Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Brasileiro é preso nos EUA após fazer ameaças em sinagoga de Miami

Diego Chaar foi preso após fazer ameaças em sinagoga nos EUA (Foto: Divulgação/Miami-Dade Corrections)

Diego Chaar foi preso após fazer ameaças em sinagoga nos em Miami Beach, nos EUA (Foto: Divulgação/Miami-Dade Corrections)

Um brasileiro de 24 anos foi preso em Miami Beach, na Flórida (EUA), após ser acusado de ameaçar membros de uma sinagoga local, chegando a dizer que “cortaria suas cabeças”, de acordo com testemunhas.

A polícia foi chamada depois de Diego Chaar começou a gritar diante da Congregação Ohev Shalom, fazendo ameaças e repetindo o termo “Deus é grande” em árabe.

De acordo com a emissora “NBC Miami”, uma pessoa que estava na parte de fora da sinagoga chamou a polícia ao se deparar com os gritos de Chaar.

Oficiais chegaram ao local e ouviram o brasileiro, que foi liberado em seguida. No entanto, ele teria voltado ao local e continuado a gritar diante da sinagoga, ameaçando testemunhas e afirmando que “cortaria suas cabeças”.

Dessa vez, Chaar foi preso e acusado de agressão e perseguição. Mesmo assim, segundo a emissora, ele não foi enquadrado no caso do “crime de ódio”.

Em entrevista à NBC, Diego, que se diz adepto da religião islâmica, disse que não fez às ameaças, e que apenas estava tentando converter os frequentadores da sinagoga. “É liberdade de expressão. Deus é grande e não há outro deus senão Alá”, afirmou o brasileiro.

O jornal “local 10” afirmou que conversou com o brasileiro, e relatou que ele teria se convertido ao islamismo na prisão, enquanto cumpria pena de 3 anos por acusações envolvendo drogas. Essa informação não foi confirmada pelas autoridades brasileiras.

“Não quero que queimem no fogo eterno para sempre. Quero ajudá-los, são boas pessoas”, disse Chaar ao jornal. Segundo o “Local 10”, o brasileiro foi detido novamente, desta vez pela Polícia de Imigração e Alfândega dos EUA.

Em seu perfil no Facebook, o jovem postou uma foto em dezembro do ano passado com os dizeres: “Alá é a razão pela qual, mesmo na dor, eu sorrio. Na confusão, eu compreendo. Na traição, eu confio. E, no medo, continuo a lutar”.

O G1 entrou em contato com o Itamaraty a respeito do caso, e o órgão disse que o Consulado do Brasil em Miami “está ciente do caso pela imprensa dos EUA, e que está em contato com as autoridades para averiguar mais informações a respeito do caso”.

Brasileiro teria ameaçado 'cortar a cabeça' de frequentadores de sinagoga nos EUA; Diego Chaar negou as acusações (Foto: Reprodução/Facebook/Diego Chaar)
Brasileiro teria ameaçado ‘cortar a cabeça’ de frequentadores de sinagoga nos EUA; Diego Chaar negou as acusações (Foto: Reprodução/Facebook/Diego Chaar).
Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Acidente com helicóptero militar deixa sete mortos na Sérvia

Helicóptero, um MI 17, teve problemas no pouso em consequência da neblina / Foto: AFPHelicóptero, um MI 17, teve problemas no pouso em consequência da neblinaFoto: AFP

Sete pessoas morreram em um acidente de helicóptero do exército sérvio, que caiu na sexta-feira (13) à noite perto de Belgrado quando transportava um bebê para um hospital, anunciou o ministério da Defesa. A tragédia não deixou sobreviventes. A bordo do helicóptero estavam quatro integrantes da equipe, dois médicos e o bebê, de cinco dias de idade.

O helicóptero estava em uma missão médica para transportar o bebê, que sofria de problemas respiratórios, até um hospital de Belgrado. A ambulância que transportava o paciente ficou bloqueada em uma estrada a 200 quilômetros da capital sérvia, após um deslizamento de terra.

O helicóptero, um MI 17, seguia para o aeroporto de Belgrado, a 20 quilômetros da cidade, onde teve problemas no pouso em consequência da neblina. “A torre de controle perdeu contato com o helicóptero, que caiu nos arredores do aeroporto”, afirma um comunicado do ministério da Defesa.

 

 

NE10

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pit bull gigante de um ano e meio pesa quase 79 kg e continua crescendo

Gigante Hulk posa com donos Marlon e Lisa Grennan e o pequeno Jordan (Foto: Zuma Press/The Grosby Group)
Gigante Hulk posa com donos Marlon e Lisa Grennan e o pequeno Jordan (Foto: Zuma Press/The Grosby Group)

Hulk é um amoroso pit bull de um ano e meio que convive em plena harmonia com o garoto Jordan, de 3 anos, no estado de New Hampshire, nos Estados Unidos. Seria um cachorro de estimação como qualquer outro não fosse seu tamanho: pesando quase 79 kg, o cão continua em fase de crescimento.

Os donos do gigante, o casal Marlon e Lisa Grennan, garantem que têm total confiança em deixar pequeno Jordan brincar com Hulk. O garoto inclusive monta no cachorro como se ele fosse um pônei.

A família tem uma empresa, chamada Dark Dynasty K9s, que cria cães de guarda para celebridades, bilionários e forças policiais de todo o mundo.

 

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Nasa lança missão que estudará o campo magnético da Terra

O foguete decola de Cabo Canaveral, na Flórida, com 4 sondas de observação. (Foto: Florida Today / Craig Bailey / Via AP Photo)
O foguete decola de Cabo Canaveral, na Flórida, com 4 sondas de observação. (Foto: Florida Today / Craig Bailey / Via AP Photo)

A agência espacial americana (Nasa) lançou nesta quinta-feira (12) uma missão pioneira para estudar a interação do campo magnético da Terra com o de outros corpos celestes, como o Sol, e que permitirá conhecer com maior precisão como atuam estas trocas de energia no universo.

O lançamento aconteceu às 22h44 (horário local, 23h44 de Brasília) das instalações da Nasa na base de Cabo Canaveral, na Flórida.

Os quatro observatórios espaciais idênticos que compõem o Sistema Multiescala Magnetosférico (MMS) partiram a bordo de um foguete Atlas V.

A missão começará a enviar dados à terra em setembro e a previsão é que esteja em funcionamento durante dois anos, embora a Nasa não descarte ampliar sua vida útil.

A missão proporcionará a primeira vista tridimensional da reconexão magnética da Terra com o Sol, um processo que ajudará a entender como se conectam e desligam os campos magnéticos no universo.

Os cientistas esperam obter dados sobre a estrutura e dinâmica da energia que intercambiam os campos magnéticos quando se encontram, momento no qual se produz uma liberação explosiva de energia.

Os quatro artefatos espaciais, equipado com sensores de alta precisão, voarão simultaneamente em formação, a uma distância de uns 10 km umas das outras, para que a combinação de seus dados permita ter essa visão tridimensional.

A missão MMS utilizará a magnetosfera da Terra como um laboratório para estudar, além da reconexão magnética, outros dois processo fundamentais como a aceleração de partículas energéticas e a turbulência.

Esta missão também será importante para entender como esta troca energética afeta os fenômenos meteorológicos espaciais e seu efeito sobre os sistemas tecnológicos modernos como as redes de comunicações, de navegação GPS e as redes de energia elétrica.

A reconexão magnética produz fenômenos como as auroras que se veem nos pólos quando o vento solar penetra em nosso ‘escudo protetor’ e as partículas de energia liberadas entram no campo magnético da Terra.

 

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Tribunal de apelação revisará a sentença de Oscar Pistorius

Oscar Pistorius é consolado por seus familiares após ser condenado a 5 anos de prisão pelo assassinato da namorada, a modelo Reeva Steenkamp. A sentença foi dada em um tribunal de Pretória, na África do Sul (Foto: Herman Verwey/Pool/Reuters)
Oscar Pistorius é consolado por seus familiares após ser condenado a 5 anos de prisão pelo assassinato da namorada, a modelo Reeva Steenkamp. A sentença foi dada em um tribunal de Pretória, na África do Sul (Foto: Herman Verwey/Pool/Reuters)

Os advogados do ex-atleta sul-africano Oscar Pistorius, condenado à prisão por ter assassinado a namorada em 2013, não conseguiram impedir nesta sexta-feira (13) a revisão do processo no tribunal de apelação, que pode definir um veredito mais severo.

Em outubro, Pistorius foi condenado a cinco anos de prisão por “homicídio culposo”, uma pena que a promotoria considerou muito leve e da qual decidiu recorrer em dezembro, convencida de que o atleta, que está em uma penitenciária de Pretória, assassinou a namorada após uma briga.

 

 

Da France Presse

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Aumenta número de mortos em incêndio em shopping na Rússia

Bombeiros combatem incêndio em centro comercial de Kazan, na Rússia, na quarta-feira (11) (Foto: AP Photo/Nikolay Alexandrov)
Bombeiros combatem incêndio em centro comercial de Kazan, na Rússia, na quarta-feira (11) (Foto: AP Photo/Nikolay Alexandrov)

Pelo menos 11 pessoas morreram no incêndio de quarta-feira passada que destruiu um centro comercial da cidade russa de Kazan, uma capital regional que fica 800 km ao leste de Moscou, segundo um balanço atualizado divulgado pelas autoridades.

O balanço anterior, divulgado na quarta-feira, registrava cinco mortos, mas informava que 25 pessoas poderiam estar presas nos escombros.

No momento do incêndio, 650 pessoas estavam no centro comercial.

As chamas destruíram quase 4.000 metros quadrados.

 

Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Astronautas da ISS voltam à Terra após mais de 5 meses no espaço

A cápsula Soyuz TMA-14M. (Foto: Bill Ingalls / NASA / via Reuters)
A cápsula Soyuz TMA-14M. (Foto: Bill Ingalls / NASA / via Reuters)

Dois cosmonautas russos e um astronauta americano regressaram nesta quinta-feira (12) à Terra, a bordo de uma cápsula espacial russa Soyuz, após passar seis meses na Estação Espacial Internacional. Yelena Serova, Alexander Samokutyaev e Barry Wilmore pousaram no Cazaquistão.

“A equipe da expedição 42 regressou à Terra”, informou o comentarista do canal de televisão da Nasa, Rob Navias.

A cápsula Soyuz TMA-14M. (Foto: Bill Ingalls / NASA / via Reuters)
A cápsula Soyuz TMA-14M. (Foto: Bill Ingalls / NASA / via Reuters)

A cápsula Soyuz havia desatracado da estação espacial às 19h44 (horário de Brasília).

O trio deixou a Terra em 26 de setembro de 2014. Eles passaram 167 dias no espaço e viajaram mais de 112 milhões de quilômetros durante este período, segundo a Nasa.

A próxima equipe decolará do cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão, em 28 de março. O novo grupo será formado pelo astronauta americano Scott Kelly e os cosmonautas russos Mikhail Kornienko e Gennady Padalka.

Kelly e Kornienko ficarão na estação de pesquisa durante um ano inteiro, ao invés dos costumeiros seis meses, coletando dados biomédicos valiosos, que definirão futuras missões de longa duração, informou a NASA.

A tripulação da Estação Espacial Internacional (da esquerda para a direita): os russos Elena Serova e Alexander Samokutyaev, e o norte-americano Barry Wilmore. (Foto: Bill Ingalls / NASA / via Reuters)
A tripulação da Estação Espacial Internacional (da esquerda para a direita): os russos Elena Serova e Alexander Samokutyaev, e o norte-americano Barry Wilmore. (Foto: Bill Ingalls / NASA / via Reuters)
Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Austrália faz nova tentativa de impedir execuções na Indonésia

Da AFP

A Austrália propôs nesta quinta-feira (12) pagar o custo da detenção de seus cidadãos condenados à morte por narcotráfico na Indonésia, caso as penas sejam comutadas, para evitar assim a iminente execução

Dois cidadãos australianos, Andrew Chan e Myuran Sukumaran, o francês Serge Atalaoui, o brasileiro Rodrigo Gularte e o nigeriano Raheen Agbaje Salami estão entre os condenados à pena capital.

Depois que o presidente indonésio, Joko Widodo, rejeitou a concessão de um indulto, os presos foram transferidos para a ilha de Nusakambangan, onde devem ser executados.
“O governo australiano está disposto a cobrir os gastos da prisão perpétua de Chan e Sukumaran, se for possível uma transferência” (para uma prisão australiana), escreveu a chanceler australiana Julia Bishop em uma carta enviada ao chefe da diplomacia da Indonésia, Retno Marsudi.

Pela primeira vez desde 2013, seis condenados à morte, incluindo o brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, foram executados em janeiro na Indonésia, o que provocou a revolta dos países envolvidos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Islamitas shebab atacam a cidade somali de Baidoa

Da AFP

Vários homens armados atacaram nesta quinta-feira (12) uma área que abriga a sede do governo local, o aeroporto, o quartel-general da força da União Africana e escritórios da ONU na cidade de Baidoa, sul da Somália, anunciaram as autoridades locais.

O ataque não foi reivindicado, mas as fontes oficiais atribuíram a ação aos islamitas shebab, um grupo ligado à Al-Qaeda.

“Os shebabs disfarçados com o uniforme militar somalis conseguiram entrar”, declarou por telefone à AFP Mohamed Dahir, comandante da polícia de Baidoa.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Japão: portais são alvo de ataque de piratas que dizem ser do Estado Islâmico

Da Agência Brasil

Portais de empresas e organizações japonesas na internet foram alvo de ataques, nos últimos dias, de piratas que dizem manter ligações com o Estado Islâmico. No início deste ano, o grupo executou dois cidadãos japoneses.

Os ataques atingiram oito páginas na internet, entre elas as de uma agência de viagens, um time de futebol de Tóquio e uma empresa de turismo.

Os atingidos pelo ataque disseram à polícia japonesa que os seus portais estão agora com imagens de uma bandeira que parece ser do grupo terrorista, acompanhadas pela frase “Atacado pelo Estado Islâmico”.

O porta-voz do governo, ministro Yoshihide Suga, disse, em entrevista, que ainda não foi possível confirmar a identidade do autor ou dos autores do ataque e que a polícia está investigando o caso.

Do fim de janeiro até o início de fevereiro, o grupo decapitou dois cidadãos japoneses sequestrados na Síria. A ação foi considerada uma represália à ajuda econômica do Japão a países que acolhem milhares de refugiados devido à guerra civil e aos avanços do Estado Islâmico.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.