de uma onda de luz. As partes nas imagens que são brancas têm muita intensidade de luz, já as partes mais escuras têm muito pouco. Por isso a gente escolheu [esse alaranjado] porque achamos que ia ficar bonito, mas não é uma cor real porque isso é impossível usar esses dados para fazer uma imagem de cor real”, complementa a brasileira.

Primeira imagem nítida do campo magnético de um buraco negro. — Foto: EHT Collaboration

Primeira imagem nítida do campo magnético de um buraco negro. — Foto: EHT Collaboration

Quais são os próximos passos do EHT, devemos esperar ver imagens ainda mais detalhadas?

A imagem publicada hoje do Sagitário A* utilizou dados de 2017. De lá para cá o Event Horizon Telescope fez várias outras observações e aumentou o número de telescópios utilizados no projeto.

Por isso, Lia conta que sim, poderemos esperar que nos próximos anos teremos imagens ainda mais detalhadas. A pesquisadora contou ao g1que, inclusive, está trabalhando num projeto específico sobre isso.

“É um esforço de muita gente. Não temos só as imagens. É muita análise. Comparamos modelos teóricos, teorias de gravidade e muito mais.

“Temos três anos de observações que estamos trabalhando. Tem muita coisa para vir. Mas não vai ser amanhã [risos]”.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

É preciso um telescópio do tamanho da Terra para observar contorno do buraco negro; saiba como registro foi feito

Técnica para fazer o primeiro registro de um buraco negro envolveu 11 observatórios distribuídos em 8 locais ao redor do mundo.

Por g1

O mundo conheceu na quinta-feira (12) o primeiro registro de Sagitário A*, o buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea. Trata-se de um abismo cósmico que suga para si tudo o que se aproxima dele, até mesmo a luz.

A imagem foi feita pelo Event Horizon Telescope, um projeto formado por 11 observatórios de rádio distribuídos em 8 locais diferentes ao redor do mundo.

Sem essa colaboração internacional, seria necessário um telescópio do tamanho da Terra para observar o contorno de Sagitário A*. É o que explica a astrofísica Thaisa Storchi Bergmann, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A cientista ficou conhecida internacionalmente quando publicou um estudo fornecendo indícios de um buraco negro supermassivo.

“No espaço, quando a gente quer observar um alvo pequeno, quanto menor o alvo maior tem que ser a antena ou telescópio. Para observar uma laranja na lua – que é o diâmetro angular equivalente do horizonte de eventos do buraco negro – precisa de uma antena do tamanho da Terra”, diz.

Thais ainda explica por que o registro feito pelos 11 observatórios representa um avanço científico a ser celebrado para além da possibilidade de observar o buraco negro.

“Essa técnica é bem sofisticada. Envolve um monte de desafios computacionais e tem que todos esses observatórios observar ao mesmo tempo o mesmo alvo e depois combinar todos os sinais. Isso é um desafio tecnológico grande que somente atualmente é que se conseguiu fazer.”

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Governo orienta Procons a processarem Apple e Samsung por venda de celulares sem carregadores

Secretaria Nacional do Consumidor recomendou que as mais de 900 unidades dos órgãos de defesa do consumidor no Brasil iniciem procedimentos contra as duas fabricantes.

Por g1

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), ligada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, orientou as mais de 900 unidades do Procon no Brasil a iniciarem processos administrativos contra a Apple e a Samsung pela venda de celulares sem carregadores.

“A Senacon identificou possíveis irregularidades na exclusão dos carregadores e, com os Procon, iniciará ‘procedimentos apuratórios’ para que as empresas deem explicações ou até tenham que tomar as medidas necessárias para garantir a satisfação dos consumidores nacionais”, disse o ministro da Justiça, Anderson Torres.

Segundo o secretário nacional do consumidor, Rodrigo Roca, “a não inclusão dos carregadores dá um lucro de US$ 6,5 bilhões só para a Apple“.

Em março de 2021, o Procon-SP aplicou uma multa de R$ 10,5 milhões contra a Apple por conta da retirada dos carregadores das embalagens de seus celulares. A mesma medida levou o Procon de Fortaleza (CE) a aplicar uma multa de R$ 26 milhões contra a Samsung em janeiro de 2022.

O Ministério da Justiça indicou em seu comunicado que, se 450 Procons penalizassem cada empresa em R$ 10 milhões, elas teriam que pagar um total R$ 9 bilhões ao fundo de recursos dos órgãos de defesa do consumidor.

Ao g1, a Samsung informou que, durante o período de fabricação, disponibiliza gratuitamente um carregador de tomada para todos os consumidores que adquirirem os produtos Galaxy S21 5G, S21+ 5G, S21 Ultra 5G, Galaxy S21FE 5G, Galaxy S22 5G, S22+ 5G e S22 Ultra 5G, Galaxy ZFold3 5G e Galaxy ZFlip3 5G fabricados no Brasil.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Cientistas descobrem maneira de impedir a infecção pelo coronavírus

Matheus Barros 

Olhar Digital

Pesquisadores das universidades de Leuven e Namur conseguiram isolar um tipo de açúcar presente nas células humanas e que o vírus da Covid-19 utiliza para se instalar no corpo. A descoberta pode facilitar o início de um tratamento que impeça completamente a infecção pelo SARS-CoV-2.  

O estudo mostra que o SARS-CoV-2 interage com a proteína spike antes de chegar ao receptor ACE2, onde de fato acontece a infecção. Ao isolar o tipo de açúcar, foi possível bloquear os contatos entre a proteína e o vírus.  

“O vírus não atinge imediatamente no receptor ACE2, ele precisa primeiro explorar a superfície de nossas células para encontrar o bloqueio”, explicou o pesquisador David Alsteens ao jornal belga Le Soir.  

A série de açúcares 9-O-acetilados permitiu que os cientistas adicionassem uma segunda barreira para impedir que o vírus acesse o bloqueio que dá lugar ao receptor ACE2 desejado, evitando a infecção.  

Ao não conseguir infectar as células, o vírus da Covid-19 morre em algumas horas dentre do corpo humano. Deste modo, esse novo tipo de tratamento se tornaria ainda mais eficiente do que as vacinas disponíveis no mercado.  

Por ora, os pesquisadores estão estudando a criação deste tipo de antiviral para ser testado em camundongos e, em seguida, caso sua segurança seja comprovada, poder testar em seres humanos. 

Alsteens comemorou a descoberta e afirmou que ela pode ser muito importante “para proteger contra todas as variantes futuras e para que se encontrem aplicações com outros tipos de vírus”. 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

De olho nas novidades: conheça 14 eventos de tecnologia que acontecerão em 2022

Lauro Lam 

Olhar Digital

Depois de vários eventos online por conta da pandemia, muitas conferências tecnológicas voltam a ser presenciais, trazendo as principais novidades no segmento que mais cresce no mundo. Apesar de ter causado abalos imensuráveis na vida de milhões de pessoas ao redor do mundo, a Covid-19 também acelerou inúmeros processos em Tecnologia da Informação (TI) e, hoje, os investimentos no setor são mais do que necessários. Para você se sintonizar nos principais eventos de tecnologia, fizemos uma seleção imperdível do que ainda vai rolar em 2022. Confira! 

IBM Think 

Este evento começou no dia 9 de maio e já está na prorrogação: ele se encerrará no dia 13. É uma conferência da IBM dedicada a tecnologia, soluções e software, como Inteligência Artificial (IA), nuvem, dados e segurança 

O evento reúne clientes de TI, engenheiros, arquitetos, desenvolvedores, parceiros e especialistas do setor interessados ​​em tecnologia e software da IBM.  

Ingram Cloud Summit

Previsto para acontecer do dia 17 a 19 de maio, o Cloud Summit é idealizado pela Ingram Micro Cloud, provedora líder de soluções em nuvem. 

Ele acontecerá em Miami, na Flórida, EUA. O evento será presencial e deve reunir mais de 1.500 participantes de todo o mundo, incluindo as principais companhias de tecnologia.  

VidCon São Paulo

A convenção VidCon ocorrerá do dia 27 a 29 de maio, em São Paulo, trazendo para o Brasil o sucesso já experimentado nos Estados Unidos, Austrália, Inglaterra e Singapura. 

A convenção tem como foco as redes sociais e a criação de conteúdo, ou seja, muitas novidades estarão sendo anunciadas e será uma estreia no Brasil. 

A vinda para o Brasil foi possível graças a uma parceria entre ViacomCBS e a Dream Factory, que não puderam realizar a estreia da VidCon em 2021 em razão da pandemia. 

WomenTech Global Conference

O WomenTech Global Conference é dedicado às mulheres que fazem parte do universo da tecnologia e será realizada do dia 7 a 10 de junho. 

O evento foi pensado para profissionais, como engenheiras de software, gerente de produto, designer, cientista de dados, gerente de negócios em tecnologia e toda e qualquer profissional que trabalhe na área. Será transmitido em formato híbrido. 

Cisco Live Las Vegas 

A conferência anual de usuários da Cisco tem o intuito de informar os participantes sobre os produtos e estratégias de tecnologia mais recentes da empresa para as áreas de rede, comunicação e segurança. A edição de Las Vegas deste ano acontecerá de forma presencial entre os dias 12 e 16 de junho. 

Digital Enterprise Show

O Digital Enterprise Show (DES) será realizado em Malaga, na Espanha, entre os dias 14 e 16 junho. Durante o evento, serão apresentadas as novidades de empresas espanholas e internacionais dos setores de energia, tecnologia digital, indústria e telecomunicações.

Roadsec 

Desde a primeira edição realizada em 2014, o Roadsec reúne apaixonados por hacking de todo o país para compartilhar conteúdo, fazer networking e fomentar a comunidade de segurança da informação e tecnologia. 

O evento é considerado o maior Festival de cultura Hacker da América Latina, sendo focado em conhecimento técnico, recrutamento tech e comunidade. Marque em sua agenda: 9 de julho, em São Paulo, em pleno feriado estadual e com transmissão gratuita.

CIO 100 Awards

A premiação CIO 100, agora em seu 35º ano, reconhece 100 organizações por suas realizações em inovação tecnológica.

Os vencedores são escolhidos por uma equipe de juízes externos pelo uso de práticas de TI de ponta que produzam resultados mensuráveis. O prêmio já se tornou uma marca reconhecida por sua excelência empresarial. Este ano, o CIO 100 Awards acontecerá entre os dias 15 e 17 de agosto, na Califórnia, EUA.

FEIPLAR & FEIPUR 

A FEIPLAR COMPOSITES & FEIPUR visa auxiliar o crescimento e desenvolvimento dos mercados de composites, poliuretano e plásticos de engenharia/ compostos termoplásticos em toda a América do Sul. 

Estes mercados têm registrado importante crescimento nos últimos anos e apontam interessantes perspectivas para os próximos anos também.

A feira ocorrerá na São Paulo Expo (Pavilhão 5) entre os dias 16 e 18 de agosto de 2022, com entrada gratuita, e também haverá a exposição virtual.

Mind7 Startup

O Mind7 Startup é um evento sem fins lucrativos organizado por voluntários da associação Acelera Serra. Reúne palestrantes, startups, aceleradoras, fundos de investimento e empresas inovadoras do Rio Grande do Sul e de todo Brasil em uma imersão no universo da inovação, das startups, da tecnologia e da nova economia.

O Mind7 Startup será realizado nos dias 1 e 2 de setembro, no município de Caxias do Sul, no estado do Rio Grande do Sul. 

Hack Town 

De 15 a 18 de setembro, Santa Rita do Sapucaí, em Minas Gerais, será palco de mais de 800 palestras, shows, workshops e pitch sessions na Hack Town 2022. 

A nova edição marcará o retorno do festival para o modelo presencial, que precisou ser interrompido devido à pandemia da Covid-19. 

A edição 2022 do Hacktown promete ser a maior desde a concepção do evento há 5 anos. A expectativa é que Santa Rita do Sapucaí, que tem hoje cerca de 44 mil habitantes, receba 30 mil pessoas por dia durante o festival. 

Além disso, a promessa é que o conteúdo apresentado durante o HackTown seja ainda maior, diverso e com protagonismo feminino. A meta para este ano é que 60% das atrações sejam de mulheres.

Tokyo Game Show 

A Tokyo Game Show é uma das maiores feiras anuais de games do mundo e principal acontecimento do segmento no Japão. 

Em 2021, a TGS foi totalmente online e contou com nomes como Xbox, Capcom, Square Enix, Ubisoft, Konami e outros. 

Neste ano, o evento acontecerá acontece entre os dias 15 e 18 de setembro, no Makuhari Messe Event Hall, Chiba, Japão.

Brasil Game Show

A Brasil Game Show (BGS) é uma das maiores feiras anuais de games do mundo e a maior feira do gênero na América Latina. 

Focada no mundo dos games, traz as novidades, com lançamentos de novos jogos ou consoles, várias palestras com criadores de games, workshops, diversos campeonatos e disputas de games.

Haverá ainda espaços para exposição, estações de jogos, concursos de cosplay, entre outras atrações. A edição 2022 acontecerá entre os dias 6 e 12 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo. 

Comic Con Experience (CCXP)

A Comic Con Experience (CCXP) é um dos maiores eventos pop do mundo e traz ao Brasil tudo o que faz a San Diego Comic-Con: um marco para os fãs do universo geek. 

O evento aborda séries, filmes, quadrinhos e games e é responsável por dar um gostinho do que as principais empresas de entretenimento do mundo estão planejando. Em 2022, o evento será entre os dias 1 e 4 de dezembro, na São Paulo Expo, na capital paulista. 

Portanto, o que não faltam são momentos mágicos para você se inteirar do que há de mais moderno na indústria de tecnologia!

Via:ShowMetech

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Google mostra óculos inteligente capaz de traduzir conversas em tempo real

Por André Fogaça, editado por André Lucena  

Olhar Digital

Além de ferramentas para diversos serviços e novos smartphones, o Google também mostrou como pensa que seus óculos inteligentes podem e devem ser. Em uma apresentação bastante curta no Google I/O, sem detalhes e recheada de animações feitas por computador, o gigante das buscas uniu o antigo Google Glass e o Tradutor em um só produto.

O Google já vem trabalhando em um óculos inteligente há bastante tempo e o Google Glass chegou a ser lançado em 2013, mas não exatamente para todo mundo e foi aposentado dois anos depois. O produto claramente era um protótipo e exibia as informações em uma pequena tela, por cima da lente e em um ambiente de realidade aumentada.

Agora, nove anos depois, o gigante das buscas utilizou um pequeno espaço dentro da sua principal apresentação no Google I/O para mostrar ao público a quantas anda o desenvolvimento deste produto. Na imagem ele é um…óculos como qualquer outro e o principal uso é o de traduzir textos.

Óculos inteligente insere “legendas” no mundo

A ideia do Google é colocar legendas no mundo, permitindo que pessoas falando idiomas completamente diferentes continuem o papo. A ferramenta lembra um recurso muito parecido para o Android, onde o sistema operacional analisa o som do ambiente justamente para criar um texto e assim escrever o conteúdo falado.

Não existem informações sobre como tudo isso funciona neste novo projeto, qual é o hardware e nem mesmo quanto tempo a bateria segura todo o sistema. Como o vídeo divulgado pela empresa claramente mostrava montagem com texto animado, é possível acreditar que ainda estamos longe de ter um produto como estes na prateleira.

O movimento do gigante das buscas para um novo Google Glass pode também fomentar o desenvolvimento em outras empresas, como Apple e Meta (Facebook). Estas duas já receberam diversos rumores sobre possíveis óculos inteligentes no passado, com boatos apontando algum lançamento já para o ano que vem.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.