Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

EI divulga novo vídeo do refém britânico John Cantlie

Vídeo mostra refém John Cantlie andando pelas ruas  (Foto: Reprodução/YouTube)

Vídeo mostra refém John Cantlie andando pelas ruas (Foto: Reprodução/YouTube)

O grupo Estado Islâmico (EI) divulgou um novo vídeo do refém britânico John Cantlie, sequestrado na Síria em 2012, informou a imprensa do Reino Unido.

O jornalista independente, que trabalhou para vários meios de comunicação britânicos, aparece no vídeo percorrendo Mossul e declara que a vida nessa cidade iraquiana é ‘o mesmo de sempre’.

Cantlie classifica de ‘enganosa’ as afirmações da imprensa ocidental de que a vida em Mossul, cidade tomada pelo EI em meados de 2014, é ‘deprimente’ e que o povo vive com medo.

No vídeo, de oito minutos de duração, é possível ver o jornalista, de 43 anos, visitando o mercado local, um hospital e uma delegacia de polícia.

Uma porta-voz do Ministério das Relações Exteriores britânico se limitou a comentar que tem conhecimento da divulgação do vídeo e que estão avaliando seu conteúdo.

O jornalista, procedente do condado de Surrey (sudoeste de Londres), trabalhou para vários dominicais britânicos, entre eles ‘The Sunday Telegraph’ e ‘The Sunday Times’.

Desde meados do ano passado, o EI filmou e postou na internet cenas da morte de vários reféns ocidentais.

Neste tempo, o EI assassinou os britânicos Alan Henning e David Haines, e os jornalistas americanos James Foley e Steven Sotloff.

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Agentes dão as costas a prefeito de NY em funeral de policial assassinado

Policiais viram as costas ao prefeito de Nova York, Bill de Blasio, durante funeral do agente Wnjian Liu, no domingo (4) (Foto: AP Photo/John Minchillo)

Policiais viram as costas ao prefeito de Nova York, Bill de Blasio, durante funeral do agente Wnjian Liu, no domingo (4) (Foto: AP Photo/John Minchillo)

Apesar das advertências do chefe de polícia de Nova York, William Bratton, agentes voltaram a dar as costas ao prefeito Bill De Blasio neste domingo (4), durante discurso feito no funeral do policial assassinado Wenjian Liu.

Eles repetiram o gesto praticado no enterro do também policial Rafael Ramos no último sábado. Ramos e Liu foram assassinados no dia 20 de dezembro pelo afro-americano Ismaaiyl Brinsley como forma de vingança à brutalidade das autoridades que matou dois jovens negros – Eric Garner e Michael Brown.

Sábado o prefeito apareceu de surpresa na primeira das cerimônias depois de Bratton emitir um comunicado interno no qual lembrava aos subalternos que “o funeral de um herói é um momento de aflição, e não de queixa”. Nenhum agente então protestou contra De Blasio.

“Não é uma ordem ou uma ameaça com expedientes disciplinas. Mas uma lembrança de que quando vestem o uniforme deste departamento, se comprometem com a tradição, a honra e a decência”, acrescentou Bratton no comunicado.

No entanto, alguns agentes ignoraram hoje as recomendações do chefe. Segundo os sindicatos da polícia, o apoio do prefeito às manifestações contra a brutalidade policial favoreceu o clima de revolta que levou Brinsley a matar Ramos e Liu.

Em seu discurso, De Blasio pediu para que todos recuperem o espírito de conciliação e harmonia, algo que considera como uma característica de uma das cidades mais cosmopolitas do mundo.

O prefeito também destacou a trajetória de Liu e o agradeceu por “servir e fazer mais segura a cidade que amava (Nova York)”.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, participa do funeral do agente Wnjian Liu, no domingo (4) (Foto: AP Photo/John Minchillo)
O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, participa do funeral do agente Wnjian Liu, no domingo (4) (Foto: AP Photo/John Minchillo)
Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Atentado contra missão policial da UE em Cabul mata civil afegão

Civil afegão é retirado de local de explosão em Cabul nesta segunda-feira (5); atentado foi contra missão da União Europeia no Afeganistão (Foto: Shah Marai/AFP)

Civil afegão é retirado de local de explosão em Cabul nesta segunda-feira (5); atentado foi contra missão da União Europeia no Afeganistão (Foto: Shah Marai/AFP)

Um atentado suicida contra a missão policial da União Europeia no Afeganistão (EUPOL) matou nesta segunda-feira (5) em Cabul um civil afegão e feriu outros cinco que estavam próximos, indicaram a polícia afegã e a missão europeia.

“Podemos confirmar que hoje às 13h24 (6h24 de Brasília) um veículo da EUPOL se viu envolvido em um atentado por parte de um suicida que estava de carro”, indicou a missão europeia em um comunicado.

“Os ocupantes do veículo saíram ilesos”, afirmou.

 

Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Duas pessoas morrem em desabamento de prédio no Quênia

Duas pessoas morreram e um número não informado estão presas nos escombros de um prédio que desabou na noite deste domingo (4) no centro da capital, Nairobi. A Cruz Vermelha do Quênia informou pelo seu perfil no Twitter que sete pessoas foram retiradas com vida. As autoridades informaram que os esforços estão sendo concentrados em encontrar sobreviventes e que depois disso serão feitas investigações para determinar a causa do colapso.

O prédio estava em reformas para receber um sexto piso. Por causa da demanda por moradias em Nairóbi, algumas construtoras descumprem leis para cortar custos e maximizar lucros, especialmente em construções em regiões comerciais. A associação de arquitetos do Quênia já havia estimado que metade das estruturas de Nairobi não estavam de acordo com as regulações.

Equipes de resgate buscam sobreviventes nos escombros do prédio que colapsou no centro de Nairobi (Foto: Simon Maina/AFP)
Equipes de resgate buscam sobreviventes nos escombros do prédio que colapsou no centro de Nairobi (Foto: Simon Maina/AFP)
A moradora Eunice Wageci segura sua filha Mary Wanjera ao observar o prédio desmoronado que era sua casa, em Nairobi (Foto: Simon Maina/AFP)
A moradora Eunice Wageci segura sua filha Mary Wanjera ao observar o prédio desmoronado que era sua casa, em Nairobi (Foto: Simon Maina/AFP)
Da Associated Press e France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Incêndio destrói parcialmente centro comercial em El Salvador

Incêndio destroi centro comercial em El Salvador (Foto: Jose Cabezas / Reuters)

Incêndio destroi centro comercial em El Salvador (Foto: Jose Cabezas / Reuters)

Um incêndio de grandes proporções destruiu parcialmente neste sábado (3) um centro comercial de San Salvador, capital de El Salvador, sem causar mortes, mas deixou perdas milionárias, segundo autoridades e fontes empresariais.

O acidente afetou o centro comercial Las Cascadas, no sudoeste da cidade, e foi controlado depois de aproximadamente quatro horas de trabalho do Corpo de Bombeiros, Cruz Vermelha, Cruz Verde, Comandos de Salvamento, a polícia, a Força Aérea e outras instituições.

As chamas começaram, por causas desconhecidas, no interior da loja de papelaria e artigos para escritório da rede americana Office Depot, segundo informou à imprensa local o ministro de Governo e Desenvolvimento Territorial, Ramón Valencia.

Segundo ele, o fogo se espalhou por outras lojas, entre elas um supermercado Walmart, provocado por fortes ventos e pela presença de “material altamente inflamável” nesses locais, “que nem a água conseguiu controlar muito rápido”.

A polícia e as equipes de socorro evacuaram funcionários e clientes que estavam no centro comercial no momento do incêndio, cuja coluna de fumaça alcançou grande altitude e podia ser vista de vários pontos da cidade.

O diretor da polícia, Mauricio Ramírez, confirmou aos jornalistas que várias pessoas foram transferidas a hospitais porque tiveram ‘problemas respiratórios’ devido à fumaça e garantiu que ninguém sofreu queimaduras.

A imprensa local aponta que cerca de 12 pessoas foram atendidas em hospitais por problemas causados pela fumaça inalada e que pelo menos uma funcionária da empresa onde começou o incêndio sofreu queimaduras de segundo grau em 30% do corpo.

No entanto, a Defesa Civil afirmou pelo Twitter que “não foram registradas oficialmente pessoas com queimaduras sofridas pelo incêndio”.

A Defesa Civil acrescentou que, além do Walmart e do Office Depot, o incêndio também afetou outros estabelecimentos, entre eles uma farmácia, uma loja de roupas, outra de cosméticos e uma de têxteis.

O gerente do Office Depot, Carlos Alvarado, disse aos jornalistas que as perdas pelo incêndio da loja são calculados inicialmente em US$ 2 milhões.

As perdas do Walmart serão avaliadas por uma seguradora, disse aos jornalistas a gerente de Assuntos Corporativos da empresa, Claudia de Ibáñez.

O chefe de polícia disse que as ruas de acesso ao centro comercial foram fechadas por razões de segurança e para evitar saques, e foram reabertas quando o incêndio foi controlado. Helicópteros da Força Aérea Salvadorenha e a polícia se juntaram ao combate do incêndio jogando água pelo ar.

O acidente ocorreu pouco antes das 10h (14h de Brasília) e foi controlado cerca de quatro horas depois, embora ainda continuem os trabalhos de extinção e remoção, segundo fontes do corpo de bombeiros.

As equipes de socorro alertaram para o risco de queda de paredes e tetos da infraestrutura do centro comercial danificado pelas chamas.

O presidente salvadorenho, Salvador Sánchez Cerén, ativou o “sistema de emergências” do país para garantir que o incêndio fosse combatido “de forma eficaz”, indicou a Casa Presidencial em comunicado.

Sánchez Cerén acrescentou que o acidente foi “de uma dimensão enorme” e que se trabalhou para que o fogo não se espalhasse por todo o centro comercial.

“Mobilizamos nossos funcionários, profissionais e todos os recursos necessários para controlar o incêndio no centro comercial Las Cascatas”, afirmou o líder em seu conta no Twitter.

Incêndio destroi centro comercial em El Salvador (Foto: Jose Cabezas / Reuters)
Incêndio destroi centro comercial em El Salvador (Foto: Jose Cabezas / Reuters)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Incêndio destrói torre com mais de 600 anos de história na China

Um incêndio neste fim de semana na cidade de Weishan da província chinesa de Yunnan (sul do país) destruiu uma torre com mais de 600 anos de história, informou a agência oficial ‘Xinhua’,

O fogo começou na madrugada do sábado (3) e se prolongou durante duas horas, tempo suficiente para destruir a torre Gongchen, construção que originalmente era a porta da muralha que rodeava a cidade.

A torre, construída em 1390, durante a dinastia Ming, era um monumento protegido em nível provincial e após o incêndio só ficaram de pé algumas estruturas de madeira de seu interior.

O fogo não causou vítimas, embora tenha destruído um dos patrimônios mais importantes e visitados de Weishan.

Por enquanto as causas do incêndio são desconhecidas.

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Prefeito francês desperta polêmica ao recusar enterro a bebê cigana

A prefeitura da cidade francesa de Champlan, subúrbio ao sul de Paris, negou-se a permitir o enterro de uma bebê da comunidade cigana roma, despertando a reação de ativistas.

A criança, de cerca de 3 meses de idade, morreu em 26 de dezembro, vítima de síndrome de morte súbita infantil.

Segundo o jornal Le Parisien, o prefeito de Champlan, Christian Leclerc, disse que negou o enterro à criança porque a cidade está ficando sem espaço nos cemitérios e “a prioridade deve ser dada aos que pagam impostos locais”.

Procurado pela agência France Presse neste sábado, ele não comentou o caso.

A família do bebê, da origem romena, morava em um acampamento em Champlan.

Ativistas locais expressaram indignação. Um porta-voz da associação regional de solidariedade com os roma descreveu a decisão do prefeito como um caso de “racismo, xenofobia e estigmatização”.

Polêmica na França

A presença de ciganos roma, originários do Leste Europeu, é malvista por parte da população e se converteu em uma polêmica questão política na França.

O país tem uma das políticas mais duras da Europa contra esses imigrantes, cujos campos são constantemente desmantelados e seus moradores, deportados aos milhares anualmente por se considerar que eles vivem ilegalmente em território francês.

Muitas dessas deportações despertaram protestos dentro do país e no exterior.

A maioria dos cerca de 20 mil roma da França mora em acampamentos improvisados.

O prefeito de Wissous, cidade próxima a Champlan, disse que a decisão do prefeito vizinho é “incompreensível” e prometeu dar um túmulo à bebê morta por se tratar de “uma questão humanitária” e porque “todos têm o direito a um enterro decente”.

Ela deverá ser enterrada na segunda-feira.

 

Da BBC

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Neve causa acidente com dezenas de veículos em rodovia dos EUA

Imagem aérea mostra acidente envolvendo dezenas de veículos na rodovia I-93 em New Hampshire nesta sexta-feira (2) (Foto: WCVB-TV/AP)

Imagem aérea mostra acidente envolvendo dezenas de veículos na rodovia I-93 em New Hampshire nesta sexta-feira (2) (Foto: WCVB-TV/AP)

Um acidente envolvendo cerca de 35 veículos deixou 12 pessoas feridas em uma rodovia de New Hampshire, nos Estados Unidos, nesta sexta-feira (2). Segundo as autoridades, rajadas de neve caíam no local no momento da colisão, prejudicando a visibilidade e deixando a pista escorregadia.

O acidente aconteceu por volta das 10h locais na rodovia I-93 Nore, na região de Ashland. Segundo a polícia local, 35 veículos se envolveram em duas colisões próximas.

Um trailer pegou fogo após ser atingido por um carro, que entrou debaixo do primeiro veículo.

Nove pessoas foram levadas para um hospital em Plymouth. Até a noite desta sexta, dois permaneciam internados, um havia sido transferido e seis tiveram alta.

A rodovia ficou fechada por cerca de três horas.

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Amal Clooney diz ter sido ameaçada de detenção no Egito

O ator George Clooney e sua mulher, Amal Alamuddin, chegam ao local onde ocorreu seu casamento civil, em Venza, na Itália, nesta segunda-feira (29) (Foto: Luca Bruno/AP)

Amal e seu marido, George Clooney, durante seu casamento civil em Veneza(Foto: Luca Bruno/AP)

A advogada Amal Clooney, representante legal de um dos jornalistas da Al-Jazeera presos no Cairo, informou neste sábado (3) que o Egito ameaçou prendê-la após a produção de um relatório crítico ao sistema judiciário egípcio.

No documento, que deveria ter sido divulgado em fevereiro de 2014, a advogada afirmava que a justiça egípcia deveria ser mais independente do governo.

“No momento da publicação do relatório, nos impediram de fazê-lo no Cairo. Perguntaram: ‘O informe é crítico ao exército, à justiça ou ao governo?’ Respondemos que sim, e nos disseram que, neste caso, nós corríamos o risco de sermos presos'”, explicou a advogada britânica ao jornal “The Guardian”.

Amal Clooney falou após a decisão da justiça egípcia, na última quinta-feira (1º), de ordenar um novo processo para os três profissionais da rede de televisão qatariana – presos há cerca de um ano.

 

Do G1, em São Paulo

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Graves incêndios na Austrália forçam evacuação de milhares de pessoas

Graves incêndios na Austrália forçam evacuação de milhares de pessoas (Foto: Brenton Edwards / AFP)

Graves incêndios na Austrália forçam evacuação de milhares de pessoas (Foto: Brenton Edwards / AFP)

 

Milhares de pessoas tiveram que deixar suas casas neste sábado (3) por causa dos incêndios que já atingiram mais de 10 mil hectares no sul da Austrália, de acordo com a imprensa local.

Mais de 500 bombeiros, apoiados por 12 aeronaves e 80 veículos, lutam contra as chamas nos estados da Austrália do Sul e Victoria, onde o fogo destruiu pelo menos cinco casas, segundo o jornal “Sydney Morning Herald”.

As autoridades temem que o número de casas e propriedades afetadas aumente, já que ainda não puderam avaliar os danos e temem que não possam controlar o fogo totalmente até a próxima semana.

O chefe da Austrália do Sul, Jay Weatherill, indicou que, embora com uma ligeira melhoria, a situação continua sendo “extremamente perigosa”. Weatherill relatou que as grandes e espessas nuvens de fumaça que cobrem a atmosfera estão dificultado o trabalho dos bombeiros.

As altas temperaturas durante o verão contribuíram nos últimos anos para um aumento dos incêndios na Austrália, um situação que os cientistas vinculam em parte ao aquecimento global causado pela mudança climática.

Em 23 de dezembro, um tribunal da Austrália aprovou o pagamento de uma indenização de mais de US$ 400 milhões para os afetados dos incêndios de 2009 no estado de Victoria, nos quais morreram 173 pessoas.

O fogo no chamado “sábado negro” também atingiu 2.029 casas e mais de 450 mil hectares em Victoria, no sudeste da Austrália.

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.