Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Corpos de jovens mortas em cachoeira em Capitólio chegam a Oliveira para enterro; outra vítima segue desaparecida

Turistas frequentavam região conhecida por Cascatinha quando cabeça d’água atingiu complexo de cachoeiras. Rapaz desaparecido é irmão de uma das jovens, segundo os bombeiros. Prefeitura e Câmara emitiram nota de pesar.

Por Vanessa Pires, G1 Centro-Oeste de Minas e MG1

Elayla Chaga Resende Corrêa e Helen Cristina Santos morreram em cachoeira de Capitólio; Prefeitura emitiu nota de pesar — Foto: Reprodução/Facebook Prefeitura de Oliveira

Elayla Chaga Resende Corrêa e Helen Cristina Santos morreram em cachoeira de Capitólio; Prefeitura emitiu nota de pesar — Foto: Reprodução/Facebook Prefeitura de Oliveira

Os corpos das jovens Elayla Chagas Resende Corrêa, de 24 anos, e Helen Cristina Santos de Oliveira, de 27, que morreram em Capitólio, foram velados e enterrados em Oliveira na tarde deste domingo (3).

As duas estavam na Cachoeira de Cascatinha neste sábado (2), quando uma cabeça d’água atingiu o local, arrastou alguns turistas e deixou outros ilhados. A Prefeitura Municipal e Câmara emitiram nota de pesar.

Outras 15 pessoas foram resgatadas com vida, entre elas uma com ferimento nas pernas. Além das mortes, um turista, Jardyan Resende, 23 anos, está desaparecido e buscas foram feitas por mergulhadores e pelo helicóptero Arcanjo. Segundo os bombeiros, ele é irmão de uma das vítimas fatais.

Os corpos das jovens foram levados para a Funerária Santa Cruz e o enterro foi no fim da tarde no Cemitério São Miguel.

Buscas são feitas após cabeça d'água atingir cachoeira em Capitólio; duas jovens foram encontradas mortas — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Buscas são feitas após cabeça d’água atingir cachoeira em Capitólio; duas jovens foram encontradas mortas — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Luto

Após o fato, a Prefeitura Municipal e a Câmara dos Vereadores emitiram nota de pesar.

Prefeitura declarou luto oficial por três dias. Veja na íntegra:

“A Prefeitura Municipal de Oliveira, por meio da Prefeita Cristine Lasmar, Vice-prefeito Chicre Abud, Secretários e Servidores, vem a público manifestar às famílias enlutadas o mais profundo sentimento de pesar pelo falecimento dos Oliveirenses Helen Cristina, Elayla Chagas e Jardyan Resende.

A tragédia aconteceu em Capitólio, sul de Minas Gerais quando foram arrastados pela correnteza. Que suas almas descansem em paz e que Deus conforte seus familiares, amigos e admiradores.

A Prefeita Cristine Lasmar decretou Luto Oficial de três dias. As Bandeiras Oficiais deverão ser hasteadas a meio mastro. Prefeitura Municipal de Oliveira.”

Já a Câmara lamentou o fato. Veja nota na íntegra:

“É com profundo pesar que a Câmara Municipal de Oliveira vem, em nome dos vereadores e funcionários, se solidarizar com os familiares dos três jovens oliveirenses tragicamente mortos ontem, em Capitólio, no sul de Minas.

Neste momento, palavras são ineficazes, mas que fique registrada a consternação desta Casa Legislativa pela perda precoce de Helen Cristina, Elayla Chagas e Jardyan Resende.”

Resgates

O Corpo de Bombeiros atualizou as informações sobre as vítimas. Ao todo, 15 turistas foram socorridos como vida após o fato e muitos estavam ilhados.

Destes, dez foram retirados pelo helicóptero Arcanjo, sendo que um homem de 48 anos foi socorrido para Santa Casa de Passos com fratura nas pernas. Os militares informaram que ele também é morador de Oliveira. Outras cinco vítimas foram salvas por equipes em terra.

Já as duas jovens morreram após cair no poço dos Cânions, no lago de Furnas. Uma estava ilhada e outra submersa.

Cabeça d'água arrasta banhistas e deixa dois mortos nos cânions de Furnas em MG

Cabeça d’água arrasta banhistas e deixa dois mortos nos cânions de Furnas em MG

Ocorrência

A Marinha do Brasil esclareceu que foi informada pelo Corpo de Bombeiros sobre a ocorrência registrada em Capitólio, por volta das 14h. A informação foi recebida pelo Comando do 1° Distrito Naval.

Segundo os órgãos oficiais, neste sábado (2), uma cabeça d’água atingiu o complexo de cachoeiras na região conhecida como Cascatinha, que deságua no Lago de Furnas, um dos principais pontos turísticos da região, no município de São João Batista do Glória.

Imagens feitas pelo drone de um turista que estava no local mostram o momento da ocorrência e água arrastando o que aparentemente seriam pessoas.

Muitas conseguem sair correndo para as pedras. Outras imagens também mostram turistas ilhados sobre pedras no complexo de cachoeiras (veja acima).

A equipe de inspeção naval da Delegacia Fluvial de Furnas (DelFurnas) foi ao local, onde os bombeiros faziam o resgate das vítimas. Perícias da Polícia Civil também compareceram.

As buscas pelo jovem que está desaparecido começaram no sábado a tarde e se encerraram no início da noite. Depois, retomadas às 7h deste domingo e encerradas no meio da tarde por conta de chuvas na região.

Cabeça d’água

Diferente do fenômeno conhecido como tromba d’água, que é um tornado que acontece tanto na água salgada quanto na água doce, a cabeça d’água acontece depois de uma chuva forte que aumenta o nível do rio e provoca enxurrada por conta do fluxo de água

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Polícia prende suspeito de ameaçar e estuprar garota de 13 anos em Fortaleza

Câmeras de segurança registraram momento em que o homem leva a garota até o local onde ocorre o crime. Suspeito tem 24 anos e já responde por ameaça e receptação.

Por G1 CE

Polícia prende suspeito de ameaçar e estuprar garota de 13 anos em Fortaleza  — Foto: Reprodução

Polícia prende suspeito de ameaçar e estuprar garota de 13 anos em Fortaleza — Foto: Reprodução

A polícia prendeu neste domingo (3) o suspeito de ameaçar e estuprar uma garota de 13 anos no Bairro Antônio Bezerra, em Fortaleza, crime ocorrido na manhã de 1º de janeiro. Ele tem 24 anos, não dispõe de nenhuma relação com a vítima e responde a procedimentos criminais por receptação e ameaça.

A adolescente ia para a casa de uma familiar de ônibus e, enquanto estava na parada, foi abordada pelo criminoso. Ele a ameaçou com um gargalo de garrafa de vidro, a levou até um galpão abandonado e a estuprou.

Conforme o tenente-coronel Hideraldo Bellini, comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Caucaia, a Justiça determinou um mandado de prisão preventiva contra o suspeito.

O homem foi detido no Centro de Fortaleza e encaminhado à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), em Fortaleza. A garota e a mãe dela estiveram na unidade policial para reconhecer o agressor e prestar depoimento.

Homem ameaça e estupra garota de 13 anos em Fortaleza

Homem ameaça e estupra garota de 13 anos em Fortaleza

A menina fez exame de corpo de delito para constatar as agressões na Perícia Forense do Ceará (Pefoce) e já tomou medicações, prescritas por um profissional do Hospital São José de Doenças Infecciosas. Após o comparecimento à Delegacia da Mulher, ela foi liberada e já está em casa.

Imagens de câmeras de segurança obtidas pela Polícia Militar mostram a vítima e o agressor atravessando uma avenida de grande circulação da região em direção a um viaduto.

‘Dor e angústia’

Imagens de câmera de segurança mostram homem que ameaçou e estupro garota em Fortaleza — Foto: Reprodução

Imagens de câmera de segurança mostram homem que ameaçou e estupro garota em Fortaleza — Foto: Reprodução

A mãe lamentou o crime sofrido pela filha. “Eu não sei nem descrever o que estou sentindo. É dor e angústia, é uma sensação muito ruim nesse momento”, lamenta.

Segundo a mãe da vítima, na manhã do dia 1º, a menina pediu para ir à casa da madrinha, em Caucaia. Ela arrumou uma mochila e, por volta de 9h, disse que iria sozinha à parada de ônibus, na Avenida Mister Hull, recusando a companhia de alguém.

“Ela disse: ‘não, mãe, a rua está cheia de gente’. Infelizmente deixei porque ela sempre tem costume de pegar esse ônibus”, lembra.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Governo de SP publica decreto que suspende gratuidade de transporte público para idosos de 60 a 65 anos de idade em SP

Mudança vale a partir de janeiro. Passe livre nos transportes públicos para pessoas com idade entre 60 e 65 anos existia desde 2013. Governo e Prefeitura afirmam que mudança ‘acompanha a revisão gradual das políticas voltadas a esta população’.

Por G1 SP — São Paulo

O governo de São Paulo publicou nesta quinta-feira (31) o decreto que suspende a gratuidade do transporte público para idosos de 60 a 65 anos.

A nova regra passa a valer a partir de 1º de janeiro de 2021. A tarifa ainda será gratuita para pessoas com mais de 65 anos, benefício garantido pela lei federal que instituiu o Estatuto do Idoso. Os cartões de pessoas que não completarem 65 anos até o dia 1º de fevereiro de 2021 serão cancelados.

De acordo com o decreto, o Bilhete Único Especial da Pessoa Idosa pode ser obtido mediante cadastramento na SPTrans, pelos usuários com idade igual ou superior a 65 anos, que comprovadamente residam nos municípios que compõem a Região Metropolitana de São Paulo.

As pessoas idosas com idade igual ou superior a 60 anos e inferior a 65 anos deverão providenciar a substituição do Bilhete Único Especial da Pessoa Idosa até o dia 1º de fevereiro de 2021.

Os usuários que completarem a idade mínima de 65 anos até o dia 1º de fevereiro de 2021 manterão o benefício sem necessidade de substituição do cartão.

Doria e Covas

O governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB), e o prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), anunciaram a mudança na idade mínima para transporte gratuito de idosos na quarta-feira (23).

Em nota, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor disse que lamenta a sanção às pressas da lei que extinguiu a gratuidade no sistema de ônibus de São Paulo dos idosos entre 60 e 65 anos.

Para suspender a gratuidade nos transportes municipais para idosos, Covas revogou uma lei de 2013 que garantia a isenção de pagamento da tarifa nas linhas urbanas de ônibus às pessoas com idade igual ou maior que 60 anos. A revogação da lei 15.912 foi publicada no Diário Oficial do município nesta quarta.

Já Doria revogou nesta quarta-feira um decreto de 2014 que regulamentaria a gratuidade para essas pessoas nos outros meios de transporte, como Metrô, trens da CPTM e os ônibus intermunicipais (EMTU), da Grande São Paulo.

Em nota, o Governo de São Paulo e a Prefeitura de São Paulo admitiram que “adotarão novas medidas para a concessão de gratuidade no sistema de transporte público a partir de 1º de janeiro de 2021” e disseram que a mudança na política de benefícios no transporte de idosos “acompanha a revisão gradual das políticas voltadas a esta população”.

“Para acompanhar o Estatuto do Idoso, será mantida a gratuidade nas passagens dos ônibus municipais e intermunicipais (EMTU), Metrô e CPTM para as pessoas acima de 65 anos de idade. A mudança na gratuidade acompanha a revisão gradual das políticas voltadas a esta população, a exemplo da ampliação da aposentadoria compulsória no serviço público, que passou de 70 para 75 anos, a instituição no Estatuto do Idoso de uma categoria especial de idosos, acima de 80 anos, e a recente Reforma Previdenciária, que além de ampliar o tempo de contribuição fixou idade mínima de 65 anos para aposentadoria para homens e 62 anos para mulheres”, afirma a nota conjunta.

Para o Idec, que defende os direitos do consumidor, a medida é prejudicial porque configura “um ataque ao direito dos usuários e usuárias” e desestimula o uso de transporte coletivo.

“Além disso, a economia será irrisória, pois grande parte dos idosos usar o RG para acessar os ônibus e ficam antes da catraca e em alguns meses o sistema de ônibus de São Paulo vai passar a pagar as concessionárias por custo, e não por passageiro transportado, reduzindo ainda mais o impacto das gratuidades dos idosos. Ou seja, a medida não terá impacto significante para o subsídio, mas impactará profundamente a vida de idosos vulneráveis na cidade”, afirma o Idec.

Projeto do orçamento de SP reduz verba de fundos de idoso

Alguns fundos municipais, como os do idoso, de desenvolvimento social e de habitação tiveram redução no orçamento anual do município. O fundo municipal do Idoso terá corte de 91% nos recursos em comparação com o de 2020, passando de um orçamento de R$ 2,7 bilhões neste ano para R$ 253,6 milhões no próximo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Governo de SP publica decreto que prorroga quarentena no estado até 7 de fevereiro

Decreto foi publicado no Diário Oficial nesta quinta-feira (31). É 15ª vez que a quarentena é prorrogada pelo governo, mesmo com as medidas de reabertura.

Por G1 SP

O governo de São Paulo prorrogou a quarentena no estado até o dia 7 de fevereiro. A medida foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (31) sob a justificativa de necessidade de “conter a disseminação de Covid-19 e garantir o adequado funcionamento dos serviços de saúde”.

O decreto apenas renova uma determinação feita pela gestão estadual no início da pandemia de coronavírus e que vem sendo prorrogada pelo governador João Doria (PSDB), mesmo com as flexibilizações econômicas estabelecidas pelo Plano São Paulo.

É 15ª vez que a quarentena é prorrogada no estado. O decreto anterior estendia a medida até o dia 16 de dezembro.

Governo notifica cidades que descumpriram quarentena mais rígida

Alta de mortes

O estado de São Paulo registrou 57% mais mortes por coronavírus em dezembro em comparação ao mês de novembro. Até esta quarta-feira (30), foram confirmados 4.382 óbitos em dezembro, contra 2.784 em novembro.

O valor mensal é o maior desde setembro, quando foram registradas 5.608 mortes no estado. O mês com mais registros de óbitos foi julho, com 8.234 mortes.

Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, também houve aumento de 67% no número de casos confirmados da Covid-19 em dezembro em relação ao mês de novembro. Foram 210.425 confirmações em dezembro até esta quarta, contra 125.526 em novembro.

Fase vermelha

O governo de São Paulo determinou que o estado volte para a fase vermelha, mais restrita da quarentena, nos próximos dias 1, 2 e 3 de janeiro. Apenas serviços essenciais serão liberados nestes dias.

Ao menos 20 cidades, no entanto, não seguirão a determinação estadual para voltar para a fase vermelha. O governo estadual afirmou que elas serão notificadas para o Ministério Público.

Santos, São Vicente e Guarujá, no litoral de São Paulo, irão fechar as praias durante o Ano Novo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Acidente com caminhão, van e carro deixa mais de 20 feridos na BR-101

Colisão aconteceu no início da manhã desta quinta-feira (31) na altura de Anchieta, no Sul do Espírito Santo.

Por G1 ES

Último dia do ano tem acidentes no ES

Um acidente envolvendo um caminhão, uma van e um carro deixou feridos e interdita trecho da BR-101 em Anchieta, no Sul do Espírito Santo, na manhã desta quinta-feira (31).

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão aconteceu na altura do km 354,5, por volta das 5h40.

Ainda de acordo com a PRF, 23 pessoas ficaram feridas, sendo oito vítimas graves, incluído os três motoristas, e 15 com ferimentos leves.

A PRF informou também que, preliminarmente, foi levantado que o carro ultrapassava a carreta pela contramão e bateu de frente com a van, que perdeu o controle e colidiu com a carreta que estava sendo ultrapassada.

Acidente com caminhão, van e carro deixou feridos na BR-101 — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Acidente com caminhão, van e carro deixou feridos na BR-101 — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Médico de 46 anos morre com Covid-19 após ficar 23 dias internado em SC

Marco Antônio Alvido Garcia atuava em Joinville. Ele é o 14º médico a morrer por causa do coronavírus no estado.

Por NSC TV e G1 SC

Médico de Joinville morre por Covid-19

Médico de Joinville morre por Covid-19

Um médico de 46 anos morreu com Covid-19 após ficar 23 dias internado. Marco Antônio Alvino Garcia era conhecido pelo bom humor e simpatia tanto com pacientes quanto colegas de trabalho. Ele atuava em Joinville, no Norte do estado, e se tornou o 14º médico a morrer por causa da doença em Santa Catarina.

O profissional da saúde, que trabalhava na linha de frente contra o coronavírus, ficou internado no Hospital e Maternidade Jaraguá, em Jaraguá do Sul, onde morreu na tarde de terça-feira (29). O sepultamento ocorreu na manhã de quarta no Cemitério de Barra Velha.

Marcão, como era chamado pela família e amigos, trabalhava em atendimentos de urgências e emergências na zona Leste do município e também no Hospital Bethesda. Natural do Peru, ele estava há 16 anos no Norte catarinense e deixa mulher e dois filho.

Luto

Amigos lamentaram a morte do médico. “Fica pra nós a lembrança de um cara agradável que vai fazer muita falta no clima das unidades, no clima do plantão. Ele foi levado de nós e do convívio da família de uma forma que nós não gostaríamos pra ninguém, que a gente vai sentir falta extrema dele no convívio. Marco, muito obrigado por tudo que você fez por nós”, disse a médica Luana Garcia Ferrabone.

“Um cara fenomenal para trabalhar junto, com os pacientes é um cara muito interessado. Ele sempre foi muito dedicado com os seus pacientes e amável. Não se ouvia reclamação dos atendimentos do Marco”, afirmou o médico Pedro Stumm.

A agente administrativa Sandra Passos também lamentou a morte. “Uma pessoa cordial, gentil, bem educada, sempre com um sorriso no rosto, humano. Sempre tratava as pessoas de forma igualitária desde equipe de limpeza até equipe médica”.

Avanço da pandemia

Santa Catarina chegou aos 489.069 casos confirmados, com 5.206 mortes por Covid-19 desde o início da pandemia. Os dados são do boletim do governo estadual divulgado na noite desta quarta-feira (30). Joinville tem 490 mortes registradas pelo novo coronavírus e 43.594 casos confirmados.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Esposa de PM que morreu ao tentar salvar crianças no mar desabafa: ‘Queria ter salvado ele também’

Policial de 31 anos estava de folga e curtia dia ensolarado com a família em praia no litoral paulista.

Por Vanessa Ortiz, G1 Santos

Esposa considerou ato do policial heróico — Foto: Arquivo Pessoal/Débora Pinho Santos

Esposa considerou ato do policial heróico — Foto: Arquivo Pessoal/Débora Pinho Santos

A esposa do policial militar que morreu afogado ao tentar salvar quatro crianças, em Itanhaém, no litoral de São Paulo, considera o marido um herói. Diogo Gomes de Melo, de 31 anos, passava o dia de folga na praia com a esposa e outros familiares, quando ocorreu o incidente que o vitimou.

Ao G1, Débora Pinho Santos, de 27 anos, contou que eles estavam brincando no mar com o filho, de 9, e três sobrinhos, sendo dois de 12 e um de 13 anos. Em dado momento, as ondas começaram a ficar mais fortes e a afastaram do marido e do filho. Ela orientou aos adolescentes que estavam com ela a irem para uma área rasa, e tentou ir ao encontro do policial.

“Quando eu fui atrás, percebi que nosso filho estava afundando, e o Diogo o segurava, para tentar salvá-lo. Comecei a gritar, pedindo socorro. Um rapaz se dispôs a me ajudar, e ele conseguiu chegar até onde o Diogo estava. Esse homem conseguiu pegar o meu filho para tirar da água, porque o Diogo já não tinha mais forças”, explica a jovem.

A criança foi entregue a ela, que a levou para um local seguro, mais próximo da areia. Então, ela decidiu retornar para tentar salvar o marido. “Quando eu me virei, vi que ele estava bem mais no fundo, com a cabeça baixa já, só levantou a mão, como se estivesse pedindo socorro. Eu comecei a gritar, desesperada, para que alguém chamasse por socorro, pelos bombeiros, por qualquer coisa”, relembra.

PM morreu afogado após salvar crianças de afogamento em Itanhaém, SP — Foto: Reprodução/Facebook

PM morreu afogado após salvar crianças de afogamento em Itanhaém, SP — Foto: Reprodução/Facebook

Ainda segundo Débora, outros banhistas entraram no mar para tentar chegar próximo de Diego, mas não conseguiram, pois a correnteza estava muito forte. Em determinado momento, o policial afundou. Ela foi retida por várias pessoas, para não ir atrás do marido e correr o risco de também se afogar. Em poucos instantes, os salva-vidas iniciaram as buscas, mas só o encontraram cerca de 40 minutos depois, já sem vida.

“Ele deu a vida pelo nosso filho. Eu queria ter salvado ele também. Eu tentei, mas não deu. Ele foi um herói, e ia fazer isso de todo o jeito”, afirma emocionada.

Após o encontro, o corpo de Diogo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Praia Grande, onde passou por exame necroscópico. O enterro foi realizado na tarde desta quarta-feira (30), no Cemitério Metropolitano de São Vicente, cidade natal do cabo da PM, e contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que está na região para passar o fim de ano.

Afogamento

O afogamento de Diogo ocorreu na tarde de terça-feira (29), na Praia do Suarão. Ele estava de folga, desarmado e usando trajes civis. Os bombeiros foram acionados para salvar a vítima às 16h20, e rapidamente compareceram ao local. A equipe se mobilizou para encontrá-lo, porém, pouco depois, por volta das 17h10, outro setor do GBMar foi acionado para atender à localização de um corpo no mar, em outro ponto da praia.

O policial era morador de Itanhaém, mas integrava a 1ª Companhia do 13° BPM/M, localizado na capital paulista. Ele estava compondo o efetivo da Operação Verão na Baixada Santista, na cidade de Mongaguá.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Médico faz desabafo sobre situação da Covid-19 em hospitais de Manaus: ‘É devastador’

Em vídeo, clínico geral chega a se emocionar em alguns momentos e pede que a população fique em casa, a fim de evitar uma piora no quadro da pandemia na cidade.

Por Matheus Castro, G1 AM

Médico do Amazonas fala sobre a situação dos leitos nos hospitais de Manaus.

Médico do Amazonas fala sobre a situação dos leitos nos hospitais de Manaus.

“Em questão de 48h, 72h, esgotamos os leitos da rede particular de UTI, de enfermaria, e de internação. A gente está se virando como pode para receber os pacientes com Covid. (…) Muitos, muitos casos novos. E que infelizmente estão evoluindo para uma necessidade ventilatória mais avançada. É devastador não ter material suficiente, não ter leito para esse pessoal esperar (…)”.

É desse jeito que começa o desabafo do médico Filipe Shimizu enviado ao G1. Nas redes sociais, um vídeo em que ele também aparece relatando a situação da pandemia no Amazonas neste fim de ano viralizou.

Com aumento de casos e internações por Covid, familiares de pacientes e funcionários também relatam a lotação e o clima tenso nas unidades. Até esta segunda (28), mais de 5,1 mil pessoas haviam morrido com a Covid, e mais de 600 encontravam-se internadas.

Filipe Shimizu é clínico geral e trabalha na linha de frente da pandemia do coronavírus. No vídeo, ele fala sobre o aumento no número de internações e óbitos, e narra as dificuldades vividas pela classe médica.

Em cinco minutos de desabafo, Filipe chega a se emocionar em alguns momentos e pede para que a população fique em casa, a fim de evitar uma piora no quadro da pandemia na cidade.

“Todos os colegas que eu tenho conversando estão extremamente extenuados. A impressão que dá é que é tão grande, tão forte quanto o começo da pandemia, lá em abril, maio, quando a gente tinha uma super lotação dos hospitais, e agora tá acontecendo tudo de novo”, relatou.

O médico compartilhou, ainda, alguns relatos de casos vividos durante esse período. Segundo ele, não existem palavras para descrever a tristeza de olhar para uma paciente e dizer se ela vai ou não acordar da entubação ou dar uma notícia de óbito para uma família.

“Tem que ter a cabeça muito no lugar. Mas mesmo com a cabeça no lugar e com toda tranquilidade, é muito difícil. Tá sendo muito desgastante físico e emocionalmente tudo. Fisicamente porque chega um paciente e a gente tem que preparar para a entubação, às vezes para a ressuscitação cardio-pulmonar, e cansa demais isso. Cansa demais. E mentalmente porque a gente não tem a certeza de como esse paciente vai se adaptar ao ventilador, de como o paciente vai responder às medicações para controle da pressão […]”.

Hospital 28 de Agosto lotado, em Manaus. — Foto: Divulgação/Simeam

Hospital 28 de Agosto lotado, em Manaus. — Foto: Divulgação/Simeam

Filipe também explicou que, com o agravamento da Covid-19 nos hospitais, criou-se um clima de hostilidade com a classe médica frente à demora nos atendimentos.

“A gente tá dando mais do que a gente pode, de verdade, na questão da celeridade e qualidade nos atendimentos. Mas não tem como comportar tanta gente de uma vez só. Não está dando para atender todo mundo de maneira rápida. A gente, infelizmente, deve perder muito mais gente agora. Cada morte é sentida pela equipe médica, tanto quanto pela família, tenham certeza disso. A gente se sente muito responsável pelas vidas que a gente toca. É muito complicado quando a gente perde alguém”.

Por fim, o médico fez um apelo para que as pessoas fiquem em casa e só saiam para o extremo necessário. Ele também disse temer os reflexos da pandemia no futuro.

“Fiquem em casa, pelo amor de Deus. Só saiam para o extremamente necessário. […] A Covid tá voltando com tudo, numa velocidade assustadora e eu tenho medo do futuro, dos reflexos da pandemia, do que ela pode gerar de resistência bacteriana, de bactérias resistentes a alguns antibióticos prescritos de maneira equivocada por colegas médicos, tomados de maneira equivocada pelas pessoas. Enfim, a única forma de combater isso é permanecer em casa, se cuidando, principalmente cuidando dos outros. Não tem mais leito, não tem mais UTI, não tem mais corredor”, concluiu.

Aumento de casos

O número de pessoas vítimas da Covid-19 não para de crescer no estado. Na segunda-feira (28), o Amazonas registrou mais de 196 mil casos da doença e mais de 5 mil mortes.

Segundo a Prefeitura de Manaus, a média de enterros aumentou de setembro para cá, com a flexibilização das medidas de isolamento: de 30 pulou para cerca de 45 sepultamentos diários.

Mesmo com o aumento das vítimas, o governo do estado publicou um decreto que autoriza a reabertura do comércio não essencial. A decisão foi tomada depois de uma onda de protestos contra o fechamento de lojas durante o fim de semana.

Segundo o governo, dos 11 hospitais particulares da capital, sete estão com 100% dos leitos de UTI ocupados. Já os hospitais públicos estão com mais de 90% de taxa de ocupação de leitos.

No domingo (27), houve o registro de 95 novas hospitalizações em um único dia no estado. Em Manaus foram 88. Esse é o maior número de internações em um único dia desde o dia 15 de maio, quando foram registradas 82 hospitalizações.

Nesta terça-feira (29), dois hospitais de Manaus voltaram a montar tendas externas para triagem de pacientes. O objetivo das estruturas montadas nos prontos-socorros 28 de Agosto e Platão Araújo é melhorar o fluxo e agilizar o atendimento nos casos de urgência. Essas tendas já tinham sido usadas em unidades de saúde da capital amazonense no pico da pandemia, em abril e maio, quando o estado passou por colapsos nos sistemas de saúde funerário.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Internado em UTI, Maguito Vilela tomará posse como prefeito de Goiânia por meio de gestos

Emenda de vereador do mesmo partido do prefeito eleito permitiu a posse de forma virtual. Maguito está há mais de dois meses em hospital de São Paulo para tratar complicações da Covi-19.

Por Rafael Oliveira, G1 GO

O prefeito eleito de GoiâniaMaguito Vilela, poderá tomar posse do cargo por meio de gestos e sem deixar a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), conforme uma resolução aprovada pela Câmara Municipal nesta terça-feira (29). O político está internado há mais de dois meses para tratar complicações da Covid-19.

Devido à traqueostomia no pescoço, Maguito Vilela vai poder se comunicar por gestos durante a cerimônia de posse, marcada para a próxima sexta-feira (1º), e só assinar o livro de Termo de Posse assim que terminar a validade do atestado médico.

A mudança no regimento interno da Câmara Municipal permitiu aos vereadores, ao prefeito e vice-prefeito eleitos que estiverem contaminados pelo coronavírus a participarem da cerimônia de forma virtual.

A exceção para a posse em cerimônia virtual foi criada por meio de uma resolução apenas para esta legislatura, por causa da pandemia de coronavírus. O projeto passou pela Comissão Mista e pelo Plenário. Durante a tramitação da matéria, o vereador Andrey Azeredo, que é do mesmo partido que Maguito Vilela, o MDB, apresentou a emenda que estendeu a posse virtual para o prefeito e o vice-prefeito eleitos.

G1 pediu ao Hospital Albert Einstein informações sobre o quadro de Maguito na tarde desta quinta-feira e aguarda retorno. O último boletim médico, divulgado na quarta-feira, informava que o político segue na UTI, “em diálise, sedação leve, traqueostomizado, em pressão de suporte com níveis adequados de oxigenação”. Além disso, “responde aos estímulos seguindo o programa de reabilitação”.

Maguito Vilela em foto tirada antes de ser entubado — Foto: Reprodução/Instagram

Maguito Vilela em foto tirada antes de ser entubado — Foto: Reprodução/Instagram

Histórico de internação

Maguito testou positivo para o coronavírus em 20 de outubro. Dois dias depois, foi internado em um hospital de Goiânia.

Em 27 de outubro, ele recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e foi transferido para São Paulo. Em 30 de outubro, Maguito foi entubado, pela primeira vez, após piora no quadro respiratório. Em 8 de novembro, ele voltou a respirar sem o equipamento.

O político apresentou piora e foi entubado novamente em 15 de novembro, dia do primeiro turno das eleições. Dois dias depois, o candidato iniciou o tratamento respiratório com ECMO, uma máquina que imita as funções dos pulmões.

Em 3 de dezembro, após testar negativo para Covid-19, Maguito foi transferido para um leito de UTI comum do hospital. Depois de dois dias, a ECMO foi retirada.

No dia 11, o político apresentou um sangramento nos pulmões e passou por uma cirurgia para controlar o quadro. Após o procedimento, ele não teve mais hemorragias nos órgãos e voltou a ter um quadro estável, com redução dos sedativos.

Em agosto deste ano, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em um intervalo de menos de 10 dias. Elas tinham 82 e 76 anos e moravam em Jataí, cidade natal do político, localizada no sudoeste de Goiás.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Contas do governo têm déficit de R$ 18,2 bilhões em novembro; no ano, rombo é de R$ 699,1 bilhões

Resultado negativo reflete principalmente a queda na arrecadação provocada pela pandemia e o aumento de gastos do governo para enfrentamento da crise gerada pela doença.

Por Laís Lis, G1 — Brasília

As contas do governo registraram um déficit primário de R$ 18,241 bilhões em novembro, informou nesta terça-feira (29) a Secretaria do Tesouro Nacional.

Déficit primário ocorre quando as despesas superam as receitas. Nessa conta não são considerados os gastos do governo com o pagamento de juros da dívida pública.

Os resultados negativos de 2020 das contas do governo são reflexo da pandemia da Covid-19. As medidas de restrição adotadas para frear o contágio derrubaram a atividade econômica, o que resultou em queda da arrecadação com impostos e tributos.

Além disso, o governo elevou os gastos neste ano para financiar medidas de enfrentamento à pandemia, entre elas despesas com saúde e com o auxílio emergencial pago a trabalhadores informais.

Segundo o Tesouro Nacional, em novembro de 2020 as despesas primarias relacionadas ao combate à crise da Covid-19 totalizaram R$ 18,5 bilhões. A maior parte dos gastos foi com o auxílio emergencial – R$ 17,8 bilhões – e com o benefício de manutenção do emprego e renda – R$ 2,537 bilhões.

De janeiro a novembro, as despesas primárias em resposta à pandemia totalizaram R$ 487,4 bilhões.

Pagamentos do Auxílio Emergencial chegam ao fim nesta terça (29)

O déficit de R$ 18,241 bilhões registrado em novembro é 5,5% superior ao verificado no mesmo mês do ano passado, quando o déficit primário foi de R$ 16,574 bilhões.

Segundo o Tesouro Nacional, o resultado do mês passado foi impactado positivamente pelo recolhimento de parte dos impostos adiados no início da pandemia.

“A receita total de novembro de 2020 cresceu 5,4% em termos reais”, na comparação com novembro de 2019.

Já no acumulado do ano até novembro, a receita total caiu 9,7% em relação ao mesmo período de 2019. Foram R$ 143,6 bilhões a menos.

Parcial do ano

No acumulado de janeiro a novembro, as contas do governo apresentaram um déficit primário recorde de R$ 699,105 bilhões.

Esse é o pior resultado para o período, da série histórica iniciada em 1997. De janeiro a novembro do ano passado, o rombo fiscal somou R$ 80,428 bilhões.

Despesas com a pandemia

Segundo o Tesouro Nacional, em novembro as despesas primárias relacionadas ao combate da pandemia totalizaram R$ 18,5 bilhões. A maior parte dos gastos foi com o auxílio emergencial – R$ 17,8 bilhões – e com o benefício de manutenção do emprego e renda – R$ 2,537 bilhões.

De janeiro a novembro, as despesas primárias em resposta à pandemia totalizaram R$ 487,4 bilhões.

Endividamento

No relatório divulgado nesta terça, o Tesouro Nacional informou que o espaço fiscal para novas medidas de enfrentamento aos impactos econômicos e sociais da pandemia é limitado.

“Dessa forma, mantém-se a recomendação de que a necessária retomada do processo de consolidação fiscal passa pela garantia de que despesas temporárias não se tornem permanentes e pela discussão sobre o ritmo de crescimento das despesas obrigatórias”, informou.

Em entrevista à imprensa nesta terça, o secretário substituto do Tesouro Nacional, Otavio Ladeira, destacou que, além dos limites fiscais impostos pelo fim do decreto de calamidade pública, o Brasil tem que enfrentar a sustentabilidade da dívida.

A dívida bruta vai ficar acima de 90% do Produto Interno Bruto (PIB) este ano e deve se estabilizar acima 95% do PIB no médio prazo.

“É um número bastante desafiador se comparado aos nossos pares. Não é simples refinanciar uma dívida com esse percentual em um país emergente como o Brasil”, avaliou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.