Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Exército e Força Nacional continuam em PE após fim da greve da PM

Mesmo com as atividades da Polícia Militar normalizadas em Pernambuco nesta sexta-feira (16), o Exército e a Força Nacional de Segurança Pública continuam colaborando com a segurança na região. O plantão da Central de Flagrantes da Polícia Civil registrou, durante a madrugada desta sexta-feira (16), após o final da greve da PM, 12 flagrantes e oito pessoas detidas na capital.

A Polícia Civil contabilizou 234 presos, com 102 pessoas sendo autuadas em flagrantes pela Coordenação de Operações e Recursos Especiais (Core). De acordo com o comando da PM, desde a noite da quinta (15), grupos de policiais voltaram a circular pelo Recife, Região Metropolitana e demais cidades afetadas pela paralisação. Áreas mais críticas, como Abreu e Lima, são prioridades da patrulha da PM.

Batalhão da PM no Centro do Recife tem movimento de policiais depois da greve (Foto: Kety Marinho/TV Globo)
Batalhão da PM no Centro do Recife tem movimento de
policiais depois da greve (Foto: Kety Marinho/TV Globo)

Normalmente, vão às ruas 250 viaturas da polícia no Recifeà noite. Na quinta, 230 já haviam voltado à patrulha. No interior do estado, os cerca de 20 mil PMs voltaram ao trabalho ainda na quinta. “Ontem algumas pessoas já foram abordadas nas ruas, as viaturas estão circulando nos bairros. Ainda está em vigor o comando das forças armadas até a retomada do efetivo policial normal. Vamos desenvolver um trabalho em plena sintonia com o reforço que foi tomado, junto com o Exército Brasileiro e a Força Nacional”, informou o comandante da Polícia Militar, o coronel Carlos Pereira.

A Polícia Civil, que por sua vez atuou em conjunto com a Companhia de Operações e Sobrevivência em Área de Caatinga (Ciosac) e a Coordenação de Operações e Recursos Especiais (Core), volta para sua posição na investigação dos crimes.

Policiais Militares voltam ao trabalho no Recife, Região Metropolitana e interior do estado (Foto: Kety Marinho/TV Globo)
Policiais Militares voltam ao trabalho no Recife, Região Metropolitana e interior do estado (Foto: Kety Marinho/TV Globo)

“Hoje nós ficamos na nossa atividade normal, nós voltamos para as delegacias, inclusive para investigar os casos que ocorreram. As pessoas vão ser procuradas pela polícia, nossa diretoria de inteligência está analisando as imagens [veiculadas pela mídia] e essas pessoas estão sendo procuradas. Independente de quem seja, se foi crime, nós vamos investigar e pedir à justiça a prisão dessas pessoas”, disse o chefe da Polícia Civil Osvaldo Moraes. Sobre o balanço da Civil, as pessoas que foram autuadas respondem por assalto, furto e até por formação de quadrilha, dependendo do caso.

Apesar do fim da greve, pessoas ainda tentaram saquear um supermercado na Zona Norte do Recife. Os invasores foram detidos e não há confirmação sobre o roubo de produtos.

Fim do movimento

Grevistas decidiram pelo fim do movimento em assembleia realizada no Centro do Recife (Foto: Débora Soares/G1)
Grevistas decidiram pelo fim do movimento em
assembleia realizada no Centro do Recife
(Foto: Débora Soares/G1)

A comissão independente de policiais e bombeiros militares decidiu encerrar a greve da Polícia Militar, na noite da quinta, em assembleia no Centro do Recife. A reunião foi tumultuada e os líderes do movimento chegaram a ser vaiados por quem queria continuar com a paralisação. Três itens foram acordado com o governo: a reestruturação do Hospital da PM, implantação da gratificação por risco de vida no salário-base e a aprovação, até julho, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), de promoções para os praças.

A categoria, que iniciou o movimento na noite de terça (13), também cobrava aumento de 30% a 50%, dependendo da patente. No entanto, recuou da exigência. Após a paralisação ter sido decretada ilegal pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), o secretário da Casa Civil, Luciano Vasquez, afirmou que o canal de diálogo e negociação com os PMs havia sido encerrado.

Saques e depredações

Soldados do Exército prendem suspeito de arrastões em Olinda (Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem)
Soldados do Exército prendem suspeito de arrastões em Olinda (Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem)

Durante toda a quinta, saques, depredações e outros crimes foram registrados em cidades do Grande Recife e no interior do estado. O comércio fechou as portas em várias localidades e as aulas foram suspensas em universidades e escolas públicas e particulares. O clima de insegurança deixou ruas desertas e o trânsito livre nos principais corredores da capital pernambucana. Empresas suspenderam o expediente mais cedo e liberaram funcionários.

Em Paulista, Região Metropolitana, vândalos arrombaram e furtaram lojas no centro comercial da cidade nesta quinta. Policiais da Companhia de Operações e Sobrevivência em Área de Caatinga (Ciosac) encontraram eletrodomésticos escondidos em telhados e entre as bancas de uma feira e na área do comércio informal do município. Funcionários de uma empresa de segurança privada chegaram a efetuar disparos para o alto para retirar dinheiro de um caixa e levá-lo para um carro-forte.

Móveis da prefeitura foram jogados na rua e em seguida queimados (Foto: Divulgação/Internauta)
Móveis da prefeitura foram jogados na rua e em
seguida queimados (Foto: Divulgação/Internauta)

No Centro do Recife, um boato de arrastão fez parte do comércio fechar as portas. No bairro da Encruzilhada, Zona Norte da cidade, houve um arrastão por volta das 10h. Um grupo formado por cerca de 30 pessoas passou em direção ao Arruda, pela Avenida Beberibe. A agência dos Correios que fica no bairro fechou e clientes ficaram revoltados.

A Prefeitura e a Câmara de Toritama, no Agreste do estado, foram depredadas e tiveram mobiliário queimado. Adolescentes suspeitos de participar dos atos de vandalismo foram apreendidos e levados à Delegacia de Santa Cruz do Capibaribe, na mesma região.

 

 

Do G1 PE

Foto: Veiculação

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Aulas em Pernambuco devem ser retomadas nesta sexta-feira

Os estudantes de Pernambuco devem ter sua rotina retomada normalmente nesta sexta-feira (16), depois de encerrada a greve da Polícia Militar. A Universidade Federal e Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a Universidade Católica (Unicap), que haviam suspendido as aulas e o expediente administrativo, informaram que tudo volta ao normal.

A Secretaria Estadual de Educação também informou que haverá aula normal. O presidente do Sindicato dos Donos de Escolas Particulares, José Ricardo Diniz, disse que a orientação é que as escolas abram nesta sexta, até para que o calendário escolar não seja prejudicado.

Uma nota da assessoria de comunicação da Rede Adventista de Educação informou que as aulas vão permanecer suspensas nos colégios adventistas da Boa Vista e do Arruda, ambos no Recife.

 

G1 PE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pernambuco viveu clima semelhante em greves da PM em 1997 e 2000

Dia 12 de julho de 1997. Em assembleia, na quadra do Instituto de Educação de Pernambuco (IEP), no bairro de Santo Amaro, cerca de 5 mil soldados e oficiais da Polícia Militar de Pernambuco escreveram um capítulo inédito na história da corporação. Pela primeira vez no Estado, os PMs decidiram cruzar os braços e o que se viu, nos dias seguintes à paralisação, foram cenas de guerra nas ruas do Recife. Tanques do Exército nas principais avenidas, marginais à solta, PMs presos, comerciantes fechando as portas das lojas mais cedo. Foram 12 dias de medo e tensão.

Um dos principais cenários desse conflito foi o Palácio do Campo das Princesas. Quatro dias após a assembleia histórica, a paralisação é deflagrada e o Exército cerca o palácio. Na época, o governador era Miguel Arraes e o secretário da Fazenda e homem forte do governo, o seu neto Eduardo Campos, que, 10 anos depois, (de 2007 até 4 de abril deste ano) iria ocupar a mesma cadeira do avô no comando do Estado. Entre os muitos fatos que marcaram aquela primeira paralisação, estão a prisão de 15 integrantes da Associação dos Cabos e Soldados e a morte de um soldado do Exército durante assalto a uma agência bancária no Centro do Recife.


Pms fizeram enterro simbólico do então governador Miguel Arrael

O movimento grevista coincidiu com a ascensão de lideranças tanto da Associação dos Cabos e Soldados quanto da Associação dos Oficiais, Subtenentes e Sargentos da Polícia e Bombeiro Militar. É o momento em que aparecem e ganham visibilidade policiais que, mais tarde, terminariam seguindo carreira política. É o caso do soldado Moisés, que foi eleito deputado estadual, e do então major Alberto Feitosa, que também conquistaria uma vaga na Assembleia Legislativa.

Em 2000, já na gestão do então governador Jarbas Vasconcelos, é deflagrada a segunda greve na história da Polícia Militar de Pernambuco. Novamente, o Palácio do Campo das Princesas virou palco de tensão entre policiais grevistas e oficiais que não aderiram à paralisação. Num dos episódios mais tensos, um tiroteio na Praça da República terminou com três oficiais e um soldado feridos. O clima de pânico e uma onda de boatos deixou a população da Região Metropolitana apavorada.

 

 

Do NE10

Com informações do Jornal do Commercio

Foto: arquivo/JC Imagem

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Grupo depreda Prefeitura e Câmara de Toritama, no Agreste

Um grupo formado por centenas de manifestantes realizou protesto no final da tarde desta quinta-feira (15) em Toritama, no Agreste de Pernambuco. Durante o ato, vândalos chegaram a depredar a sede da prefeitura local e o prédio da Câmara de Vereadores. Móveis, arquivos e equipamentos eletrônicos foram destruídos e outros queimados no meio da rua.

Como no momento do ocorrido os policiais militares de Pernambuco ainda estavam em greve, apenas alguns oficiais do 24º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Santa Cruz do Capibaribe, voluntariamente, se deslocaram até a cidade para manter a ordem pública. Somente no início da noite foi que o efetivo chegou ao mancípio e conseguiu conter o grupo.

Os PMs chegaram a efetuar tiros para o alto, apenas para dispersar os vândalos que destruíram completamente a sede do Executivo e do Legislativo de Toritama. Segundo populares, a manifestação teria sido iniciada com o intuito de cobrar mais segurança, em virtude aos constantes roubos e assaltos registrados nas últimas semanas na cidade.

 

 

Grupo também agiu contra a residência do prefeito da cidade

A casa do prefeito do município Odon Ferreira (PSB) também chegou a ser depredada pelo grupo, mas não houve danos ou invasão. Em entrevista à TV Jornal, o chefe do Executivo contou que tinha chegado de uma viagem que havia feito a Brasília, e que estava surpreso com a atitude do grupo.

Dois adolescentes – um de 16 anos e outro de 17 – foram apreendedidos por crime de vandalismo e levados à 17ª Delegacia Seccional de Polícia de Santa Cruz do Capibaribe.

BLOQUEIO – Mais cedo, no início da tarde, dezenas de manifestantes interditaram trecho da rodovia BR-104, no perímetro urbano do município. O grupo bloqueou a pista com a queima de pneus. Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) esteve no local e controlou o protesto. 

Com informações do repórter Emanuel Belmiro, da TV Jornal

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Termina a greve dos policiais militares em Pernambuco

Após três dias de braços cruzados, termina a greve da Polícia Militar e Bombeiros de Pernambuco. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (15) à noite, depois de assembleia tensa dos PMs, ao lado do Palácio do Campo das Princesas, área central do Recife. A paralisação começou na última terça-feira (13) e, nas últimas 48 horas, a população pernambucana viveu um verdadeiro clima de guerra, com tanques do Exército circulando nas ruas da Região Metropolitana do Recife. O fim da greve não foi unânime, mas os soldados devem voltar ao trabalho na noite desta quinta.

A categoria conquistou quatro pontos considerados emergenciais. São eles: incorporação de gratificação por risco de morte ao salário base, beneficiando ativos e inativos; reformulação do plano de cargos e carreiras a partir da próxima segunda-feira (19), com a criação de uma comissão que irá avaliar junto aos deputados estaduais as promoções na categoria; reestruturação do Hospital da Polícia Militar e criação de unidades de saúde para a categoria no interior do Estado; além da promessa do governo estadual de que o aumento salarial voltará a ser debatido na primeira semana de janeiro de 2015, após os impedimentos causados pela lei de responsabilidade fiscal e lei eleitoral.

Veja vídeo com um dos líderes do movimento, Joel Maurino:

Apesar de aprovado, o fim da greve não foi pacífico entre os integrantes da categoria. Um pequeno grupo mais exaltado seguiu na frente do Palácio do Campo das Princesas, onde a negociação foi realizada, gritando que os líderes do movimentos eram covardes por terem encerrado o movimento paredista. A insatisfação se dá, principalmente, porque mesmo após as conquistas alcançadas os policiais militares e bombeiros não terão um aumento salarial real após a greve. Outra reclamação é de que o fim da greve não foi votado em assembleia mas sim anunciada pelas lideranças da manifestação.

Mesmo com a insatisfação de alguns, os primeiros beneficíos do pós-greve começarão a ser sentidos a partir do mês de junho. No próximo mês, os soldados receberão o salário incorporado ao auxílio de risco de vida e mais o aumento de 14,55% previsto para este ano desde 2011. Além disso, já na segunda-feira (19), uma comissão de dez policiais e bombeiros começam a avaliar a reestruturação do Plano de Cargos e Carreiras. Dentro desse contexto, uma outra conquista para a categoria é a promessa de que as promoções acontecerão a casa cinco anos. Segundo os líderes do movimento, essa determinação é importante porque há soldados que aguardam um escalonamento há cerca de 25 anos.

Já no que diz respeito à reestruturação do Hospital da Polícia Militar de Pernambuco, o Governo do Estado garantiu o investimento de R$ 4 milhões para tal. Ainda há a proposta de criar unidades de saúde voltadas para a categoria em outros municípios, como no interior pernambucano. Os PM’s e Bombeiros também comemoraram a aprovação da revisão do Código Disciplinar da classe.

Sobre uma nova negociação salarial, prevista para a primeira semana de janeiro de 2015, os líderes sincalistas garantem que se a promessa do governo não for cumprida, a categoria voltará a parar as atividades. Inicialmente, o pedido da classe é de que haja um aumento de 50% no subsídio dos praças e 30% para os oficiais, além do reajuste de R$ 150 para R$ 500 no vale alimentação dos trabalhadores. O tema não pôde ser debatido este ano porque o Estado é impedido de oferecer reajustes salariais em ano de eleições.

REFLEXOS DA GREVE – O clima de insegurança começou com ondas de boatos nas redes sociais e se concretizou com cenas de vandalismo e saques em vários supermercados. Nesta quinta-feira terceiro dia da greve, lojas, escolas e instituições públicas fecharam as portas. A Força Nacional de Segurança e o Exército estiveram nas ruas na ação intitulada “Operação Pernambuco”. Os soldados permanecerão nas ruas até que a ordem seja restaurada no Estado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Comércio fecha em cidades no interior devido insegurança causada pela greve da PM

O medo e a insegurança motivados pela ausência nas ruas de policiais militares devido à greve da categoria no Estado, deflagrada no fim da tarde da última quarta-feira (14), já causam transtornos em alguns municípios no interior pernambucano. Lojas e agências bancárias foram fechadas e até linhas de ônibus foram reduzidas, nesta quinta-feira (15). No entanto, ainda não há registros de saques, arrastões ou arrombamentos na Zona da Mata, Agreste e Sertão.

Em Garanhuns, no Agreste Meridional, todos os estabelecimentos comerciais do centro da cidade e da Rua Duque de Caxias, no bairro Heliópolis, foram fechados. Ainda no município, todas as agências bancárias tiveram atendimento suspenso nesta quinta. A empresa de transporte coletivo São Cristóvão, responsável por quase 90% das linhas do município, reduziu o número de coletivos em circulação.

Durante entrevista à Rádio Jornal Garanhuns AM 1210, na manhã desta quinta, o prefeito de Garanhuns Izaías Régis (PTB) disse que já pediu apoio ao 71º Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMTz), sediado na cidade, para que tropas da unidade possam garantir a segurança nas ruas do município.

Já em Gravatá, também no Agreste, lojas do centro foram fechadas e os proprietários liberaram os funcionários do expediente na manhã desta quinta. Estabelecimentos comerciais também interromperam as atividades em Caruaru, Belo Jardim e Toritama, na mesma região. Nesta última, até o Parque das Feiras foi fechado nesta quinta-feira.

Apesar do clima de medo, ainda não se confirma qualquer informação sobre arrastões, arrombamentos ou mesmo saques em lojas e empresas em cidades no interior. Apenas boatos de possíveis ações criminosas estão levando comerciantes a suspenderem o funcionamento de estabelecimentos.

Até o momento, ainda não se confirma qualquer informação sobre arrastões, arrombamentos ou mesmo saques em lojas e empresas em cidades no interior. Apenas boatos de possíveis ações criminosas estão levando comerciantes a suspenderem o funcionamento de estabelecimentos.

Para tratar da segurança em Caruaru, o prefeito José Queiroz (PDT) terá uma reunião na tarde desta quinta-feira, às 15h30, com o comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM), coronel Marcos Campos, representantes do Conselho de Segurança Comunitária e Autarquia Municipal de Defesa Social Trânsito e Transportes (Destra).

Já Prefeitura de Gravatá, através da Secretaria de Defesa Social, informou que a guarda municipal reforçou o efetivo e colocou à disposição da população sete viaturas para manter a ordem pública nas ruas da cidade.

 

 

NE10

Foto: Divulgação/WhatsApp

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ex-vereador de Goiana é assassinado em margem da PE-65

Um mecânico foi assassinado a tiros na manhã desta quinta-feira (15) em Goiana, na Mata Norte de Pernambuco, a 65 quilômetros do Recife. Jamilson Albertino da Silva, de 44 anos, conhecido como Jamilson do Carburador é ex-vereador de Goiana e era dono de uma oficina mecânica localizada na PE-65, local onde ele foi morto quando chegava para trabalhar. O homicídio ocorreu em meio à situação caótica que vive o município devido à greve da Polícia Militar. Estabelecimentos de portas fechadas, depredações a patrimônios públicos e arrastões ocorrem na cidade.

Na Delegacia de Polícia da 44ª Circunscrição de Goiana, o caos predomina para uma repartição onde costumava imperar a tranquilidade. A unidade já registrou mais de 10 boletins de ocorrência na manhã de hoje aos quais se juntou o homicídio de Jamilson do Carburador.

Ele teria chegado para trabalhar na manhã de hoje em seu carro, um Gol. Quando desceu do veículo, foi surpreendido por bandidos que atiraram nas costas do mecânico, que morreu na hora. Foram cerca de seis tiros, o que levantou a suspeita de uma execução. O corpo de Jamilson foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML), no Recife.

Foto: Jader Lapa/Cortesia

Eleito vereador em 2008, Jamilson havia deixado a Câmara no fim de 2012. Segundo testemunhas, o ex-vereador tinha um temperamento enérgico em sua atuação pública. Na última eleição, ele tentou se reeleger, mas não conseguiu.

GREVE – Os policiais militares de Goiana também entraram de greve na última terça-feira (13). Esse fato motivou uma onda de assaltos e arrombamentos pela cidade. A loja de calçados Patriarca teve sua porta de esteira arrancada por vândalos, mas ainda não se sabe o que foi levado. Houve boatos de arrastões.

Um ônibus da empresa Rodotur que vinha de Recife para Goiana foi depredado em Paulista e os passageiros tiveram que retornar ao Recife.

Escolas privadas e públicas dispensaram os estudantes da aula devido à repercussão da violência que se espalhou. Repartições públicas, como a Agência de Desenvolvimento de Goiana (AD Goiana), também fecharam as portas de sobreaviso.

Foto: Blog do Anderson Pereira/Cortesia

 

 

Do JC Online

Foto: Jader Lapa/Cortesia

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pânico no centro de Caruaru. Cidade sofre arrastões

O comércio do centro de Caruaru já está fechando as portas neste momento. Entre boatos e assaltos de verdade, o clima pesou e o pânico tomou conta das ruas centrais.
 
A rua 15 de Novembro e a Duque de Caxias já tiveram as lojas fechadas. Clientes e lojistas se apressam em voltar para casa. O trânsito está difícil na área.
 
Há informações de lojas assaltadas na própria rua 15 de Novembro e no Parque 18 de Maio.

 

 

Do Blog de Igor Maciel

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Paralisação da PM chega também ao interior de Pernambuco

Os efeitos da greve da Polícia Militar de Pernambuco chegam também ao interior. No Sertão, em Petrolina, mais de 600 policiais do 5º BPM estão de braços cruzados. Na região, apenas equipes do Grupo de Apoio Tático Itinerante (Gati) e Rocam (Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas) estão de prontidão para garantia de serviços essenciais como segurança em presídios, cadeias e a guarda dos quartéis.

Ainda no Sertão, outras unidades da corporação também aderiram à paralisação estadual, a exemplo dos Batalhões de Polícia Militar de Arcoverde (3ºBPM), Ouricuri (7º BPM), Salgueiro (8º BPM), Serra Talhada (14º BPM), além da 7ª Companhia Independente de Polícia Militar de e Santa Maria da Boa Vista (CIPM). No interior, os PMs aguardam uma negociação do governo com a tropa da corporação no Recife.

Na região Agreste, policias também estão de braços cruzados nas sedes da PM em Pesqueira (8ª CIPM), Belo Jardim (15º BPM), Santa Cruz do Capibaribe (24ª BPM), Caruaru (4º BPM) e Garanhuns (9º BPM). Já na Zona da Mata Sul, em Palmares, somente policiais do Gati e Rocam estão de prontidão apenas para evitar saques e arrombamentos no comércio. Já na Mata Norte, também há informações de que PMs da 6ª CIPM de Limoeiro também estão aquartelados e sem atuação nas ruas.

GREVE – Inicialmente, a pauta de reivindicações tinha 18 itens. Uma comissão de militares chegou a reduzir a pauta e elegeu como prioridade discutir aumento do vale-refeição de R$ 150 para R$ 500 mensais, além da reestruturação do Hospital da Polícia Militar e a atualização do Plano de cargos e carreiras. Não houve acordo quanto aos reajustes.

De acordo com o presidente da Associação dos Militares Estaduais de Pernambuco (AME-PE), capitão Valdermir Assis, cerca de 80% da categoria aderiu à paralisação. Os PMs devem se reunir novamente nesta quinta-feira (15) em frente ao Palácio das Princesas, sede do governo, para tentar novas negociações.

Com informações das Rádios Jornal no interior

Do NE10 Interior

Foto: Hélia Scheppa/ JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Experiência da blogosfera pernambucana servirá de exemplo em encontro nacional

Blogueiros de Pernambuco participam de Encontro em São Paulo 

A primeira entidade civilmente reconhecida no Brasil que une os produtores de conteúdo da mídia digital foi criada em Pernambuco em dezembro de 2011. Cerca de 20 encontros regionais foram promovidos debatendo e unindo os blogueiros pernambucanos do Grande Recife ao Sertão em torno da Associação dos Blogueiros do Estado de Pernambuco (ABLOGPE). Tal experiência serve hoje de modelo para os demais Estados e será um dos pontos apresentados no 4º Encontro Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais que acontece entre os dias 16, 17 e 18 de maio em São Paulo, onde são aguardados 500 ativistas digitais de todo o País.

“Nascemos da defesa da Internet Livre e pela busca da democratização dos meios de comunicação, antenado em torno de uma entidade que nos ajude na defesa jurídica de nossa atividade e no aperfeiçoamento operativo de nosso trabalho”, resume Lissandro Nascimento, Presidente fundador da ABLOGPE.

Durante o encontro neste final de semana, a comitiva pernambucana que detém representantes de todas as regiões do Estado, participará de um Seminário Internacional que se propõe a dar continuidade aos debates do 1º Encontro Mundial de Blogueiros realizado em outubro de 2011 em Foz do Iguaçu (PR). Sete conferencistas internacionais participarão dos debates sobre mídia, poder e América Latina, seguido de um debate sobre a luta pela democratização da mídia no Brasil.

No Sábado (17), a proposta é retomar a experiência do primeiro encontro nacional realizado em 2010 por meio das desconferêncas. As atividades iniciam com um debate sobre a juventude e a força das novas mídias e será seguido das desconferências, em que serão formados grupos de debates. Nesses grupos, o debate será iniciado por ativistas convidados e todos os participantes terão vez e voz para relatar suas experiências e participar dos debates. Após as desconferências, os grupos voltam a se reunir para um debate sobre a mídia e as eleições de 2014, seguido de uma festa de confraternização. Já no Domingo (18), os debates ficarão quanto a produção da Carta de São Paulo e ações do movimento de [email protected] e ativistas digitais.

Para Lissandro Nascimento, será uma ótima oportunidade de fortalecer o intercâmbio e provocar uma pauta nacional que unifique os esforços da blogosfera brasileira. “Nossa capacidade de organizar e solidificar uma estrutura de apoio aos blogueiros será compartilhada com outros blogueiros que estão conscientes de seu papel nessa nova sociedade, que interage aparada pela tecnologia e que se integra a nova economia criativa. Neste encontro vamos ajudar no debate em torno dos temas que serão tratados”, adiantou o Blogueiro responsável pelo Portal A Voz da Vitória de Santo Antão.

Farão parte da comitiva pernambucana os blogueiros Lissandro Nascimento, Samuel Cazumbá (Vicência), Jair Ferreira (Limoeiro), Amanda Maciel e Ana Paula (Garanhuns), Josélia Silva, Janko Moura e Wellington Júnior (de Petrolina), além do advogado da AblogPE Jairo Medeiros. Em razão da informação fomentar a prática da cidadania, esta representação contou com uma atenção especial de agentes da sociedade civil organizada, a exemplo de empresários e homens públicos que colaboram com a difusão da cidadania construída pelos agentes da comunicação, como é o caso do empresário Marcos Patriota da CPM-Jupi e Aldo Santos, Secretário de Agricultura de Pernambuco.

A AblogPE, no próximo mês, promoverá um chat coletivo da blogosfera pernambucana com os pré-candidatos a Governador de Pernambuco, em sua sede, localizada na Rua da Aurora, Centro do Recife. Além disso, a entidade tem articulado parcerias institucionais para valorizar o trabalho desenvolvido pelos blogs associados. Por fim, através de sua rede de produção de conteúdo, a AblogPE desenvolve um “trabalho de formiguinha” junto aos associados, para em longo prazo, construir o maior canal de notícias na mídia digital do Estado.

Do AblogPE

por Kylvio Almistron

Foto Divulgação

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.