Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Bombeiros procuram pai, mãe e filha que foram soterrados por barreira em Jaboatão; equipes acharam corpo de filho mais velho

Nesta sexta (14),equipes reforçaram as buscas, mais de 12 horas depois do deslizamento da encosta, que aconteceu em Cavaleiro, na quinta (13). Área está isolada por causa dos riscos.

Por G1 PE

Mais de 12 horas após o deslizamento de barreira que provocou a morte de um adolescente de 16 anos, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, os bombeiros seguiam, na manhã desta sexta (14), em busca de dois adultos e uma criança, todos da mesma família. Pai, mãe e os dois filhos estavam na residência, em Cavaleiro, quando o ocorreu o desabamento, na quinta (13) .

Na noite de quinta, os bombeiros informaram que dois corpos tinham sido localizados. Nesta sexta, no entanto, a corporação disse que havia encontrado apenas o adolescente, identificado como Otávio Pessoa de Siqueira.

O deslizamento ocorreu por volta das 17h, na 6ª Travessa Travessa Murilo Braga. Chovia muito no momento do acidente e o local estava cheio de lama. Os bombeiros foram acionados às 18h.

Os bombeiros procuram o pai do adolescente que morreu, o carregador Osvaldo Pessoa de Siqueira, de 39 anos, a mãe dele, a dona de casa Sílvia Regina da Silva, de 36 anos, além da irmã do rapaz, Isabele Pessoa de Siqueira, de 12 anos.

“A barreira caiu sobre a casa e atingiu quatro pessoas da mesma família. O casal e os dois filhos. O adolescente, infelizmente, foi encontrado sem vida”, afirmou o tenente dos bombeiros Lucas Araújo, que comandou a operação de resgate, no início da manhã .

Bombeiros fazem buscas em área onde barreira desabou e família desapareceu em Cavaleiro

No início do resgate, na quinta, seis equipes dos bombeiros foram mobilizadas. Na manhã desta sexta, dois grupamentos estavam na área à procura dos desaparecidos.

Uma das dificuldades enfrentada pelos bombeiros foi isolar o local do acidente As equipes de resgate contaram com o apoio da Polícia Militar para manter as pessoas afastadas da área.

“Tem muita gente curiosa querendo saber o que aconteceu. Temos que fazer a conscientização para mostrar que há riscos e eles não podem se aproximar”, afirmou.

Dois cães da raça labrador foram levados pelos bombeiros para ajudar nas buscas pelos desaparecidos. Os animais conseguiram localizar o corpo do adolescente.

Moradores da região também se mobilizaram. Eles formaram uma fila indiana para retirar a lama e destroços na área do deslizamento.

Prefeitura

Por meio de nota, a prefeitura de Jaboatão disse que “lamenta a fatalidade ocorrida na noite de quinta-feira, no bairro de Cavaleiro, e se solidariza com a família nesse momento de perda”.

A administração municipal afirmou, ainda, que “providenciou todo apoio aos familiares, que também serão acompanhados pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania”.

Equipes da Defesa Civil se deslocaram ao local do incidente para prestar auxílio social e avaliar o cenário causado pelas fortes chuvas.

Cinco imóveis foram interditados por estarem em situação de risco e os moradores foram transferidos para casas de parentes. “Estas famílias também serão acompanhadas pela assistência social”, acrescentou a nota.

Nesta sexta, disse a prefeitura, a equipe da Defesa Civil estará no local para avaliar a situação de “forma mais minuciosa”.

Na quinta-feira, foram registrados mais de 200 milímetros de chuvas, em Jaboatão, volume equivalente à média de 30 dias do mês de maio e o maior nos últimos 20 anos, de acordo com a prefeitura.

Outros desabamentos

Em Paulista e Jaboatão dos Guararapes, barreiras deslizaram e moradores saíram de casa

Além desse caso, houve outros deslizamentos. Em Jardim Monteverde, onde cinco casas foram atingidas. Uma mulher sofreu ferimentos leves .

De acordo com a prefeitura, a Defesa Civil esteve no local e, de imediato, interditou dois imóveis que foram atingidos pelo deslizamento de barreira.

“Outros cinco imóveis serão novamente vistoriados amanhã [sexta], visto que os proprietários não se encontravam no local quando do atendimento à ocorrência junto à Defesa Civil”, informou a administração municipal, em nota.

A orientação do órgão foi para que as pessoas buscassem acolhimento em casa de parentes, até a nova vistoria.

Ainda de acordo com a prefeitura, houve outro deslizamento com registro de ferimentos leves, em Sucupira.

Também por meio de nota, a administração municipal disse que o fato aconteceu na Rua Maria do Socorro Uchôa. “Uma criança sofreu ferimentos leves”, informou o comunicado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Água invade casas e deixa famílias ilhadas em 2º dia de chuvas fortes no Grande Recife; três pessoas estão desaparecidas

Segundo Apac, previsão é de mais chuva para esta sexta (14). Em Jaboatão, Bombeiros fazem buscas por família que estava em casa atingida em desabamento de barreira. Olinda e Recife têm moradores com dificuldade de sair de casa.

Por G1 PE

Água invadiu residências e deixou ruas e avenidas intransitáveis e famílias sem ter como sair de casa, nesta sexta-feira (14), segundo dia de chuvas fortes no Grande Recife .

Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac), a tendência é continuar chovendo ao longo do dia, mas em intensidade mais fraca. A Defesa Civil estadual orientou para que as pessoas evitem sair de casa, se puderem.

Deslizamentos de barreira e transtornos também são registrados desde a quinta-feira (13). Uma barreira desabou em Cavaleiro, Jaboatão dos Guararapes, deixando ao menos um adolescente morto, na quinta. Nessa sexta, o Corpo de Bombeiros faz buscas para localizar os pais e uma irmã do jovem .

Bombeiros fazem buscas em área onde barreira desabou e família desapareceu em Cavaleiro

O meteorologista da Apac, Thiago do Vale, explicou que o sistema em atuação em Pernambuco é comum nessa época do ano e que veio com intensidade mais forte, o que causou chuvas mais intensas. Segundo

“[Esse sistema] ocorreu primeiramente no Rio Grande do Norte, veio descendo para a Paraíba e atingiu o Recife na madrugada de ontem [quinta, 13]. O sistema ainda está ativo, ainda está provocando chuvas principalmente na Região Metropolitana Norte, em Paulista ainda chove forte, e vem se deslocando”, detalhou Vale.

Segundo Vale, o local em que mais choveu foi Maria Farinha, em Paulista, no Grande Recife, onde foram registrados mais de 270 milímetros de chuva, somando os dois dias. Isso representa mais de 85% da média histórica para maio, de cerca de 310 milímetros.

“Quando a gente observa o que vem do oceano, a gente percebe que o sistema está trazendo bastante umidade e deve causar chuvas ao longo do dia”, afirmou.

Defesa Civil estadual alerta para pessoas deixarem locais de risco e evitarem circular

Vale disse que, durante a madrugada, choveu cerca de 50 milímetros na madrugada desta sexta-feira (14). “A gente percebe que, mesmo que venha mais chuvas ao longo do dia, a gente está esperando uma diminuição dessas chuvas, vão ficar mais fracas. Ao longo de hoje e da madrugada de amanhã, tende a ter uma diminuição dos acúmulos”, declarou.

Apesar da tendência de chuvas menos intensas, segue o alerta para as pessoas que moram em áreas de risco deixarem os locais e que a população, no geral, evite sair em locais com grandes alagamentos, segundo a Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codcipe).

O coordenador do órgão, major George Vitoriano, pediu que os moradores de locais próximos a barreiras fiquem atentos a movimentação de postes e árvores que possam indicar risco nessas áreas, bem com fissuras.

“É importante também que as pessoas busquem evitar deslocamento durante esse dia. Nós vemos que temos regiões com grandes alagamentos. Mesmo as pessoas que estão fazendo deslocamento com carros, devem evitar se expor ao risco”

A Defesa Civil do Recife , em seis horas, entre a meia-noite e 6h desta sexta (14), índice de chuvas a 42 milímetros. Entre as 19h da quarta (12) e 19h da quinta, o total de chuvas registrado no Recife havia chegado a 200,4 milímetros, mais de 60% do previsto para todo o mês, que é de 328,9 milímetros.

Na Avenida Recife, na altura do Ibura, na Zona Sul da capital pernambucana, um caminhão ficou parado no meio do alagamento e um carro que tentou atravessar ficou parado no canteiro central da via. Pessoas que tentaram atravessar tinham água quase na altura da cintura .

Avenida Dois Rios, na Zona Sul do Recife, ficou completamente alagada nesta quinta-feira (14) — Foto: Reprodução/TV Globo

Avenida Dois Rios, na Zona Sul do Recife, ficou completamente alagada nesta quinta-feira (14) — Foto: Reprodução/TV Globo

Ruas do bairro do Ipsep, que poderiam ser opção para evitar a Avenida Recife, foram tomadas pela água, que entrou também em casas e causou diversos transtornos.

A Avenida Dois Rios, no bairro do Ibura, onde dois garotos foram vistos brincando entre carros e ônibus na quinta, seguia alagada na manhã desta sexta-feira (14).

Na Rua das Fronteiras, no bairro da Boa Vista, uma árvore caiu. Ao todo, segundo a prefeitura do Recife, foram registradas 23 ocorrências com árvores na capital desde a quinta.

Olinda

Moradores das imediações do Canal do Fragoso, em Olinda, tiveram dificuldades de sair de casa devido aos alagamentos em bairros como Jardim Atlântico. A Avenida Guararapes, em Jardim Fragoso ficou, completamente tomada pela água.

A situação também era complicada para quem mora em Casa Caiada no começo da manhã. Uma moradora registrou, em vídeo, a situação do entorno do prédio. Não dava para ver o chão do edifício, nem a rua, apenas a grade que cerca o local indicava a divisão.

Acumulado de chuva

O boletim parcial da Apac apontou que, entre as 6h de quinta-feira e as 6h desta sexta, o local que mais choveu foi Maria Farinha, em Paulista, onde foram registrados 268,1 milímetros de chuva nas 24 horas. No Centro de Ipojuca, foram 206 milímetros no mesmo período. Confira outros locais do estado:

  • Abreu e Lima – 187,5 milímetros
  • Bairro dos Estados, Camaragibe – 167,4 milímetros
  • Enseada dos Corais, Cabo de Santo Agostinho – 144,1 milímetros

Apac explica chuvas fortes no Grande Recife e fala sobre previsão do tempo

Defesa Civil

As Defesas Civis dos municípios do Grande Recife seguem de prontidão para atender aos chamados. O atendimento acontece 24 horas por dia. Os números disponibilizados por município são:

  • Recife: 0800 081 3400
  • Olinda: 0800 281 2112
  • Jaboatão dos Guararapes: (81) 3461-3443 e (81) 99195-6655
  • Paulista: 153
  • Abreu e Lima: (81) 99933-6380
  • São Lourenço da Mata: (81) 98338-5407
  • Cabo de Santo Agostinho: 0800 281 8531
  • Ipojuca: 0800 281 0620
  • Igarassu: (81) 99460.9073

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após soterramento de família, parente desabafa: ‘todo ano é a mesma coisa. A gente vai perdendo as pessoas’

Lília dos Santos, cunhada da mulher que estava desparecida até esta sexta (14), mora na frente da residência atingida pela encosta. Ela lembrou da última reunião, no Dia das Mães.

Por G1 PE

“Todo ano é a mesma coisa. A gente vai perdendo as pessoas. Todos ficam com medo e ninguém faz nada”. O desabafo é da vendedora Lílian dos Santos, cunhada de Silvia Regina da Silva, de 36 anos, uma das integrantes de uma família que foi soterrada por uma barreira, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, na quinta (13).

Nesta sexta (14), Sílvia, o marido dela, Osvaldo Siqueira, de 39 anos, e a filha, Isabele, de 12 anos, estavam sendo procurados, sob o barro, por equipes do Corpo de Bombeiros. O corpo do filho mais velho, Otávio Siqueira, de 16 anos, foi encontrado ainda na noite de quinta.

O acidente aconteceu no fim da tarde de quinta (13), na 6ª Travessa Murilo Braga, em Cavaleiro. Chovia muito no momento do acidente e os moradores da área estavam preocupados, segundo Lília dos Santos. Uma cena que se repete há vários anos.

“A prefeitura já tinha ido lá na casa deles. Todo mundo sabia que tinha problema com a barreira, mas eles não tinham dinheiro para sair de lá”, disse.

Ela afirmou também que as pessoas do bairro enfrentam muitas dificuldades. “A rua enche, o metrô também. E a gente não consegue andar”, declarou.

Ela contou que tinha acabado de voltar do trabalho, em uma ótica, quando soube do deslizamento da barreira na casa da cunhada.

“Moro na frente da casa deles, do outro lado da avenida. Tem uma barreira aqui, mas não é tão grande como a que caiu lá”, disse.

Lílian é casada com Carlos, um dos irmãos de Sílvia. Ela disse que convivia de perto com as vítimas do soterramento e lembrou dos últimos momentos.

“No Dia das Mães, a gente se reuniu. A menina [Isabele], que também está desparecida sob a barreira, fez 12 anos. A gente estava todo mundo junto”, afirmou.

Lílian lembrou, ainda, que o adolescente que morreu estudava e ajudava o pai do trabalho. “Eu sempre encontrava com eles voltando para casa. Na hora do desabamento, como chovia muito, todos estavam lá”, comentou.

Sobre a possibilidade de os bombeiros encontrarem os parentes com vida, Lílian disse que estava perdendo a esperança.

“Faz muito tempo já. O local é de difícil acesso. Acredito que não vão encontrar com vida mais não”, afirmou.

Resgate

No início do resgate, na quinta, seis equipes dos bombeiros foram mobilizadas. Na manhã desta sexta, dois grupamentos estavam na área à procura dos desaparecidos (veja vídeo acima).

Uma das dificuldades enfrentadas pelos bombeiros foi isolar o local do acidente. As equipes de resgate contaram com o apoio da Polícia Militar para manter as pessoas afastadas da área.

Prefeitura

Por meio de nota, a prefeitura de Jaboatão disse que “lamenta a fatalidade ocorrida na noite de quinta-feira, no bairro de Cavaleiro, e se solidariza com a família nesse momento de perda”.

A administração municipal afirmou, ainda, que “providenciou todo apoio aos familiares, que também serão acompanhados pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania”.

Equipes da Defesa Civil se deslocaram ao local do incidente para prestar auxílio social e avaliar o cenário causado pelas fortes chuvas.

Cinco imóveis foram interditados por estarem em situação de risco e os moradores foram transferidos para casas de parentes. “Estas famílias também serão acompanhadas pela assistência social”, acrescentou a nota.

Nesta sexta, disse a prefeitura, a equipe da Defesa Civil estará no local para avaliar a situação de “forma mais minuciosa”.

Na quinta-feira, foram registrados mais de 200 milímetros de chuvas, em Jaboatão, volume equivalente à média de 30 dias do mês de maio e o maior nos últimos 20 anos, de acordo com a prefeitura.

De acordo com a prefeitura, a Defesa Civil esteve no local e, de imediato, interditou dois imóveis que foram atingidos pelo deslizamento de barreira.

“Outros cinco imóveis serão novamente vistoriados amanhã [sexta], visto que os proprietários não se encontravam no local quando do atendimento à ocorrência junto à Defesa Civil”, informou a administração municipal, em nota.

A orientação do órgão foi para que as pessoas buscassem acolhimento em casa de parentes, até a nova vistoria.

Outros casos

Além desse caso, houve outros deslizamentos. Em Jardim Monteverde, onde cinco casas foram atingidas. Uma mulher sofreu ferimentos leves.

De acordo com a prefeitura, a Defesa Civil esteve no local e, de imediato, interditou dois imóveis que foram atingidos pelo deslizamento de barreira.

“Outros cinco imóveis serão novamente vistoriados amanhã [sexta], visto que os proprietários não se encontravam no local quando do atendimento à ocorrência junto à Defesa Civil”, informou a administração municipal, em nota.

A orientação do órgão foi para que as pessoas buscassem acolhimento em casa de parentes, até a nova vistoria.

Ainda de acordo com a prefeitura, houve outro deslizamento com registro de ferimentos leves, em Sucupira.

Também por meio de nota, a administração municipal disse que o fato aconteceu na Rua Maria do Socorro Uchôa. “Uma criança sofreu ferimentos leves”, informou o comunicado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Número de casos de Covid no Agreste aumenta 44,5% em 15 dias; estado avalia novas medidas na região

O índice na região, segundo o secretário de Saúde, André Longo, resultou em um aumento de 69 solicitações de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no estado.

Por G1 PE

Novas doses de Coronavac e Astrazeneca chegam hoje a Pernambuco e governo está preocupado com a pandemia no Agreste

O aumento do número de casos de Covid-19 no Agreste preocupa o governo de Pernambuco. Em pronunciamento transmitido na internet, nesta quinta (13), o secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou que houve um crescimento de 9,3%, em uma semana, e de 44,5%, em 15 dias (veja vídeo acima).

Por causa da situação, poderão ser adotadas medidas específicas para a região e o governo vai reunir os prefeitos do Agreste, nesta sexta (14). “O governador Paulo Câmara solicitou à presidência da Amupe [Associação Municipalista de Pernambuco] uma reunião para discutir medidas para essa região”, ressaltou Longo.

A piora no quadro da Covid, segundo Longo, resultou em um aumento de 69 solicitações de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no estado.

“Esse aumento dos pedidos de UTI foi impactado fortemente pela situação da segunda macrorregião, Agreste, que é a região que mais nos preocupa atualmente”, destacou o secretário.

Ele explicou que o índice de crescimento da Covid-19 na segunda macrorregião de saúde é bem maior do que o do estado como um todo. Ela engloba a quarta e quinta gerência regional de saúde, com sedes em Caruaru e Garanhuns, respectivamente.

Em Pernambuco, houve crescimento médio de 6,1%, em uma semana, e de 13,8%, em 15 dias. “A rede de saúde da quarta e da quinta Gerência Regional de Saúde se encontra bastante pressionada”, disse.

Déficit de segunda dose

Com a expectativa da chegada de 226.850 doses de vacinas contra a Covid-19 em Pernambuco, nesta quinta (13), com 86.600 da CoronaVac/Butantan e 140.250 da Oxford/AstraZeneca, o estado espera zerar o déficit de segunda dose.

André Longo afirmou que parte dessa vacina será usada na segunda dose e outra parte para iniciar esquemas vacinais.

“As 86.600 da Coronavac serão destinadas exclusivamente para a segunda dose daquelas pessoas que estão aguardando essas vacinas. E as 140.250 doses da AstraZeneca terão parte para a segunda dose e outra parte para iniciar esquemas vacinais”, detalhou.

Distribuição de vacinas da Pfizer

A superintendente de Imunizações de Pernambuco, Ana Catarina de Melo, lembrou que Pernambuco está em um momento de descentralização da vacina da Pfizer/Biontech e informou que, nesse primeiro momento, a distribuição dessas vacinas será nas regionais de Caruaru, Serra Talhada e Petrolina.

“À medida que cheguem mais vacinas e a gente consiga ajustar esse transporte logístico de conservação, vamos ampliando para outras regiões do estado. Após o anúncio para suspensão temporária da utilização da vacina da AstraZeneca para grávidas e puérperas, decidimos utilizar a vacina da Pfizer por entender que é uma vacina segura e eficaz”, afirmou.

Espera por leitos de UTI

Quatro bebês e 17 crianças com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) aguardavam na fila de espera por leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), nesta quinta (13) em Pernambuco, segundo informações repassadas pela Central de Regulação de Leitos ao Ministério Público (MPPE).

O secretário André Longo afirmou que serão abertos 20 leitos de UTI em Pernambuco nesta sexta (13), dez deles são voltados para o público infantil e neonatal, no Instituto Materno Infantil de Pernambuco (Imip).

“Na próxima segunda (17), em Araripina, a UTI pediátrica vai disponibilizar dez leitos a partir da próxima semana. Também vamos no Hospital Regional de Ouricuri para inaugurar um novo serviço de hemodiálise na UTI”, disse.

Covid-19 em Pernambuco

Com mais 3.195 infectados pelo novo coronavírus, Pernambuco registrou, nesta quinta-feira (13), o maior número de casos da Covid-19 confirmados em 24 horas, desde o início da pandemia, em março de 2020. O recorde anterior tinha sido os 3.074 diagnósticos da doença contabilizados no estado no dia 6 de maio.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PE recebe mais 226.850 doses de vacinas contra a Covid e pretende finalizar imunizações pendentes

Na noite desta quinta (13), chegaram ao Recife 86.600 doses da CoronaVac/Butantan e 140.250 da AstraZeneca/Fiocruz. Doses da Pfizer começam a ser distribuídas para o interior na sexta (14).

Do G1 PE

Um novo lote com 226.850 doses de vacinas contra a Covid-19 chegou a Pernambuco nesta quinta-feira (13). São 86.600 unidades da CoronaVac/Butantan e 140.250 da AstraZeneca/Fiocruz. Com a nova remessa, de acordo com o governo, será possível finalizar o esquema vacinal das pessoas que estão aguardando a imunização.

As vacinas da Astrazeneca são para a segunda dose de pessoas entre 65 e 69 anos. As da Coronavac vão para a segunda aplicação de quem tem entre 65 e 69 anos e para os trabalhadores de Saúde.

A nova remessa chegou ao Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, na Zona Sul do Recife, às 21h.

Ela seguirá para distribuição para as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres). A disponibilização aos municípios ocorre ainda na madrugada da sexta (14).

Segundo o governo, os municípios receberão cerca de 71 mil doses da Coronavac. O saldo restante ficará com o Programa Estadual de Imunização para possíveis ajustes, de acordo com a necessidade e justificativas dos gestores municipais.

Com a chegada da nova remessa de imunizante contra a Covid-19, Pernambuco totaliza 3.409.430 vacinas contra a Covid-19, sendo 1.916.760 da Coronavac/Butantan, 1.428.320 da Astrazeneca/Fiocruz e 64.350 da Pfizer/BioNTech.

Já estão sendo imunizados nesta campanha todas as pessoas a partir dos 60 anos, idosos e pessoas com deficiência abrigados em instituições, população indígena aldeada, povos e comunidades quilombolas tradicionais.

Também estão sendo contemplados trabalhadores de Saúde, trabalhadores de forças de segurança e salvamento, pessoas com comorbidades, incluindo gestantes e puérperas, e pessoas com deficiência permanente cadastradas no BPC.

Vacinas para grávidas e puérperas do interior

As doses da Pfizer/BioNTech destinadas à vacinação das grávidas e mulheres até 45 dias após o parto [puérperas] do interior do estado têm previsão de chegada a Caruaru, no Agreste pernambucano, por volta das 8h30, e a Serra Talhada, no Sertão, às 11h. Para Petrolina, será por volta das 10h.

retomada de imunização desses grupos foi definida na quarta (12), pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) com os gestores municipais.

As cidades de Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Recife, que também estão utilizando esse imunizante, já contam com logística de abastecimento.

Ao todo, 46,8 mil vacinas serão usadas na ação. As cidades que receberão o imunizante da Pfizer serão polo para imunização das gestantes e puérperas de todo o estado.

Como a vacina da Pfizer precisa de uma conservação específica, foi montado um plano logístico para que cada polo possa receber as gestantes e puérperas da região.

“Esse será um modelo para que possamos, futuramente, a depender da disponibilidade de mais vacinas desse fabricante, expandir para mais localidades”, destacou a superintendente de Imunização da SES-PE, Ana Catarina de Melo, em pronunciamento transmitido na internet.

O imunizante da Pfizer pode ficar armazenado por até 14 dias entre – 25°C e – 15°C. Ao ser entregue às cidades, a vacina pode ser guardada em temperatura entre 2° C e 8° C, mas somente por, no máximo, 5 dias [período que já está incluso nos 14 dias citados].

A expansão da Pfizer para o interior foi necessária após a suspensão por parte da Anvisa e do Ministério da Saúde (MS) do uso da Astrazeneca/Fiocruz nesse público.

A Secretaria Estadual de Saúde aguarda uma nota técnica com as orientações sobre como ficará a finalização do esquema vacinal das que que já fizeram a primeira dose com a Astrazeneca.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Apac alerta para continuidade de chuvas fortes no Grande Recife, Zona da Mata e Noronha

Somente na capital, choveu 30% do esperado para maio em 12 horas. Fenômeno meteorológico deve continuar até a sexta-feira (14). Alagamentos foram registrados em vários pontos da Região Metropolitana.

Por G1 PE

As fortes chuvas que caem desde a madrugada causaram transtornos em diferentes cidades da Região Metropolitana do Recife. Somente na capital, choveu mais de 30% do esperado para o mês de maio em 12 horas, até as 10h desta quinta-feira (13), e a tendência não é de melhora no tempo, segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac).

Um alerta foi emitido nesta quinta pela agência, apontando a continuidade de chuvas de intensidade forte, “com potencial de ultrapassar os 150 milímetros”, no Grande Recife, Zona da Mata Norte e Sul e Fernando de Noronha, podendo se estender para o Agreste.

Das 22h da quarta (12) às 10h desta quinta, foram cerca de 111 milímetros de chuva registrados pela Apac, sendo a média histórica para o mês na capital de 328,9 milímetros. “Deve permanecer chuva de moderada a forte até o fim do dia e muito provavelmente também durante a sexta [14]”, explicou a meteorologista Aparecida Fernandes.

Diversas ruas e avenidas ficaram alagadas na capital pernambucana. Por volta das 10h desta quinta-feira (13), dois garotos foram flagrados brincando na Avenida Dois Rios, na Zona Sul da capital pernambucana. Com a via alagada, eles mergulhavam e nadavam no meio da via, mesmo com caminhonetes e ônibus passando por eles .

Avenida Antônio Góes, no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife, tem com pontos de alagamento nesta quinta-feira (13) — Foto: Reprodução/TV Globo

Avenida Antônio Góes, no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife, tem com pontos de alagamento nesta quinta-feira (13) — Foto: Reprodução/TV Globo

A Autarquia de Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) informou que utilizou caminhões equipados com jato de sucção para desobstrução de pontos de acúmulo de água em vias como a da Avenida Dois Rios, onde os garotos foram vistos nadando, entre outras ruas (veja mais abaixo).

Sistema meteorológico

A chuva é causada por um sistema meteorológico chamado Distúrbio Ondulatório de Leste atua desde o litoral do Rio Grande do Norte até Pernambuco, segundo Aparecida. Esse sistema é comum para essa época do ano.

“Nesse período [até junho], essas ondas se intensificam. Nós temos o oceano mais aquecido que o normal e isso favorece maior vapor d’água. […] . Como tem muito transporte de vapor d’água do oceano para o sistema [meteorológico], deve permanecer com chuva”, afirmou a meteorologista.

Devido aos ventos e umidade, deve ocorrer um aumento gradativo a partir da tarde desta quinta-feira (13), sendo intensificado durante a noite e madrugada, seguindo até a sexta-feira (14), de acordo com a Apac.

O alerta de chuvas de moderadas a fortes vale para a Região Metropolitana do Recife e Zona da Mata. No entanto, devem ser registradas precipitações com menor intensidade nas regiões do Agreste e Sertão, segundo a Apac.

Balanço no Recife

A Defesa Civil do Recife registrou 43 chamados da população, entre pedidos de vistorias e solicitações de lonas plásticas. A Defesa Civil pode ser acionada pelo 0800.081.3400. Seis ocorrências com árvores foram registradas na capital.

A Emlurb atuou em pontos de alagamento nos seguintes locais:

  • Rua 10 de Julho com 20 de Janeiro, em Boa Viagem;
  • Rua Barão de Tefe com Desembargador José Neves, em Boa Viagem;
  • Avenida Recife, no Ipsep;
  • Avenida Dois Rios, na altura do Sesi do Ibura;
  • Avenida Boa Viagem;
  • Avenida General San Martin com Rua Gomes Taborda, no Cordeiro;
  • Rua João de Andrade, em Jardim São Paulo;
  • Rua Paes Cabral, no Cordeiro;
  • Rua Otávio Lobo, no Jiquiá;
  • Avenida Caxangá, no Cordeiro;
  • Rua Estrada do Encanamento, em Casa Amarela;
  • Avenida Beberibe (Água Fria);
  • Rua São João (Campina do Barreto);
  • Rua Expedicionário Jamil Dagle, ao lado da praça Maria José dos Santos, em Água Fria;
  • Rua Uriel de Holanda com José Amarindo dos Reis, Dois Unidos

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PE monta polos regionais para voltar a vacinar com doses da Pfizer grávidas e mulheres que acabaram de ter bebê

Recife, Olinda e Jaboatão serão referências para imunização na Região Metropolitana e Zona da Mata. Caruaru, no Agreste, e Serra Talhada e Petrolina, no Sertão, também vão concentrar ações para esses públicos.

Do G1 PE

Governo de Pernambuco vai vacinar grávidas e mães de recém-nascidos com Pfizer

O governo de Pernambuco anunciou, nesta quarta (12), que vai usar doses da Pfizer para voltar a vacinar contra a Covid grávidas e puérperas, com ou sem doenças pré-existentes. Para isso, será feita a distribuição a partir de quatro polos regionais: RecifeOlinda e Jaboatão, para a Região Metropolitana e Zona da Mata, Caruaru, para o Agreste, e Serra Talhada e Petrolina, para o Sertão.

Nesta quarta, a vacinação contra Covid-19 de grávidas e puérperas (mulheres que tiveram bebê há até 45 dias) sem comorbidades foi suspensa pela Secretaria Estadual de Saúde. O estado seguiu a determinação do Ministério da Saúde.

O ministério decidiu, na noite da terça-feira (11), que a vacinação de gestantes e de puérperas no Brasil contra a Covid-19 deve ser restrita somente às mulheres com comorbidades (doenças pré-existentes) e elas devem receber apenas as vacinas CoronaVac e Pfizer.

A utilização de AstraZeneca para esses dois grupos já estava suspensa em todo o estado desde terça. Como não há doses extras de CoronaVac, a vacinação de grávidas e puérperas foi interrompida na maioria das cidades em que foi iniciada.

A criação dos polos de distribuição de Pfizer foi anunciada pela Secretaria Estadual de Saúde e por gestores municipais depois da a reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), nesta quarta.

Essa ação teve aprovação do Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação contra a Covid-19.

De acordo com a secretaria, o Programa Estadual de Imunização está montando um plano para orientar as grávidas e puérperas sobre o local da vacinação em cada cidade.

Além disso, o governo vai checar com as prefeituras do Recife, Jaboatão e Olinda para saber quantas das 46,8 mil doses da Pfizer, entregues ao estado na segunda (10), estão disponíveis para fazer a divisão para os polos regionais.

A expectativa, segundo o estado, é que o imunizante seja distribuído na sexta (14). Caso exista demanda, a vacina também poderá ser destinada ao público com comorbidades ou pessoas com deficiência cadastradas no BPC.

Por meio de vídeo divulgado pelo governo, o secretário de Saúde, André Longo, afirmou que a vacinação com as doses da Pfizer é “segura” para de gestantes e puérperas.

“Tanto o comitê técnico quanto a comissão decidiram pela continuidade do processo de vacinação em Pernambuco”, disse.

Ainda segundo Longo, o estado está organizando a rede solidária nos municípios que são sedes de regionais de Saúde, “para que esse processo de vacinação das gestantes e puérperas possa ter continuidade, a partir deste final de semana”.

Com isso, disse o secretário, será possível entregar as doses da Pfizer “de forma mais capilarizada”. “É para que esses municípios atendam essas mulheres perto de onde elas residem”, declarou.

Diante da informação de que seriam transformadas em polos de vacinação para grávidas e puérperas, prefeituras de cidades do Grande Recife informaram como será a imunização.

No Recife, as unidades da Pfizer serão usadas para imunizar as gestantes e mães que tiveram filhos recentemente, com ou sem comorbidades. Olinda informou que seguirá a mesma linha. Jaboatão disse que ainda estava em fase de definição.

Mais medidas

Na reunião entre gestores, ficou definido, ainda, que será combinado com as prefeituras do Recife, Olinda e Jaboatão para que exista uma compensação para esses municípios, por causa da utilização das doses por moradores de outras cidades.

Essa vacinação será utilizada como piloto para uma possível expansão para outras cidades, caso haja a disponibilidade de mais doses da Pfizer e condições logísticas e técnicas para essa oferta.

Sobre a vacinação de grávidas e puérperas com as doses da AstraZeneca, suspensas em todo o país, após um óbito registrado no Brasil, o governo de Pernambuco disse que ainda aguarda uma definição do governo federal.

O estado espera uma nova orientação sobre como será feita a finalização do esquema vacinal daquelas mulheres que já fizeram a primeira dose.

O secretário André Longo tranquilizou aquelas mulheres que fizeram a primeira dose com a Astrazeneca e frisou que os efeitos colaterais descritos até o momento são raros.

“Nós aguardamos uma posição, o mais rápido possível, do Ministério da Saúde para poder fazer um comunicado para garantir o esquema vacinal dessas mulheres gestantes e puérperas”, disse.

Além disso, o governo informou que a vacinação no grupo de comorbidades e pessoa com deficiência cadastrada no BPC passa a ser feita na faixa etária a partir dos 50 anos, em todo o estado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homem é assassinado a tiros ao chegar para trabalhar no bairro da Torre, no Recife

Segundo a polícia, o crime aconteceu em frente ao prédio em que ele trabalhava, na Rua José de Holanda. O caso é investigado pelo DHPP.

Por G1 PE

Homem foi assassinado em frente ao prédio onde trabalha no bairro da Torre, no Recife — Foto: WhatsApp/Reprodução

Homem foi assassinado em frente ao prédio onde trabalha no bairro da Torre, no Recife — Foto: WhatsApp/Reprodução

Um homem foi assassinado a tiros, em via pública, nesta quarta-feira (12), quando chegava para trabalhar em um prédio no bairro da Torre, na Zona Norte do Recife. De acordo com a polícia, o crime aconteceu por volta das 18h na Rua José de Holanda.

A vítima foi identificada como Manoel Messias da Cruz Júnior, de 40 anos. As investigações do crime foram iniciadas pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

De acordo com o perito criminal Diogo Sinésio, do Grupo Especializado de Perícias em Homicídios (GEPH), do DHPP, o crime teve características de execução.

“Os ferimentos foram nos braços, cabeça, costas. Nove perfurações. Ele estava vestido com capa de motociclista, tinha um capacete do lado dele. Estava com carteira, celular e bolsa. Trabalhava no prédio em frente ao local onde foi encontrado”, destacou o perito criminal.

Uma equipe do 13º Batalhão de Polícia Militar (BPM), responsável pelo policiamento na área, foi a primeira a chegar ao local. De acordo com o major Enésio Farias, subcomandante do 13º BPM, a vítima estava chegando para trabalhar em um prédio do bairro.

“Ele estacionou a moto e foi surpreendido por elementos que estavam em um carro vermelho. Ele reconheceu, tentou correr, mas não deu tempo. Não levaram carteira, celular, nada”, explicou o policial.

Violência em Pernambuco

Entre janeiro e março deste ano, 834 pessoas foram assassinadas em Pernambuco, segundo dados da Secretaria de Defesa Social (SDS). Destes crimes, 439 ocorreram no interior do estado, 150 na capital e 244 no Grande Recife.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pernambuco totaliza 431.613 casos de Covid e 14.719 óbitos após confirmar mais 2.426 infectados e 80 mortes

Secretaria Estadual de Saúde informou que os falecimentos registrados no boletim desta quarta-feira (12) ocorreram entre o dia 26 de dezembro de 2020 e a terça-feira (11).

Por G1 PE

Pernambuco passou a totalizar 431.613 casos da Covid-19 e 14.719 óbitos provocados pela doença, após confirmar, nesta quarta-feira (12), 2.426 infectados pelo novo coronavírus e 80 mortes devido à pandemia. Os registros da infecção no estado são realizados desde março de 2020.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou o registro, nesta quarta-feira (12), de 116 (5%) diagnósticos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 2.310 (95%) quadros leves da Covid-19.

Com isso, Pernambuco chegou a 41.948 casos graves e 389.665 formas leves da doença. Com relação aos 80 óbitos, eles aconteceram entre o dia 26 de dezembro de 2020 e a terça-feira (11).

O boletim também registra um total de 369.033 pacientes recuperados da doença. Destes, 24.548 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 344.485 eram casos leves.

Mortes

O boletim confirmou nesta quarta (12) 42 mortes de homens e 38 de mulheres.

Essas pessoas moravam em Afogados da Ingazeira (3), Angelim (1), Barreiros (1), Bom Conselho (1), Bom Jardim (1), Brejinho (2), Cabo de Santo Agostinho (1), Cabrobó (1), Camaragibe (1), Camutanga (1), Capoeiras (1), Caruaru (1), Garanhuns (1), Goiana (1), Gravatá (1), Igarassu (1), Iguaracy (1), Ingazeira (2), Itapetim (1), Jaboatão dos Guararapes (4), Jucati (1), Moreno (2), Olinda (5), Ouricuri (1), Passira (1), Paulista (3), Pesqueira (1), Petrolina (9), Recife (21), Ribeirão (2), Saloá (1), São Bento do Una (1), São Lourenço da Mata (1), Tabira (1), Tupanatinga (1) e Vitória de Santo Antão (2).

Os pacientes tinham idades entre 29 e 93 anos. As faixas etárias são: 20 a 29 (2), 30 a 39 (1), 40 a 49 (9), 50 a 59 (17), 60 a 69 (19), 70 a 79 (19), 80 ou mais (13).

Do total, 51 tinham doenças preexistentes: doença cardiovascular (29), diabetes (22), hipertensão (12), obesidade (5), doença renal (5), histórico de tabagismo (4), doença respiratória (3), doença endócrina (1), imunossupressão (1), histórico de AVE (1) e dislipidemia (1).

Um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Quatro não apresentavam comorbidades e os demais seguem em investigação.

Testes

Desde o início da pandemia, em março de 2020, Pernambuco realizou 1.737 testes para detectar a Covid-19.

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 29.003 casos foram confirmados e 50.162 descartados. As testagens entre os trabalhadores do setor abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada.

Vacinação

Desde 18 de janeiro de 2021, Pernambuco aplicou 2.300.300 doses da vacina contra a Covid-19, das quais 1.525.967 foram primeiras doses.

Ao todo, receberam a primeira dose em 253.131 trabalhadores de saúde; 25.497 povos indígenas aldeados; 38.080 em comunidades quilombolas; 6.424 idosos em Instituições de Longa Permanência; 557.452 idosos de 60 a 69 anos; 391.175 idosos de 70 a 79 anos.

Também foram imunizados 102.962 idosos de 80 a 84 anos; 89.152 idosos a partir de 85 anos; 1.303 pessoas com deficiência institucionalizadas; 6.668 trabalhadores das forças de segurança e salvamento; 45.432 pessoas com comorbidades; 840 pessoas com deficiência permanente; 7.851 gestantes e puérperas.

Em relação à segunda dose, já foram beneficiados 204.710 trabalhadores de saúde; 24.964 povos indígenas aldeados; 48 em comunidades quilombolas; 4.806 idosos institucionalizados; 165.901 idosos de 60 a 69 anos; 276.108 idosos de 70 a 79 anos.

Foram contemplados também 45.687 idosos de 80 a 84 anos; 50.872 idosos a partir de 85 anos, 1.122 pessoas com deficiência institucionalizadas; 115 trabalhadores das forças de segurança e salvamento; totalizando 774.333 pessoas que já finalizaram o esquema.

Leitos

Nesta quarta, a taxa global de leitos para Covid-19 na rede pública era de 91% . Havia doentes em 97% das UTIs e em 83% das enfermarias.

Na rede privada, a taxa global de ocupação de leitos era de 8!%. Havia doentes em 91% das UTIs e em 62% das enfermarias.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Quatro bebês e 21 crianças com doenças respiratórias graves esperam por vaga de UTI em Pernambuco

Segundo o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), a informação foi repassada, nesta terça (11), pela Central de Regulação de Leitos, do governo do estado.

Por Priscilla Aguiar, G1 PE

José Gabriel, de um mês e 17 dias, espera por vaga em leito de UTI no Hospital Barão de Lucena — Foto: WhatsApp/Reprodução

José Gabriel, de um mês e 17 dias, espera por vaga em leito de UTI no Hospital Barão de Lucena — Foto: WhatsApp/Reprodução

Quatro bebês e 21 crianças com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) aguardavam na fila de espera por leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), nesta terça-feira (11), em Pernambuco. Segundo o Ministério Público (MPPE), a informação foi repassada pela Central de Regulação de Leitos, durante uma reunião com representantes da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

A lista mostra, ainda, que outros seis bebês esperam por leito comum de UTI neonatal e cinco crianças por vaga em UTI infantil clínica.

De acordo com a promotora de Justiça de Defesa da Saúde, Helena Capela, o governo de Pernambuco foi notificado pelo MPPE sobre a superlotação de UTIs para bebês e crianças.

Lista de espera de UTI em 11 de maio de 2021

UTI Infantil SRAG21
UTI Infantil Clínica05
Total26
UTI Neonatal SRAG04
UTI Neonatal Neonatologia06
Total10
UTI Geral adulto outras50
UTI Geral Adulto SRAG97

Fonte: Central de Regulação

Ela disse também que o estado informou que abrirá, até o fim de junho, 50 novos leitos para esse público.

Um dos bebês na fila de espera por leito de UTI é José Gabriel, de um mês e 17 dias. De acordo a mãe dele, a dona de casa Jacqueline Vieira, ele espera desde o domingo (9) no Hospital Barão de Lucena, na Iputinga, Zona Oeste do Recife.

“Quando cheguei, já disseram que tem outras crianças na frente. E ele está intubado, respirando por aparelho e sem saber o que vai acontecer. É uma agonia, um sufoco estar aqui dentro”, desabafou.

O filho de Jacqueline não é o único nessa situação. “Tinham oito aqui esperando por vaga de UTI. Tudo bebê. Tem um de dias de vida, que cabe na palma da mão. Alguns conseguiram vaga, outros continuam esperando”, contou.

 "Tinham oito aqui esperando por vaga de UTI. Tudo bebê", conta mãe que acompanha bebê no Hospital Barão de Lucena — Foto: WhatsApp/Reprodução

“Tinham oito aqui esperando por vaga de UTI. Tudo bebê”, conta mãe que acompanha bebê no Hospital Barão de Lucena — Foto: WhatsApp/Reprodução

A promotora Helena Capela explicou que já existe um procedimento que apura a superlotação na emergência do Hospital Barão de Lucena e que, na semana passada, foi realizada uma inspeção na unidade de saúde.

“Realmente, essas situações pioram nos meses de abril e maio pelas síndromes respiratórias provocadas pela sazonalidade. Com a pandemia a situação piorou”, destacou.

Helena Capela disse que enviou um ofício para a Central de Regulação para que garanta um leito para José Gabriel. O MPPE também pediu uma atualização da situação do paciente, em até 48 horas.

Seis dias sem vaga de UTI

Theo Hiago Guimarães Monteiro, de apenas 20 dias, esperou nove por uma vaga de UTI. De acordo com o pai dele, Thiago Monteiro, ele conseguiu uma vaga na tarde desta terça (11), mas não foi na UTI neonatal, que era a que ele esperava.

“Ele estava piorando muito e teve até um ataque cardíaco no domingo, quando aumentaram o oxigênio dele. Ficamos com medo de perder nosso filho. Agora conseguiram uma vaga, mas na UTI infantil, não foi na neonatal”, explicou.

Resposta

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que, atualmente, “há mais de 170 vagas voltadas, exclusivamente, para crianças e bebês que apresentam Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e que necessitam de internação hospitalar, sendo 62 delas de UTI”

O estado disse, ainda, que “o acesso aos leitos é extremamente dinâmico, mudando a cada hora, de acordo com o estado clínico de cada paciente e transferências realizadas na rede”.

Ainda segundo o governo, nesta semana dez novos leitos de terapia intensiva, sendo seis pediátricos e quatro neonatais, serão abertos no Imip, no Recife.

“Para descentralizar a assistência e levar o cuidado especializado a todas as regiões de Pernambuco, outros dez novos leitos gerais de UTI pediátrica serão abertos, já na próxima semana, na Maternidade Santa Maria, em Araripina, e outras dez vagas para bebês e crianças serão colocadas em operação, em junho, no Hospital Regional de Ouricuri”, disse a nota.

Em relação ao Hospital Barão de Lucena (HBL), o governo disse que “os plantões da emergência pediátrica foram reforçados para atender a demanda deste período com uma ampliação na escala de 75%”.

A secretaria também informou que, “enquanto aguarda transferência para leito de UTI, o paciente conta com a devida assistência, com suporte ventilatório, quando necessário, e acompanhamento de equipe multiprofissional, inclusive com fisioterapeutas”.

Atualmente, a unidade conta com 32 leitos de enfermaria, 14 para os casos suspeitos e confirmados da Covid-19, além de 18 leitos de UTI, sendo dez exclusivos para os casos de Srag, segundo o estado.

Já na emergência, disse o governo, são 19 vagas para os pacientes com problemas respiratórios. A direção da unidade destaca que o serviço está abastecido de medicamentos e insumos e realizando exames normalmente.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.