Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Ainda sem Djavan, Hélio dos Anjos destaca qualidade de Matheus Trindade no Náutico

Volante deve ser o escolhido para a partida desta terça-feira, contra o Vila Nova, pela Série B do Brasileiro

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Acertando os últimos detalhes para o duelo do Náutico contra o Vila Nova, nesta terça-feira, o técnico Hélio dos Anjos ainda não poderá contar com o volante Djavan. Segundo o próprio treinador, o atleta segue sem condições de jogo e não tem previsão de retorno.

– Pelas informações que tivemos do departamento médico, Djavan teve um edema muscular e não temos previsão de que ele joga na terça-feira.

Com Djavan fora de jogo, a tendência é que Matheus Trindade siga na equipe titular. Com atuação destacada contra o Guarani, o jogador foi enaltecido pelo técnico Hélio dos Anjos, que praticamente assegurou a escalação do volante no próximo compromisso do Timbu.

– Fiquei feliz pela atuação do Trindade. Um jogador que cumpre uma função muito importante em nossa estrutura. Se o Djavan não tiver condições, ele jogará.

Nesta segunda-feira, a expectativa também fica por conta da condição do atacante Kieza. Isso porque o jogador causou espanto na partida diante do Guarani, por conta de um inchaço no tornozelo direito.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Viralizou: duelo Hulk x “Thanos”, PVC cantor, Gerson com saudade do Flamengo e zagueiro de vôlei

Fim de semana também tem cambalhota aleatória na vitória do Vasco e ex sem lei entre Tiago Nunes e Athletico; veja tudo o que viralizou na rodada do Brasileiro

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Nada viralizou mais na terceira rodada do Brasileirão do que o encontro entre Hulk e Daronco. Bastou os fortões trocarem duas palavrinhas para as redes sociais não perdoarem. Mas nem de longe esse foi o único evento do fim de semana. Teve zagueiro tentando migrar para o vôlei, comentarista cantor e até saudade do futuro ex.

Veja tudo o que viralizou neste final de semana. Sobrou espaço até para a Série B.

Vai um supino, aí?

O duelo entre Atlético-MG e São Paulo foi palco para um encontro digno de campeonato de fisiculturismo.

Acostumado a passar por cima dos adversários, dado o porte físico, o atacante Hulk deu de frente com outro “monstro”: o árbitro Anderson Daronco. Mas nada de confusão entre eles. Talvez uma conversa sobre séries de exercícios ou suplementos alimentares. No final das contas, o Galo bateu o Tricolor por 1 a 0.

Hulk, do Atlético-MG, reclama de falta com árbitro Anderson Daronco

Respira, Gerson

Com a saída para o Olympique de Marselha definida, o volante Gerson não conseguiu esconder a saudade que sentirá do Flamengo. Perguntado sobre o assunto pelo repórter Eric Faria, o jogador do Rubro-negro chegou a pedir um copo de água para conseguir responder. Pelo menos ele deixou o campo com a vitória sobre o América-MG e eleito craque do jogo.

Eleito craque do jogo, Gérson fala sobre últimos momentos com a camisa do Flamengo: “Quero só aproveitar”

Alô, Renan Dal Zotto. Tem vaga na seleção de vôlei?

Mesmo com um jogador a menos, o Sport vinha mantendo o empate por 0 a 0 contra o Fortaleza, no Castelão. Tudo caminhava relativamente bem, até que o zagueiro Maidana resolveu iniciar uma seletiva para a seleção brasileira de vôlei e, sem qualquer explicação, usou a mão para cortar a bola para fora da área do Rubro-negro.

Pênalti, gol de Wellington Paulista e uma certeza: ninguém entendeu o que se passou na cabeça do defensor.

Quem vira a cadeira?

Que o VAR tem demorado a definir os lances, a gente sabe. Mas precisava fazer até o PVC cantar? Pois bem, no empate entre Palmeiras e Corinthians, após três minutos de paralisação do jogo para definir a anulação do gol de Willian, o comentarista aproveitou para ensaiar a música Faroeste Caboclo, do Legião Urbana. Para a felicidade dos telespectadores, o jogo voltou logo sem seguida.

Ex sem lei

No reencontro com o Athletico, time que treinou na temporada passada, Tiago Nunes jurava que poderia contar com a Lei do ex, para dar a vitória ao Grêmio. A realidade, porém, foi gol de Matheus Babi, Furacão 1 a 0 em plena Arena do Grêmio e zero Lei do ex.

Pausa para falar de quem quer jogar a Série A. O Vasco vinha numa zica, dois jogos sem vitórias e saiu perdendo para o Brasil de Pelotas. Mas quando tudo parecia ter acabado, o clube carioca conseguiu a virada para o delírio de Léo Matos que, sem ter qualquer relação com o gol, mandou uma cambalhota!

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport x Pikachu: contra Fortaleza, Leão reencontra carrasco de seis gols em 11 jogos

Clube rubro-negro tem histórico para esquecer contra lateral, que é destaque do Leão do Pici no Brasileirão; time pernambucano sofreu com rival no Vasco e no Paysandu

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Yago Pikachu tem a melhor média do Cartola

Ver o nome de Yago Pikachu na escalação dos adversários do Sport tornou-se sinônimo de pesadelo para os rubro-negros. Isso porque o lateral-direito construiu fama de carrasco do Leão pernambucano com a marca de seis gols em 11 duelos. Às 20h30 do domingo, atleta e clube se reencontram mais uma vez, no confronto entre Sport e Fortaleza, no Castelão.

Pikachu, inclusive, está em alta no Leão do Pici. Em terceiro lugar na artilharia do time na temporada, ele teve participações decisivas nas duas vitórias do clube nesta Série A. O lateral-direito marcou os dois gols do 2 a 1 sobre o Atlético-MG e ainda balançou as redes no 5 a 1 sobre o Internacional, no último fim de semana.

Esta será a primeira vez que enfrentará o Sport desde que assinou com o Fortaleza.

Antes do time cearense, Pikachu encarou o Rubro-negro defendendo o Paysandu e o Vasco – pelos quais construiu a fama de algoz rubro-negro.

Gol do Vasco! Pikachu sofre pênalti e ele mesmo bate para marcar, aos 45′ do 1º tempo

Atuando no clube paraense, foram quatro gols em seis partidas – na Copa do Brasil 2012 e 2014, e Série B 2013. No Cruzmaltino, por sua vez, balançou as redes duas vezes em cinco duelos. Neste período, inclusive, chegou a falar sobre o desempenho como algoz diante do Sport.

– O Sport acho que foi uma das equipes que eu mais fiz gol na carreira. Estou com 79 gols, uns 10 foi contra o Sport. Desde o Paysandu, pela Copa do Brasil, sempre enfrentava. Sempre fui feliz de jogar em Belém e na Ilha.

Gol do Vasco! Pikachu recebe o lançamento e toca na saída de Magrão, aos 18′ do 1º tempo

Além dos gols, Pikachu também leva a melhor em relação ao histórico dos resultados. O lateral-direito tem sete vitórias, dois empates e duas derrotas contra o Rubro-negro. Retrospecto que o time pernambucano precisará mudar para sair do Castelão com pontos no Brasileiro.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Náutico tem melhor aproveitamento da temporada entre times das Séries A e B

Campeão pernambucano e invicto neste início de Série B, Timbu acumula 10 vitórias, três empates e apenas uma derrota

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Após uma temporada lutando contra o rebaixamento para a Série C, o Náutico mostra força em 2021. Com um aproveitamento de 78,5%, o Timbu tem o melhor rendimento no início de temporada entre os 40 clubes das Séries A e B do Brasileiro. Quem liderava a lista era o Atlético-GO, mas o empate com o Corinthians, pela terceira fase da Copa do Brasil, deixou o Dragão com 78,2%.

Em 14 jogos disputados, o Náutico acumula 10 vitórias, três empates e uma derrota. Fora das edições de 2021 da Copa do Nordeste e da Copa do Brasil, o clube alvirrubro foi campeão pernambucano sobre o Sport. O único resultado negativo até então aconteceu justamente diante do rival rubro-negro, na última rodada da primeira fase do Estadual, quando a comissão técnica decidiu preservar alguns titulares.

Com duas vitórias nas duas rodadas iniciais da Série B, o time conduzido pelo experiente Hélio dos Anjos tem 100% na competição – ao lado do Brusque. Nesta sexta-feira, às 21h30, a equipe entra em campo diante do Guarani, no estádio Brinco de Ouro.

Entre os integrantes da Série B, nenhum clube possui aproveitamento superior a 70% neste início de temporada. Dos clubes que disputam a Série A, a lista tem Flamengo, Grêmio, Cuiabá, Atlético-MG e Fortaleza, além do Atlético-GO.

Aproveitamento dos clubes neste início de temporada:

Série A:

  • Atlético-GO – 78,2%
  • Fortaleza – 77,3%
  • Atlético-MG – 77,3%
  • Cuiabá – 73,7%
  • Grêmio – 72,4%
  • Flamengo – 72,2%
  • São Paulo – 66,6%
  • Athletico-PR – 66,6%
  • Bragantino – 62,8%
  • Palmeiras – 60,9%
  • Fluminense – 60%
  • Ceará – 59,1%
  • Corinthians – 58,9%
  • Chapecoense – 59,4%
  • América-MG – 57,1%
  • Bahia – 56,2%
  • Internacional – 54,6%
  • Juventude – 49%
  • Sport – 46,3%
  • Santos – 46,1%

Série B:

  • Náutico – 78,5%
  • Remo – 68,4%
  • Avaí – 62,3%
  • CRB – 61,7%
  • Brusque – 61,1%
  • Operário – 59,2%
  • Vila Nova – 53%
  • Botafogo – 52,6%
  • Vasco – 51,6%
  • Confiança – 50,7%
  • Londrina – 50%
  • Vitória – 49,3%
  • Sampaio Corrêa – 49,2%
  • Coritiba – 47,9%
  • Cruzeiro – 47,3%
  • CSA – 46,6%
  • Guarani – 42,2%
  • Goiás – 37,7%
  • Ponte Preta – 35,1%
  • Brasil de Pelotas – 33,3%

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Hebert ressalta melhora defensiva do Santa Cruz e prevê time mais agressivo no ataque

Zagueiro vê evolução da equipe em partida do último sábado, empate sem gols contra o Floresta-CE, especialmente no sentido da defesa, que não tomou gols

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

O Santa Cruz ainda não venceu na Série C do Brasileiro, mas o técnico Bolívar viu evolução do time no empate sem gols com o Floresta-CE, no Arruda, em relação à derrota por 2 a 0 para o Manaus, fora de casa, na estreia. Os jogadores também, como refletiu o zagueiro Hebert. Para ele, o grupo mostrou solidez defensiva na partida do último sábado, que deve ser mantida.

– A parte defensiva a gente já mostrou mais solidez e, se a gente conseguir manter, consegue dar mais confiança aos jogadores que estão na nossa frente. Como eu falei aqui antes, o nosso trabalho lá atrás é segurar as pontas para que os jogadores da frente consigam fazer o trabalho deles tranquilos.

Dito isso, Hebert espera um Santa Cruz mais agressivo ofensivamente contra o Ferroviário-CE, na próxima segunda, em Fortaleza, pela terceira rodada da Série C. Os corais ainda não marcaram gol na competição. Desde a chegada do técnico Bolívar, foi apenas um, mas contra, de Paiva, do Náutico, em clássico pelo Pernambucano.

– Agora a gente tem que buscar ir mais forte para cima dos caras, com mais agressividade, conseguir o tão desejado gol. E a vitória que é o que interessa pra gente, é nosso único objetivo – afirmou Hebert.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Atuações: Jean Carlos decide na bola parada e dupla de zaga vai bem no Náutico contra o Vitória

Meia marcou gol do triunfo por 1 a 0 no Barradão, voltando a definir como havia feito na primeira rodada, em que anotou único gol do 1 a 0 sobre o CSA

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

O Náutico segue sua boa temporada com a segunda vitória em dois jogos na Série B do Brasileiro. Em bom jogo no Barradão contra o Vitória, vencido por 1 a 0, nesta segunda, o time marcou com Jean Carlos, de falta, em lance que tentou cruzar para companheiros. O meia foi o principal destaque alvirrubro ao lado da dupla de zaga formada por Wagner Leonardo e Camutanga.

Jean Carlos: teve boa participação no jogo, tanto com a bola no pé, armando o time, como na recomposição dentro da proposta tática do técnico Hélio dos Anjos. E ainda marcou o gol em cobrança de falta meio que “sem querer”, sendo novamente decisivo (havia definido a vitória também na primeira rodada, sobre o CSA) – 7,5

Camutanga e Wagner Leonardo: a dupla de zagueiros do Náutico teve outra partida segura, com desarmes e antecipações por baixo, e segurança pelo alto: 7,5 para cada

  • Alex Alves – 7
  • Hereda – 6,5
  • Bryan – 6,5
  • Djavan – 5,5
  • (Matheus Trindade) – 5,5
  • Rhaldney – 6
  • (Marciel) – 5,5
  • (Luiz Henrique) – 5
  • Erick – 6,5
  • Kieza – 5,5
  • (Paiva) – S/N
  • Vinícius – 6
  • (Vargas) – S/N

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Conselho do Sport se reúne para formar comissão que deve apurar caso de homofobia contra Gil

Órgão será formado por cinco conselheiros, em que três são indicados pelo presidente do Deliberativo e os outros dois são definidos pelo plenário; ideia é de que todos tenham formação jurídica

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Time do Sport se manifesta em apoio ao Gil do Vigor contra a homofobia

O Conselho Deliberativo do Sport se reúne nesta terça-feira para formar a comissão de ética que estará a frente do biênio 2021-22 no Leão. O órgão será responsável por analisar o pedido de expulsão do conselheiro Flávio Koury – protocolado por Romero Albuquerque -, por conta de declarações homofóbicas contra Gil, ex-participante do Big Brother Brasil.

– A formação da comissão de ética é uma obrigação independente de ter algum fato concreto. Até a terceira sessão tem que formar. E a minha decisão junto com a mesa foi para dar a celeridade que o estatuto nos permite ao invés de deixar para julho – explica o presidente do Conselho, Pedro Leonardo Lacerda.

Gil do Vigor recebe camisa do Sport, mas é alvo de homofobia por parte de dois conselheiros do clube

A comissão de ética será formada por cinco conselheiros, em que três são indicados pelo presidente do Deliberativo e os outros dois são definidos pelo plenário.

Os escolhidos por Pedro Leonardo Lacerda são ex-presidentes do clube ou do próprio Conselho, além de terem formação jurídica. A ideia do mandatário é que todos os nomes sigam o mesmo critério.

– Dos que serão indicados por mim, os três são juristas e também pessoas que ocuparam postos de comando no clube. Tem mais dois que vamos propor ao plenário. O último critério que adotei para o convite é ter alta representatividade no meio social e na comunidade rubro-negra, porque vamos tratar da postura enquanto sócio conselheiro. Então têm que ser pessoas que têm vivência no clube.

Gil sofre ataque homofóbico de conselheiro do Sport

Formada a comissão, os membros terão um prazo de 30 dias para apurar a denúncia e apresentar um parecer – com possibilidade de extensão desse período por mais 30 dias. Enquanto Flávio Koury terá 15 dias para apresentar a defesa formal. Ao fim do processo, a avaliação será apresentada e votada pelo plenário do Conselho.

O prazo só começa a contar a partir da entrega da denúncia à comissão, explica Pedro Leonardo.

– A única representação apresentada foi do conselheiro Romero Albuquerque. Vou encaminhar por ofício para a comissão de ética tomar conhecimento, fazer juízo jurídico e tomar as providências.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após receber elogios em estreia, Frank vive expectativa de brigar por titularidade no Santa Cruz

Contratado após se destacar no Afogados, atacante foi acionado no segundo tempo do empate com o Floresta-CE e por pouco não abriu o placar para o Tricolor

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Um dos jogadores que estrearam com a camisa do Santa Cruz na partida contra o Floresta-CE, pela segunda rodada da Série C, o atacante Frank recebeu elogios pelo seu desempenho ao entrar no segundo tempo da partida realizada no último sábado, no Arruda. Agora, vive expectativa de brigar pela titularidade.

Em pouco mais de 20 minutos em campo, o jogador quase abriu o placar numa jogada individual realizada pela esquerda, na qual se livrou da marcação e chutou forte, exigindo uma boa defesa do goleiro Douglas Dias. Em seguida, ainda arriscou uma finalização de fora da área, mas não conseguiu balançar as redes.

Frank foi contratado após se destacar no Campeonato Pernambucano pelo Afogados, marcando quatro gols em nove partidas. Mesmo regularizado, ele ficou de fora da estreia do Santa na Série C, contra o Manaus.

– Receber elogios por uma estreia dá confiança para brigar por um espaço na equipe. Até porque temos jogadores de qualidade (no setor). No lance que eu cortei o zagueiro, bati bem e o goleiro foi muito feliz. Agora é trabalhar para ir com tudo no próximo jogo – comentou o atacante de 26 anos.

Outros dois jogadores ainda não estrearam no setor ofensivo do Santa. Além do centroavante Wallace Pernambucano, Lucas Batatinha também se recupera de um desgaste muscular e não foi relacionado neste início de Série C. Assim como Frank, ele atua pelos lados do campo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Louzer explica escolha por time “mais leve” contra Galo e diz que faltou agressividade ao Sport

Treinador analisou desempenho rubro-negro em sua primeira derrota no comando do clube, para o Atlético-MG, por 1 a 0, na Ilha do Retiro, pela segunda rodada do Brasileiro

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Melhores momentos: Sport 0 x 1 Atlético-MG pela 2ª rodada do Brasileirão 2021

A derrota do Sport para o Atlético-MG por 1 a 0, neste domingo, na Ilha do Retiro, foi a primeira do Leão em sete jogos sob comando de Umberto Louzer. Analisando o desempenho rubro-negro, o técnico explicou sua escalação inicial, com jogadores mais leves, e disse que faltou agressividade ao time.

Em campo, o Sport teve Júnior Tavares na lateral esquerda. E Marquinhos entrou no time, no esquema com três atacantes.

– A ideia é que a gente tivesse um time mais leve. Para que tivéssemos também sempre um homem do lado oposto, com amplitude maior, para gerar desequilíbrio ao sistema do adversário e a gente pudesse, assim, atrair o lateral e o próprio zagueiro, abrindo espaço entre esses dois homens defensivos do adversário.

“Foi assim que surgiu o lance da bola na trave de Marquinhos no primeiro tempo e em outras possibilidades que nós tivemos também. Essa foi a nossa estratégia de início, um time mais móvel, um time mais agressivo que me dava essa versatilidade e movimentação para gerar desequilíbrio no sistema defensivo do adversário.”

Louzer, no entanto, reconhece que a agressividade pedida não veio na intensidade necessária. E explicou o motivo:

– O que nos dificultou foi que em vários momentos em que nós estávamos com a bola, a gente buscou somente o jogo apoiado, o jogo pro pé (com bola dominada). Então, faltou essa agressividade de atacar a linha adversária. Foi algo que nós pedimos, que algum atleta viria pro pé e o outro atacava o espaço para gerar esse desequilíbrio, fazer com que o adversário corresse para trás e você também tivesse essa possibilidade de fazer as infiltrações ali pra chegar ao gol de adversário.

“Quando a gente fez, teve troca de corredor, teve essa agressividade, geramos dificuldade para o adversário. Mas muitas vezes nós tomamos essa decisão de jogar mais apoiado, jogar mais no pé, e facilitamos esse encaixe defensivo do adversário.”

O Sport se reapresenta na terça-feira, quando começa preparação para o próximo desafio pelo Brasileiro. O Leão visita o Fortaleza, domingo que vem, na Arena Castelão.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Com um ponto em duas rodadas, Santa Cruz repete a sua pior largada na Série C

Em 2019, Tricolor empatou com o Treze na estreia e perdeu do Ferroviário na segunda rodada; nesse ano, equipe sequer avançou para a segunda fase da competição

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Melhores Momentos de Santa Cruz e Floresta

O empate sem gols diante do Floresta-CE no último sábado, somada à derrota na estreia para o Manaus, traz para o Santa Cruz um mau presságio. Com um ponto somado nas duas primeiras rodadas da Série C, o Tricolor reedita a sua pior largada na competição, em 2019. Ano em que o time passou longe do acesso – sequer avançou para a segunda fase da competição.

A ordem dos resultados naquele ano foi inversa da atual. Na primeira rodada, empate com o Treze-PB, no Arruda. Em seguida, derrota fora de casa por 3 a 0 para o Ferroviário-CE, que será o próximo adversário do Santa Cruz nesta edição do campeonato – dia 14 de junho (segunda-feira), às 20h, no Castelão. Em 2019, aliás, a primeira vitória tricolor só aconteceu na quinta rodada, contra o ABC-RN.

As rodadas iniciais do Santa Cruz na Série C

  • Série C 2008
    Campinense 2×1 Santa Cruz
    Santa Cruz 3×0 Central
  • Série C 2012
    Santa Cruz 1×1 Guarany-CE
    Salgueiro 2×2 Santa Cruz
    Santa Cruz 2×1 Treze
  • Série C 2013
    Santa Cruz 2×0 Luverdense
    CRB 2×1 Santa Cruz
  • Série C 2018
    Náutico 1×1 Santa Cruz
    Santa Cruz 3×1 Atlético-AC
  • Série C 2019
    Santa Cruz 2×2 Treze-PB
    Ferroviário-CE 3×0 Santa Cruz
    Botafogo-PB 1×1 Santa Cruz
    Santa Cruz 3×3 Sampaio Corrêa
    Santa Cruz 2×1 ABC-RN
  • Série C 2020
    Paysandu 0x0 Santa Cruz
    Santa Cruz 3×2 Treze-PB

Quando não começa ganhando…

O peso de começar mal a competição, no retrospecto coral, assombra desde a estreia. A única vez que o Santa Cruz conseguiu o acesso na Série C foi na única vez que começou vencendo: em 2013, quando começou ganhando contra o Luverdense. Em todas as demais, ou empatou ou perdeu no jogo inicial. No fim, ficou sem o acesso.

A primeira aparição do Santa Cruz na Série C foi em 2008. E o primeiro passo foi com derrota, para o Campinense, 2 a 1, fora de casa. O Tricolor ainda avançou à segunda fase, mas acabou como lanterna no segundo quadrangular, sendo rebaixado à Série D, criada naquele ano – foi disputada pela primeira vez em 2009.

Após três temporadas na última divisão do futebol brasileiro, o Santa Cruz voltou a disputar a Série C em 2012. Começou empatando, em casa, com o Guarany-CE. Sequer avançou à segunda fase, permanecendo da Terceirona.

Veio o ano seguinte e a única estreia vitoriosa do Santa na Série C, contra o Luverdense, no Arruda, por 2 a 0. O clube avançou como primeiro colocado na fase classificatória. Nas quartas de final, no jogo que valia o acesso, superou o Betim-MG, com duas vitórias. Reencontrou o Luverdense na semifinal, avançando para a decisão com duas vitórias. No duelo pela taça, contra o Sampaio, empate fora de casa (0 a 0), vitória no Arruda (2 a 1).

O Santa Cruz Subiu para a B em 2013, chegou na Série A de 2016, voltou para a Segundona, caiu e, em 2018, estava de novo na Série C. Na rodada de estreia, empatou com o Náutico, 1 a 1. Avançou à segunda fase, mas perdeu o acesso para o Operário – ganhou no Arruda por 1 a 0, perdeu fora de casa por 3 a 0.

Em 2019, mais um começo com um empate: 2 a 2 contra o Treze-PB. E, mais uma vez, frustração no fim. Terminou a primeira fase na sétima colocação – eliminação sacramentada na última rodada com uma derrota para o Náutico, nos Aflitos, por 3 a 1.

Veio 2020 e, mais uma vez, o Santa Cruz começou empatando: 0 a 0 diante do Paysandu. O time, contudo, terminou a primeira fase em primeiro. Ao contrário dos anos anteriores, o regulamento não previa mais as quartas de final disputada em mata-mata, mas um quadrangular decisivo, com os dois primeiros conquistando o acesso. O Santa Cruz foi o terceiro e amargou mais um fracasso.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.