Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Terremoto atinge a província de Sichuan, na China

Nesta foto divulgada pela agência de notícias Xinhua, moradores permanecem em áreas externas após um forte terremoto atingir uma área montanhosa no oeste da China, matando pelo menos uma pessoa, no sábado (22) (Foto: Liu Guoqian, Xinhua/AP)

Moradores permanecem em áreas externas após um forte terremoto atingir uma área montanhosa no oeste da China, matando pelo menos uma pessoa, no sábado (22) (Foto: Liu Guoqian, Xinhua/AP)

Um terremoto de magnitude 5,9 foi registrado neste sábado (22) na província de Sichuan, no sudoeste da China.

Segundo o Instituto Americano de Geofísica (USGS, na sigla em inglês), o tremor ocorreu às 15h55 locais (6h55 no horário de Brasília), a uma profundidade de 14 km. Inicialmente, o USGS registrou uma magnitude em 5,8 e a profundidade a 9 km. O número foi revisado em seguida.

O terremoto fez prédios balançarem de forma violenta, e uma senhora de 70 anos morreu após ser atingida por um estilhaço de vidro e, segundo a imprensa oficial chinesa Xinhua, 15 pessoas ficaram feridas.

A cidade mais próxima é Kangding, a 38 km. Outros munícipios próximos são Lingiong, a 168 km, Wuwei, a 203 km e Leshan, a 216 km. Moradores de Chengdu, capital da província, também sentiram o impacto dos tremores.

O sudoeste da China é uma zona de frequente atividade sísmica. Em agosto, um forte terremotodeixou mais de 170 mortos.

Em setembro de 2012, um terremoto de magnitude 5,7 perto de Kunming, capital provincial, causou mais de 80 mortos e feriu mais de 800 pessoas.

O terremoto mais devastador registrado nos últimos anos no país foi em 2008, quando um tremor de magnitude 7,8 deixou cerca de 80 mil mortos.

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ex-chefe da polícia do México é preso por desaparecimento de estudantes

Grupo entra em conflito com a polícia próximo ao palácio do governo mexicano. Presidente é pressionado em meio ao desaparecimento de 43 jovens  (Foto: YURI CORTEZ/AFP)

Grupo entra em conflito com a polícia próximo ao palácio do governo mexicano nesta sexta (21). Presidente é pressionado em meio ao desaparecimento de 43 jovens (Foto: YURI CORTEZ/AFP)

O ex-chefe da polícia de Cocula, o município mexicano onde, segundo declarações de testemunhas, os estudantes de Ayotzinapa foram massacrados, foi detido por participar supostamente da entrega dos jovens a uma organização criminosa, informou o Ministério Público na sexta-feira (21).

No dia 16 de novembro foi registrada “a captura de César Nava González, ex-vice-diretor da polícia de Cocula, Guerrero, integrante da organização criminosa autodenominada Guerreros Unidos”, disse o Ministério Público em um comunicado de imprensa.

A detenção foi notificada antes aos pais dos 43 estudantes desaparecidos durante uma reunião informativa com funcionários mexicanos de alto escalão.

Nava González estava foragido desde os dias posteriores ao desaparecimento dos jovens. Refugiou-se primeiro no Distrito Federal e depois em Colima (oeste), onde foi detido sob as acusações de crime organizado e sequestro. O ex-chefe da polícia está recluso em uma prisão de Jalisco (oeste).

Os jovens, que estudavam para ser professores na escola rural de Ayotzinapa, foram brutalmente atacados no dia 26 de setembro por policiais municipais de Iguala, no estado de Guerrero (sul), e entregues no município vizinho de Cocula ao cartel Guerreros Unidos que, segundo três testemunhas apresentadas pelo Ministério Público, os assassinaram, queimaram seus corpos e lançaram suas cinzas em um rio.

Nava González confessou que na madrugada de 27 de setembro, quando ainda ocupava seu cargo, respondeu ao chamado do chefe da polícia de Iguala, Felipe Flores Velázquez, que segue foragido, para que o ajudasse na detenção dos jovens, disse à AFP Vidulfo Rosales, advogado dos pais dos 43 desaparecidos.

Este ex-chefe da polícia confessou ter se deslocado de Cocula às celas da polícia de Iguala para pegar ali os estudantes, levá-los a um local na entrada de seu município e entregá-los a integrantes do cartel Guerreros Unidos, indicou Rosales, que considerou pequenos os avanços apresentados pelas autoridades.

Os pais dos 43 estudantes rejeitam a informação que indica que os jovens, segundo os testemunhos, foram assassinados e afirmam que eles estão sequestrados.

O desaparecimento dos 43 estudantes, que desencadeou uma mobilização social no país, provocou a pior crise de segurança do governo do presidente Enrique Peña Nieto (2012-2018) e da esquerda, que governa desde 2005 o empobrecido estado de Guerrero, afetado pela violência do narcotráfico.

Desde o crime, há quase dois meses, foram registrados protestos violentos no país, com bloqueios e queima de prédios estatais, sobretudo em Guerrero. Em 8 de novembro passado, um pequeno grupo tentou incendiar a porta do Palácio Nacional, na Cidade do México.

 

Da France Presse

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vítimas de abuso em escola dos EUA recebem indenização milionária

Da AFP

Uma escola de Los Angeles (sudoeste dos Estados Unidos) concordou nessa sexta-feira (21) em pagar uma indenização de 139 milhões de dólares às vítimas de um professor detido por sua conduta lasciva com os alunos ao longo de 30 anos.

O acordo, para colocar um fim às demandas judiciais, indeniza 81 vítimas de Mark Berndt, que supostamente fotografou alunos com os olhos vendados e baratas no rosto enquanto sustentavam com a boca colheres cheias de sêmen.

“Hoje é feita uma espécie de justiça para estas crianças que por mais de 30 anos foram vítimas de uma instituição que se negou a protegê-las”, disse Luis Carrillo, advogado das vítimas.

“Este dinheiro será destinado a pagar terapias que duraram muito tempo, porque o dano emocional seguirá por toda a vida”, acrescentou.

O Los Angeles Unified School District havia pago anteriormente 30 milhões de dólares a outras 60 vítimas da escola Miramonte.

Berndt, que foi professor nesta instituição por mais de 30 anos, se declarou inocente de várias acusações, entre elas atos lascivos, e foi condenado em novembro de 2013 a 25 anos de prisão.

A formação de um júri para um julgamento civil havia sido iniciada, o que ficou anulado com o acordo dessa sexta-feira.

“Nosso objetivo, desde que estas revelações espantosas começaram, foi proteger a comunidade Miramonte da angústia de um julgamento prolongado”, disse o oficial das escolas Ramón Cortines.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Em Madri, 60 mil vão às ruas em marcha contra o aborto

Da Agência Brasil

Grupo quer a erradicação do da lei que permite o aborto na Espanha.  / Foto: Dani Pozo / AFPGrupo quer a erradicação do da lei que permite o aborto na Espanha.Foto: Dani Pozo / AFP

Cerca de 60 mil pessoas convocadas por diversas associações pró-vida exigiram neste sábado (22), em Madri, do presidente Mariano Rajoy, que cumpra a promessa eleitoral e “erradique” o aborto da legislação espanhola.

Sob o lema “Cada vida conta”, a marcha partiu ao meio-dia (9h no Brasil) da Praça Ruiz Giménez até a Praça Colón, em Madri, num ambiente festivo que só foi interrompido quando a marcha chegou à sede do Partido Popular – partido no poder, na Rua Gênova, onde se ouviram apitos e vaias.

No final do percurso, o presidente do Fórum da Família, Benigno Blanco, pediu ao executivo que “erradique” o aborto das leis que o incentivam e recordou que os manifestantes não são “cativos” de ninguém e que o seu voto apenas “é prisioneiro” dos seus ideais. Assim, exigiu do governo que revogue a atual lei do aborto.

“A sociedade saberá recompensá-lo com o voto”, disse, advertindo que se não o fizer, haverá mais manifestações. Neste sentido, Blanco apelou aos manifestantes – cerca de 60 mil, segundo a polícia nacional, e 1,4 milhões, segundo os organizadores – para que compareçam na marcha do próximo dia 14 de março contra o aborto e a favor da vida.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ex-premiê português é detido sob suspeita de corrupção

Prisão do ex-líder, de 57 anos, é o terceiro maior escândalo em Portugal em quatro meses. / Foto: Francisco Leong / AFPPrisão do ex-líder, de 57 anos, é o terceiro maior escândalo em Portugal em quatro meses.Foto: Francisco Leong / AFP


O ex-primeiro-ministro português José Sócrates foi detido pela polícia durante uma investigação de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude fiscal, informou o escritório da Promotoria Geral de Portugal neste sábado.

Sócrates, que foi primeiro-ministro de Portugal de 2005 a 2011, foi detido na noite desta sexta-feira (21) com outras três pessoas, segundo comunicado publicado pela promotoria.

O ex-líder socialista de centro-esquerda foi detido quando chegava ao aeroporto de Lisboa num voo vindo do exterior e passou a noite sob custódia policial, segundo a emissora de televisão S.I.C. Noticias.

A investigação se concentra em transferências bancárias, afirma a promotoria. Os detidos devem comparecer perante um juiz investigativo, para interrogatório, neste sábado.

O documento não traz detalhes do caso, citando a lei de segredo de justiça, que proíbe a divulgação de detalhes de investigações em andamento.

A prisão do ex-líder, de 57 anos, é o terceiro maior escândalo em Portugal em quatro meses, após o colapso do maior bando listado em bolsa do país, o Banco Espirito Santo, e a prisão do chefe do serviço de imigração, suspeito de corrupção.

Sócrates, engenheiro civil e ex-ministro do Meio Ambiente, venceu as eleições de 2005 e foi reeleito em 2009. Ele se lançou como um liberal modernizador e aprovou o aborto e o casamento entre pessoas do mesmo sexto em país, onde a maioria dos cidadãos é católica. O ex-premiê também liderou o desenvolvimento de políticas ecológicas que colocaram Portugal na vanguarda dos esforços europeus para adotar o uso de energias renováveis.

Mas sua popularidade despencou depois de o país precisar de um socorro internacional de 78 bilhões de euros em 2011, em grande parte decorrente dos gastos excessivos e da alta dívida do governo. Ele perdeu as eleições realizadas meses após o socorro financeiro e mudou-se para Paris, onde foi estudar numa universidade e se tornou consultor de negócios internacionais. Fonte: Associated Press.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Deputados republicanos pretendem combater reforma imigratória nos EUA

selo fotao obama (Foto: Jim Bourg/Reuters)

Obama em anúncio nesta quinta (Foto: Jim Bourg/Reuters

O presidente da Câmara dos Deputados dosEstados Unidos, John Boehner, disse nesta sexta-feira (21) que a ordem executiva do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre o sistema imigratório prejudica as chances de uma legislação bipartidária sobre o assunto.

Boehner disse que os deputados republicanos planejam combater a medida anunciada por Obama na quinta-feira, mas não detalhou de que maneira. Ele indicou que a decisão de Obama de usar seus poderes executivos e ignorar o Congresso, onde a reforma imigratória está travada, pode prejudicar esforços futuros.

“Com esta ação, o presidente escolheu deliberadamente sabotar qualquer chance de… uma reforma bipartidária que ele afirma buscar”, disse Boehner a repórteres.

Obama, em discurso transmitido pela TV da Casa Branca na quinta-feira à noite, disse que pretende assinar um decreto que vai reduzir o risco de deportação para cerca de 4,7 milhões de imigrantes sem documentação, colocando-se em rota de conflito com os parlamentares republicanos, que se opõem à medida. Obama deve sancionar a medida nesta sexta-feira à tarde em uma escola de Las Vegas.

As condições para pedir a permissão temporária são:

– estar presente em território americano há pelo menos cinco anos.
– ter um filho com cidadania americana ou residência permanente (‘green card’), nascido antes de 20 de novembro de 2014, sem importar a idade.
– para os jovens: estar presente em território americano desde 1º de janeiro de 2010 (em vez de 15 de junho de 2007), ter chegado aos Estados Unidos antes dos 16 anos, ter completado ao menos o ensino médio e não apresentar antecedentes criminais.

Lembrando que os Estados Unidos “sempre serão uma nação de imigrantes”, Obama destacou nesta quinta que a alternativa de reunir e deportar milhões de pessoas não é realista e que, por isso, decidiu assinar um pacote de medidas que permitirá às pessoas em situação ilegal “sair das sombras e ficar em dia com a lei”.

“Meus companheiros americanos, nós somos e sempre seremos uma nação de imigrantes. Nós também já fomos forasteiros”, lembrou Obama, em alusão aos pioneiros que construíram o país, em seu discurso de 15 minutos. “O que faz de nós americanos é nosso compromisso compartilhado com um ideal: o de que todos nós somos criados como iguais e que todos nós temos a chance de fazer o que quisermos com as nossas vidas”, prosseguiu.

Obama reforçou, no entanto, que o programa não é “um passe livre para a cidadania americana” sem que se dê os passos apropriados.

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Funeral da duquesa de Alba emociona familiares e atrai multidão

Velório da duquesa ocorreu dentro da Catedral de Sevilha, uma das maiores do mundo (Foto: Marcelo del Pozo/Reuters)

Velório da duquesa ocorreu dentro da Catedral de Sevilha, uma das maiores do mundo (Foto: Marcelo del Pozo/Reuters)

A espanhola María del Rosario Cayetana Fitz-James Stuart y Silva, a duquesa de Alba, em foto de outubro de 2011 (Foto: Cristina Quicler/AFP)

A espanhola María del Rosario Cayetana Fitz-James Stuart y Silva, a duquesa de Alba, em foto de outubro de 2011 (Foto: Cristina Quicler/AFP)

O funeral da espanhola María del Rosario Cayetana Fitz-James Stuart y Silva, a duquesa de Alba, aristocrata com maior número de títulos no mundo e conhecida por sua vida social e suas excentricidades, atraiu uma multidão nesta sexta-feira (21), em Sevilha.

Ela morreu nesta quinta-feira (20) aos 88 anos. Nesta sexta, pessoas mais próximas se despediram dela na famosa Catedral de Sevilha, uma das maiores do mundo. Do lado de fora, uma multidão se aglomerou para ver a passagem do caixão — segundo a prefeitura, citada pela imprensa local, seriam 20 mil pessoas.

Mais cedo, seu caixão ficou num salão da prefeitura da cidade, onde outras 80 mil pessoas teriam passado para se despedir, de acordo com o jornal “ABC”. O corpo foi cremado na tarde desta sexta.

A duquesa de Alba era uma das personagens favoritas da imprensa espanhola, que organizou uma grande cobertura em 2011, quando a aristocrata excêntrica, conhecida por seus cabelos brancos encaracolados e sua espontaneidade, casou-se pela terceira vez com um funcionário 25 anos mais jovem.

O casamento foi contestado pela maioria de seus seis filhos. Acostumada a sempre fazer sua vontade, para convencê-los, a duquesa decidiu distribuir entre eles sua fortuna fabulosa. Proprietária de vários palácios e numerosos terrenos, sua fortuna, uma das maiores da Espanha, é estimada entre 600 milhões e 3,5 bilhões de euros.

Seu filho mais velho, Carlos Martínez de Irujo, duque de Huesca, vai se tornar o próximo chefe da Casa de Alba, fundada no século XV e uma das famílias mais ilustres da Espanha, mas os títulos da duquesa, mais de 40, deverão ser distribuídos entre seus herdeiros.

Resultado de uma combinação complexa de casamentos entre os seus antepassados em toda a Europa ao longo das décadas, Cayetana, como era conhecida carinhosamente, guardava cinco títulos de duquesa, um de condessa-duquesa, 18 de marquesa 18 de condessa e mais um de viscondessa.

A filha da duquesa,  Maria Eugenia Martinez de Irujo, a neta Cayetana e o neto Luis Martinez (em primeiro plano da esquerda para a direita)  choram a perda da familiar (Foto: Jon Nazca/Reuters)
A filha da duquesa, Maria Eugenia Martinez de Irujo, a neta Cayetana e o neto Luis Martinez (em primeiro plano da esquerda para a direita) choram a perda da familiar (Foto: Jon Nazca/Reuters)
Carlos Fitz-James Stuart Martinez de Irujo, filho da duquesa, se ajoelha durante o funeral na catedral (Foto: Marcelo del Pozo/Reuters)
Carlos Fitz-James Stuart Martinez de Irujo, filho da duquesa, se ajoelha durante o funeral na catedral (Foto: Marcelo del Pozo/Reuters)
Multidão acompanha o traslado do caixão da duquesa de Alba do lado de fora da Catedral de Sevilha (Foto: Jon Nazca/Reuters)
Multidão acompanha o traslado do caixão da duquesa de Alba do lado de fora da Catedral de Sevilha (Foto: Jon Nazca/Reuters)
A duquesa de Alba durante seu casamento com Alfonso Diez, 25 anos mais novo, em outubro de 2011 (Foto: Jorge Guerrero/AFP)
A duquesa de Alba durante seu casamento com Alfonso Diez, 25 anos mais novo, em outubro de 2011 (Foto: Jorge Guerrero/AFP)
Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Marcha pelos 43 jovens mexicanos desaparecidos termina em confronto

Grupo entra em conflito com a polícia próximo ao palácio do governo mexicano. Presidente é pressionado em meio ao desaparecimento de 43 jovens  (Foto: YURI CORTEZ/AFP)

Grupo entra em conflito com a polícia próximo ao palácio do governo mexicano. Presidente é pressionado em meio ao desaparecimento de 43 jovens (Foto: YURI CORTEZ/AFP)

Um enfrentamento entre policiais e manifestantes, que protestavam pelo desaparecimento de 43 estudantes, no centro da Cidade do México, terminou na noite desta quinta-feira (20) com 15 detidos, entre eles três mulheres e um estrangeiro.

O incidente foi um choque isolado nas proximidades do Zócalo, a praça principal da Cidade do México, depois de uma manifestação pacífica de protesto pelos 43 estudantes desaparecidos há dois meses na cidade de Iguala, que reuniu milhares de pessoas.

“Há detidos, até o momento tenho o relato de 15, entre os quais três mulheres” e “entre os que atuaram com maior determinação, há um estrangeiro”, afirmou o secretário de Governo, Miguel Ángel Osorio Chong, à emissora ‘Televisa’.

Osorio disse que seu governo ‘respeitou’ e ‘acompanhou’ o que foi, em termos gerais, uma ‘manifestação ordenada e pacífica’.

Acrescentou que o governo do presidente Enrique Peña Nieto quer “descobrir a verdade e punir os responsáveis’ pelo desaparecimento dos estudantes de magistério da Escola Normal Rural de Ayotzinapa, no estado de Guerrero, no sul do país, que já completa quase dois meses.

Policiais seguem para enfrentar manifestantes perto do aeroporto da Cidade do México (Foto: AP Photo/Marco Ugarte)
Policiais seguem para enfrentar manifestantes perto do aeroporto da Cidade do México (Foto: AP Photo/Marco Ugarte)

No entanto, lembrou que, no final das grandes manifestações desta quinta-feira na capital, “grupos alheios a este movimento” de protesto, que “se caracterizam por sua violência” e “agrediram e atacaram às forças de segurança”, por isso o Estado teve que agir “com firmeza e determinação”.

“Não vamos permitir que causem danos a terceiros, que causem danos às instituições”, advertiu Osorio, que reiterou que “de nenhuma maneira houve repressão” contra os manifestantes.

A Agência Efe constatou que o confronto, iniciado por um grupo de encapuzados, aconteceu depois que a maioria dos manifestantes já tinha deixado o local, entre eles familiares das vítimas.

Durante mais de meia hora, ocorreram tentativas de agressão à polícia por parte dos manifestantes radicais, que utilizaram sprays inflamáveis e isqueiros para lançar chamas contra os agentes.

Em resposta, as forças policiais usaram extintores e, finalmente, investiram com seus escudos e cassetetes contra a multidão, que foi obrigada recuar e acabou se dispersando.

Pela manhã, outro incidente isolado aconteceu nas imediações do Aeroporto Internacional da Cidade do México, onde dois policiais ficaram feridos e outros 15 jovens foram detidos quando um grupo tentou invadir o terminal aéreo.

Desaparecimento
Esta foi a quarta rodada de manifestações para exigir o retorno dos 43 jovens que desapareceram em 26 de setembro, após de uma série de ataques ordenados pelo então prefeito de Iguala, José Luis Abarca, nos quais morreram seis pessoas e outras 25 ficaram feridas.

Naquela noite, os 43 jovens foram detidos por policiais municipais e entregues ao cartel Guerreros Unidos, que se encarregou de assassiná-los e incinerá-los para sumir com seus vestígios, segundo o depoimento de três integrantes desse grupo criminoso.

O estudante da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), Raúl Romero, disse à Agência Efe que os manifestantes exigem que os 43 alunos sejam entregues com vida, pois não acreditam que estejam mortos.

Romero reiterou que os pais só reconhecerão os resultados das análises dos peritos argentinos sobre a identidade dos restos humanos encontrados em um lixão de Cocula, cidade vizinha a Iguala, onde três membros dos Guerreros Unidos afirmam que os corpos dos estudantes foram incinerados.

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Explosão em plataforma de petróleo no Golfo do México deixa um morto

Uma explosão em uma plataforma de petróleo no Golfo do México deixou um morto e dois feridos nesta quinta-feira (20), segundo informou a o Escritório de Segurança e Controle Ambiental dos Estados Unidos.

De acordo com o órgão, o acidente ocorreu às 15h locais (19h de Brasília) e teria causado danos materiais apenas na área da explosão, não ocasionando derramamento de óleo no oceano. As causas ainda estão sendo apuradas.

A plataforma afetada é chamada de West Delta 105 e pertence à Fieldwood Energy. localizada em Houston. A companhia faz parte da empresa de capital privado Riverstone Holdings, com sede em Nova York.

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mulher com pistola 9mm é detida próxima da Casa Branca, nos EUA

Uma mulher de 23 anos, identificada como April Lenhart, foi detida na noite desta quinta-feira (20) pelo Serviço Secreto dos Estados Unidos após ter sido flagrada andando armada nos arredores da Casa Branca, segundo informações das autoridades norte-americanas.

Agentes a paisana identificaram a suspeita que passeava pela Avenida Pensilvânia, local onde fica a mansão presidencial, e fizeram a abordagem. Ela portava uma pistola 9 milímetros não registrada. A mulher estava acompanhada por um homem, que foi interrogado, mas não foi detido.

De acordo com as autoridades, a jovem não cooperou durante os interrogatórios e ainda não se sabe qual seria sua intenção em estar naquele local.

No momento da detenção, o presidente Barack Obama estava na Casa Branca após anunciar as medidas propostas pelo governo na reforma do sistema de imigração no país e centenas de pessoas faziam uma vigilia pelos 43 estudantes desaparecidos no México.

O Serviço Secreto dos EUA, responsável pelo segurança da família presidencial, passa por questionamentos depois que o jardim da Casa Branca foi invadido nos últimos meses.

 

 

Do G1 São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.