Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Deslizamento de terra deixa 8 mortos na China; 33 seguem desaparecidos

Da EFE

Mais de 400 resgatistas foram mobilizados para tentar encontrar sobreviventes (Foto: REUTERS/Stringer)
Mais de 600 pessoas foram mobilizadas para tentar encontrar sobreviventes (Foto: Stringer/Reuters)

As autoridades da província de Fujian, no sudeste da China, confirmaram nesta segunda-feira (9) a morte de oito pessoas no deslizamento de terra que soterrou as obras de construção de uma usina hidrelétrica.

Confirmou também que 33 continuam desaparecidas. Segundo a rede de televisão oficial “CCTV”, as equipes de resgate continuam trabalhando na cidade de Sanming para tentar localizá-los.

Mais de 600 pessoas participam das buscas, que já conseguiram resgatar outros 13 funcionários da obra. Eles estão hospitalizados e estáveis, segundo a agência oficial de notícias “Xinhua”.

Todos trabalhavam na ampliação da central hidrelétrica de Chitan, que deve começar a operar em agosto de 2017 no condado de Taining. Segundo as autoridades, cerca de 100 mil metros cúbicos de lama e rochas se soltaram de colinas próximas ao canteiro de obras.

As primeiras informações apontam que a forte chuva que cai na região é a responsável pelo acidente. Entre sábado e domingo, Taining registrou 215,7 milímetros de chuva.

A metade sul da China sofre há mais de uma semana com fortes tempestades que afetam várias províncias do país, com cancelamentos de voos, fechamento das estradas de ferro e interrupções do fornecimento de energia elétrica.

É o início da temporada de chuvas no sul da China, na qual são frequentes desastres naturais como inundações e tufões. Devido à possibilidade de que as fortes precipitações continuem ao longo dos próximos dias na região, os centros meteorológicos locais mantêm alerta de tempestades.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Repórter e equipe da BBC são detidos e expulsos da Coreia do Norte

Do G1, em São Paulo

O correspondente do  canal de televisão BBC Rupert Wingfield-Hayes, a produtora Maria Byrne e o câmera Matthew Goddard foram detidos na Coreia do Norte e serão expulsos do país, segundo o canal de televisão britânico, devido às suas reportagens.

O governo de Pyongyang confirmou a expulsão de Wingfield-Hayes em coletiva de imprensa e informou que ele nunca mais poderá retornar ao país, pois sua cobertura estava sendo “pouco respeitosa”. Wingfield-Hayes trabalha como correspondente da BBC em Tóquio.

Wingfield-Hayes, Byrne e Goddard foram parados por oficiais norte-coreanos no aeroporto, na sexta-feira (6), quando estavam deixando o país. Segundo a TV britânica, eles foram detidos, interrogados por oito horas e tiveram de assinar uma declaração oficial. Não foi especificado o conteúdo do documento.

A equipe entrou no país em 29 de abril e permaneceu retida até hoje em um hotel da capital, segundo a agência de notícias “EFE”. Eles estavam na Coreia do Norte para o 7º Congresso do Partido dos Trabalhadores, o primeiro congresso do único partido do país em 36 anos.

Rupert Wingfield-Hayes and the team were in North Korea ahead of a rare ruling party congress (Foto: Reprodução/BBC)
Rupert Wingfield-Hayes and the team were in North Korea ahead of a rare ruling party congress (Foto: Reprodução/BBC)

Cerca de 3 mil membros do partido e mais de 100 jornalistas estrangeiros estão emPyongyang cobrindo o evento, que deve terminar nesta segunda-feira (9).

A BBC afirma que a equipe estava acompanhando uma delegação de vencedores do Prêmio Nobel, que estavam realizando uma viagem de pesquisa. Jornalista do canal britânico, Stephen Evans permanece em Pyongyang e afirmou que o governo estava insatisfeito com as reportagens de Wingfield-Hayes, que destacavam aspectos da vida no país.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Japão critica declarações de líder norte-coreano sobre armas nucleares

Da mesma forma, a Coreia do Sul rejeitou a declaração de Kim em um discurso durante o congresso do partido que comanda a Coreia do Norte.

Estadão Conteúdo

O Japão criticou neste domingo (8) o líder norte-coreano Kim Jong Un, depois da declaração de que a Coreia do Norte é um “Estado responsável de armas nucleares”. Segundo os japoneses, que ele usa tal retórica simplesmente para justificar o desenvolvimento de armas nucleares do país, segundo o portal de notícias Kyodo News.

“A Coreia do Norte tem que mostrar os esforços para acabar com a inquietação da comunidade internacional através da ação”, disse Masahiko Shibayama, assessor especial do primeiro-ministro Shinzo Abe. Shibayama, um parlamentar do grupo governista Partido Democrático Liberal, exigiu que a Coreia do Norte se abstenha de avançar com novos atos de provocação, como um quinto teste nuclear.

Da mesma forma, a Coreia do Sul rejeitou a declaração de Kim em um discurso durante o congresso do partido que comanda a Coreia do Norte, que começou sexta-feira (6). O líder norte-coreano afirmou vai manter “permanentemente” a sua política de perseguir simultaneamente o desenvolvimento econômico e de armas nucleares “A Coreia do Sul e a comunidade internacional têm a mesma posição, de que a Coreia do Norte não deve ser reconhecido como um estado que possa ter força nuclear”, disse o Ministério da Unificação sul-coreano, em um comunicado divulgado pela agência de notícias Yonhap.

“Se Pyongyang continuar na busca de desenvolvimento paralelo da economia e de armas nucleares, a Coreia do Norte irá enfrentar sanções internacionais mais duras e isolamento mais profundo”, disse um funcionário do ministério.

Especialistas disseram que a afirmação de Kim, sustentando que a Coreia do Norte vai se esforçar para “um desarmamento nuclear global”, não convence outros países. “Eu não acho que os Estados Unidos vão aprovar essa declaração”, disse Hajime Izumi, professor Universidade Internacional de Tóquio.

A referência ao “desarmamento nuclear global” parece indicar que a Coreia do Norte nunca vai desistir de seus programas nucleares até que o mundo esteja livre de armas nucleares. “A menos que (Kim) fale sobre desarmamento na península coreana, não global, a China, que preside as negociações sobre as ambições nucleares da Coreia do Norte, provavelmente não levará esse tipo de postura a sério também”, afirma Izumi.

As negociações multilaterais envolvendo as duas Coreias, China, Japão, Rússia e os EUA estão paralisadas desde o final de 2008.

 

JC Onlie

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Donald Trump afirma que pode elevar impostos para mais ricos em seu governo

O plano é ter impostos mais baixos para as empresas, impostos mais baixos para a classe média, impostos mais baixos para todos.

Estadão Conteúdo

Donald Trump disse que seu ambicioso pacote de redução de impostos em todo os Estados Unidos deve servir como ponto de partida para as negociações com o Congresso, e que os impostos realmente podem subir para as famílias mais ricas, se for necessário para compensar a queda nas taxas para a classe média.

O candidato deu uma entrevista ao canal de TV ABC neste domingo. “O plano é ter impostos mais baixos para as empresas, impostos mais baixos para a classe média, impostos mais baixos para todos E em seguida, vamos começar a negociar”. Sobre as taxas de impostos para os ricos, Trump disse: “Em meu plano, eles também cairão. Mas na hora da negociação, eles vão subir”, devido à pressão dos parlamentares democratas.

Questionado sobre o impacto sobre os indivíduos de alta renda, como ele mesmo, Trump declarou que tem a sensação “de que pode pagar um pouco mais. Temos que fazer alguma coisa. Quer dizer, eu não me importaria em pagar mais”.

Em outra entrevista na NBC que foi ao ar neste domingo, Trump disse que sua proposta fiscal era essencialmente um ponto de partida para as negociações, e ele não espera que o Congresso vai aprová-la como está. “Não tenho ilusões. Eu não acho que vai ser o plano final”, disse ele.

Trump, que se recusou a tornar públicas suas declarações de impostos, respondeu sobre o assunto quando foi pressionado para esclarecer comentários sobre a sua posição em relação à carga fiscal para os ricos, e também sobre o salário mínimo.

Democratas e republicanos têm tipicamente profundas divisões sobre estas duas questões – os republicanos em geral querem taxas mais baixas para todos os contribuintes e sem aumento do salário mínimo, enquanto os democratas defendem aumento da carga sobre pessoas com rendimentos elevados e aumento do salário mínimo. Mas as posições de Trump costumam variar entre os dois lados.

 

NE10

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Justiça egípcia julgará 67 pessoas por morte de procurador-geral

Sessenta e sete pessoas foram apresentadas neste domingo (8) à justiça pelo assassinato, em junho de 2015, do procurador-geral no Cairo, indica um comunicado da promotoria, enquanto as autoridades egípcias acusam o Hamas palestino e a Irmandade Muçulmana de envolvimento no caso.

Em 29 de junho de 2015, um carro-bomba explodiu na passagem do comboio de Hisham Barakat, o mais alto magistrado do Ministério Público egípcio, que acabou morrendo no hospital.

A investigação, de acordo com a promotoria, mostrou que os suspeitos eram membros da Irmandade Muçulmana – declarada “terrorista” em dezembro de 2013 – e que “conspiraram” com militantes do Hamas, movimento islâmico palestino que controla Gaza. A promotoria não indicou a data de início do julgamento.

Em março, o ministro do Interior egípcio, Magdy Abdel Ghaffar, afirmou que 14 membros da Irmandade Muçulmana estavam diretamente envolvidos no planejamento do ataque contra Barakat.

“Este complô foi executado sob as ordens da Irmandade Muçulmana (…) em estreita coordenação com o Hamas, que desempenhou um papel muito importante (…) no assassinato do procurador-geral”, assegurou o ministro. O Hamas nega qualquer envolvimento na morte, que não foi reivindicada.

Cairo acusa regularmente o Hamas de apoiar a Irmandade Muçulmana egípcia, à qual pertence o ex-presidente Mohamed Morsi, eleito democraticamente em 2012, mas deposto e preso um ano depois pelo exército.

 

NE10

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Japão critica declarações de líder norte-coreano sobre armas nucleares

Da mesma forma, a Coreia do Sul rejeitou a declaração de Kim em um discurso durante o congresso do partido que comanda a Coreia do Norte.

Estadão Conteúdo

O Japão criticou neste domingo (8) o líder norte-coreano Kim Jong Un, depois da declaração de que a Coreia do Norte é um “Estado responsável de armas nucleares”. Segundo os japoneses, que ele usa tal retórica simplesmente para justificar o desenvolvimento de armas nucleares do país, segundo o portal de notícias Kyodo News.

“A Coreia do Norte tem que mostrar os esforços para acabar com a inquietação da comunidade internacional através da ação”, disse Masahiko Shibayama, assessor especial do primeiro-ministro Shinzo Abe. Shibayama, um parlamentar do grupo governista Partido Democrático Liberal, exigiu que a Coreia do Norte se abstenha de avançar com novos atos de provocação, como um quinto teste nuclear.

Da mesma forma, a Coreia do Sul rejeitou a declaração de Kim em um discurso durante o congresso do partido que comanda a Coreia do Norte, que começou sexta-feira (6). O líder norte-coreano afirmou vai manter “permanentemente” a sua política de perseguir simultaneamente o desenvolvimento econômico e de armas nucleares “A Coreia do Sul e a comunidade internacional têm a mesma posição, de que a Coreia do Norte não deve ser reconhecido como um estado que possa ter força nuclear”, disse o Ministério da Unificação sul-coreano, em um comunicado divulgado pela agência de notícias Yonhap.

“Se Pyongyang continuar na busca de desenvolvimento paralelo da economia e de armas nucleares, a Coreia do Norte irá enfrentar sanções internacionais mais duras e isolamento mais profundo”, disse um funcionário do ministério.

Especialistas disseram que a afirmação de Kim, sustentando que a Coreia do Norte vai se esforçar para “um desarmamento nuclear global”, não convence outros países. “Eu não acho que os Estados Unidos vão aprovar essa declaração”, disse Hajime Izumi, professor Universidade Internacional de Tóquio.

A referência ao “desarmamento nuclear global” parece indicar que a Coreia do Norte nunca vai desistir de seus programas nucleares até que o mundo esteja livre de armas nucleares. “A menos que (Kim) fale sobre desarmamento na península coreana, não global, a China, que preside as negociações sobre as ambições nucleares da Coreia do Norte, provavelmente não levará esse tipo de postura a sério também”, afirma Izumi.

As negociações multilaterais envolvendo as duas Coreias, China, Japão, Rússia e os EUA estão paralisadas desde o final de 2008.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Parlamento grego adota controversa reforma das aposentadorias

AFP

No total 26.000 pessoas, segundo a polícia, protestaram durante todo o domingo em Atenas e Tessalônica (norte).

O Parlamento grego adotou neste domingo à noite uma controversa reforma das aposentadorias e dos impostos graças aos votos da maioria do governo, da esquerda do Syriza e do partido soberanista Anel, segundo a contagem feita pela AFP.

Todos os partidos da oposições, entre eles o Nova Democracia (direita), votaram contra o texto, contestado por sindicatos, na medida que prevê a redução das aposentadorias mais altas, o aumento das contribuições e maiores impostos sobre as rendas médias e altas.

O projeto de lei foi aprovado horas antes de uma importante reunião dos ministros da Economia da zona do euro, na segunda-feira, em Bruxelas.

O Eurogrupo deve avaliar as reformas implementadas pela Grécia e exigidas pelos credores (União Europeia e Fundo Monetário Internacional) em troca de um empréstimo internacional concedido em 2015.

A possível redução da dívida grega também deverá ser discutida pela primeira vez desde o início da crise grega em 2010, o que foi celebrado pelo primeiro-ministro Alexis Tsipras neste domingo no Parlamento.

Os sindicatos gregos se opuseram a essa reforma das aposentadorias e dos imposto, promovendo nos últimos três dias uma greve-geral de 48 horas e várias manifestações.

No total 26.000 pessoas, segundo a polícia, protestaram durante todo o domingo em Atenas e Tessalônica (norte). Nos arredores do Parlamento, foram registrados incidentes na praça Syntagma entre grupos de jovens e policiais.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pesquisa obtém água com ‘coletor de névoa’ no deserto chileno do Atacama

Da France Presse

Como já fizeram antes as comunidades indígenas, na região chilena do Atacama o deserto mais árido do mundo é alvo do recolhimento das gotas de sua camanchaca, a névoa costeira que cobre durante a madrugada estes céus límpidos.

Pesquisa obtém água com 'coletor de névoa' no deserto mais árido do mundo (Foto: Martin Bernetti/AFP)
Pesquisa obtém água com ‘coletor de névoa’ no deserto mais árido do mundo (Foto: Martin Bernetti/AFP)

Os “coletores de névoa” são telas de polipropileno instaladas entre dois postes que se erguem sobre locais áridos do deserto do Atacama como cartazes publicitários. As gotas d’água da camanchaca se condensam na malha, antes de deslizarem para os recipientes localizados abaixo para acumular, gota a gota, o precioso líquido.

Localizadas em direção contrária ao vento, estas telas são de uma tecnologia simples e eficiente, patenteada no Chile e exportada a muitas latitudes: Peru, Guatemala, República Dominicana, Equador, Nepal, Eritreia, Namíbia ou as Ilhas Canárias na Espanha. Outros países utilizam as árvores para capturar a água da névoa.

Um metro quadrado pode recolher em um dia até 14 litros de água, explica à AFP Camilo del Río, pesquisador do Instituto de Geografia da Universidade Católica, que desenvolve em Alto Patache – a 40 km da cidade de Iquique – um centro de pesquisa sobre esta tecnologia. A coleta média é de 7 litros diários.

Nos meses de inverno e primavera o acúmulo é maior, e diminui no outono e no verão. Por isso, a chave desta fonte hídrica é o armazenamento, afirma à AFP Pablo Osses, chefe de projeto deste instituto.

Um campo de 100 coletores de névoa de 4.000 m2 pode recolher diariamente 30.000 litros de água, segundo Osses.

A água que é recolhida, do mesmo sabor que a água da chuva, não é 100% potável, devido aos minerais que arrasta a partir do mar e, entre eles, alguma bactéria, mas “a transformação em potável não é complexa ou cara, se o objetivo for utilizar a água para consumo humano; para outras atividades não há nenhum problema” em usá-la da forma como ela chega, afirma Del Río.

Em Alto Patache, os coletores de névoa abastecem completamente a estação de pesquisa científica da Universidade Católica, composta de seis domos de cor branca que servem de dormitórios, cozinha, banheiro. A água recolhida sai normalmente das torneiras.

No local também há uma estação meteorológica e vários instrumentos de medição da névoa.

Tradição ancestralUsada pelos antigos habitantes do deserto, que recolhiam a água que deslizava pelas laterais das rochas recobertas de mofo e líquen, o uso dos coletores de névoa se apresenta como uma solução para abastecer de água pequenas comunidades costeiras do norte chileno, que sofrem com a aridez extrema de uma região em que quase não chove em todo o ano.

A camanchaca, escuridão em aimara, é um tipo de névoa costeira espessa e baixa que cai de madrugada no deserto chileno, dissipando-se à medida em que transcorre o dia, quando abre caminho aos céus mais limpos e ensolarados do planeta, onde se assentam grande parte dos maiores telescópios mundiais.

O fenômeno é explicado pela grande quantidade de radiação solar que o oceano Pacífico recebe nesta zona ventosa, produzindo grande evaporação de água. Em seu caminho ao continente, esta massa de ar esfria ao se chocar com a corrente de Humboldt e com os altos cumes da cordilheira andina, provocando a camanchaca.

“Esta névoa é uma benção. Estamos em um ambiente desértico hiperárido (…), mas temos esta umidade proveniente do mar”, afirma Del Río.

Atualmente, 40 telas deste tipo funcionam no deserto do Atacama. Suas dimensões variam, mas em geral são de 4 metros de altura por 8 ou 10 de comprimento.

Para o uso em massa dos coletores de névoa no Chile, é preciso dotar de maior previsibilidade a tecnologia, para que os habitantes das comunidades que os usam saibam com quantos recursos hídricos podem contar.

“O desafio do estudo da névoa é poder levá-lo às mesmas comunidades; perto da estação há pequenos povoados que não têm água potável e devem estar constantemente abastecidos por caminhão-pipa que vêm da cidade, com problemas na distribuição”, explica à AFP Nicolás Zanetta, coordenador da estação de Alto Patache.

“A ideia futura é ver a factibilidade de implementar sistemas como este em nosso entorno”, acrescenta.

O sistema de coletores de névoa já é utilizado com êxito na região de Coquimbo (situada mais ao sul), onde abastece uma comunidade de 2.000 pessoas e inclusive foi criada uma cerveja artesanal elaborada pelas gotas de água recolhidas na névoa.

Assim como as energias alternativas, como a solar ou a eólica, é preciso que as empresas comercializadoras de água integrem esta fonte barata e eficiente em sua paleta de opções, diz Osses.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Confrontos deixam mais de 70 mortos em Aleppo desde quarta-feira

Do G1, em São Paulo

Ao menos 73 pessoas morreram em combates que ocorrem desde quarta-feira (4) na periferia sul da cidade de Aleppo, no norte da Síria. Para essa região foram transferidos os enfrentamentos entre as forças governamentais e facções armadas como a Frente al-Nusra (al-Qaeda), após o início da trégua, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

A ONG detalhou, nesta sexta (6), que pelo menos 43 combatentes de grupos armados e 30 efetivos do regime sírio morreram nesses confrontos, segundo a Efe.

A Frente al-Nusra e outras facções rebeldes como Jund al-Aqsa e os Livres de Sham lançaram ofensiva no sul de Aleppo, na qual tomaram o controle dos povoados de Khan Tuman, Abu Ruil e Jirbet Hajj Azu, e de dois montes.

Campo de refugiados
Nesta quinta-feira (5), pelo menos 28 civis morreram  e 50 ficaram feridos em bombardeios aéreos contra um campo de refugiados província de Idleb, também no norte da Síria.  O ataque ocorre no momento em que uma trégua na castigada cidade de Aleppo acabava de entrar em vigor, nesta quinta-feira (5).

O campo de refugiados atingido abrigava famílias que escaparam dos combates de Aleppo. A província de Idleb é controlada pela Frente al-Nosra – a filial síria da rede al-Qaeda – e por seus aliados rebeldes.

O OSDH advertiu que o número de mortos no ataque pode aumentar, já que muitos feridos se encontram em estado grave.

O diretor da agência de notícias local Shahba Press (pró-rebeldes), Mamun al-Jatib, acusou o governo de Bashar al-Assad. “Dois aviões do governo de Assad lançaram quatro mísseis sobre o campo situado na localidade de Al-Kamuna. Dois mísseis caíram perto do campo, e outros dois, no interior, incendiando várias tendas”.

A comunidade internacional reagiu rapidamente ao ataque, com o diretor de Operações Humanitárias da ONU, Stephen O’Brien, advertindo que “se este ataque obsceno tinha como alvo deliberado uma estrutura civil, pode constituir um crime de guerra”.

“Estou horrorizado e chocado pela notícia de civis mortos por bombardeios aéreos em dois assentamentos, onde pessoas refugiadas buscavam um santuário”.

A União Europeia (UE) qualificou o ataque de “inaceitável”, enquanto os Estados Unidos declararam que apesar de não confirmada a responsabilidade do regime sírio, o bombardeio corresponde “totalmente” a operações anteriores.

“Nada justifica um ataque contra civis na Síria, muito menos contra aparentemente um campo de refugiados”, disse o porta-voz do departamento americano de Estado Mark Tonner.

Rússia
O porta-voz do ministério russo da Defesa, Igor Konachenkov, afirmou que nenhum avião sobrevoou na quinta-feira a região do norte da Síria onde está localizado um campo de deslocados, vítimas desta sexta.

“Nenhum avião russo ou qualquer outro sobrevoou” a área, afirmou Konachenkov, citado pela agência pública Ria Novosti, dizendo que o campo de deslocados poderia ter sido alvo de um ataque no solo pelos jihadistas da Frente Al-Nosra, enquanto os rebeldes sírios acusam a aviação do regime de Damasco de ser responsável pelo ataque.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Coreia do Norte exalta programa nuclear em abertura de congresso

Da Reuters

A Coreia do Norte inaugurou o primeiro congresso do governista Partido dos Trabalhadores em 36 anos nesta sexta-feira (6), e o líder Kim Jong-un deve consolidar seu controle sobre um país que vem se isolando cada vez mais por causa de sua busca por armas nucleares.

Sempre sigilosa, a Coreia do Norte alardeou “resultados triunfantes” antes do evento e disse que os progressos nos programas nuclear e de mísseis balísticos, realizados em desafio a sanções da Organização das Nações Unidas (ONU), são “os maiores presentes” para o raro congresso partidário, mas pouco de seu conteúdo foi revelado.

Em Pyongyang, as autoridades oficiais não emitiram sequer uma palavra a respeito dos procedimentos além de dizer que a reunião está em andamento. A mídia estatal norte-coreana mencionou que o congresso terá início nesta sexta-feira, mas até o começo da noite local não havia dado detalhes sobre as atividades.

O congresso começou em uma manhã chuvosa, e as imagens gigantescas do avô de Kim, Kim Il Sung, e pai, Kim Jong Il, que adornam a Praça Kim Il Sung na capital, foram cobertas.

Jornalistas estrangeiros convidados a acompanhar o acontecimento nem sequer tiveram permissão de entrar na Casa de Cultura 25 de Abril, a estrutura de rocha decorada com bandeiras vermelhas do partido onde a reunião deve transcorrer durante vários dias.

Analistas estrangeiros acreditam que o líder da terceira geração da dinastia Kim irá adotar formalmente sua política “Byongjin” – desenvolver as armas nucleares e a economia simultaneamente – e cimentar ainda mais seu poder.

“Kim quer matar dois coelhos, um arsenal nuclear e o desenvolvimento econômico, e provavelmente irá declarar que o país é um Estado nuclearizado, então esse já é um dos coelhos”, disse Yang Moo-jin, da Universidade de Estudos Norte-Coreanos de Seul.

“Ele também pode delinear um plano de cinco anos ou sete anos para o desenvolvimento da economia do povo”, opinou.

Kim vem se empenhando com agressividade na obtenção de armas atômicas e tecnologia de mísseis balísticos. Em março, o Conselho de Segurança da ONU adotou a rodada mais recente de uma série de resoluções endurecendo as sanções contra Pyongyang, que realizou seu quarto teste nuclear em janeiro.

A China, única grande aliada do Norte, apoiou as resoluções e vem expressando frustração com os testes nucleares.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.