Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Polícia do Paquistão dispersa cristãos após ataques a igrejas

Manifestantes da comunidade cristã atacam um carro durante confrontos com a polícia um dia após ataques suicidas contra duas igrejas em Lahore, no Paquistão. Pelo menos 16 pessoas foram mortas nos ataques (Foto: Mohsin Raza/Reuters)

Manifestantes da comunidade cristã atacam um carro durante confrontos com a polícia um dia após ataques suicidas contra duas igrejas em Lahore, no Paquistão (Foto: Mohsin Raza/Reuters)

A polícia do Paquistão dispersou manifestantes cristãos da cidade de Lahore, no leste do país, com gás lacrimogêneo e golpes de bastão nesta segunda-feira (16), um dia depois de suicidas armados de bombas matarem pelo menos 16 pessoas do lado de fora de duas igrejas, declarou a polícia.

Os manifestantes, revoltados com a falta de segurança dos cristãos na nação de maioria muçulmana, bloquearam uma grande rodovia de acesso à cidade.

“A polícia queria que eles se dispersassem pacificamente e não adotou nenhuma ação”, disse Nayab Haider, porta-voz da polícia de Lahore.

Mas um atropelamento seguido de fuga que feriu quatro manifestantes provocou a multidão, parte da qual começou a atirar pedras em carros e em propriedades particulares.

“Quando a polícia tentou detê-los, apedrejaram-na e bateram nos policiais com porretes. Em retaliação, a polícia os atacou com golpes de bastão e em seguida com gás lacrimogêneo”, afirmou Haider.

Os ataques de domingo, reivindicados por uma facção do Taliban paquistanês, ocorreram com minutos de diferença em um subúrbio majoritariamente cristão de Lahore. A polícia disse que eles visaram duas igrejas, uma católica e uma protestante.

Militantes islâmicos do Paquistão atacaram cristãos e outras minorias religiosas com frequência na última década. Muitos cristãos acusam o governo de fazer pouco para protegê-los.

Após as explosões, moradores revoltados espancaram até a morte e incineraram dois homens suspeitos de envolvimento, segundo um policial, e os manifestantes também se puseram a destruir lojas e a atacar veículos.

Familiares lamentam morte de parente em ataque em Lahore (Foto: Mohsin Raza/Reuters)
Familiares lamentam morte de parente em ataque em Lahore (Foto: Mohsin Raza/Reuters)
Mulheres cristãs protestam contra dois atentados a igrejas em Lahore, no Paquistão, neste domingo (15) (Foto: REUTERS/Mani Rana)
Mulheres cristãs protestam contra dois atentados a igrejas em Lahore, no Paquistão, neste domingo (15) (Foto: REUTERS/Mani Rana)
Da Reuters

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Francês esconde esposa russa em mala para entrar na União Europeia

Guardas de fronteira poloneses prenderam um francês que levava sua esposa russa em uma mala, em uma tentativa de fazê-la entrar no território da União Europeia.

Francês levava sua esposa russa em mala (Foto: Reprodução/YouTube/Срочная Новость)
Francês levava sua esposa russa em mala (Foto: Reprodução/YouTube/Срочная Новость)

“Uma grande mala pertencente a um cidadão francês atraiu a atenção dos nossos agentes na estação ferroviária de Terespol. Para surpresa de todos, uma mulher de 30 anos estava em seu interior. Era a esposa russa do proprietário da mala”, indicou à AFP Dariusz Sienicki, porta-voz dos guardas de fronteira.

“Ela passava bem e não precisou de cuidados médicos”, acrescentou Sienicki.

Após serem interrogados em Terespol, o casal foi deportado para Belarus.

Ao pegar o trem em Moscou para Nice, o sexagenário francês, cuja identidade não foi revelada, não sabia que sua esposa tinha o direito de entrar com ele na União Europeia.

“Se ela viajasse sentada ao lado de seu marido, não teria tido problemas. Mas pela tentativa de evitar o controle das fronteiras, o casal se arrisca a uma sentença de três anos de prisão”, disse Sienicki.

 

Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Conflito no Iraque destrói tumba de Saddam Hussein em sua cidade natal

Tumba de Saddam Hussein foi construída em sua cidade natal, perto de Tikrit. (Foto: BBC)
Tumba de Saddam Hussein foi construída em sua cidade natal, perto de Tikrit. (Foto: BBC)

O mausoléu onde ficava o corpo do ex-líder iraquiano Saddam Husseim foi quase completamente destruído pelos confrontos entre as forças do governo do país e militantes do Estado Islâmico. Veja o vídeo.

A tumba de Saddam Hussein foi construída em sua cidade natal, perto de Tikrit.

As forças do Exército iraquiano estão tentando tomar a região do Estado Islâmico.

O corpo do ex-ditador iraquiano não estava no local. A população sunita da região afirmou que retirou o corpo de Saddam do mausoléu em 2014 e levou para um local secreto.

 

Da BBC

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Netanyahu diz que vai se opor à criação de Estado palestino caso seja reeleito

Da Agência Brasil

As estão marcadas para esta terça-feira (17) / Foto: AFPAs estão marcadas para esta terça-feira (17)Foto: AFP

A um dia da eleição, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse nesta segunda-feira (16) que se vai opor à criação de um Estado palestino caso seja reeleito nas eleições legislativas marcadas para terça (17).

“Todos os que querem a criação de um Estado palestino e a retirada dos territórios tornam esses territórios vulneráveis a ataques do extremismo islâmico contra o Estado de Israel. É essa a realidade que se impôs nos últimos anos”, disse Netanyahu em entrevista a um site.

Perguntado se queria dizer que não haverá um Estado palestino se for eleito para um novo mandato, o primeiro-ministro respondeu: “Exato”.

As últimas pesquisas eleitorais dão uma pequena vantagem à aliança entre o Partido Trabalhista de Isaac Herzog e o Kadima de Tzipi Livni sobre o Likud de Benjamin Netanyahu.

Em entrevista à rádio pública israelense, Netanyahu disse que “a realidade mudou” desde o discurso de junho de 2009 em que admitiu pela primeira vez publicamente a ideia de um Estado palestino ao lado de Israel. A declaração ficou conhecida como o discurso de Bar Ilan.

“Esse discurso foi feito antes da tempestade árabe – a chamada primavera árabe – que abalou o Oriente Médio e trouxe consigo o radicalismo islâmico. Qualquer território que fosse entregue agora seria tomado por islamitas radicais”, disse.

“Não é possível aplicarmos o que foi definido no discurso de Bar Ilan quando tudo o que temos do outro lado é terrorismo. Não há forças de paz, não há parceiros de paz”, acrescentou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Cinco sites na França são bloqueados por apologia ao terrorismo

Da AFP

O acesso a cinco sites acusados de fazer apologia ao terrorismo foi bloqueado na França desde o final da semana passada, indicou nesta segunda-feira (16) o ministério do Interior francês.

Entre os site afetados estão o do Hayat Media Center, um braço do grupo Estado Islâmico (EI) encarregado por sua comunicação, o site Mujahadia 89 e ainda o islamic-news.info, segundo esta fonte.

Todos foram acusados pelo ministério de “apologia ao terrorismo”, difundindo imagens de decapitações e distribuindo a propaganda e discursos do EI.

A capacidade de bloquear sites faz parte das medidas aprovadas recentemente pelo Parlamento no âmbito da luta contra o terrorismo.

A medida foi criticada pela comissão consultiva dos direitos Humanos, que estimou ser necessária uma intervenção de juiz para ordenar e controlar a retirada de um conteúdo ilícito e o bloqueio de um site.

“Eu não quero que na internet existam sites que levem pessoas a pegar em armas”, justificou o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, nesta segunda-feira à noite.

“Eu diferencio a liberdade de expressão da difusão de mensagens que fazem apologia ao terrorismo, essas mensagens de ódio são um delito”, ressaltou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Explosões em igreja no Paquistão matam 5 e ferem 46

Familiares lamentam morte de parente em ataque em Lahore (Foto: Mohsin Raza/Reuters)
Familiares lamentam morte de parente em ataque em Lahore (Foto: Mohsin Raza/Reuters)

Pelo menos cinco pessoas morreram e outras 46 ficaram feridas neste domingo em duas explosões gêmeas dirigidas contra uma igreja em uma área cristã da cidade de Lahore, no nordeste do Paquistão, informou à Agência Efe uma fonte oficial.

A igreja, que conta com uma “grande afluência” de fiéis aos domingos, fica na área de Youhanabad, a maior cidade cristã do país, disse o porta-voz do escritório de resgate de Lahore, Jaam Sajjad.

Pouco depois das explosões, um jovem suspeito de ter participado do atentado foi linchado na rua, de acordo com a imprensa local.

O Paquistão é um país islâmico predominantemente sunita e não são raros os ataques contra minorias religiosas, como o ocorrido no final de janeiro contra a comunidade xiita no sul do país que deixou 58 mortos.

O governo paquistanês lançou um pacote de medidas antiterroristas por causa do ataque a uma escola em 16 de dezembro em Peshawar, nas áreas tribais do noroeste do país, quando 132 crianças e vários funcionários morreram.

Como parte dessas medidas, as tropas paquistanesas intensificaram a operação ‘Zarb-el-Azb’ (Afiado e cortante), lançada em junho de 2014 na área tribal do Waziristão do Norte, e a ofensiva em andamento em Khyber desde outubro.

O Executivo também suspendeu na terça-feira a moratória em vigor desde 2008 sobre a pena de morte em todo tipo de casos, embora já tivesse dado sinal verde às execuções de condenados por terrorismo apenas um dia depois do atentado à escola.

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Equipes de socorro chegam a Vanuatu e encontram devastação

Moradores buscam pertences em casas destruídas em Port-Vila (Foto: Reuters/UNICEF Pacific/Handout )
Moradores buscam pertences em casas destruídas em Port-Vila (Foto: Reuters/UNICEF Pacific/Handout )

As primeiras equipes de ajuda que chegaram a Vanuatu relataram neste domingo que houve devastação generalizada no local, onde as autoridades declararam “estado de emergência” após um grande ciclone atingir a nação insular do Pacífico, segundo a Reuters.

Com ventos de mais de 300 quilômetros por hora, o cliclone Pam arrasou casas, destruiu barcos, estrads e pontes. Trabalhadores humanitários descreveram a situação como catastrófica.

Emergência
O governo local declarou estado de emergência após a passagem do ciclone Pam, enquanto as equipes de resgate tentam neste domingo alcançar as comunidades remotas que mais sofreram com a tempestade de categoria 5.

Já foram contabilizados oito mortos, milhares de desabrigados e numerosos danos materiais. Na capital, Port-Vila, 80% das casas ficaram seriamente danificadas, de acordo com a agência EFE.

O ministro de território, Ralph Regenvanu, disse que o estado de emergência foi declarado na província de Shefa, que inclui Port-Vila, mas deve se estender para outras partes quando conseguirem mensurar o alcance dos danos.

“Não temos comunicações com o resto do país. À medida que pudermos avaliar a situação em outros lugares o mais provável é que também façamos a declaração em outras províncias”, disse Regenvanu à emissora australiana ‘ABC’.

Moradores buscam pertences em casas destruídas em Port-Vila (Foto: REUTERS/UNICEF Pacific/Handout )
Moradores buscam pertences em casas destruídas em Port-Vila (Foto: REUTERS/UNICEF Pacific/Handout )

Desabrigados e mortos
Cerca de 10 mil pessoas estão desabrigadas somente em Port- Vila, e relatórios não confirmados indicam que pelo menos 44 morreram nas ilhas do norte, um número que organizações humanitárias temem que pode ser ainda mais elevado.

“Não conseguimos nos deslocar além de alguns poucos quilômetros fora de Port-Vila para algumas zonas rurais e semirurais”, disse a diretora de Care International no país, Inga Mephum.

“A ajuda está em caminho, mas estamos nas horas críticas imediatamente após a emergência, quando as pessoas podem sobreviver, mas não tem nada com o que sobreviver. E é agora que precisamos estar no local (da tragédia)”, disse Sune Gudnitz, da agência humanitária da ONU.

A ajuda internacional procedente de Austrália, Nova Zelândia e Nova Caledônia deve começar a chegar hoje, depois de as pistas de aterrissagem do aeroporto de Vanuatu, que ficou inundado, forem reabertas para receber os aviões militares.

Organizações como a Cruz Vermelha da Austrália e Save the Children se reunirão no arquipélago com outras como Oxfam para organizar as prioridades imediatas como alojamento, água potável e instalações sanitárias para os milhares de desabrigados.

A chefe do escritório regional da Cruz Vermelha em Suva (Fiji), Aurelia Balpe, disse que a organização está enviando 12 mil lonas impermeáveis, 2.400 kits de primeiros socorros, 900 contêineres de água e especialistas em alojamento a bordo de um avião militar neozelandês.

Balpe acrescentou que analistas sanitários já estão trabalhando para tornar a ágyua potável e evitar a transmissão de doenças.

A ministra das Relações Exteriores da Austrália, Julie Bishop, anunciou uma contribuição de US$ 3,8 milhões para Vanuatu, que se soma à ajuda oferecida no sábado pela Nova Zelândia.

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Aviões de acrobacia colidem no ar na Malásia

Fumaça é vista depois que aviões colidiram no ar na Malásia (Foto: Ow Eng Tiong/AP)
Fumaça é vista depois que aviões colidiram no ar na Malásia (Foto: Ow Eng Tiong/AP)

Dois aviões de uma equipe de acrobacias da Indonésia colidiram no ar durante um treino para exibição em Langkawi, na Malásia, neste domingo (15). Os pilotos se ejetaram das aeronaves.

Pilotos conseguiram se ejetar (Foto: Ow Eng Tiong/AP)
Pilotos conseguiram se ejetar (Foto: Ow Eng Tiong/AP)
Da AP

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Por segurança, EUA fecham missões diplomáticas na Arábia Saudita

Os Estados Unidos decidiram suspender seus serviços consulares nas cidades sauditas de Riad, Jidá e Dahran neste domingo (15) e segunda-feira (16) por razões de segurança, segundo um comunicado divulgado no site de sua embaixada na capital saudita.

“Devido às grandes preocupações de segurança nas instalações diplomáticas, a embaixada e os consulados suspenderam seus serviços consulares em Riad, Jidá e Dahran”, informou a nota, que não deu mais detalhes sobre os motivos concretos que levaram os EUA a tomar essa medida.

Este comunicado foi divulgado depois que, em um texto semelhante publicado na sexta-feira, a embaixada dissesse que “indivíduos associados com organizações terroristas poderiam atacar trabalhadores ocidentais do setor petroleiro”.

A missão diplomática mostrou preocupação com os trabalhadores americanos de companhias petrolíferas do leste do país, que poderiam ser alvos de eventuais ataques ou sequestros. No entanto, advertiu que não possuía mais informação sobre qual poderia ser o alvo ou o método empregado nos ataques, nem sobre quando ou onde poderiam acontecer.

Em ambas as notas, a delegação diplomática pediu aos seus cidadãos que permaneçam atentos e que tomem “precauções extras” se viajarem pelo país. Além disso, solicitou que “considerem cuidadosamente os riscos de viajar para a Arábia Saudita e que limitem as viagens que não sejam necessárias no interior do país”.

Nos comunicados a embaixada lembrou também aos americanos várias medidas de segurança gerais, como evitar grandes concentrações de pessoas, ter sempre um plano preparado caso se deparem com manifestações ou violência, e identificarem pontos seguros como delegacias, hospitais e edifícios governamentais.

Também sugeriu que seus cidadãos avisem a companheiros de trabalho ou vizinhos sobre para onde vão viajar e a data programada de retorno, e que tentem passar despercebidos em público.

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Supermercado kosher cenário de atentado em Paris reabre hoje

Fachada do supermercado kosher em Saint-Mande, perto de Porte de Vincennes, leste de Paris, onde pelo menos uma pessoa ficou ferida quando um atirador abriu fogo dentro da loja e fez pelo menos cinco pessoas reféns (Foto: Eric Feferberg/AFP)
Fachada do supermercado kosher em Saint-Mande, perto de Porte de Vincennes, leste de Paris, onde pelo menos uma pessoa ficou ferida quando um atirador abriu fogo dentro da loja e fez pelo menos cinco pessoas reféns (Foto: Eric Feferberg/AFP)

O supermercado kosher de Paris onde 9 de janeiro o jihadista Amedy Coulibaly sequestrou 20 pessoas e matou quatro reféns, reabriu suas portas neste domingo (15) com a presença do ministro de Interior da França, Bernard Cazeneuve.

“Estamos de pé”, afirmou o ministro à imprensa, em mensagem clara aos “bárbaros terroristas que atacam os valores de liberdade e fraternidade do povo francês”.

Acompanhado de prefeitos de localidades vizinhas, de representantes da comunidade judaica, Cazeneuve visitou o supermercado, que fica na Porte de Vincennes, no leste da cidade, e fez simbolicamente a primeira compra após a reabertura.

O ministro foi até o estoque frigorífico onde um dos funcionários do supermercado, de origem malinesa, escondeu dezenas de clientes quando o sequestro começou. Cazeneuve homenageou as vítimas e afirmou que o governo “faz todo o possível” para defender seus cidadãos da ameaça terrorista e para que na França “se possa viver livremente”.

“Temos que mostrar que somos mais fortes do que quem ataca nossos valores, nossos princípios, nossa liberdade”, assinalou. O supermercado foi totalmente renovado após os danos sofridos no atentado.

Foi o último ato de três dias de atentados que começaram com a morte de boa parte da redação da revista “Charlie Hebdo” e que, no total, custou a vida de 17 pessoas. Duas pessoas próximas a Coulibaly foram processadas na sexta-feira por vínculos com o jihadista e permanecerão detidas até o julgamento.

O supermercado reabriu com uma direção renovada, já que o gerente ficou ferido no atentado e disse não querer voltar a trabalhar no local, e 11 empregados continuam se recuperando dos ferimentos físicos ou psicológicas, e foram substituídos por outros voluntários.

A rede possui três lojas em Paris, para onde serão realocados os que trabalhavam no dia dos atentados.

A nova direção do mercado emitiu um comunicado no qual assinalou que com a reabertura querem enviar uma mensagem “aos franceses de confissão judaica de que mais do que nunca têm lugar no país”.

“Com esta reabertura, queremos reafirmar que a vida sempre será mais forte do que a barbárie. Continuamos determinados a permitir que nossos clientes possam seguir consumindo produtos kosher”, acrescentou.

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.