Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Universidades federais de PE têm ao menos R$ 29,1 milhões bloqueados pelo MEC e serviços estão ameaçados

Quatro universidades e dois institutos relataram bloqueios. IFSertãoPE, diz que medida pode afetar até pagamento de aluguel e contas de energia.

Por g1 PE

Universidades e institutos federais localizados em Pernambuco tiveram pelo menos R$ 29,1 milhões bloqueados pelo Ministério da educação (MEC), na segunda (28). Segundo as instituições, a falta de acesso a esses recursos pode afetar a assistência estudantil, a aquisição de equipamentos e até o pagamento de aluguel e contas de energia.

No estado, o bloqueio atingiu a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), a Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (UFAPE), a Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) e o Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IFSertãoPE).

Com esse tipo de bloqueio, os valores seguem aparecendo nas contas das universidades, mas não podem ser empenhados por elas.

As instituições pernambucanas disseram não ter sido comunicadas antecipadamente e nem ter recebido nenhuma previsão de quando os valores serão liberados.

O Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) teme, porém, que ele seja convertido em um corte, com a perda definitiva desses recursos.

Comunicado do Siafi divulgado por UNE, ANPG e pelo presidente da Andifes — Foto: Reprodução/Twitter

Comunicado do Siafi divulgado por UNE, ANPG e pelo presidente da Andifes — Foto: Reprodução/Twitter

Em Pernambuco, a universidade que teve o maior valor bloqueado foi a UFPE. A cifra atingiu R$ 19 milhões, segundo a reitoria.

A maior parte desses recursos, R$ 14 milhões, saiu do Tesouro Nacional. Também foram bloqueados R$ 5 milhões de recursos próprios, captados pela instituição.

Segundo a universidade, serão prejudicadas a manutenção de equipamentos de infraestrutura e de tecnologia, a preservação do acervo cultural, além da realização de obras e reformas.

“Por causa dos constantes cortes e ameaças, os custos discricionários desse ano (salários e contratos de terceirizados) já haviam sido empenhados”, informou a UFPE.

Na UFRPE, foram bloqueados cerca de R$ 4 milhões. De acordo com a universidade, isso representa “todo o restante do orçamento das universidades federais (neste ano), inclusive o das emendas parlamentares”.

Na UFAPE, foram bloqueados R$ 2,3 milhões. De acordo com a instituição, isso representa 17% do orçamento geral deste ano.

Devem ser afetadas as compras de material de informática e para laboratórios, bem como a aquisição de livros e de material de consumo.

“Mesmo que venha a acontecer algum desbloqueio, será inviável a execução do recurso, uma vez que inexistirá tempo hábil, considerando o exercício financeiro do ano”, afirmou a UFAPE, por meio de nota.

No Instituto Federal do Sertão Pernambucano, o bloqueio foi de R$ 2 milhões. Segundo o IFSertãoPE, o pagamento de despesas fixas, como aluguel e contas de energia, pode ser comprometido.

O bloqueio também pode afetar a assistência estudantil, projetos de pesquisa e de inovação, e os contratos de funcionários terceirizados, como equipe de limpeza.

No IFPE, a medida do MEC bloqueou R$ 1,8 milhão. No primeiro momento, o instituto afirmou que devem ser impactados atividades de ensino e pesquisa, assistência estudantil, visitas técnicas e insumos de laboratórios.

A instituição disse, porém, que só com uma confirmação do valor final a ser bloqueado pelo Ministério da Educação poderá ter a real dimensão das atividades afetadas.

Das seis instituições afetadas no estado, a única que não respondeu aos pedidos de informação do g1 foi a Univasf

Em todo o país, o bloqueio de recursos teria sido de R$ 1,68 bilhão no Ministério da Educação (MEC), sendo R$ 244 milhões nas universidades, de acordo com a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

Em outubro, a Andifes já havia criticado um bloqueio de R$ 328 milhões na educação superior. Com a pressão dos reitores, o MEC voltou atrás e decidiu liberar o orçamento das universidades.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

TCE dá prazo de quatro meses para que cidades acabem com lixões em Pernambuco; dez municípios ainda cometem esse crime ambiental

Lixões deveriam ter sido extintos em agosto de 2014, conforme prazo do governo federal. Até o dia 30 de março de 2023, todas as cidades do estado devem destinar resíduos para aterros sanitários.

Por Pedro Alves, g1 PE

Dez municípios de Pernambuco ainda descumprem a lei de 2010 que proíbe os lixões

Pernambuco ainda tem dez cidades com lixões, fazendo descarte irregular de resíduos sólidos urbanos, segundo levantamento divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) nesta terça-feira (29). O órgão de controle deu um prazo de quatro meses, até 30 de março de 2023, para que as cidades parem de cometer esse crime ambiental.

Os lixões não deveriam mais existir desde agosto de 2014, prazo estabelecido pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), sancionada em 2010, na segunda gestão do então presidente Lula (PT).

De acordo com a PNRS, os resíduos devem ser depositados em aterros sanitários, e não jogados em lixões a céu aberto, sem medidas para reduzir o impacto no meio ambiente. Os aterros compactam o lixo, cobrem com areia e fazem a impermeabilização do solo, para evitar que o chorume contamine lençóis freáticos.

Após o fim do prazo dado aos municípios, o TCE começou a fazer o levantamento dos municípios que depositam os resíduos em lixões. Em 2014, eram 155 das 184 cidades do estado em situação irregular, o que representa 84% do total.

Doze anos depois, os municípios pernambucanos que ainda fazem o descarte irregular do lixo são os seguintes (por ordem decrescente de volume diário de resíduos descartados em lixões):

Os gestores dessas cidades podem ser multados e condenados por duas irregularidades: crime ambiental e improbidade administrativa. Essa última por estarem rejeitando receita devido ao ICMS Socioambiental, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços que as cidades recebem por descartar lixo em local regular.

Irregularidades onde se usa aterro

Em 2021, havia 27 cidades pernambucanas na lista das que ainda depositavam o lixo em locais irregulares. Entre os dois anos, a redução foi de 63%.

Entretanto, mesmo entre as que, em teoria, fazem uso de aterros, o TCE identificou irregularidades. Nos municípios de MoreilândiaTrindade e Parnamirim, no Sertão; e em Salgadinho, no Agreste, o tribunal detectou o depósito de menos de 60% do lixo produzido.

Essas cidades chegam até mesmo a receber uma parcela do ICMS Socioambiental por parte do governo estadual. Essa medida é um incentivo para distribuir a arrecadação do estado entre os municípios que cumprem determinados requisitos, um deles sendo o descarte correto de resíduos.

Segundo Pedro Teixeira, auditor de controle externo do TCE e um dos responsáveis pelo levantamento, esse tipo de situação indica que há manipulação de dados e, ainda, possíveis crimes. O pior caso é o de Salgadinho, que só deposita 11,5% do lixo que produz.

“Já foram 30, hoje são apenas quatro municípios que depositam menos do que a produção [de resíduos] prevista para o seu município. Ou seja, o município que deposita apenas 15% do que deve estar sendo produzido pela população está mantendo um lixão em algum lugar, porque ele está botando esse lixo em algum lugar”, afirmou Pedro Teixeira.

Se for comprovado que esses municípios estão mantendo lixões, eles poderão ser penalizados com multa ou até mesmo com ações judiciais, de acordo com o TCE.

Aterros sanitários no estado

Há, atualmente, 22 aterros sanitários licenciados em Pernambuco, além de sete em processo de licenciamento e outro em processo de implantação. Dos que já funcionam, oito são privados e 14 são públicos. Dos oito que estão sendo implementados, cinco são privados; e três, públicos.

A maioria dos municípios não tem aterros dentro da cidade e, por isso, encaminha para os municípios que têm. Os que recebem mais lixo são, respectivamente, a Central de Tratamento de Resíduos (CTR) Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, com 2,1 mil toneladas por dia; CTR Pernambuco, em Igarassu, com 1,1 mil toneladas diárias; e o CTR Caruaru, com 811,5 toneladas por dia.

O TCE também identificou que as cidades pernambucanas têm uma dívida de mais de R$ 14 milhões com os aterros privados. O maior débito é com a CTR situada em Igarassu. São R$ 8,5 milhões devidos somente nesse local.

Por isso, segundo Pedro Teixeira, o próximo passo, assim que os lixões forem extintos em Pernambuco, é reduzir o volume de lixo produzido, para aumentar a vida útil desses aterros.

“A gente não pode conceber que, em 2022, há 12 anos da Política Nacional de Resíduos Sólidos, a grande maioria dos municípios não investe na separação de resíduos. Tem que diminuir a quantidade de resíduos depositados, para aumentar a vida útil daqueles aterros”, afirmou o auditor de controle externo.

O presidente do TCE, Ranilson Ramos, chamou de “tolerância zero” para os lixões a postura a ser adotada pelo tribunal em 2023.

“Para que a gente tenha eliminados, de uma vez por todas, os diversos lixões nos municípios de Pernambuco. É um dos primeiros [estados] do Brasil que alcança isso, inclusive com determinações aos prefeitos dos municípios, de que eles podem ser penalizados não somente administrativamente, mas também como crime ambiental”, afirmou Ranilson Ramos.

Respostas

Em Timbaúba, a prefeitura disse que já encaminha os resíduos para o aterro sanitário de Igarassu há mais de 30 dias. Essa destinação só não havia acontecido antes, porque a cidade tinha um débito com o Centro de Tratamento de Resíduos em uma administração anterior.

A cidade também disse que já fechou e isolou o antigo lixão, que está passando por um processo de recuperação.

A prefeitura de Araripina disse que vai publicar, em fevereiro de 2023, um edital de licitação para readequação do aterro sanitário. Até março, o município espera que o projeto já esteja em funcionamento.

Em Brejo da Madre de Deus, a prefeitura disse que encerrará todos os lixões que existem no município até 15 de dezembro.

A prefeitura de Floresta também prometeu fechar o lixão no mês de dezembro. De acordo com o município, isso não foi feito antes porque não havia aterro sanitário próximo no Sertão de Itaparica.

Recentemente, porém, a cidade de Petrolândia, a 60 quilômetros de Floresta, ampliou seu aterro para ficar apta a receber o lixo de cidades vizinhas. Uma parceria entre as duas gestões já foi fechada.

Em Maraial, a prefeitura afirmou que o lixão já está em fase de desativação. A partir de dezembro, os resíduos sólidos serão levados para descarte no aterro sanitário de Altinho. Os veículos que farão o transporte já foram contratados pelo município.

A prefeitura de Ouricuri também disse que vai cumprir a determinação do TCE, sem estipular um prazo.

O município de Itacuruba disse que a cidade está implantando um aterro sanitário, que deve ficar pronto em abril de 2023.

O processo de encerramento do lixão também já foi iniciado. Enquanto o aterro sanitário não ficar pronto, a prefeitura promete realizar o descarte em alguma cidade próxima, como Petrolândia ou Salgueiro.

O diretor da Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA) de Ipubi, Luciano Lira, disse que a cidade trabalha para cumprir o prazo. O lixo da zona urbana já é levado para descarte em um aterro sanitário no município de Salitre, no Ceará.

Existe, porém, um distrito chamado Ferrolândia, a 20 quilômetros do Centro de Ipubi, que ainda descarta o lixo em lixão.

Segundo Lira, o custo para levar o lixo de Ferrolândia até o centro da cidade seria de R$ 25 mil por mês, valor que a prefeitura afirma não ter como custear, uma vez que a cidade é pequena.

A prefeitura de Nazaré da Mata preferiu não se manifestar.

g1 e a TV Globo tentam contato com a prefeitura de Bom Conselho, que ainda não respondeu.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Megaoperação inédita leva álcool ‘superpuro’ diretamente de 22 carretas para navio-tanque no Porto do Recife

Produto, usado na fabricação de farmacológicos, bebidas e perfumes, vai para Turquia. Pela primeira vez, terminal contou com embarque sem necessidade de armazenamento em tanques.

Por g1 PE

Porto do Recife faz operação inédita e embarca álcool elítico para Turquia

Começou nesta terça (29), no Porto do Recife, uma ação inédita de embarque de 3,5 mil metros cúbicos de álcool etílico “superpuro” utilizado em produtos farmacológicos, bebidas, como vodca, e perfumes. Usando 22 carretas, uma megaoperação foi montada para abastecer de forma simultânea e diretamente, por meio de tubulações, um navio-tanque, que levará o produto para a Turquia .

O navio-tanque Vari Trader, com 145 metros de comprimento, atracou no início da noite de segunda (28), no Cais 5. A expectativa é que ele deixe o Recife na sexta (2), levando a carga para a Europa, e chegue após 16 dias de viagem.

Segundo o Porto do Recife, a operação, chamada de “spot”, leva o álcool diretamente dos caminhões para o navio, sem passar pelos tanques de armazenamento.

Carreta abastece diretamente navio-tanque, que levará álcool 'superpuro' do Porto do Recife para Turquia — Foto: Reprodução/TV Globo

Carreta abastece diretamente navio-tanque, que levará álcool ‘superpuro’ do Porto do Recife para Turquia — Foto: Reprodução/TV Globo

A ideia é abrir caminho para iniciativas semelhantes, exportando a partir do terminal da capital o álcool desse tipo, produzido em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata do estado.

O plano saiu do papel a partir da constatação da falta de perspectivas para usar o terminal de Suape, na Região Metropolitana.

No complexo portuário de Suape é realizada a operação “convencional”, em que o álcool sai dos caminhões para um tanque e só depois é embarcado no navio.

“Suape está abarrotado. Não tem como fazer a operação para exportar esse álcool superpuro. Se a gente dependesse de lá, acredito que ia demorar muito”, afirmou Carolina Beltrão, gerente executiva da Companhia Alcoolquímica JB, responsável pelo produto.

Segundo ela, a operação realizada diretamente com caminhões para o navio-tanque já foi realizada em Vitória, no Espírito Santo, onde a JB tem outra empresa.

“Temos a experiência de fazer dessa forma. Em Vitória, foram mais de 40 operações, levando o álcool direto para o navio”, explicou.

A previsão é de um dia e meio de trabalho sem parar. Todo o produto será checado e testado antes do embarque.

Nesse tipo de operação, segundo Carolina Beltrão, existe a vantagem de evitar o risco a contaminação do álcool puro.

“Esse álcool sai do caminhão e vai para o navio e não entra em contato com o tanque. Quando o produto chegar à Europa, será com certificado de que está tudo certo”, acrescentou.

De acordo om o plano da megaoperação, os 22 caminhões farão 70 viagens entre o Recife e Vitória de Santo Antão.

Outra vantagem, segundo a JB, é a menor distância entre a empresa e o Porto do Recife, em relação ao complexo de Suape.

Os caminhões percorrerão 60 quilômetros em cada uma das viagens para o Centro da capital pernambucana. Para Suape, seriam cerca de 90 quilômetros de distância.

A operação inédita de transporte do álcool puro também tem a perspectiva de abrir as portas para um novo negócio no Porto do Recife. Mais duas ações de exportação do produto estão contratadas e vão acontecer até o fim de 2022.

Na próxima operação, serão embarcados 3 mil metros cúbicos de álcool. Na seguinte, 1,7 mil metros cúbicos. Estima-se que um metro cúbico desse produto custe US$ 750. Os destinos não foram informados.

Diretor comercial e de operações do Porto do Recife, Matheus Asfora aponta que essa “será a primeira de várias operações”.

Ele destaca a estrutura do terminal, que passou, recentemente, por uma dragagem e tem localização considerada estratégica.

“Abrimos um novo negócio no Porto do Recife. Suape está com muita coisa e nós saímos na frente com esse tipo de operação. Fomos procurados há dois meses pela empresa e viabilizamos essa operação”, afirmou.

A operação de embarque do álcool etílico neutro, como é chamado pela indústria química, mobilizou cerca de 50 pessoas, entre pessoal de transporte e gerenciamento.

“Teremos uma brigada ambiental durante toda a operação, além de bombeiros, ambulância e um posto de testagem para o produto”, acrescentou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ministério Público de Pernambuco vai apurar doação de terreno do Espaço Ciência para iniciativa privada

MPPE convocou audiência pública para o dia 23 de janeiro de 2023. Espaço de oito mil metros quadrados vai abrigar data center.

Por g1 PE

Espaço Ciência fica no limite entre Olinda e Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Espaço Ciência fica no limite entre Olinda e Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) vai apurar a doação de uma área do terreno do Espaço Ciência, museu a céu aberto entre o Recife e Olinda, para a iniciativa privada. A doação foi criticada pela comunidade científica do estado.

Um procedimento foi instaurado pela 3ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Olinda, responsável pela atuação nas áreas de urbanismo e de patrimônio histórico e cultural.

O Ministério Público disse já ter ouvido o diretor do museu, Antonio Carlos Pavão. Ele defende a revogação da lei que doou o terreno e considera ela “descabida”.

Uma audiência pública foi convocada pelo MPPE para o dia 23 de janeiro de 2023, três meses após a aprovação da doação pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). No encontro, o MPPE espera ouvir representantes da sociedade civil e do poder público.

Pesquisadores e apoiadores do Espaço Ciência fazem protesto contra a doação de parte do te

Nos cerca de oito mil metros quadrados doados pelo estado para a iniciativa privada serão instalados um data center (um centro de processamento de dados) e uma estação conectada a um cabo de internet submarino de alta velocidade.

Pavão disse que foi procurado pelo governo antes da proposição da lei, mas foi informado, na época, que a área receberia apenas a estação de conexão do cabo submarino, que entraria para o acervo do museu.

A direção do Espaço Ciência disse ter sido surpreendida, no início deste mês, com uma notificação de uma empresa privada exigindo a retirada “com urgência” de objetos em exposição para o início das obras.

O governo do estado diz que, em contrapartida pela doação do terreno, que fica no Recife, o Espaço Ciência vai receber outra área, de dez mil metros quadrados, em Olinda, que pertencia à Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur).

Governo de Pernambuco divulga mapa da área a ser suprimida e do terreno a ser incorporado ao Espaço Ciência — Foto: Divulgação/Secti

Governo de Pernambuco divulga mapa da área a ser suprimida e do terreno a ser incorporado ao Espaço Ciência — Foto: Divulgação/Secti

O estado também afirmou que o projeto conceitual do empreendimento ainda precisa ter o licenciamento aprovado pelos órgãos competentes. O uso da área só poderá ser feito depois desse licenciamento.

De acordo com o governo, os custos para adequação da nova área do museu e para a instalação dos equipamentos retirados do outro terreno serão custeados pela Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe).

Com 120 mil metros quadrados, o Espaço Ciência recebe gratuitamente milhares de visitantes todos os anos; incluindo estudantes de escolas públicas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Licitação da limpeza urbana de Fernando de Noronha é suspensa após denúncia; valor do contrato para 60 meses ultrapassa R$ 100 milhões

Tribunal de Contas do Estado recebeu denúncia de empresa alegando irregularidades no pregão eletrônico, que aconteceria nesta segunda (28).

Por Ana Clara Marinho, g1 PE

A licitação que escolheria a empresa para realizar o serviço de limpeza urbana em Fernando de Noronha foi suspensa após uma denúncia. O pregão eletrônico, que aconteceria nesta segunda-feira (28), previa contrato de 60 meses no valor de R$ 101.408.798,30, o que representa um pagamento mensal de aproximadamente R$ 1,6 milhão.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) divulgou uma nota sobre a paralisação do processo. “O Tribunal Contas de Pernambuco recebeu uma denúncia da empresa Promulti Engenharia, Infraestrutura e Meio Ambiente Ltda., alegando irregularidades no pregão eletrônico nº 0179.2022 promovido pela Secretaria de Administração do Estado de Pernambuco”, diz o texto.

No entanto, o teor da denúncia, do que seria a irregularidade na licitação, não foi divulgado.

A nota informou, ainda, que a licitação tem o objetivo de realizar a contratação “de empresa especializada para limpeza urbana, manutenção de áreas verdes, coleta, triagem, tratamento, transporte e destinação ou disposição final de resíduos sólidos e líquidos e operação da Unidade de Triagem de Resíduos Sólidos de Noronha”.

A empresa denunciante requereu ao TCE medida cautelar para suspensão imediata do certame.

“O pedido foi encaminhado à conselheira Teresa Duere, relatora dos processos de Fernando de Noronha em 2022, que notificou o pregoeiro para apresentação de esclarecimentos, no prazo de três dias”, informou a nota.

O TCE indicou também que, após a análise desses esclarecimentos, a relatora vai decidir se acata ou não o pedido de medida cautelar.

O Secretaria de Administração (SAD) do governo do estado também divulgou uma nota e informou que a licitação foi adiada em razão do ofício nº 213/2022 – TCE-PE/GC06, expedido pelo tribunal na sexta-feira (25).

“A Secretaria de Administração atua, em conjunto com a Autarquia Estadual do Distrito de Fernando de Noronha, nas respostas aos pedidos de impugnação e de esclarecimento recebidos referentes ao objeto da contratação em questão. Algumas dessas petições foram protocoladas fora do prazo legal, no entanto, prezando pela transparência, a Administração da Ilha vem respondendo, inclusive, petições intempestivas”, informou a nota do governo.

A Secretaria de Administração esclareceu, ainda, que o edital de licitação publicado já havia sido submetido e analisado pelo TCE e que todas as recomendações do órgão foram acatadas.

“O último relatório de auditoria inclusive pontua que houve cuidado em eliminar qualquer elemento que pudesse prejudicar a competitividade do certame. Portanto, evidencia-se que o processo vem sendo conduzido de forma transparente e com a lisura necessária”, afirma a nota da Secretaria de Administração.

Serviços

Atualmente, o trabalho de limpeza da ilha é executado pela mesma empresa que realiza a atividade desde 2006. Segundo da gerência da usina de tratamento de resíduos, a produção de lixo diária é de 20 toneladas, resultando em um total de 600 toneladas por mês.

Em Noronha, são reciclados os resíduos orgânicos, que são transformados em adubo, e as garrafas de vidro, que são trituradas e viram pó de vidro, utilizado na construção civil.

O chamado ‘plástico duro’ é reciclado e transformado em obras de arte e utensílios. O laboratório pode ser visitado no Bosque Flamboyant. O restante do lixo é enfardado e enviado, via marítima, para o continente.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vídeo mostra água caindo pelo teto do Hospital da Restauração, no Recife

Caso ocorreu no domingo (27) e, segundo unidade, era previsto, por causa de uma manutenção na rede hidráulica. Na quarta (23), forro de gesso desabou devido a vazamento.

Por g1 PE

Vídeo mostra água caindo do teto do Hospital da Restauração, no Recife

Um vídeo enviado ao WhatsApp da TV Globo mostra água escorrendo pelo teto do Hospital da Restauração (HR), no Centro do Recife. O caso ocorreu no domingo (27) e, de acordo com profissionais que trabalham na unidade, aconteceu no quinto andar da unidade hospitalar, que é a principal emergência pública de Pernambuco, e a maior do Norte e Nordeste do Brasil.

A assessoria de imprensa do HR disse que não se trata de um vazamento, como o ocorrido na quarta-feira (23), e afirmou que a equipe de manutenção estava trocando uma parte da tubulação, numa série de obras previstas na unidade. O escape de água, no domingo, era um resíduo do que havia nos canos, e era previsto nesse tipo de obra.

Nas imagens, é possível ver a água caindo pelo forro do teto, numa parte em que há uma espécie de emenda no gesso. É possível ouvir a pessoa que está gravando dizendo que “vai rachar o teto” e mostrando uma placa de uma sala de neurocirurgia e enfermaria.

O presidente do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem de Pernambuco (Satenpe), Francis Hebert, disse que profissionais tiveram que tirar pacientes do local.

“Os funcionários tiraram os pacientes às pressas. O hospital cada dia apresenta um novo problema. É emergência, é UTI. Cada vez é um problema novo. Estamos notificando os órgãos competentes e alertando as autoridades”, afirmou o presidente.

Vídeo mostra água caindo pelo teto do Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na área central do Recife, nesta segunda-feira (28) — Foto: Reprodução

Vídeo mostra água caindo pelo teto do Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na área central do Recife, nesta segunda-feira (28) — Foto: Reprodução

Um profissional que não quis se identificar disse que o vídeo foi gravado por um acompanhante de paciente.

“Estão pintando o hospital por fora e deixando o resto, por dentro, assim. Geralmente, quem fica ali são os pacientes que se operaram ou vão ser operados. São pessoas em situação bastante complicada”, disse o funcionário.

Outros problemas

Na quarta-feira (23), parte do forro de gesso do teto da entrada da emergência do HR cedeu, após um vazamento na unidade. O HR vem apresentando problemas estruturais, com outros casos similares registrados nos últimos meses.

O HR é referência no atendimento das áreas de trauma, neurocirurgia, neurologia, cirurgia geral, clínica médica e ortopedia. Foi inaugurado há 53 anos e passa por obras atualmente.

No dia 2 de maio, placas de gesso desabaram por causa de um cano rompido na unidade de trauma, provocando o desespero de pacientes e funcionários. Duas semanas depois, outra parte da tubulação estourou, causando mau cheiro em um dos corredores do hospital.

No início de outubro, ocorreu outro vazamento, e um pedaço do forro de gesso do sexto andar caiu. O problema aconteceu no teto do banheiro, mas afetou a enfermaria do Hospital da Restauração.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homem é preso em flagrante ao furtar par de algemas de policial civil dentro de delegacia da Mulher no Recife

Homem também levou carteira funcional do policial durante plantão na delegacia localizada em Santo Amaro, na área central da cidade.

Por g1 PE

Um homem foi preso em flagrante por furtar um par de algemas de um policial civil dentro da delegacia da Mulher, em Santo Amaro, na área central do Recife. O caso aconteceu durante um plantão de fim de semana.

O caso foi registrado no sábado (26). O homem, de 30 anos, furtou também a carteira funcional do policial. Informações foram repassadas nesta segunda (28) pela polícia.

Informações repassadas ao g1 dão conta de que o homem entrou na delegacia e fez perguntas aos policiais.

Ele teria pedido para ir ao banheiro e não foi mais visto no local. Momentos depois, o policial descobriu que tinha sido vítima de furto.

O homem foi preso ao voltar à delegacia acompanhado por outras pessoas. A polícia não informou, no entanto, o que ele foi fazer no local da segunda vez.

Segundo a corporação, o preso, que não teve o nome divulgado, será encaminhado para a audiência de custódia, que definirá se ele permanecerá detido ou poderá responder em liberdade.

Outro caso

Em maio deste ano, uma arma foi furtada de dentro de uma delegacia, em Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. O furto foi confirmado pela Polícia Civil, por meio de nota.

No comunicado, a corporação disse que a arma tinha sido “recuperada pela Delegacia de Prazeres”. Além disso, a polícia informou que o suspeito do crime foi preso.

Segundo a Polícia Civil também foi preso um homem que seria o receptador da arma furtada.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ciclista é derrubada e tem bicicleta roubada por assaltante na orla de Jaboatão

Criminoso, que estava na garupa de outra bicicleta, correu atrás e pulou em cima da vítima, que caiu no chão.

Por g1 PE

Ciclista é assaltada e derrubada da bicileta na ciclofaixa em Jaboatão

Uma cliclista foi derrubada por um assaltante e teve a bicicleta roubada quando pedalava pela ciclovia da orla em Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Câmeras de segurança registraram o crime

Imagens enviadas para o WhatsApp da TV Globo mostram que o assalto aconteceu às 6h de sábado, no trecho da área exclusiva para bicicletas, no início da orla de Piedade. O vídeo foi postado nas redes sociais.

É possível observar que o assaltante estava na garupa de uma bicicleta, com um comparsa. Eles seguiam pela ciclovia, quando perceberam a aproximação da vítima, no sentido oposto.

A mulher, de camisa azul, pedalava tranquilamente, até que sofreu a abordagem violenta. O homem pulou da bicicleta, guiada pelo comparsa, e correu para derrubar a vítima. A ciclista caiu no chão e o rapaz, de boné laranja, fugiu com a bike dela.

Homem derruba ciclista em ciclovia para roubar bicicleta dela — Foto: Reprodução/WhatsApp

Homem derruba ciclista em ciclovia para roubar bicicleta dela — Foto: Reprodução/WhatsApp

A mulher, que se levantou com dificuldade, recebeu apoio de pessoas que praticavam exercícios físicos e caminhavam pela orla. Ainda no vídeo, é possível observar que a vítima aponta dores nas costas.

Moradores e frequentadores da orla se queixaram da falta de policiamento na orla de Jaboatão dos Guararapes.

Por meio de nota, Polícia Militar informou que não foi acionada para esta ocorrência. A corporação disse que as pessoas que são vítimas de crimes devem ligar para o 190 “para que equipes possam ir até o local tentar encontrar os suspeitos”.

Ainda de acordo com a PM, diariamente, equipes são mobilizadas na área. “Este ano, o bairro registrou a redução de 20% dos Crimes Violentos contra o Patrimônio”, informou.

O g1 entrou em contato com a polícia Civil, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Menino de 8 anos não vacinado morre de Covid após três dias internado, no Recife

Ele tinha asma e diabetes e era considerado grupo de risco para o agravamento da Covid-19, segundo a Secretaria de Saúde da capital. Causa do óbito foi confirmada por exame.

Por g1 PE

Um menino de 8 anos que não tinha sido vacinado contra a Covid-19 morreu depois de passar três dias internado em um hospital do Recife. O caso foi confirmado nesta sexta-feira (25) pela Secretaria de Saúde (Sesau) do município, mas a morte aconteceu no domingo (20).

O garoto morava no bairro de Campo Grande, na Zona Norte do Recife. Ele tinha asma e diabetes e, por causa dessas doenças pré-existentes, era considerado grupo de risco para o agravamento da Covid-19. Portanto, também tinha prioridade na vacinação.

No dia 9 de novembro, ele apresentou os primeiros sintomas da doença, segundo a secretaria. A criança tinha febre, tosse e desconforto respiratório. Depois de oito dias, no dia 17 de novembro, ele precisou ser internado, e deu entrada num hospital particular, que não foi divulgado.

Posteriormente, ele foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Infantil Jorge de Medeiros, no bairro da Encruzilhada, também na Zona Norte da capital. Foi lá que, no dia 20, ele morreu.

A Sesau disse que o menino não tinha esquema de vacinação contra a doença e que a causa da morte, por Covid-19, foi confirmada por meio de critério laboratorial.

Onde vacinar crianças?

Em Pernambuco, é possível vacinar bebês de seis meses a até 2 anos, e crianças a partir de 3 anos. Na capital, é preciso agendar o atendimento por meio do site e aplicativo Conecta Recife. A prefeitura concentrou a imunização em cinco locais, por causa da baixa quantidade de doses enviadas pelo Ministério da Saúde.

Os locais são os seguintes:

  • Shopping Recife, em Boa Viagem;
  • Shopping RioMar, no Pina;
  • Shopping Boa Vista, na área central;
  • Shopping Tacaruna, em Santo Amaro;
  • Sítio Trindade, em Casa Amarela.

O esquema vacinal das crianças deste grupo é feito em duas doses, com intervalo de 28 dias, e segue a mesma dose utilizada nos adultos. Crianças imunossuprimidas também devem tomar o imunizante. Não há necessidade de intervalo entre as doses das vacinas do calendário de rotina e o imunizante da Covid.

Para os outros públicos, a partir de 5 anos, o Recife conta com locais com e sem agendamento, cujos endereços e horários podem ser consultados no site da prefeitura.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

DJ é preso com 27,8 quilos de maconha em meio a roupas ao desembarcar no aeroporto do Recife

Ele confessou crime e informou ter sido contratado por meio de aplicativo de mensagens para transportar a droga.

Por g1 PE

Maconha encontrada dentro de mala de passageiro no Aeroporto do Recife — Foto: PF/Divulgação

Maconha encontrada dentro de mala de passageiro no Aeroporto do Recife — Foto: PF/Divulgação

Um DJ de 24 anos foi preso pela Polícia Federal após carregar 27,8 quilos de maconha em meio a roupas, dentro de uma mala, ao desembarcar de um voo no Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre, na Zona Sul do Recife. O voo vinha de Brasília e, de acordo com a PF, o homem confessou o crime.

A prisão foi divulgada neste domingo (27), mas ocorreu na sexta-feira (25), por volta das 11h. O homem é natural de São Luís, mas mora em Fortaleza. Ele foi selecionado para fazer uma entrevista e se contradisse ao ser perguntado sobre de onde tinha vindo, o motivo da viagem e os hotéis em que ficaria hospedado.

Diante das respostas, a PF abriu a mala do passageiro e encontrou, escondidos entre as roupas, os 27,8 quilos de maconha. Ele confessou o crime e informou ter sido contratado por meio de um aplicativo de mensagens para transportar a droga.

Mala de passageiro que transportou maconha em voo para o Aeroporto do Recife — Foto: PF/Divulgação

Mala de passageiro que transportou maconha em voo para o Aeroporto do Recife — Foto: PF/Divulgação

O rapaz também afirmou que, pelo transporte, receberia R$ 2 mil, e afirmou que aceitou praticar o crime por estar precisando de dinheiro. Ele não deu detalhes sobre quem o contratou, nem a quem entregaria a droga quando estivesse no Recife.

Segundo a PF, o homem não tem antecedentes criminais. Ele foi preso em flagrante e encaminhado à sede da Polícia Federal, onde foi autuado pelo crime de tráfico interestadual de drogas. Se condenado, poderá pegar penas que variam de cinco a 15 anos de prisão.

Além da droga, também foi apreendido um celular e cartões bancários. Depois de passar por audiência de custódia, o preso seguiu para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.