Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Martelotte dispensa clima de “já classificado” na Série D e vê Santa Cruz com margem para evoluir

Após vitória sobre a Juazeirense, Tricolor sobe para a terceira posição, com 18 pontos, e está a apenas um triunfo de alcançar a média história de classificação ao mata-mata

Por Camila Sousa — Recife

globo esporte

A vitória por 1 a 0 sobre a Juazeirense fez o Santa Cruz chegar à terceira colocação e encaminhar a classificação para a próxima fase da Série D, mas o mantra, no Arruda, segue de “passo a passo”. Nada de clima de “já classificado”, de acordo com o técnico Marcelo Martelotte, que disse ainda ver margem de evolução no time.

– Acho que a gente ainda está dentro desse processo de evolução, de crescimento. Esse processo passa por jogos como esse de jogo, jogo difícil, duro, em que a gente precisou jogar um pouco diferente do que tinha feito – afirmou.

“Ainda não tem nada definido, o grupo ainda é equilibrado, muito difícil nosso grupo, os adversários ainda têm possibilidades”, destacou Marcelo.

Matematicamente, a média histórica para passagem à próxima fase da Série D é de 21 pontos. O Santa Cruz, hoje, tem 18. Ou seja: na prática, precisa de mais uma vitória nos últimos dois jogos que restam, contra ASA, fora de casa, e Lagarto, no Arruda, para selar a classificação ao mata-mata.

Hugo Cabral faz o gol de Santa Cruz 1 x 0 Juazeirense, na Série D; veja

– Em duas rodadas ainda não estamos classificados, pode ser que vá até a última rodada para matematicamente estarmos classificados. Então, entendo e sempre falei isso, que a gente pode chegar mais forte na próxima fase. Ainda temos espaço para crescimento maior. Passo a passo – completou.

Para se reforçar pensando na fase decisiva da competição, o Santa Cruz fechou a contratação do meia Chiquinho, com passagem de destaque pelo clube em 2020 e 2021, e ainda vislumbra mais um volante e um centroavante.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após vitória, Roberto Fernandes diz que desvia foco da pressão no Náutico: “Procuro não perder tempo”

Técnico comanda vitória após sequência de cinco jogos sem vencer e diz que se chateia quando não há “compreensão de situação do momento”

Por Redação do ge — Recife

globo esporte

Roberto Fernandes comandou o Náutico durante uma sequência de cinco partidas sem vencer e só conseguiu amenizar a pressão sobre o próprio trabalho no último sábado, após a vitória por 3 a 1 sobre o Novorizontino. O técnico, contudo, diz que prefere desviar desse foco.

– O que deixa a gente chateado, e já estou nisso há bastante tempo, é quando não existe uma compreensão de situação do momento. Mas faz parte do ciclo.

“Procuro realmente, naquilo que não tenho controle, não perder tempo com isso.”

O Náutico tem 37,5% de aproveitamento e oscilou na zona de queda da Série B, assumindo agora a 15ª posição. São quatro vitórias, seis empates e seis derrotas – que configuram o cenário de pressão sobre time e técnico.

– Essa pressão sinto muito mais ela no olhar das pessoas que me cercam. Porque se sair desse raio de alcance, na boa, não é uma coisa que eu fico focado. Senão não consegue trabalhar.

O técnico começou o discurso fazendo referência ao problema da falta de longevidade no trabalho dos treinadores no Brasil. Nesta temporada, pelo menos 11 clubes da Série B do Brasileiro passaram por mudanças de comando até o momento.

– A gente fica muito triste com algumas coisas no futebol onde se permanece culturalmente, e alimentada em determinadas situações. Será que o treinador do Fortaleza estaria no cargo se o Fortaleza fosse no Recife?

O técnico do Leão do Pici – citado na entrevista – está no clube desde o ano passado, com 93 partidas comandadas neste período. Roberto Fernandes, por sua vez, chegou ao Náutico após a demissão de Felipe Conceição e estreou conquistando o título do Campeonato Pernambucano. Na Série B, contudo, enfrenta dificuldades.

– Não estou trabalhando para dar resposta a ninguém, a não ser a mim, minha família e às pessoas que estão de fato comprometidas e dentro do processo e entendem o porquê de cada situação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

“Torcida do Vasco é exemplo”: Lisca exalta cruzmaltinos e convoca a do Sport por união na Série B

No empate sem gols, no Maracanã, treinador reencontra Vasco pela primeira vez após demissão e chama rubro-negros para campanha na Série B: “Convoco a nossa a ter a mesma postura”

Por Camila Alves — Recife

globo esporte

Time do Sport reverencia torcida rubro-negra no Maracanã após empate com Vasco

Lisca entrou no Maracanã recepcionado pela torcida adversária. Era a estreia pelo Sport e o reencontro com o Vasco, quase 10 meses após deixar o Rio de Janeiro, em setembro do ano passado. Depois do empate sem gols, no último domingo, o treinador classificou a torcida do Cruz-Maltino como “exemplo” e convocou a do Rubro-negro para aderir ao mesmo movimento de união.

– Foi prazer estar aqui. Ver a torcida do Vasco cantando até o final. Eles não vaiaram um minuto, só depois que terminou. Acho que é um exemplo para todas as torcidas. Convoco a nossa a ter a mesma postura. Porque muitas vezes a gente fica frustrado e termina passando essa frustração para os nossos jogadores. E os nossos jogadores estão lutando muito – disse o técnico.

O último trabalho de Lisca, antes de assumir o Sport, havia sido justamente em São Januário. Foi contratado para buscar o acesso com o Vasco, mas pediu demissão menos de dois meses após a chegada – com quatro vitórias, um empate e sete derrotas.

– Foi difícil sair do Vasco, sabe? Só por 10 jogos, mas na minha avaliação eu não tinha mais como contribuir com o clube. Por respeito à torcida, que sempre me apoiou, eu queria mandar um abraço especial ao torcedor do Vasco. Porque você vir como adversário, 10 meses depois, você ter pedido demissão e ter o carinho que tive hoje (domingo), me deixa muito orgulhoso.

Lisca atendeu torcedores nas arquibancadas antes da partida, fez fotos com crianças e adultos vascaínos, ao mesmo tempo em que cumprimentou ex-companheiros de trabalho. Alguns citados pelo próprio técnico, como Bruno Nazario, Gabriel Dias e Léo Matos, pro exemplo.

Ao fim da partida, Lisca voltou a demonstrar o incentivo pela relação próxima com torcidas – mas dessa vez pelo lado do Sport. Organizou uma roda com os jogadores ainda no campo e caminhou com todos abraçados na direção do setor visitante, para agradecer aos rubro-negros e rubro-negras presentes no Maracanã.

– Eu gosto de valorizar o torcedor do clube que estou trabalhando e nós temos uma torcida fanática. Futebol é um reflexo da vida. Quem levanta é quem tem apoio e coragem para enfrentar as situações.

“Eu fiz questão de levar os jogadores abraçados, para a torcida saber que estamos unidos e que precisamos demais deles. Eu peço que apoie os jogadores.”

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Lisca assume Sport em momento mais crítico na Série B, com cinco jogos de jejum e mais longe do G-4

Técnico chega nesta quarta ao Recife e tem tempo curto até jogo de domingo, contra o Vasco; Leão é 5º, viu distância pro Grêmio aumentar e pode perder duas posições no complemento da rodada

Por Redação do ge — Recife

globo esporte

A experiência inédita de Lisca no comando técnico Sport casa com o momento mais crítico do time na Série B. A virada sofrida para o Cruzeiro, nesta terça, ampliou para cinco jogos consecutivos sem vitória rubro-negra no Brasileiro. Esticando o recorte, o número se eleva: apenas um triunfo, diante da Ponte Preta, conquistado nas últimas oito partidas.

Naturalmente, as consequências pela queda de desempenho já são perceptíveis para além do campo. Na tabela, o Leão se distanciou do G-4 – agora a quatro pontos do time que abre o seleto grupo, o Grêmio, com 25 – e pode perder mais duas posições no complemento da rodada, a depender dos resultados de Náutico x Criciúma e CRB x Tombense, na quarta.

Diante de um contexto de pressão, o namoro entre o clube pernambucano e o treinador, agora oficializado, precisa, de cara, dar “match”. Ser assimilado rapidamente, como bem reforçou o zagueiro e capitão Rafael Thyere na saída do campo no Mineirão.

Sobretudo em relação à eficiência do ataque, que até furou a muralha celeste em Belo Horizonte – fato inédito até então no Brasileiro -, mas convive permanentemente sob críticas.

No domingo, diante do Vasco em um Maracanã lotado, o Sport já volta a campo pela Série B. Lisca chega no Recife nesta quarta e tem seu primeiro contato com o clube. Até o duelo, o técnico terá apenas algumas atividades para implementar suas ideias – contando com uma viagem ao Rio de Janeiro no caminho.

– Lisca é um cara que estuda muito futebol, é um cara que acompanha todas as competições. Ele vai ver (principais prioridades). Amanhã (nesta quarta) nós teremos uma reunião, eu, o staff todo, e nós vamos passar todas as informações possíveis para ele. Aí durante a semana a gente vai falar as necessidades – disse o assistente técnico César Lucena, que comandou o time como interino contra o Cruzeiro

Nesta quarta, o plantel leonino retorna a Recife, mas ganha folga durante o dia. Na quinta à tarde, o grupo se reapresenta no CT José de Andrade Médicis.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Santa Cruz volta a depender apenas dos jogos no Arruda para se classificar na Série D; entenda

Caso vença as duas partidas que ainda fará como mandante na 1ª fase, a começar por domingo, contra a Juazeirense, Tricolor chegará a 21 pontos, o que representa 99,5% de chance de avançar

Por João de Andrade Neto — Recife

globo esporte

A goleada por 4 a 1 sobre o Atlético de Alagoinhas, em Feira de Santana, não apenas levou o Santa Cruz de volta ao G-4 do seu grupo da Série D, como também devolveu ao Tricolor a chance de depender apenas dos jogos que realizará no Arruda para carimbar a classificação à próxima fase. A começar no compromisso do próximo domingo, contra a Juazeirense, em um duelo direto pela vaga. O time baiano está na quinta posição, com 13 pontos, dois a menos que os corais.

Caso vença os dois jogos que ainda fará como mandante nesta primeira fase (na última rodada recebe o Lagarto), o Santa Cruz chegará aos 21 pontos, margem considerada segura para a classificação. De acordo com o site Chance de Gol, especializado em projeções matemáticas, com essa pontuação dentro do grupo uma equipe tem 99,5% de possibilidade de seguir na competição.

Além disso, desde que a Série D passou a adotar o atual modelo, com oito grupos de oito equipes na primeira fase, em 2020, a média de pontos para a classificação com o quarto lugar é justamente de 21 pontos.

Outra análise que ajuda a entender a importância da goleada sobre o Atlético de Alagoinhas é a projeção de pontos do atual quarto colocado, justamente o Santa Cruz.

Transportando os atuais 45,5% de aproveitamento do time coral para a última rodada, significa dizer que o atual ponto de corte para a classificação à segunda fase no grupo é de 20 pontos, um a menos que o Tricolor terá caso vença as duas partidas que fará no Arruda.

Santa Cruz vence Atlético-BA de goleada, com presença da família de atacante

O técnico Marcelo Martellote, por sua vez, preferiu não fazer contas. Para o comandante coral, o foco é vencer todos os jogos que restam e conseguir a classificação o quanto antes. Além das duas partidas no Arruda, o Santa Cruz ainda enfrentará o ASA, em Arapiraca, pela 13ª rodada.

– Agora são os confrontos diretos, a gente tem novamente um jogo na nossa casa e sabemos o quanto nós somos fortes ali, apesar desse último resultado (derrota para a Jacuipense por 2 a 0). Eu não estou pensando mais nessa conta dos jogos em casa, dos pontos que a gente precisa. Acho que a gente tem que jogar para vencer e classificar o quanto antes for possível – destacou.

No Arruda até agora nesta Série D, o Santa Cruz soma três vitórias (Atlético de Alagoinhas, CSE e Sergipe) e duas derrotas (ASA e Jacuipense). Já como visitante, em seis jogos, o time obteve uma vitória (Atlético de Alagoinhas), três empates (CSE, Sergipe e Lagarto) e duas derrotas (Juazeirense e Jacuipense).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Agenciado agora por Falcão, Luva de Pedreiro diz: “O pior passou”

Influencer viveu mês conturbado, marcado por atrito com ex-empresário, mas visualiza futuro melhor após parceria com empresa de ídolo do futsal: “Dessa vez ninguém vai me parar”

Por Carol Andrade e Diogo Marques — Recife

globo esporte

Luva de Pedreiro é recebido por Falcão e Tiago Medeiros em desafio no Recife

O mês de junho foi conturbado para o influencer Iran Ferreira, o Luva de Pedreiro, que viveu polêmica com a equipe que cuidava de sua carreira. Mas os últimos dias foram de alegria e de promessa de futuro melhor – com o contrato para ser representado pela agência do ídolo Falcão, anunciado nesta terça-feira.

“Aliviado, graças a Deus. O pior passou. Vida nova, tô novo, pai!”, disse Luva de Pedreiro em evento no Recife .

O influencer esteve na capital pernambucana para anunciar o X1, evento de desafio um contra um que será exibido pelo Esporte Espetacular, da Globo, em 31 de julho, 7 e 14 de agosto. No fim da noite, postou sobre a nova parceria com Falcão.

– O melhor dia da minha vida.❤️ Obrigado por me ajudar e ajudar minha família no momento em que nós mais precisamos! Aqui eu conheci muito mais do que minha nova equipe, conheci uma família, pessoas de bom coração que fizerem de tudo para eu me sentir bem nesses últimos dias. Agora vamos juntos meu eterno ídolo @falcao12oficial 👑, fazer o que mais gosto pelo mundo inteiro.🌎Não posso esquecer da minha tropa @goleirodoluva e @cruzadordoluva que vocês e eu fizemos questão de trazer para perto de mim.❤️

“O cara da Luva de Pedreiro está de volta e dessa vez ninguém vai me parar.🧤”

Antes do compromisso, Luva aproveitou momento de folga no último final de semana em uma casa de praia no litoral de Pernambuco. Ele apareceu em vídeos publicados por amigos e pelo também influenciador Ney Silva, jogando futmesa e comendo churrasco.

Em meio a polêmica, Luva de Pedreiro joga futmesa com direito a churrasco em Pernambuco

Parceria com Falcão

Ídolo do futsal brasileiro, Falcão anunciou na terça contrato para agenciar a carreira do Luva de Pedreiro. Luva passa a ser representado pelas empresas F12 e MS. Detalhes jurídicos ainda estão sendo acertados com o empresário Allan Jesus, antigo empresário do influencer.

“Não somos seus donos, não temos cadeira cativa pra nada, qualquer agência que tiver coisas boas para o Iran ‘Luva de Pedreiro’, será bem-vinda!”, afirmou Falcão.

Nas últimas semanas, Luva de Pedreiro vinha em rota de colisão com o empresário Allan Jesus e chegou a anunciar uma pausa na gravação de vídeos para as redes sociais. Também disse que suas contas no WhatsApp e TikTok tinham sido hackeadas e acusou Allan Jesus de dificultar seu acesso. Ele já recuperou as senhas das redes.

Na última quinta-feira, o empresário veio a público para explicar contratos de publicidade que ainda não foram pagos a Luva de Pedreiro. Allan disse que o influenciador tem R$ 2 milhões a receber e que os pagamentos serão feitos a partir de julho de 2022.

Aos 20 anos, Luva de Pedreiro é atualmente o influenciador de futebol mais visto no Instagram, com mais de 15 milhões de seguidores. No TikTok, mobiliza mais de 17 milhões de inscritos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Martelotte destaca poder de decisão do Santa Cruz e premia ataque: “Criamos e fizemos”

Técnico batia na tecla da eficiência ofensiva da equipe, mas exalta produção do setor em virada diante do Atlético-BA; vitória fez o Santa retomar vaga no G-4 da Série D

Por Camila Sousa — Recife

globo esporte

A vitória por 4 a 1 sobre o Atlético-BA garantiu o retorno do Santa Cruz ao G-4 da Série D, selando o primeiro triunfo do time fora de casa na competição, mas representou bem mais que isso. Para o setor de ataque, por exemplo, oscilante nas últimas partidas, a virada trouxe uma boa amostra do que Marcelo Martelotte tem pedido ao grupo: criar oportunidades e traduzi-las em gol.

Por isso, em coletiva, o técnico destacou poder de decisão do time na partida, que saiu atrás logo nos primeiros minutos de jogo – mas viu o Atlético-BA perder dois jogadores por expulsão, um em cada tempo – e premiou o ataque pelo volume de chances construídas.

Matheuzinho, duas vezes, Hugo Cabral e Anderson Ceará foram os nomes da vitória.

– A gente teve mais uma vez a infelicidade de sair atrás e isso atrapalha muito. Apesar disso, a gente manteve uma certa tranquilidade de ter o jogo sob controle, ainda demos algum espaço para eles, mas tivemos o jogo sob controle e conquistamos aquela virada logo no fim do primeiro tempo. A gente tem criado as oportunidades e muitas vezes não aproveita. Mas hoje foi diferente – disse.

– No segundo tempo, já depois da segunda expulsão, a gente teve o controle total do jogo. Tivemos muita paciência de ter a bola no pé, até porque logo em seguida a gente abriu 3 a 1 e fez uma vantagem mais confortável. Mas o que me agradou mais foi esse sentido, de você ter a posse e continuar criando. Criamos e fizemos – completou.

Dias antes do duelo contra o Alagoinhas, inclusive, Martelotte havia revelado cobranças de finalização nos treinos para melhorar a eficiência ofensiva do Santa Cruz na Série D.

Até então, sem contabilizar o jogo contra os baianos, o Tricolor precisava finalizar uma média de 17 vezes para marcar um gol na competição.

Após a vitória, a delegação tricolor retorna para o Recife na manhã desta terça-feira e recebe folga durante o restante do dia. A reapresentação está marcada para a quarta à tarde, no Arruda.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ainda sem Lisca e com interino, Sport visita líder Cruzeiro; veja provável time

Leão não conta com meia Giovanni, suspenso, em jogo desta terça, pela Série B, e tem o retorno do zagueiro Rafael Thyere; César Lucena, assistente técnico da casa, comanda equipe

Por Redação do ge — Recife

globo esporte

No aguardo de Lisca, que chega no Recife na próxima quarta-feira para assinar como novo treinador, o Sport enfrenta o líder Cruzeiro nesta terça, pela 15ª rodada da Série B. O encontro será no Mineirão, às 21h30, e o time rubro-negro será comandado pelo técnico interino César Lucena, assistente técnico do clube.

Dentro de campo, o Leão não terá o meia Giovanni, suspenso. Ele já não atuaria de qualquer forma pois pertence ao Cruzeiro e está na Ilha do Retiro por empréstimo. Outros desfalques são o atacante Jaderson, com dores musculares, e o meia Denner, que segue se recuperando de uma pubalgia.

Na vaga de Giovanni, há opções como os atacantes Bill e Ray Vanegas, assim como o meia Alanzinho. Na última rodada, quando o Sport empatou sem gols com o Brusque ainda sob comando de Gilmar Dal Pozzo, Giovanni foi substituído no intervalo por Bill. Vanegas estava suspenso. Alanzinho também foi acionado no decorrer do segundo tempo.

Assim como Vanegas, o zagueiro Rafael Thyere e o lateral-direito Ezequiel voltam a ficar à disposição. O primeiro retoma titularidade, enquanto Ezequiel fica como opção no banco de reservas para substituir Ewerthon.

A provável escalação do Sport para enfrentar o Cruzeiro tem: Mailson; Ewerthon, Sabino, Thyere e Sander; Fabinho, Bruno Matias e Thiago Lopes; Bill (Vanegas ou Alanzinho), Luciano Juba e Kayke.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Náutico perde mais três jogadores para jogo da próxima quarta-feira contra o Criciúma

Além de Lucas Perri, Jean Carlos e Victor Ferraz, suspensos, treinador não terá à disposição o também goleiro Bruno, o meia Juninho Carpina e o atacante Niltinho

Por Redação do ge — Recife

globo esporte

O técnico Roberto Fernandes, mais uma vez, terá uma série de problemas para escalar o Náutico. Isso porque, além de perder o goleiro Lucas Perri, e os meias Jean Carlos e Victor Ferraz, todos suspensos, mais três jogadores também estão vetados para a partida desta quarta-feira, contra o Criciúma, nos Aflitos.

No gol, Bruno foi vetado pelo departamento médico por conta de dores lombares. Problema que já havia sido responsável pelo jogador não ter sido relacionado para a partida contra o Tombense. Assim, o prata da casa Renan, que fez sua estreia pelo profissional do clube no último domingo, após a expulsão de Lucas Perri, deve ser o titular contra o Criciúma.

Vale destacar que a diretoria do Náutico ainda tenta junto à CBF anular o cartão vermelho mostrado a Perri contra o Tombense, alegando erro de direito, uma vez que o jogador foi expulso após tocar duas vezes seguidas na bola em cobrança de falta, sendo que a primeira com o joelho, após sofrer um escorregão, o que, para os alvirrubros, não deveria valer como reinício de jogo.

Central do Apito discute lances da partida entre Náutico e Tombense

Já para o setor ofensivo, Roberto Fernandes também não terá à disposição o meia Juninho Carpina, possível substituto de Jean Carlos, liberado para resolver problemas pessoais, e o atacante Niltinho, que vai passar por exame de imagem para saber se há lesão no pé.

Dessa forma, uma das opções para compor o meio de campo seria a improvisação do lateral-esquerdo Júnior Ferraz no setor, com Geuvânio podendo fazer sua estreia como titular, no ataque.

Náutico empata com Tombense em jogo de arbitragem polêmica

Por outro lado, o treinador ganha o retorno do zagueiro Carlão, que cumpriu suspensão. Já a presença do volante Rhaldney é dúvida. O jogador ficou de fora da relação para a partida contra o Tombense por estar envolvido em negociação com o Qarabağ FK, do Azerbaijão. Porém a transferência não foi concretizada.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Em negociação para deixar o Náutico, volante Rhaldney não enfrenta o Tombense no domingo

Prata da casa tem contrato com o Timbu até janeiro de 2023 e por isso pode assinar pré-contrato com qualquer clube a partir de julho; diretoria negocia com o Qarabağ FK, do Azerbaijão

Por João de Andrade Neto — Recife

globo esporte

O clássico contra o Sport, no sábado passado, pode ter sido o último jogo do volante Rhaldney com a camisa do Náutico. Como o vínculo com o clube pernambucano se encerra em janeiro de 2023, o jogador poderá assinar um pré-contrato com qualquer outra equipe a partir do dia 1º de julho (sexta-feira da próxima semana).

Assim, a diretoria alvirrubra vem buscando negociar o atleta antes desse prazo. Por conta disso, o prata da casa não será relacionado para a partida do próximo domingo, contra o Tombense, pela 14ª rodada da Série B. Ele sequer participou dos dois últimos treinamentos com a equipe.

A diretoria alvirrubra chegou a ser procurada por clubes da Série A, entre eles o Coritiba, mas a negociação atualmente em andamento é com o Qarabağ FK, do Azerbaijão. No entanto, a negociação ainda não foi fechada, com pontos como valores e forma de pagamento ainda sendo debatidos.

A expectativa da cúpula do Náutico e conseguir concretizar a negociação do volante até na próxima semana, antes do dia 1.

Rhaldney serve de exemplo para os jogadores mais jovens do Náutico

Revelado pelo Náutico, Rhaldney subiu para o profissional do clube em 2019. Mas foi a partir de 2020 que passou a se firmar como um dos principais jogadores da equipe, sendo titular absoluto.

Ao todo, o jogador atuou em 119 partidas pelo Náutico e marcou quatro gols. Na atual temporada, esteve em campo em 25 jogos, com um gol anotado (na vitória por 1 a 0 sobre o Sampaio Corrêa pela Copa do Nordeste).

Nesse período, Rhaldney também foi campeão da Série C, em 2019, e bicampeão pernambucano em 2021 e 2022.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.