Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Ao menos 10 estados e o DF pagam acima do novo piso nacional dos professores; confira os valores

MEC reajustou piso em quase 15%, passando para R$ 4.420 para jornada de 40 horas. Entre as capitais, pelo menos nove remuneram acima do mínimo estabelecido pelo governo federal.

Por g1 — São Paulo

Ao menos dez estados e o Distrito Federal pagam acima do novo piso nacional dos professores da educação básica, definido pelo Ministério da Educação (MEC) no valor de R$ 4.420, para jornada de 40 horas semanais ou proporcional, segundo levantamento feito pelo g1 com base em informações dos estados e prefeituras.

Entre as capitais brasileiras, pelo menos nove remuneram acima do mínimo estabelecido pelo governo federal.

O valor do piso sofreu um reajuste de quase 15% em relação ao do ano passado, que era de R$ 3.845,63. Embora definido pelo governo federal, o pagamento é feito pelas prefeituras e governos estaduais, que precisam decidir localmente se vão aderir ao piso.

O aumento é contestado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), que, pelo segundo ano seguido, voltou a orientar os gestores municipais a ignorarem esse reajusteAlém do impacto nos cofres municipais, a entidade contesta o novo piso por entender que os critérios usados não têm respaldo jurídico.

Por sua vez, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), representante dos profissionais da educação, discorda e defende a validade legal do aumento. (Leia mais abaixo sobre o impasse jurídico.)

Além disso, o presidente da entidade, Heleno Araújo, observa que, por lei, o valor do piso deve considerar apenas o salário-base do docente, sem acréscimo de qualquer tipo de auxílio.

Redes estaduais

  • Ao menos dez estados, além do Distrito Federal, pagam acima do novo piso nacional: Amazonas, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso (jornada de 30 horas), Mato Grosso do Sul, Paraíba (30 horas), Roraima, Sergipe e São Paulo.
  • Outras unidades da federação, a exemplo de Acre, Alagoas, Amapá, Goiás, Minas Gerais, Pará, Piauí e Rio Grande do Sul, informaram que estudam equiparar os salários de seus professores ao piso nacional.

Confira, abaixo, o piso do magistério pago pelos estados. Em princípio, o valor não considera benefícios ou gratificações.

  1. Acre: O piso é de R$ 2.880 (30 horas semanais).
  2. Alagoas: O piso é de R$ 3.845,63 (40 horas) para professores com nível médio
  3. Amapá: O piso é de R$ 3.921,26 (40 horas).
  4. Amazonas: O piso é de R$ 4.749,22 (40 horas).
  5. Bahia: O piso é de R$ 3.850 (40 horas).
  6. Ceará: O piso é de R$ 5.413,18 (40 horas).
  7. Distrito Federal: O piso é de R$ 5.497,13 (40 horas).
  8. Espírito Santo: O piso é de R$ 4.579,20 (40 horas).
  9. Goiás: O piso é de R$ 3.845,63 (40 horas).
  10. Maranhão: O piso é de R$ 6.867,68 (40 horas) para professores com licenciatura.
  11. Mato Grosso: O piso é de R$ 5.024,57 (30 horas) para professores com licenciatura.
  12. Mato Grosso do Sul: O piso é de R$ 10.318,18 (40 horas). O estado não esclareceu se esse valor inclui benefícios ou não.
  13. Minas Gerais: O piso é de R$ 3.845,61 (40 horas).
  14. Pará: O piso é de R$ 3.845,64 (40 horas).
  15. Paraíba: O piso é de R$ 3.564,44 (30 horas).
  16. Paraná: O piso é de R$ 3.903,32 (40 horas).
  17. Pernambuco: O piso é de R$ 3.900 (40 horas).
  18. Piauí: O piso é de R$ 3.954,63 (40 horas).
  19. Rio de Janeiro: não informou
  20. Rio Grande do Norte: O piso é de R$ 4.038,76 (40 horas).
  21. Rio Grande do Sul: O piso é de R$ 4.038,52 (40 horas).
  22. Rondônia: O piso é de R$ 3.845,63 (40 horas) para professores da educação básica.
  23. Roraima: O piso é de R$ 6.103,14 (40 horas).
  24. Santa Catarina: O piso é de R$ 3.845,00 (40 horas).
  25. Sergipe: O piso é de R$ 4.451,14 (40 horas).
  26. São Paulo: O piso é de R$ 5.000 (40 horas) para quem aderiu ao “Nova Carreira Docente”. Professores que não optam pela nova carreira, recebem o estipulado no piso salarial nacional 2022.
  27. Tocantins: O piso é de R$ 3.999,60 (40 horas) para professores da educação básica.

Redes municipais

  • Ao menos nove capitais pagam mais do que o piso nacional, considerando jornada de 40 horas ou proporcional.
  • Quatro capitais que trabalham com jornadas de 40 horas semanais nas suas redes pagam acima do piso nacional: Brasília, Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo.
  • Em outras duas (Cuiabá e João Pessoa), o valor da jornada de 30 horas já supera o piso nacional.
  • Três capitais (Belo Horizonte, Campo Grande e Rio Branco), que trabalham com jornadas menores, pagam, proporcionalmente, mais do que o piso nacional.

Confira, abaixo, o piso do magistério pago em cada uma das capitais brasileiras. Com exceção de Aracaju, o valor não considera benefícios ou gratificações. Algumas prefeituras, como a de Teresina, informaram que pretendem equiparar o salário pago ao piso nacional.

  1. Aracaju: Segundo a prefeitura, o piso bruto, com gratificações, é de R$ 5.189,04 (40 horas). De acordo com o Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju, o piso salarial para 40 horas de jornada, sem as gratificações, é de R$ 2.242,92.
  2. Belém: O piso é R$ 2.900,65 (40 horas).
  3. Belo Horizonte: O piso é de R$ 3.047,92 (22,5 horas).
  4. Boa Vista: O piso é de R$ 2.567,00 (25horas).
  5. Brasília: O piso é de R$ 5.497,13 (40 horas).
  6. Campo Grande: O piso é de R$ 2.330,83 (20 horas).
  7. Cuiabá: O piso é de R$ 6.829,05 (30 horas).
  8. Curitiba: O piso é de R$ 3.845,63 (40 horas) para professores da educação infantil.
  9. Florianópolis: O piso é de R$ 4.370,32 (40 horas).
  10. Fortaleza: não informou
  11. João Pessoa: O piso é de R$ 5.260,24 (30 horas).
  12. Goiânia: O piso é de R$ 4.160,41 (40 horas).
  13. Macapá: O piso é de R$ 2.886,40 (40 horas).
  14. Maceió: O piso é de R$ 3.845,63 (40 horas) para professores com nível médio.
  15. Manaus: O piso é de R$ 4.686,06 (40 horas).
  16. Natal: O piso é de R$ 2.577,27 (20 horas).
  17. Palmas: O piso é de R$ 3.845,63 (40 horas).
  18. Porto Alegre: O piso é de R$ 3.221,58 (40 horas)
  19. Porto Velho: O piso é de R$ 3.845,63 (40 horas).
  20. Recife: O piso é de R$ 3.900,00 (40 horas).
  21. Rio Branco: O piso é de R$ 3.004,40 (25 horas para professores com nível superior).
  22. Rio de Janeiro: O piso é de R$ 6.073,29 (40 horas).
  23. Salvador: não informou
  24. São Luís: O piso é de R$ 3.845,63 (40 horas).
  25. São Paulo: O piso é de R$ 5.050 (40 horas).
  26. Teresina: O piso é de R$ 4.400 (40 horas).
  27. Vitória: O piso é de R$ 4.247,99 (40 horas).

Impasse jurídico

A lei 11.738, de 2008, determina que o piso salarial dos professores seja reajustado anualmente, no mês de janeiro. Os critérios para fixar o percentual remetem à lei do antigo Fundeb, de 2007.

A polêmica é em torno dos critérios usados para definir o percentual de reajuste. Um novo Fundeb entrou em vigor em 2021 e, por essa razão, a CNM, entidade que representa os municípios, questiona as regras se basearem no Fundeb de 2007.

O MEC, por sua vez, defende haver “entendimento jurídico consolidado e vigente sobre a questão”, garantindo respaldo técnico e jurídico aos critérios de reajuste.

A CNTE, que representa os profissionais da educação, discorda do posicionamento da CNM. Segundo a entidade, a lei do piso mínimo segue válida e o reajuste deve ser imediato.

A entidade argumenta que o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou a constitucionalidade dos critérios de reajuste em 2021, quando a emenda à Constituição que gerou, na avaliação da CNM, uma insegurança jurídica já havia sido promulgada.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após ser incluída em inquérito sobre atos golpistas, Clarissa Tércio diz que vai aguardar apuração ‘de forma tranquila’

STF mandou abrir investigação contra a Tércio e mais dois deputados, por suspeita de incentivar terrorismo em Brasília.

Por Pedro Alves, g1 PE

A deputada Clarissa Tércio (PP) disse que vai aguardar “de forma tranquila” a apuração das investigações sobre os atos golpistas de bolsonaristas radicais em Brasília, após virar alvo de um inquérito por suspeita de incentivar os atos terroristas.

conduta dela e de mais dois deputados vai ser investigada por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

O ministro Alexandre de Moraes também mandou abrir seis inquéritos para apurar o envolvimento de outras pessoas envolvidas nos atos golpistas.

Entre os três deputados investigados estão, além de Clarissa Tércio, o deputado estadual do Ceará André Fernandes (PL) e a deputada federal eleita pelo Amapá Silvia Waiãpi (PL).

Clarissa Tércio é deputada federal eleita e está no final do mandato como deputada estadual.

A investigação se baseia numa postagem feita pela deputada nas redes sociais.

A parlamentar divulgou um vídeo no qual uma pessoa diz: “Acabamos de tomar o poder. Estamos dentro do Congresso. Todo povo está aqui em cima. Isso vai ficar para a história, a história dos meus netos, dos meus bisnetos.”

A Procuradoria-Geral da República entendeu que com a publicação do vídeo, a deputada Clarissa Tércio incorreu em incitação ao crime.

O ministro Alexandre de Moraes concordou com o posicionamento e mandou abrir o inquérito.

Para o magistrado, a conduta Clarissa Tércio se enquadra, em tese, nos crimes de terrorismo, associação criminosa, abolição violenta do estado democrático de direito, golpe de estado, ameaça, perseguição e incitação ao crime.

Procurada pelo g1, Clarissa Tércio se manifestou por meio de nota:

“Faço questão de ratificar que sou totalmente contrária a qualquer ato de violência, vandalismo ou de destruição do patrimônio público, que venha ameaçar a nossa democracia e a partir de agora, vou aguardar de forma tranquila a apuração dos fatos, com a certeza de que a verdade prevalecerá”, afirmou.

Resumo dos ataques

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Van e caminhão batem de frente e criança e mulher ficam feridos em Ipojuca

Veículo de transporte municipal teria desviado de buraco na pista, invadindo a contramão. Criança teve múltiplas fraturas e está em estado grave no HR

Por Juliana Cavalcanti, g1 PE e TV Globo

Van de transporte de passageiros e caminhão batem na PE-51, em Ipojuca

Um grave acidente aconteceu na tarde desta segunda (23), na PE-51, em Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco. Uma van de transporte coletivo municipal, que seguia na direção de Porto de Galinhas, bateu de frente com um caminhão de carga, que vinha no sentido contrário. Uma criança de 2 anos e uma mulher ficaram feridos.

A van teria tentado desviar de um buraco, quando colidiu no caminhão. Segundo a prefeitura de Ipojuca, cinco vítimas deram entrada, por volta das 14h40, no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) de Serrambi. Três não precisaram ficar internadas.

Segundo informações da assessoria de imprensa do Hospital da Restauração, no Recife – para onde parte das vítimas foram encaminhadas – a criança de 2 anos teve múltiplas fraturas e está em estado grave.

Acidente na PE-51, em Ipojuca — Foto: Reprodução/WhatsApp

Acidente na PE-51, em Ipojuca — Foto: Reprodução/WhatsApp

Outra vítima, uma mulher com dois meses de gestação, foi diagnosticada com fratura no braço. Após ser atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Camela, também foi transferida para o HR, em situação considerada estável.

A prefeitura de Ipojuca informou que, nos últimos quatro anos, fez vários pedidos ao Departamento de Estradas e Rodagens (DER) “sobre a situação das rodovias estaduais que cortam o município, como a PE-51, PE60 e a PE-09”.

Entretanto, segundo a prefeitura, os pedidos de manutenção das rodovias e de implantação de sinalização horizontal e vertical “não foram bem-sucedidos”.

Situação precária

A situação da rodovia PE-51 está sendo acompanhada TV Globo desde 2022. A estrada liga Porto de Galinhas e Serrambi, duas das praias mais famosas do Litoral Sul de Pernambuco.

Estrada de Serrambi, no litoral Sul de PE, tem buracos e motoristas reclamam do perigo

São pouco mais de 16 quilômetros de extensão e muitos problemas. Imagens feitas pelo Globocop (veja vídeo acima) mostram os buracos na pista, trechos sem acostamento, sem sinalização, nem iluminação – o que deixa a rodovia ainda mais perigosa à noite.

No verão, quando o fluxo de veículos na rodovia é mais intenso, a situação de insegurança é agravada. Mesmo no trecho que foi reformado no final de 2022, ainda não há sinalização.

Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) uma empresa foi contratada para fazer as obras de melhoria da rodovia. A obra está prevista para começar no mês de março e deve durar um ano; com custo de R$ 28 milhões.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Venda de porta-aviões para turcos e 4 meses ‘vagando’ no mar até se afastar da costa: veja cronologia do caso do navio proibido de atracar

Entenda os acontecimentos envolvendo a embarcação, como a proibição da Justiça Federal para que atracasse em PE e o controle assumido pela Marinha após empresa renunciar propriedade.

Por g1 PE

Imagem de arquivo mostra o ex-porta-aviões NAe São Paulo (A-12) — Foto: Marinha do Brasil/Divulgação

Imagem de arquivo mostra o ex-porta-aviões NAe São Paulo (A-12) — Foto: Marinha do Brasil/Divulgação

Impedido de atracar no Brasil e no exterior por causa de risco ambiental, o casco do ex-porta-aviões São Paulo passou quatro meses vagando próximo à costa de Pernambuco até ser levado pela Marinha para longe do litoral brasileiro, após a empresa turca que comprou o navio ameaçar abandoná-lo no oceano e renunciar a propriedade da embarcação.

No entanto, algumas questões sobre esse caso ainda não foram explicadas, como o local para onde o casco do navio está sendo levado, quem está custeando esse deslocamento e o que vai acontecer com a embarcação (confira no final desta reportagem).

Para relembrar os principais acontecimentos desse caso, que se tornou polêmico e misterioso, o g1 preparou uma linha do tempo para mostrar o que ocorreu entre a compra do antigo porta-aviões pela Marinha e a determinação dela para que o navio se afastasse da costa brasileira:

2000-2017: Marinha compra navio, faz reformas e desativa embarcação

O porta-aviões foi construído na França, na década de 1950, e tem 266 metros. Em 2000, foi adquirido pela Marinha brasileira por US$ 12 milhões. O navio começou a apresentar problemas em maio de 2004.

Único porta-aviões da frota brasileira, o São Paulo ainda passou por várias reformas até que, em 2017, a Marinha decidiu que o custo de recuperar a embarcação era muito alto e comunicou à União que ela seria desativada.

Março de 2021: empresa turca vence leilão da Marinha

Navio tóxico: entenda por que antigo porta-aviões da Marinha está proibido de atracar

O porta-aviões foi vendido em um leilão para a empresa turca Sök Denizcilik Tic Sti (Sök). A companhia contratou a MSK Maritime Services & Trading para fazer o transporte do navio entre o Brasil a Europa, onde ele passaria por um “desmanche” .

Agosto de 2022: barrado na Europa

Segundo a Marinha, o agora ex-porta-aviões deixou o Rio de Janeiro em 4 de agosto de 2022. Quando se aproximava do Estreito de Gibraltar, entre o Oceano Atlântico e o Mar Mediterrâneo, a Turquia cancelou a autorização para que a embarcação atracasse no país por risco ambiental, pois o casco tem amianto, uma substância considerada tóxica.

A empresa, então, retornou com a embarcação para o Brasil. A MSK afirmou que a Marinha determinou que ele fosse trazido para o Porto de Suape, em Pernambuco, por ser o “porto mais perto do ponto de saída, na Europa”.

Outubro de 2022: Pernambuco rejeita entrada

O ex-porta-aviões chegou ao Brasil em 5 de outubro do ano passado, mas a administração do Porto de Suape, no Grande Recife, se negou a permitir que ele atracasse com base em um laudo da Agência Pernambucana do Meio Ambiente (CPRH) que constatou existirem elementos contaminantes a bordo.

Novembro de 2022: Justiça Federal proíbe atracação

A embarcação ficou, então, dando voltas próximo ao litoral pernambucano. No dia 9 de novembro, a Justiça Federal proibiu a atracação forçada do navio e determinou uma multa diária de R$ 100 mil ao governo federal e à empresa agenciadora, em caso de descumprimento da decisão.

No início de dezembro, a empresa trocou o rebocador que atuava junto à embarcação, mas ela se manteve próxima ao litoral pernambucano. No dia 28 do mesmo mês, a decisão de primeira instância que proibia a atracação foi mantida pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5).

Janeiro de 2023: empresa ameaça abandonar casco

Em 11 de janeiro de 2023, a empresa que havia comprado o casco afirmou que renunciaria a propriedade dele e o abandonaria no mar se as autoridades brasileiras não providenciassem as autorizações necessárias para receber a embarcação.

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) notificou a empresa por risco de cometer infração ambiental e impôs uma multa de R$ 900 mil por dia caso a empresa deixasse o ex-porta-aviões à deriva.

Uma nova decisão da Justiça Federal proibiu o abandono da embarcação no dia 13 de janeiro.

Janeiro de 2023: Marinha toma controle e navio se afasta do país

Marinha assumiu controle do casco de navio proibido atracar no Brasil

Na sexta-feira (20), foi confirmado o afastamento do navio, que começou a se distanciar da costa brasileira, após a Marinha proibir que a empresa mantivesse o casco próximo ao país por causa do risco de que ele pudesse afundar ou encalhar.

controle da embarcação, então, foi assumido pela Marinha. A troca de rebocador aconteceu a 170 milhas náuticas, ou 315 quilômetros da costa brasileira, área marítima considerada “segura”, apesar da “severa degradação em que o casco se encontra”.

A Autoridade Marítima Brasileira (AMB) também proibiu a aproximação do casco da costa ou terminais portuários nacionais. Após a Marinha assumir o controle, o casco começou a transportado pelo rebocador militar Purus, sendo o reboque acompanhado pela fragata União.

O que falta saber o caso?

O advogado Zilan Costa e Silva, que representa a MSK Maritime Services & Trading, afirmou que não tem mais nenhuma relação com a embarcação, desde que houve a renúncia d propriedade do antigo porta-aviões a favor do governo federal.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vídeos mostram carro da PM tentando atropelar torcedores e pancadaria entre torcidas em dia de jogo entre Sport e ABC no Recife

Integrantes de torcida organizada espancaram homens e depredaram veículos no sábado (21). Três pessoas foram presas e duas foram socorridas, segundo o governo, que investiga o caso.

Por g1 PE

Torcedores do Sport e do ABC-RN se envolveram em cenas de violência no Recife, no sábado (21), quando os dois times jogaram pela Copa do Nordeste. Três homens foram presos e duas pessoas foram socorridas para um hospital, de acordo com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, que investiga o caso (saiba o que diz o governo estadual).

Os confrontos começaram à tarde, com espancamentos e depredações de carros, no bairro de Joana Bezerra, na área central do Recife. À noite, policiais militares usaram uma viatura para tentar atropelar torcedores na Avenida Conselheiro Rosa e Silva, nos Aflitos, na Zona Norte da cidade.

Imagens enviadas para o WhatsApp da TV Globo mostram torcedores do Sport em frente ao Estádio dos Aflitos, onde estava a torcida do ABC, quando a viatura da polícia, com as sirenes ligadas, avança em direção ao grupo, que dispersa para fugir do atropelamento.

Em seguida, a viatura retorna no sentido contrário, indo novamente em direção aos torcedores do Sport, que passaram para o outro lado da via, próximo à entrada da Rua Barão de Contendas. Nesse momento, o veículo da Polícia Militar (PM) sobe duas vezes em cima da calçada enquanto avança sobre os torcedores.

Enquanto a viatura percorre mais alguns metros, outros torcedores deixam o terreno ao lado do estádio. O carro da polícia volta e investe uma terceira vez contra o grupo, que corre para os lados. No vídeo, é possível ver mais quatro viaturas que permanecem paradas em frente à sede do Náutico.

Questionada pela TV Globo e pelo g1, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS) não explicou por que o policial que estava na viatura tentou atropelar os torcedores. Segundo o governo estadual, um homem foi preso por danificar um carro da PM e foi encaminhado para a Central de Plantões da Capital, no bairro de Campo Grande, no Recife.

Depredação e espancamento

Brigas de torcidas têm homens espancados e depredações no Recife

Mais cedo, as duas torcidas haviam entrado em confronto em frente à Academia da Cidade no bairro de Joana Bezerra. Gravações mostram integrantes de uma torcida organizada do Sport espancando dois homens de camisa preta, que seriam torcedores do ABC e levaram socos e pontapés enquanto estavam desacordados no chão.

Ao redor do local, é possível ver que, pelo menos, dois carros foram vandalizados pelos torcedores.

Outro vídeo mostra torcedores do ABC e do Sport se provocando na entrada da comunidade do Coque, também no bairro de Joana Bezerra, na área central do Recife. A gravação mostra um dos torcedores do time potiguar atirando uma pedra em direção ao outro grupo.

O que diz a SDS

Em nota, a SDS afirmou que:

  • a PM intercedeu de imediato em relação ao confronto, “evitando danos patrimoniais ainda maiores e a perda de vidas”;
  • duas pessoas, uma de Pernambuco e outra do Rio Grande do Norte, que não tiveram os nomes divulgados, foram socorridas por policiais até o Hospital da Restauração, no bairro do Derby, pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu);
  • o Batalhão de Choque da PM prendeu dois homens por porte de maconha e cocaína e levou a dupla para a Delegacia de Polícia de Repressão à Intolerância Esportiva;
  • está analisando as imagens para tentar identificar mais suspeitos;
  • informações sobre o caso podem ser repassadas de forma anônima para o e-mail [email protected] ou para o WhatsApp (81) 99488-4122.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Estudante é morta a tiros dentro de casa em Goiana; vídeo mostra pessoas saindo correndo da residência e fugindo de carro

Danielly Nascimento, de 30 anos, cursava fisioterapia e tinha um filho de 4 anos. Polícia Civil investiga o caso.

Por g1 PE

Três pessoas entram em carro e fogem da casa onde estudante universitária foi morta

Uma mulher de 30 anos foi morta a tiros dentro de casa na cidade de Goiana, na Zona da Mata de Pernambuco. Um vídeo enviado para o WhatsApp da TV Globo mostra o momento em que um homem e uma mulher saem correndo de dentro da residência da vítima, entram em um carro branco, dirigido por outro homem, e fogem do local.

O crime aconteceu na manhã da sexta-feira (20). A vítima foi a estudante de fisioterapia Daniele Nascimento, mãe de um menino de 4 anos. De acordo com a Polícia Civil, ela foi atingida por mais de um disparo de arma de fogo e faleceu no local do assassinato.

A gravação de uma câmera de segurança mostra Danielly, com um vestido vermelho, na frente de casa, na Avenida Dilermando de Barros Carvalho, no bairro de Northville, às 9h20. Nesse momento, uma mulher com camisa vermelha e um short preto chega a pé e as duas entram no imóvel.

Segundos depois, um carro branco para em frente à casa. Um homem de camisa vermelha desce do banco traseiro do carro e entra na mesma casa. O condutor do veículo, vestido com uma camisa amarela, também sai do carro e fica do lado de fora, próximo a um poste.

Um vizinho sai do imóvel do lado direito da casa de Danielly e começa a conversar com o motorista. Logo depois, ainda às 9h21, as imagens mostram que os dois se assustam com um barulho, provavelmente dos tiros. O vizinho entra na sua casa e o condutor do veículo volta para o carro.

Nessa hora, a mulher de camisa vermelha e short preto e o homem que havia chegado com o automóvel saem da casa correndo. Os dois embarcam no carro, que arranca em velocidade para fugir do local do crime.

Logo em seguida, uma mulher de vestido longo sai da casa, como se corresse atrás da dupla. Ela vê o veículo indo embora e entra novamente no imóvel.

Câmera de segurança flagra assassinato de estudante de fisioterapia

O que diz a polícia

Em nota, a Polícia Civil informou que um inquérito foi instaurado pela 16ª Delegacia de Polícia de Homicídio de Goiana. O g1 perguntou se alguém havia sido detido pelo crime, mas a corporação não respondeu.

Ainda segundo a polícia, outras informações só podem ser repassadas em momento oportuno para não atrapalhar o andamento das investigações.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Oito a cada dez famílias estão endividadas em Pernambuco, aponta pesquisa da Fecomércio

Endividamento dos consumidores no estado chegou a 81% em dezembro de 2022. Levantamento também mostra que três a cada dez famílias estavam com as contas atrasadas no mês passado.

Por g1 PE

Oito a cada dez famílias terminaram o ano de 2022 endividadas no estado, segundo pesquisa da Federação do Comércio de Pernambuco (Fecomércio-PE). O levantamento apontou que 81% dos consumidores do estado tinham alguma dívida em dezembro do ano passado. Esse número é o mais alto já registrado pela instituição, que pesquisa isso desde 2011.

Assim como em Pernambuco, o número de famílias com dívidas bateu recorde em 2022 no Brasil. No entanto, nacionalmente, o percentual de endividamento é menor: 77,9%.

A pesquisa considera como endividamento dívidas com cartão de crédito, cheque especial, cheque pré-datado, créditos consignado ou pessoal, carnês e financiamentos de carro ou de casa.

Anos anteriores

Em 2021, o número de famílias endividadas em Pernambuco era de 79,8%, até então o mais alto percentual já constatado pela pesquisa da federação.

De acordo com a Fecomércio, o percentual de consumidores do estado com dívidas vinha caindo entre 2014 e 2018, terminando este último ano em 64,6%, mas voltou a crescer desde então.

Inadimplência

A pesquisa da Fecomércio também mostrou que:

  • Em Pernambuco, três a cada dez famílias estão inadimplentes, com as contas atrasadas, percentual que se mantém desde 2020;
  • Os mais impactados nesse grupo são as famílias de baixa renda, que ganham até dois salários-mínimos mensais, por causa do aumento do preço de produtos de despesas domésticas;
  • No estado, 15,2% das famílias dizem não ter condições de pagar as dívidas em atraso, número que tem aumentado pouco a pouco desde 2019, quando o percentual era de 12,6%.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Redes públicas de educação de PE e do Recife pagam piso de professor menor que o determinado pelo MEC

No estado e na capital, docentes com 40 horas semanais de trabalho recebem, por mês, R$ 3.900. O valor definido pelo governo federal é de R$ 4.420,55.

Por g1 PE

As redes públicas de educação de Pernambuco e do Recife pagam um piso para professores menor do que o novo mínimo da categoria estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC), na gestão de Lula (PT). No estado e na capital, os docentes com 40 horas semanais de trabalho recebem, por mês, R$ 3.900. O valor definido pelo governo federal é de R$ 4.420,55.

No caso de professores que têm carga horária de 150 horas/aula, o governo do estado paga R$ 2.925.

Já a prefeitura do Recife, não informa oficialmente o valor. O sindicato dos docentes, O Simpere, informa que para quem tem jornada de 145 horas/aula, o vencimento mínimo é de R$ 2.788,35.

O governo de Pernambuco paga os seguintes benefícios aos professores: bônus desempenho ocupacional, vale refeição, gratificação de difícil acesso, locomoção, localização especial e valorização profissional.

Quando esses benefícios são somados ao valor pago, a remuneração final dos professores estaduais com 40 horas/aula é de R$ 5.525.

O novo piso dos professores era de R$ 3.845,63, em 2022. Houve um reajuste de 14,95%. Quem paga são os estados e municípios.

Diante do aumento, a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) questionou a legalidade do aumento e orientou as prefeituras a não dar o reajuste.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) disse que o reajuste tem respaldo em lei.

Por meio de nota, o governo de Pernambuco disse que, em 2022, o piso da categoria, com carga horária de 40 horas/aula semanal ou 200 horas/aula mensais, foi estabelecido nacionalmente no valor de R$ 3.845,63.

“De janeiro de 2022 até hoje, o estado paga R$ 3.900 como piso da educação básica”, informou.

g1 perguntou ao governo se existe a possibilidade de aumentar o valor do piso e se há benefícios, além dos vencimentos, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

Recife

Os professores da rede municipal do Recife ainda não sabem se vão ter direito a receber o reajuste determinado pelo MEC, em 2023. Segundo o sindicato da categoria (Simpere), em 2022, houve um aumento de 23%.

“Era para ter reajuste de 35%, mas a prefeitura deu 12% em forma de abono, a partir de abril. Só que esse abono não foi incorporado aos vencimentos, como deveria acontecer”, afirmou a diretora do Simpere, Socorro Assunção.

Ela acrescentou que a categoria tem reajuste escalonado, de acordo com o tempo de serviço. “Agora, vamos cobrar ao município a incorporação do abono e o novo reajuste de 14,9%, determinado pelo MEC”, disse.

g1 entrou em contato com a prefeitura para pedir detalhamento dos vencimentos dos professores e saber se o piso determinado pelo governo Lula estaria sendo pago.

No entanto, o município enviou apenas uma nota. Segundo o comunicado, “o piso nacional da categoria é o valor mínimo que deve ser pago aos professores do magistério público da educação básica, em início de carreira, conforme prega o Ministério da Educação (MEC)”.

A prefeitura disse, ainda, que “ a gestão municipal endossa que, no município, nenhum docente receberá abaixo do patamar estabelecido pelo MEC”.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

‘Se Otávio de Freitas for fiscalizado, ele terá que fechar’, diz funcionário de hospital

Água do esgoto alagou corredores onde pacientes aguardam cirurgias em macas e papelões no chão.

Por g1 PE e TV Globo

Funcionário lista problemas de atendimento a pacientes no Hospital Otávio de Freitas

No mesmo dia em que a água de um esgoto alagou os corredores em que pacientes estão internados no Hospital Otávio de Freitas, no Recife, um funcionário da unidade de saúde, que preferiu não ser identificado, detalhou em entrevista à TV Globo uma série de problemas no atendimento prestado pelo hospital.

Entre o adiamento de cirurgias por motivos fúteis e pacientes que são mantidos em leitos de forma desnecessária, o servidor diz acreditar que, se o Otávio de Freitas fosse vistoriado pelo Ministério Público ou pelo Conselho Regional de Medicina (Cremepe), ele seria interditado.

“Vejo hoje o Otávio de Freitas como um hospital que, se for fiscalizado pelo Conselho Regional de Medicina, pelo Ministério Público, pelos conselhos regionais de Enfermagem e Fisioterapia, ele é fechado. Ele realmente seria fechado dentro de um conceito de mínima qualidade de assistência aos pacientes”, afirma o funcionário.

Entre os problemas apontados pelo servidor, que fazem com que os pacientes passem dias esperando atendimento em condições insalubres, estão:

  • Suspensão de cirurgias por motivos fúteis;
  • Falta de vagas de UTI por não haver reservas prévias de leito;
  • Suspensão de cirurgias por falta de sangue;
  • Permanência demasiada dos pacientes em leitos, que poderiam ser transferidos para outras instituições conveniadas ou para outros setores dentro do próprio hospital;
  • Atrasos nos procedimentos de alta hospitalar, com internações desnecessárias;
  • Longa espera para realização de exames especiais, principalmente fora do hospital.

O funcionário também afirma que o hospital requer uma intervenção urgente da Secretaria de Saúde. “Jamais vi uma situação tão grande de má gestão, de falta de comprometimento, não só com os pacientes, mas com a instituição”, argumenta.

Problemas

Há dois dias, o g1 mostrou que pacientes passam dias aguardando por cirurgias em macas e papelões colocados no chão do corredor do Hospital Otávio de Freitas. Eles reclamam de calor, do mau cheiro e até de roubos dentro da instituição.

Água de esgoto alaga corredores do Hospital Otávio de Freitas

Entre a noite de quarta-feira (18) e a manhã de quinta (19), a água que vazava de uma caixa de esgoto alagou esses mesmos corredores. Parentes tiveram que afastar por conta própria os leitos dos pacientes para sair de perto do líquido.

As pessoas que dependem da unidade de saúde também fizeram apelos às autoridades para que conseguissem cirurgias para si e para parentes, depois de passar dias aguardando por atendimento.

Pacientes apelam às autoridades para conseguir atendimento no Hospital Otávio de Freitas

Sem prazo

Nesta quinta, uma equipe da Secretaria de Saúde foi até o hospital para fazer uma vistoria e tentar encontrar soluções emergenciais para os pacientes que aguardam por serviços.

Em entrevista à TV Globo, a secretária de Saúde, Zilda Cavalcanti, afirmou que a equipe da pasta acabou de assumir e ainda está trabalhando no diagnóstico e no planejamento de soluções para os problemas da rede estadual.

Segundo a gestora, essa solução passa pela revisão de processos no sistema de regulação de leitos do estado e nos sistemas de filas de pacientes.

Zilda Calvacanti, secretária de Saúde de Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

Zilda Calvacanti, secretária de Saúde de Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

Ela também indicou que as pessoas procurem o primeiro atendimento numa Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que vai poder encaminhá-las para os hospitais de referência para aquele tipo de serviço.

“A partir daí se evita não só sobrecarregar os hospitais com situações que podem não ser resolvidas naquele hospital, como também agiliza o atendimento do paciente”, explicou.

g1 procurou a Secretaria de Saúde para saber se a unidade gostaria de se pronunciar sobre os problemas apontados pelo funcionário do hospital, mas não teve retorno até a publicação deste texto.

A reportagem também procurou o Ministério Público, os conselhos regionais de Medicina e Enfermagem e o Sindicato dos Médicos de Pernambuco sobre a atuação dessas entidades em relação à unidade de saúde.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vigilante de escola estadual reage a assalto e mata criminoso a tiros em Água Fria, no Recife

Caso aconteceu na Escola Técnica Estadual (ETE) Professor Alfredo Freyre, na Zona Norte.

Por g1 PE

Um homem morreu depois de tentar, com outro criminoso, roubar a arma do vigilante de uma escola estadual, na madrugada desta quinta (19). De acordo com a Polícia Civil, a vítima do roubo reagiu à investida e baleou o assaltante, que morreu no local. O caso aconteceu no bairro de Água Fria, na Zona Norte do Recife.

Os dois homens invadiram, de madrugada, a Escola Técnica Estadual (ETE) Professor Alfredo Freyre. Havia dois vigilantes no local, no momento da investida. Testemunhas disseram que eles estavam com pedaços de pau e um deles atacou um vigilante, que revidou atirando.

A Polícia Civil informou que o outro homem que participou do crime conseguiu fugir da unidade. O homem morto, segundo a corporação, não foi identificado. O outro, que fugiu, também não foi localizado, e não se sabe a identidade dele.

Os dois vigilantes não se feriram. Por meio de nota, a Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco disse que tomou conhecimento da invasão, e afirmou que “a escola conta com dois postos avançados de segurança de empresas privadas”.

A secretaria também disse que a equipe de vigilância foi substituída e, na manhã desta quinta-feira, “a gestão da unidade de ensino prestou os devidos esclarecimentos à Polícia Civil, que já deu início à investigação”.

A Polícia Civil, por sua vez, disse que registrou a ocorrência por meio da Força Tarefa de Homicídios da Capital. “Um inquérito policial foi instaurado e segue com a 2ª Delegacia de Polícia de Homicídios até esclarecimento do caso”, afirmou a corporação.

Violência em Pernambuco

Pernambuco registrou 3.418 homicídios ao longo de 2022, de acordo com os dados divulgados pela Secretaria de Defesa Social (SDS) na segunda-feira (16). Isso significa que, no ano passado, o estado teve 1,42% crimes violentos letais intencionais (CVLI) a mais do que em 2021.

O estado fechou o ano de 2022 com aumento de 5,7% nos casos de violência doméstica contra a mulher. Foram 43.553 denúncias desse tipo, o que equivale a quase 120 agressões por dia. Em 2021, foram 41.203 denúncias de violência doméstica registradas em Pernambuco.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.