Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

FinSpy: malware espião ataca computadores e celulares

Por Acsa Gomes, editado por Jeniffer Cardoso

Olhar Digital

O FinSpy, também conhecido como FinFisher ou Wingbird, é um tipo de malware usado para espionagem. Ele é capaz de acessar praticamente tudo dentro dos computadores e de coletar diversas informações do usuário como, credenciais, documentos confidenciais e desviar mensagens de e-mail. Além disso, o trojan pode interceptar chats e até capturar áudio e vídeo por meio do microfone e webcam da máquina.

Especialistas da Kaspersky, empresa de segurança digital, estudam o FinSpy desde 2011. E, de acordo com eles, o malware é considerado “um dos spywares mais difíceis de detectar até hoje”.

Para ter ideia da gravidade, o FinSpy foi atualizado para controlar computadores desde o sistema de boot. Ou seja, ele age naquele processo de inicialização da máquina até o carregamento do sistema operacional, fazendo com que nem a formatação do computador resolva o problema.

O trojan consegue driblar também, outras ferramentas de segurança: ele é capaz de usar o modo de desenvolvedor em navegadores para interceptar o tráfego protegido com o protocolo HTTPS.

O FinSpy foi desenvolvido pela empresa anglo-alemã Gamma International e é fornecido exclusivamente para agências de segurança pública e inteligência. Mas, o problema é que há uma série de variações do software rodando pelo mundo, e fazendo várias vítimas.

Além da versão de computador, há também a versão mobile que pode infectar tanto dispositivos Android como iOS. E ele age do mesmo modo: dando ao cibercriminoso o controle total sobre os dados do aparelho da vítima.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Rio Tietê fica coberto por espuma tóxica em Salto

Registro foi feito por um morador da cidade na tarde desta terça-feira (12).

Por Tv Tem

O Rio Tietê voltou a ficar coberto por uma espuma tóxica na tarde desta terça-feira (12), no trecho que passa por Salto (SP).

As imagens foram enviadas à Tv Tem pelo morador da cidade, Gilberto Esquerdo, e mostram a quantidade de espuma que tomou conta do rio.

Essa espuma é o resultado do aumento do volume do rio depois de um longo período de estiagem. Com a chuva dos últimos dias na capital paulista, a água que segue em direção ao interior do estado e traz os resíduos de detergentes e materiais despejados no rio sem tratamento.

Rio Tietê fica coberto por espuma tóxica em Salto — Foto: Gilberto Esquerdo/ Arquivo Pessoal

Rio Tietê fica coberto por espuma tóxica em Salto — Foto: Gilberto Esquerdo/ Arquivo Pessoal

Mancha de poluição

Um estudo feito pela Fundação SOS Mata Atlântica mostra que a mancha de poluição no Rio Tietê chega a quase 300 quilômetros de extensão no interior de São Paulo, no trecho de Pirapora do Bom Jesus (SP) até Botucatu (SP).

Rio Tietê tem 300 quilômetros de poluição no interior de São Paulo

O relatório anual apontou que os índices estavam melhores. Dos 53 pontos monitorados pela fundação, sete haviam melhorado. Um deles está no rio Jundiaí, que deságua no Tietê, e outros quatro estão em afluentes da cidade de Itu. Segundo a ONG, a mancha de poluição no trecho que passa pelo interior havia diminuído cerca de 40%.

Os dados também apontavam que a qualidade de água nos pontos monitorados era considerada regular, com um saldo positivo em relação aos últimos 12 meses. Para chegar a este ponto, foram dez anos de recuperação, informou a fundação.

Peixes mortos

No dia 11 de setembro deste ano foram retiradas mais de sete toneladas de peixes mortos de um dos afluentes do Rio Tietê, o Ribeirão Guaraú, na cidade.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente confirmou que os peixes migraram para o córrego após ter faltado oxigênio no Rio Tietê, que ficou com a água escura por conta da abertura de duas barragens em Pirapora do Bom Jesus (SP), no fim de agosto.

Com a chuva, as barragens de geração de energia precisaram ser abertas para evitar inundações e a lama que fica represada no local desceu.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Comando da PM diz que foto de criança com fuzil é inadequada e determina apuração

PM informou que arma é de brinquedo e pertence à própria criança, moradora de Porto Feliz, interior de SP. Após questionamentos da reportagem, corporação apagou post das redes sociais. Segundo advogado, posse do fuzil, mesmo que seja réplica, é proibida.

Por Ana Paula Yabiku, g1 Sorocaba e Jundiaí

O Comando da Polícia Militar determinou uma apuração após o 50º Batalhão do Interior ter divulgado fotos de uma criança fardada segurando um fuzil de brinquedo em Porto Feliz (SP), na noite da última sexta-feira (8).

Segundo o advogado especialista em direitos humanos e segurança pública Ariel de Castro Alves, o fato da criança usar uma farda não é ilegal, porém, a posse da arma, mesmo que seja uma réplica, é proibida.

Em nota enviada nesta segunda-feira (11), a Polícia Militar reafirmou que a presença dos policiais foi solicitada pela família da criança. De acordo com a corporação, a arma que aparece na fotografia pertence à criança e não se confunde com um fuzil, seja pelo tamanho, aspecto ou peso.

“Entretanto, o Comando da PM entende que a postagem foi inadequada e determinou apuração pelo comando regional, com adoção de medidas para evitar que tais situações se repitam”, diz a nota, enviada pela Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP).

Ao g1, o ouvidor das polícias de São Paulo, Elizeu Soares Lopes, reforçou que não há problema no fato da criança interagir com a Polícia Militar e que é preciso checar se a arma é de brinquedo ou não.

“Aliás queremos que a polícia esteja mais próxima da população, o que compreende- se como polícia comunitária. Isso é fundamental para uma polícia mais humana, respeitando os direitos humanos do cidadão”, explica.

“De qualquer forma, incentivar o uso de armamento, sobretudo em tempos atuais, não deve ser recomendado. Essa ideia de armamento da população, preconizado pelo governo federal, acaba se voltando contra a própria população e, consequentemente, a polícia”, completa.

Post apagado

De acordo com o post feito pela PM nas redes sociais no fim de semana, familiares do menino procuraram a corporação para contar da admiração dele pelo serviço policial e disseram que haviam comprado uma farda infantil de Dia das Crianças para o garoto, pedindo que fosse entregue a ele pelos policiais.

A equipe atendeu ao pedido e, segundo a publicação, a criança ficou “radiante e emocionada” ao conhecer os policiais, tirando várias fotos com eles dentro da viatura e segurando a arma.

Questionada no domingo (10), a Polícia Militar enviou uma nota afirmando que a arma é de brinquedo e que pertence à própria criança. No entanto, o Estatuto do Desarmamento proíbe a fabricação e a venda de brinquedos de armas de fogo.

“A mãe do garoto fez contato com a base da PM em Porto Feliz solicitando a possibilidade de comparecimento de policiais para entregarem uma farda infantil que ela havia comprado, tendo em vista o grande amor e admiração do menino pela instituição. Acrescento que o objeto que o menino está portando trata-se de um brinquedo de plástico, sem nenhum sistema de tiro, comprado pelos próprios pais da criança”, disse a corporação.

Após o contato da reportagem, o 50º BPMI apagou o post das redes sociais e fez uma nova publicação utilizando uma foto da criança sem a arma de brinquedo.

O que diz a lei

Ariel, que é membro do Instituto Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente e presidente do Grupo Tortura Nunca Mais, explica que, conforme o Estatuto do Desarmamento, réplicas de armas não podem ser fabricadas ou vendidas no Brasil.

lei nº 10.826, de 22 de dezembro de 2003, dispõe sobre registro, posse e comercialização de armas de fogo e munição, sobre o Sistema Nacional de Armas (Sinarm), define crimes e dá outras providências.

Segundo o artigo 26, “são vedadas a fabricação, a venda, a comercialização e a importação de brinquedos, réplicas e simulacros de armas de fogo, que com estas se possam confundir. Excetuam-se da proibição as réplicas e os simulacros destinados à instrução, ao adestramento, ou à coleção de usuário autorizado, nas condições fixadas pelo Comando do Exército.”

Conforme portaria do Exército, apenas adultos previamente registrados podem adquirir armas diretamente do fabricante para coleção e treinos.

“Qualquer tipo de ostentação de criança com armas, que acaba exaltando a violência, contraria os direitos à dignidade, ao respeito, preservação da imagem, e pode gerar situações vexatórias e constrangedoras. Muito menos deve ser utilizado o aparato do estado para isso, como armas, viaturas e publicações em páginas oficiais.”

“Essas situações devem ser evitadas e coibidas com relação às instituições públicas, aos pais e também aos criminosos, já que também sabemos que algumas vezes nas comunidades crianças tiram fotos segurando armas de traficantes”, completa o advogado.

Estatuto desrespeitado

Segundo Ariel, os pais do menino podem responder por um crime previsto no artigo 232 do Estatuto da Criança e do Adolescente: submeter criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento. A pena é de detenção de seis meses a dois anos. Além disso, os pais podem ser chamados pelo Conselho Tutelar para prestar esclarecimentos.

De acordo com o especialista, os seguintes artigos do ECA também foram desrespeitados no caso:

  • Artigo 5 – Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos fundamentais.
  • Artigo 17 – O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, ideias e crenças, dos espaços e objetos pessoais.
  • Artigo 18 – É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor.

Em relação à Constituição Federal, o advogado cita o artigo 227: é dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

“A criança fardada e dentro da viatura para tirar uma foto podemos considerar a satisfação de um sonho infantil da criança de querer um dia ser policial ou ser um herói. O mais complicado ali foi ela estar com um fuzil na mão, em uma ostentação totalmente inadequada, sendo usada para uma situação de possível apologia da violência. Crianças devem ser educadas para a paz e não para a violência”, ressalta.

Comitê da ONU desaprova

Na última terça-feira (5), o Comitê de Direitos das Crianças da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou que “desaprova, nos termos mais eloquentes, o uso que o presidente [Jair] Bolsonaro faz de crianças, vestidas em roupas militares, segurando o que parece ser uma arma, para promover sua agenda política, o que ocorreu pela última vez em 30 de setembro de 2021”.

Na data, em um evento para lançar a pedra fundamental de um centro de vacinas em Belo Horizonte (MG), uma criança vestida com a farda da Polícia Militar de Minas Gerais e com uma arma de brinquedo nas mãos subiu ao palco ao lado de Bolsonaro durante uma cerimônia.

Bolsonaro posa para fotos com criança fardada e com arma de brinquedo na mão, em evento de BH — Foto: Reprodução/TV Globo

Bolsonaro posa para fotos com criança fardada e com arma de brinquedo na mão, em evento de BH — Foto: Reprodução/TV Globo

Em determinado momento, o presidente tomou a arma de brinquedo das mãos do garoto e fez pose com o objeto. Depois, o garotinho ainda realizou flexões no palco.

Para o comitê, práticas como a do presidente devem ser proibidas e criminalizadas, e aqueles que envolvem crianças em hostilidades devem ser investigados, processados e penalizados.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Talibã mata cantor de músicas folclóricas em região do Afeganistão onde ainda há conflitos

Familiares do cantor Fawad Andarabi contaram que membros do Talibã deram um tiro na cabeça do músico.

Por G1

Um membro do Talibã matou o cantor folclórico Fawad Andarabi no Afeganistão em circunstâncias que ainda não são claras, disse a família do músico neste domingo (29).

O assassinato aconteceu na sexta-feira, no vale do Andarabi, uma região montanhosa na província de Baghlan, a cerca de 100 quilômetros ao norte de Cabul.

O Talibã afirma que controlou a região do vale, mas lá há alguns distritos onde milícias que ainda entram em confronto com o grupo extremista. Essa área é vizinha de Panjshir, a única província que o Talibã não conseguiu dominar.

Membros do Talibã já haviam ido à casa de Andarabi —eles até mesmo beberam chá com o músico, disse o filho de Fawad, Jawad Andrabi. No entanto, na sexta-feira os talibãs mataram o cantor.

“Ele era um cantor inocente, que só entretinha as pessoas. Eles deram um tiro em sua cabeça”, disse Jawad.

O filho afirmou que vai procurar justiça, e que um conselho local do Talibã prometeu punir os autores do assassinato.

O porta-voz do Talibã, Zabihullah Mujahid, afirmou que o grupo vai investigar o incidente, mas não tinha informações sobre a morte.

Andarabi tocava um instrumento chamado ghichak, uma espécie de alaúde. Ele cantava músicas sobre o lugar onde ele nasceu, sobre seu povo e sobre o Afeganistão.

Um vídeo publicado em redes sociais mostra Andarabi cantando, sentado em um tapete, no meio das montanhas. A letra diz que “Não há um país no mundo como a minha terra, uma nação orgulhosa, nosso lindo vale, a casa dos nossos antepassados”.

Karima Bennoune, relatora da Organização das Nações Unidas (ONU) para o direito à cultura, afirmou que tem grande preocupação pela morte de Andarabi. “Pedimos aos governos que exijam do Talibã o respeito aos direitos de artistas”, ela afirmou em uma rede social.

Agnes Callamard, secretária-geral da Anistia Internacional, disse que há evidências que o Talibã de 2021 é tão intolerante, violento e repressor como o de 2001.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homem se fingia de técnico da Apple para roubar fotos íntimas de mulheres no iCloud

Kaique Lima  

Olhar Digital

Um homem da Califórnia confessou que roubou algumas centenas de milhares de fotos íntimas de mulheres usando engenharia social para obter acesso a contas do iCloud. O homem foi identificado como Hao Kuo Chi, mas era chamado de David, o rapaz tem 40 anos e, apesar de viver na Califórnia, o rapaz foi indiciado por promotores do estado da Flórida por conspiração e fraude cibernética.

Chi tinha “icloudripper4you” como nome de usuário em fóruns online, e não teria trabalhado sozinho na invasão de contas do iCloud de clientes da Apple. Para entrar em contato com suas vítimas, ele forjava e-mails falsos, onde se passava por representante de suporte da Apple, a fim de obter acesso às contas, principalmente de mulheres jovens.

Os roubos ocorreram pelo menos entre setembro de 2014 e maio de 2018, tendo os IDs Apple e as senhas das vítimas em mãos, Chi vasculhava as contas do iCloud e procurava por fotos íntimas em que as mulheres aparecessem nuas. Quando encontrava esse tipo de conteúdo, ele compartilhava com outras pessoas usando um serviço de e-mail com criptografia de ponta a ponta.

Em um acordo com a promotoria a fim de diminuir a pena, Chi confessou que conseguiu acessar pelo menos 306 contas iCloud de mulheres, a maioria jovens, dos estados do Arizona, Califórnia, Connecticut, Flórida, Kentucky, Louisiana, Maine, Massachusetts, Ohio , Pensilvânia, Carolina do Sul e Texas.

Dados coletados era tratados como “vitórias”

Na confissão, Hao Kuo Chi disse que ele e outras pessoas procuravam por fotos e vídeos de mulheres nuas em contas do iCloud, quando encontravam, se referiam a esse material como “vitórias”. As “vitórias” eram coletadas e compartilhadas por e-mail. O modus operandi de Chi não era usado apenas por ele, e todos que utilizavam esse esquema para invadir contas costumavam trocar fotos entre si.

O esquema foi descoberto em maio deste ano, quando agentes federais fizeram uma busca na casa de Chi. Na ocasião, foram encontrados mais de 500.000 e-mails em duas contas do Gmail usadas exclusivamente para o esquema, com credenciais de em torno de 4.700 contas iCloud. O material roubado era armazenado em uma conta do Dropbox, que teria 620.000 fotos e 9.000 vídeos.

Via: The Register

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ousadia robótica: robôs da Boston Dynamics agora praticam parkour

Por Eduardo Sorrentino, editado por Elias Silva 

Olhar Digital

A Boston Dynamics publicou nesta terça-feira novos vídeos demonstrando as habilidades do robô bípede Atlas: ele é capaz de dar saltos e piruetas com perfeição em um percurso de parkour!

De acordo com a empresa, o Atlas foi concebido como projeto de pesquisa. Os engenheiros usam um sistema de inteligência artificial para descobrir melhores formas de controle e percepção de movimentos.

Os engenheiros também foram valorizados no video, que mostra um pouco do trabalho que eles tiveram para simular e “treinar” os Atlas.

Quem vê o que essas máquinas conseguem fazer pode nem imaginar que no início do projeto esse robô era essencialmente cego e dependia inteiramente de comandos programados para se movimentar. Esta nova versão, no entanto, tem várias câmeras e sensores, e depende mais da própria percepção para lidar com os obstáculos.

Na prática, isto significa que a Boston Dynamics planeja a independência dos robôs em breve. A gente fica de olho!!

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Adesão abaixo do esperado no mutirão para segunda dose da vacina contra a Covid-19 causa preocupação em Noronha

Até o sábado (14), 902 pessoas completaram a imunização, mas eram esperados 1,5 mil moradores. Mutirão termina nesta segunda-feira (16), na quadra da Escola Arquipélago.

Por Ana Clara Marinho, G1 PE

O mutirão para aplicação da segunda dose da vacina contra a Covid-19, em Fernando de Noronha, termina nesta segunda-feira (16). A adesão abaixo do esperado preocupa o governo local.

Com o trabalho iniciado na quinta-feira (12), a expectativa da Administração da Ilha era imunizar 1,5 mil pessoas. No entanto, até o sábado (14), foram aplicadas 902 segundas doses de vacinas e 24 primeiras doses.

A aplicação do imunizante é realizada na quadra da Escola Arquipélago até as 17h. O objetivo do governo é vacinar os 3,8 mil adultos da ilha até o final de agosto deste ano.

De acordo com a superintendente de imunizações do governo do estado, Ana Catarina de Melo, a procura menor do que o esperado preocupa porque a proteção para a vacina só ocorre após a aplicação das duas doses.

“Nós precisamos que as pessoas que receberam a vacina no primeiro momento retornem para fazer a segunda dose. Caso a cobertura de segunda dose seja baixa, existe o risco de retomada das medidas restritivas em Noronha”, afirmou Ana Catarina Melo.

A superintendente também disse que a possibilidade de chegada na ilha de uma nova variante do coronavírus, como a delta, é motivo de alerta. As autoridades sanitárias avaliam alternativas para o caso da chegada dela, segundo o superintendente de Saúde da Administração de Noronha, Fernando Magalhães.

“No caso da constatação da chegada da variante delta, sem a imunização completa da população, nós vamos ter que regredir os protocolos. Poderemos diminuir os voos, rever horários de funcionamento de bares e restaurantes. Tudo que conseguimos de avanço fica em xeque, teremos que reformular a situação”, declarou Magalhães.

A garçonete Sandra Cruz esteve na quadra da Escola Arquipélago para receber a segunda dose. “Com a segunda dose, me sinto mais segura. Eu vi muitas pessoas conhecidas com a doença fora da ilha. Apesar de estar em Noronha, sempre tive a preocupação por conta de tantas mortes”, contou.

O artista plástico Rock Lima, e a esposa, Ana Jabur, que é chef de cozinha, sabem da necessidade de completar a imunização e foram juntos ao mutirão. “Com a segunda dose, nós ficamos imunes a essa doença, que é o mal do século. Eu já tive Covid-19, posso voltar a ter o coronavírus, mas agora estou seguro”, afirmou Rock.

“Tomar a segunda dose é importante para diminuir a circulação do vírus. A variante delta é perigosa. Todas as pessoas precisam vacinar. É uma proteção comunitária. A vacina é necessária sempre”, afirmou Ana.

Após o mutirão, as vacinas passam a ser aplicadas no Posto de Saúde da Família, no bairro da Floresta Velha.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Escalação do Sport: equipe tem mudanças, volta de suspensos e retorno de Thiago Neves

Meia-atacante começa no banco de reservas, enquanto Gustavo e Marcão devem ser titulares; Tréllez desfalca por suspensão, e os recém-chegados Hernanes e Everton Felipe ainda não estreiam

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

O Sport passará por mudanças para enfrentar o Bragantino, às 19h desta sexta-feira, na Ilha do Retiro. Desfalques na última rodada, o volante Marcão e o meia Gustavo voltam de suspensão. Enquanto Thiago Neves retorna após um período afastado por dores na panturrilha.

Por outro lado, Tréllez desfalca por suspensão. Hernanes e Everton Felipe, por sua vez, chegaram ao clube nesta semana e ainda esperam a regularização no Boletim Informativo Diário da CBF.

Neste momento, a tendência é de que Marcão e Gustavo retornem ao time titular – sendo que o meia ainda concorre com Paulinho Moccelin. Mas Thiago Neves começará no banco de reservas, segundo o técnico Umberto Louzer.

– Agrega qualidade ao elenco. Thiago vem de um processo de recuperação física, requer mais tempo para ganhar ritmo. Ele vai ganhando conforme as minutagens nos jogos, tem treinado forte.

A principal dúvida, portanto, fica por conta do centroavante titular. André retomou o posto na última rodada, só que Mikael saiu do banco e marcou o gol da vitoria.

– O nome que será titular sabe, gosto de deixar bem claro – resumiu Louzer, sem confirmar o escolhido.

Nesta rodada, o Sport também tem quatro desfalques por problemas físicos: o volante Betinho, o lateral-esquerdo Sander, e os atacantes Neilton e Leandro Barcia.

Diante deste cenário, o Rubro-negro tem uma provável escalação formada por Mailson; Hayner, Thyere, Sabino e Chico; Marcão, Zé Welison e Thiago Lopes; Gustavo (Paulinho Moccelin), Everaldo e André (Mikael).

Provável escalação do Sport contra o Bragantino — Foto: ge

Provável escalação do Sport contra o Bragantino — Foto: ge

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vice de futebol do Sport elogia Hernanes, mas mantém cautela sobre possível proposta

Leão está em processo de transição com nova diretoria desde sexta-feira e só deve ter decisões sobre reforços a partir da próxima semana; meio-campista está sem clube

Por Camila Alves — Recife

Globo Esporte

Em processo de reestruturação e com mudanças no elenco, o Sport volta a buscar reforços para a Série A. E um dos nomes especulados na Ilha do Retiro – e em outros clubes do Brasileirão – tem sido o de Hernanes, que está sem clube desde que deixou o São Paulo. À frente da nova diretoria, o vice-presidente de futebol, Nelo Campos, elogia o meio-campista, mas mantém cautela sobre uma possível proposta.

“Hernanes é um grande jogador. Todo grande jogador interessa ao Sport, mas temos que saber até onde o Sport pode ir. Para depois não contratar e terminar onde estamos agora.”

Hernanes chegou a receber uma sondagem do Sport, mas não houve proposta oficial. O meio-campista também tem sido procurado por outros clubes e ainda analisa as melhores opções.

Aos 36 anos, Hernanes está sem clube desde a semana passada, quando despediu-se do São Paulo após procurar a direção para negociar a saída. Apesar da rescisão com o Tricolor, ele diz que prioriza seguir jogando o Brasileirão. O meio-campista ainda está dentro do limite de sete jogos permitido pela CBF. Foi relacionado em cinco rodadas, sem sair do banco de reservas.

– Estou com muita vontade de jogar o Brasileirão. Fiquei alguns jogos no banco, estava com muita vontade mesmo. Já chegaram (contatos), estou avaliando e pensando com cuidado. Tem cidade que só tem um clube – disse, em entrevista ao “Bem, Amigos!”.

O Rubro-negro, por sua vez, está em processo de transição desde a última sexta-feira – após as eleições presidenciais – e prioriza a situação financeira neste momento. É o que explica Nelo Campos.

– Não fizemos contato oficialmente com ninguém. A gente escuta opções, mas só vamos tomar decisões a partir da segunda-feira, para que a gente tenha o mínimo de conhecimento das finanças, dos contratos, essas questões.

Desde a definição das eleições, o Sport acertou a permanência de Thiago Neves, mas não fez novas contratações para o elenco. Por outro lado, acertou a saída de quatro atletas com o intuito de equilibrar o cenário financeiro. Caso do goleiro Luan Polli, do lateral-esquerdo Júnior Tavares, do volante Ricardinho e do atacante Maxwell.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Nova York recebe desfile em homenagem aos trabalhadores essenciais da pandemia

Com muito confete e papel picado, médicos, enfermeiros, policiais, bombeiros e cozinheiros foram recebidos no coração da cidade. É a 1ª vez em 2 anos que uma aglomeração como essa é autorizada.

Por G1

Com muito confete e papel picado, a cidade de Nova York, nos Estados Unidos, recebeu nesta quarta-feira (7) médicos, enfermeiros, policiais, bombeiros e cozinheiros em um desfile especial.

É a 1ª vez em dois anos que uma aglomeração como essa é permitida em uma das maiores cidades do país. O desfile é uma homenagem aos trabalhadores essenciais durante a pandemia de Covid-19.

Seguindo a tradição, blocos a pé e pequenos trios elétricos carregam os convidados da festa pelo chamado Canyon dos Heróis, um famoso ponto localizado no sul de Manhattan.

Eventos que promovem aglomeração estavam proibidos por conta da pandemia, mas com a vacinação acelerada, eles voltaram.

O estado de Nova York já vacinou cerca de 54% da sua população com as duas doses de vacina – ou com a dose única – e o uso de máscaras não é mais obrigatório.

Desde o início da pandemia em março de 2019, mais de 33 mil pessoas morreram na cidade de Nova York, que já foi considerada como epicentro da epidemia no país.

Convidada de honra

A enfermeira Sandra Lindsay, uma das primeiras pessoas a receber a vacina contra a Covid-19 nos EUA, ganhou um lugar especial no desfile.

Lindsay trabalha em um hospital na cidade de Long Island – vizinha a NY – e teve sua vacinação transmitida ao vivo, pela TV e internet, marcando o início da campanha de imunização no país.

Ela atua na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Judaico de Long Island e está na linha de frente no combate ao coronavírus.

Chuva de papel picado

Os grandes desfiles para marcar ocasiões de grande importância fazem parte da história da cidade. O primeiro ocorreu em 1886, por ocasião da inauguração da Estátua da Liberdade.

Enquanto o desfile passava pelo distrito financeiro de Wall Street, os corretores da bolsa jogavam pedaços de papel das janelas nas quais estavam inscritos os preços das ações.

Foi uma espécie de chuva de confete que desde então se tornou tradição nos desfiles subsequentes para homenagear chefes de Estado e de governo, líderes religiosos, militares, atletas e celebridades.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.