Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Policial mais alto da Índia vira celebridade e sonha em ser lutador

Rajesh Kumar, de 38 anos e 2,23 metros de altura, é considerado o policial mais alto da Índia (Foto: © COVER ASIA PRESS/IBERPRESS)

Rajesh Kumar, de 38 anos e 2,23 metros de altura, é considerado o policial mais alto da Índia (Foto: © COVER ASIA PRESS/IBERPRESS)

Considerado o policial mais alto da Índia, Rajesh Kumar, de 38 anos e 2,23 metros de altura, é uma figura conhecida entre os moradores de Gurgaon, onde trabalha como guarda de trânsito. Ele sonha em se tornar um lutador e, para isso, se exercita por seis horas diárias, segundo a imprensa local.

Apesar de parecer intimidador, o pai de dois filhos, que se tornou policial em janeiro, virou uma celebridade na cidade, encantando pedestres que param para pedir seu autógrafo.

De acordo com a India TV News, Kumar é o terceiro homem mais alto do país e possui um apetite voraz. Pesando 155 kg, ele consome diariamente 40 ovos, 3 kg de frango, 5 litros de leite e 4 kg de frutas todos os dias.

A alta conta no fim do mês é paga com seu salário e com ganhos provenientes da agricultura.

Manejar o tráfego em Gurgaon, cidade notória por seu recorde de acidentes, é um trabalho difícil. Mas Kumar gosta do desafio e tem em “The Great Khali”, famoso lutador indiano, uma inspiração.

“Eu quero copiar o sucesso do Great Khali, que também foi recrutado como policial. Meu objetivo é me tornar um lutador de renome mundial como ele”, disse Kumar ao jornal “The Times of India”.

Para isso, ele já faz treinamentos específicos há um ano e meio.

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Motorista de caminhão perde controle e atinge ônibus escolar nos EUA

Motorista de caminhão perdeu controle e bateu em carro e em ônibus escola em rodovia no estado de Washington, nos EUA, nesta quinta-feira (5) (Foto: Trooper Darren Wright/Washington State Patrol/Reuters)

Motorista de caminhão perdeu controle e bateu em carro e em ônibus escola em rodovia no estado de Washington, nos EUA, nesta quinta-feira (5) (Foto: Trooper Darren Wright/Washington State Patrol/Reuters)

Um motorista de um caminhão perdeu o controle do veículo e atingiu um carro e um ônibus escolar cheio de crianças nesta quinta-feira (5) em uma rodovia rural do estado de Washington, nos EUA. A motorista do carro morreu, e outras 56 pessoas, a maior parte delas crianças, ficaram feridas.

Segundo a polícia, o acidente aconteceu na rodovia 97 em Orondo, uma comunidade a leste de Seattle.

A mulher que dirigia o carro atingido pelo caminhão morreu no local. Outras sete pessoas, incluindo o motorista do caminhão e seu passageiro, ficaram gravemente feridas.

Segundo o policial Darren Wright, aparentemente o motorista do caminhão dormiu ao volante, atravessando a pista e atingindo o carro e depois o ônibus.

O veículo escolar levava de 40 a 50 crianças de diversas idades. Nenhuma delas teve ferimentos graves. Todas foram levadas para um hospital por precaução.

 

Da Reuters

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Cientistas criam tinta que repele líquido e torna superfície autolimpante

Cientistas chineses e britânicos desenvolveram uma nova tinta que pode ser aplicada a tecidos, papel, vidro e aço para tornar as superfícies autolimpantes mesmo após riscos e arranhões.

Em uma pesquisa publicada nesta quinta-feira (5) na revista “Science”, cientistas dizem que a tinta, feita de nanopartículas de dióxido de titânio, é extremamente repelente à água, mas, diferentemente de outros revestimentos à prova d’água, ela continua a funcionar mesmo quando danificada ou exposta a óleo.

Por causa da resistância, ela poderia ser usada para muitas aplicações, desde roupas até carros.

“O maior desafio para superfícies autolimpantes é encontrar um jeito de fazê-las duras o suficientes para resistir a danos diários”, diz Claire Carmalt, professor de química inorgânica da University Colege London, um dos autores da pesquisa.

 Água (tingida de azul) é emoldurada em material super hidrofóbico, formando uma pintura 3D superidrofóbica  (Foto: Yao Lu/UCL)
Água (tingida de azul) é emoldurada em material super hidrofóbico, formando uma pintura 3D superidrofóbica (Foto: Yao Lu/UCL)

“As superfícies tendem a ser mecanicamente fracas e podem ser esfregadas facilmente. Mas ao agregar à nossa tinta diferentes adesivos, mostramos que é possível fazer uma superfície robusta de autolimpeza”, completa Carmalt.

Segundo o pesquisador Yao Lu, a propriedade de repelir a água torna os materiais autolimpantes, já que as gotas d’água que rolam sobre a superfícies agem como minúsculos aspiradores de pó, pegando sujeira, vírus e bactérias pelo caminho.

Os resultados da equipe mostram que em todos so casos, os materiais que receberam a tinta passaram a repelir a água e tornaram-se autolimpantes, com gotas d’água de diferentes tamanhos levando a sujeira da superfície consigo. O efeito continuou mesmo depois que os materiais foram riscados com uma faca ou arranhados com uma lixa.

 

Da Reuters

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Namorada de opositor russo morto recebeu ameaças de morte

A modelo Anna Duritskaya em foto de agosto de 2012 (Foto: Daria Buznikova/AP)

A modelo Anna Duritskaya em foto de agosto de 2012 (Foto: Daria Buznikova/AP)

A namorada do opositor russo assassinado Boris Nemtsov, a ucraniana Anna Duritskaya, recebeu ameaças de morte, informou a Procuradoria Geral da Ucrânia.

“Em 5 de março de 2015 Anna Duritskaya, testemunha no caso da morte do opositor russo Boris Nemstov, compareceu à delegacia de Bila Tserkva, na região de Kiev, para registrar que desconhecidos a ameaçaram de morte durante o período que passa na casa de seus pais”, afirma um comunicado.

O procurador-geral da Ucrânia, Viktor Shokin, informou que foram adotadas todas as medidas necessárias para proteger a vida e a saúde de Duritska.

O porta-voz do gabinete do procurador, Andrii Demartyno, explicou à AFP que a proteção incluirá vários oficiais de unidades especiais da polícia, que devem garantir a segurança da modelo ucraniana.

Demartyno, no entanto, não revelou os detalhes das ameaças.

Além disso, a justiça abriu uma investigação por tentativa de assassinato em Bila Tserkva.

Duritska estava com Boris Nemtsov, um dos políticos mais críticos a respeito do presidente russo Vladimir Putin, quando ele foi assassinado a tiros a poucos metros do Kremlin na sexta-feira da semana passada.

A modelo ucraniana deixou Moscou na segunda-feira à noite, depois de ter sido interrogada, segundo ela relatou, por quase três dias em um apartamento moscovita por vários investigadores, apesar de ter contado tudo o que sabia.

Anna namorava Nemtsov há dois anos e meio.

“Não sei quem fez isso (…), não sei como o assassino se aproximou, ele estava atrás de mim”, declarou a jovem à emissora, dizendo-se muito abalada e querendo voltar para casa, na Ucrânia. “Tenho o direito de sair da Rússia, não sou suspeita e já dei todas as informações que podia”, insistiu.

A mãe de Anna, Inna Duritskaya, chegou a dizer que temia pela segurança da filha, apelando às autoridades ucranianas.

“Estou com medo de que a acusem de assassinato simplesmente porque eles precisam de uma pista ucraniana”, disse à agência France Presse.

Investigação
Os investigadores russos declararam não descartar nenhuma pista: crime político ou até mesmo a tese islâmica, em razão de seu apoio ao jornal satírico francês “Charlie Hebdo”, ou ainda de um assassinato ligado ao conflito ucraniano e cometido por “elementos radicais”.

A investigação está a cargo do general Igor Krasnov, conhecido por ter trabalhado nos meios nacionalistas e radicais, em particular no contexto das investigações sobre a tentativa de assassinato, em 2005, de Anatoly Chubais, líder de um grupo público e ex-colega de Boris Nemtsov no governo russo na década de 1990, e do assassinato do advogado Stanislav Markelov e da jornalista Anastasia Baburova, em 2009.

 

Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ataque com faca deixa 1 morto e 9 feridos em estação de trem na China

Policiais paramilitares armados montam guarda em frente à Estação Ferroviária de Guangzhou, depois de um ataque de homens armados com facas. (Foto: Alex Lee / Reuters)

Policiais paramilitares armados montam guarda em frente à Estação Ferroviária de Guangzhou, depois de um ataque de homens armados com facas. (Foto: Alex Lee / Reuters)

Um ataque de dois homens aramdos com facas deixou nove pessoas feridas nesta sexta-feira (6) na estação de trem de Guangzhou (Cantão), no sul da China, e um dos suspeitos acabou sendo abatido pelos policiais, informaram as forças de segurança à agência oficial “Xinhua”.

O incidente, do qual não foram divulgados mais detalhes, aconteceu às 8h18 locais (21h18 de quinta, 5, em Brasília), segundo a informação do Departamento de Segurança Pública de Guangzhou.

Outro suspeito foi detido pela polícia após o incidente, que por enquanto não foi atribuído a grupos organizados ou terroristas.

O ataque é parecido com outros dois ocorridos em 2014. Na época, Pequim acusou grupos ligados ao jihadismo e procedentes da região noroeste chinesa de Xinjiang.

No dia 1º de março de 2014, 33 pessoas morreram (entre elas quatro terroristas) e 148 ficaram feridas em um ataque com facas na estação ferroviária de Kunming, capital da província de Yunnan, no sudoeste do país. Dois meses depois, em 30 de abril, três pessoas morreram e 79 ficaram feridas em outro ataque, que nessa ocasião combinou armas brancas com artefatos explosivos, em uma estação ferroviária da cidade de Urumqi, capital da região de Xinjiang.

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Harrison Ford comunicou emergência à torre de controle

Um perito analisa o avião após a queda em campo de golfe de Los Angeles, na Califórnia (Foto: Lucy Nicholson/Reuters)

Um perito analisa o avião de Harrison Ford após a queda em campo de golfe de Los Angeles, na Califórnia (Foto: Lucy Nicholson/Reuters)

Pouco antes de seu avião fazer um pouso forçado em um campo de golfe, Harrison Ford chegou a entrar em contato com a torre de controle do Aeroporto de Santa Mônica. Em um áudio publicado pelo site TMZ e reproduzido pela CNN, o ator, aparentemente calmo, diz que o motor do avião falhou e solicita um retorno de emergência ao aeroporto (ouça).

Ao que tudo indica, ele não conseguiu fazer o retorno e teve que fazer a aterrisagem forçada no campo de golfe.

A rede de TV KTLA disse que testemunhas viram Ford sair do avião com o rosto coberto de sangue.

Uma equipe de emergência levou o ator para um hospital de Los Angeles. A agência Reuters mostra uma imagem do avião bastante danificado após o acidente no campo de golfe.

Harrison Ford, de 72 anos, pilota aviões de pequeno porte. O ator de “Star wars” e “Indiana Jones” já se envolveu em outros acidentes com aterrisagens forçadas antes

Harrison Ford chega à estréia do filme 'Ender's Game: O Jogo do Exterminador' em Hollywood, na Califórnia, em Outubro de 2013 (Foto: Mario Anzuoni/Reuters/Arquivo)
Harrison Ford chega à estréia do filme ‘Ender’s Game: O Jogo do Exterminador’ em Hollywood, na Califórnia, em Outubro de 2013 (Foto: Mario Anzuoni/Reuters/Arquivo)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Exame pedido por família aponta que Nisman foi vítima de homicídio

Um teste forense independente, feito à pedido da família do promotor Alberto Nisman, que foi encontrado morto em sua casa em janeiro, apontou que o promotor foi “vítima de homicídio”, divulgou nesta quinta-feira (5) a juíza e ex-mulher do promotor, Sandra Arroyo. A teoria “tem respaldo com rigor científico” e “descarta com contundência a hipótese de acidente e de suicídio”, disse.

As autoridades argentinas não divulgaram todos os detalhes da autópsia de Nisman, mas as informações divulgadas até agora por promotores sugerem suicídio, mesmo sem uma conclusão oficial.

“Como todos sabem integramos a queixa de maneira conjunta Sara, a mãe de Alberto Nisman, e eu em representação de nossas filhas de 8 e 15 anos de idade. Em nome delas, agradeço a vocês que vieram a este espaço para conhecer e informar às pessoas as conclusões às quais chegamos depois de um mês de trabalho que foi muito difícil e doloroso para todos nós levarmos a diante”, afirmou em coletiva de imprensa, segundo o jornal “El Clarín”.

Sandra Arroyo, ex-mulher do promotor argentino Alberto Nisman, fala nesta quinta-feira (5) sobre exame forense que indicou que promotor foi vítima de homicídio (Foto: AP Photo/Natacha Pisarenko)
Sandra Arroyo, ex-mulher do promotor argentino Alberto Nisman, fala nesta quinta-feira (5) sobre exame forense que indicou que promotor foi vítima de homicídio (Foto: AP Photo/Natacha Pisarenko)

Em janeiro, a autópsia do corpo do Nisman apontou que o disparo que o matou foi feito a uma distância inferior a um centímetro a partir da arma encontrada junto a seu corpo. Viviana Fein, a fiscal que investiga a morte de Nisman, também afirmou que “não se infere a participação de terceiras pessoas” em sua morte.

Nisman, que investigava o atentado contra a associação mutual israelita Amia, que em 1994 matou 85 mortos em Buenos Aires, foi encontrado morto em sua casa com um disparo na cabeça em 18 de janeiro, quatro dias após ter apresentado uma denúncia contra a presidente Cristina Kirchner e outros funcionários do governo, acusando-os de acobertar os acusados iranianos pelo atentado.

A morte de Nisman ocorreu um dia antes de ele explicar sua denúncia a uma comissão do Congresso argertino.

“A arma foi apoiada sobre a têmpora. A autópsia é a única medida de prova. O disparo foi a uma distância de não mais de um centímetro”, disse Viviana, em entrevista por telefone ao canal “Todo Noticias”.

Ela detalhou que a bala atravessou a massa encefálica sem orifício de saída e causou a morte instantânea, conforme a autópsia.

“O projétil retirado da massa encefálica corresponde de maneira categórica à arma calibre 22 achada no lugar do fato”, disse a fiscal, detalhando que a hora aproximada da morte foi meio-dia de domingo.

“No expediente anterior à autópsia, me informaram que não se infere a participação de terceiras pessoas por duas razões: em primeiro lugar, pelo espasmo cadavérico que apresentava a mão, e em segundo, a falta de lesões traumáticas no corpo de Nisman”, explicou a fiscal.

Além disso, segundo o trabalho realizado pela perícia, o corpo sem vida de Nisman obstruía a porta do banheiro, sem sinais de ter sido arrastado, ou de ter resistido a um eventual ataque no edifício onde morava, no sofisticado e policiado bairro de Puerto Madero, em Buenos Aires.

Hipótese de suicídio
Em uma primeira carta de Cristina após a morte do promotor, a presidente cogitava a possibilidade de que Nisman havia se matado. Depois, divulgou um texto em que afirmou estar “convencida” de que a morte do promotor “não foi um suicídio”. Agora, Aníbal Fernández volta a falar em suicídio. Em seguida o governo argentino voltou a defender sua tese inicial de que a morte do promotor foi suicídio.

Já a ex-mulher de Nisman, Sandra Arroyo, já havia declarado que a hipótese de suicídio do promotor argentino não se sustenta. “Por sua personalidade, [Nisman] não tinha motivos [para cometer suicídio]. Não admito essa possibilidade, muito menos com uma arma no meio”, afirmou a juíza Sandra Arroyo, ex-esposa de Nisman.

Em entrevista à rádio Vorterix, Sandra comentou que, se foi um homicídio, tratou-se de “algo muito sofisticado”. “Não estão dadas as garantias para uma investigação totalmente imparcial e, por isso, pedi um observador” na semana passada ao Congresso, informou a juíza.

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Os e-mails de Hillary podem abalar a disputa eleitoral nos EUA?

Hillary Clinton (Foto: Reuters)

Hillary Clinton (Foto: Reuters)

Não se engane. A reportagem do The New York Times sobre Hillary Clinton sobre o uso de seu email pessoal enquanto era secretária de Estado dos EUA pode, sim, se transformar em um divisor de águas na disputa presidencial em 2016.

Isso porque Hillary é a principal – se não a única – candidata dos democratas para a disputa presidencial.

Atualmente, não há outras alternativas realistas. Assim, se as expectativas eleitorais de Hillary naufragarem, seu partido vai afundar com ela.

A informação veio à tona após o conteúdo do e-mail pessoal de Hillary Clinton ter sido incluído na investigação feita por uma comissão do Congresso americano de um ataque à embaixada dos EUA na Líbia, em 2012.

A reportagem do New York Times alega ter recebido informação do departamento de Estado americano de que Hillary Clinton não teve um endereço de e-mail oficial do governo entre 2009 e 2013, quando foi secretária de Estado.

Nick Merril, um porta-voz de Hillary, disse ao New York Times que o uso da conta pessoal de email da então secretária de Estado estava dentro do “espírito das regras”.

Na política, no entanto, seguir o espírito das regras nem sempre é suficiente.

O caso prejudica Hillary especialmente porque recai sobre duas percepções negativas sobre a ex-secretária e seu marido, Bill Clinton: a de que eles são excessivamente sigilosos e acreditam que as regras gerais não se aplicam a eles.

Para alguns analistas, o caso é um prato cheio para os rivais políticos de Hillary.

“À medida que a história reforça as ideias sobre o grau de transparência dos Clintons, ela pode servir como uma potente munição para os oponentes de Hillary”, afirmou Martt Berman, editor da publicação especializada em política National Journal.

Ed Morrissey, do blog politico Hot Air, destacou o aspecto que talvez seja o mais prejudicial à democrata em toda a história: as questões de segurança e jurídicas que surgem à medida que mensagens diplomáticas eram trocadas via e-mails pessoais.

“Se houver mensagens envolvendo temas sigilosos, Hillary pode ter violado mais leis do que apenas às ligadas a registro de comunicação oficial”, diz.

“Isso pode realmente se transformar em um escândalo – e não apenas ligado à disputa de 2016.”

Rivais políticos da democrata questionaram se ela tinha algo a esconder e pediram que os e-mails fossem divulgados.

Agora, resta saber se ela também enfrentará críticas por parte de seus colegas de partido.

Se essa história – aliada a outras notícias negativas sobre Hillary, como doações estrangeiras para sua ONG – começaram a minar sua popularidade, o futuro politico da democrata pode estar sob risco.

 

Editor do blog da BBC Echo Chambers

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

‘Dor e alucinação’, diz canadense picado por escorpião durante voo

Canadense Adam Young relatou ataque de escorpião durante voo (Foto: Reprodução/Facebook/Adam Young)

Canadense Adam Young relatou ataque de escorpião durante voo (Foto: Reprodução/Facebook/Adam Young)

O site da rede pública canadense CBC noticiou que um turista foi picado por um escorpião em um voo de Bogotá para a Cidade do México.

Era noite quando os canadenses Adam Young e Brendan Dawson resolveram tirar um cochilo durante o trajeto entre as capitais colombiana e mexicana.

De repente, Young pulou do assento porque sentiu que um bicho tinha entrado em sua camiseta. Ele tentou tirá-lo, mas era tarde demais: “Já tinha feito seu trabalho, me picando três vezes”, descreveu num post de Facebook reproduzido pela CBC.

O escorpião caiu da camiseta em seguida e sumiu debaixo de um assento. Os comissários iniciaram uma busca e conseguiram matar o bicho. “Neste momento, o veneno estava entrando nas minhas veias e a dor era terrível”, relatou Young.

O avião retornou para Bogotá, segundo o canadense. “O voo de volta foram os 20 minutos mais longos da minha vida. Dor, náusea, alucinação e o pensamento de que iria morrer o transformaram num inferno”.

Na capital colombiana havia uma ambulância na pista e o canadense recebeu soro para neutralizar o veneno do escorpião. A equipe de comissários, enquanto isso, revistou a aeronave para garantir que não houvesse outros animais peçonhentos a bordo e o voo para o México pudesse recomeçar. Depois de duas horas, já estavam a caminho novamente.

Young disse que um homem no avião afirmou conhecer escorpiões e que a espécie que o picou é muito venenosa. “É uma loucura porque passei 3 dias na selva amazônica com apenas algumas picadas de mosquitos, e depois peguei um avião e fui atacado por um escorpião. (…) Ainda sinto os efeitos, mas estou vivo… tenho sorte de estar vivo”, afirmou Young. O caso ocorreu na sexta-feira (27).

Adam Young e Brendan Dawson viajavam pela América do Sul (Foto: Reprodução/Facebook/Adam Young)
Adam Young e Brendan Dawson viajavam pela América do Sul (Foto: Reprodução/Facebook/Adam Young)
Do G1 SP

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Australianos fazem vigília por condenados à morte na Indonésia

Australianos fizeram nesta quinta-feira (5) uma vigília em frente ao Parlamento do país, em Camberra.

A manifestação ocorreu por causa da iminente execução de dois australianos condenados à morte na Indonésia.

O primeiro-ministro Tony Abbott também participou. O governo australiano propôs uma troca de prisioneiros com a indonésia, para salvar a vida dos dois condenados.

Familiares dos nove estrangeiros condenados à morte na Indonésia chegaram à ilha onde esses prisioneiros estão detidos, e, provavelmente, vão ser executados.

O governo indonésio informou que a data da execução vai ser definida em alguns dias.

Atualmente, 130 pessoas estão no corredor da morte na Indonésia, sendo 57 por tráfico de drogas.

 

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.