Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Motorista que ficou preso 2 anos na Rússia após levar remédio para sogro de jogador chega ao Rio

Robson Oliveira foi detido há dois anos por levar substância proibida em mala, a pedido da família do jogador Fernando, hoje no Beijing Guoan.

Por Nicolás Satriano, G1 Rio

A agonia de Robson do Nascimento de Oliveira chegou ao fim nesta quarta-feira (5). Ex-motorista do volante Fernando, atualmente no Beijing Guoan, da China, o homem passou dois anos preso na Rússia, e nesta quarta pôde, finalmente, voltar para os braços de parentes e amigos.

“Sensação de alívio, né? É muito bom. (…) Nunca perdi [a esperança]. Nunca perdi, até porque eu era inocente. Alguma coisa tinha que acontecer. Era muito, muito difícil [lá]. Muito mesmo. Não teve momento nenhum fácil. A última vez que me pesei lá eu tinha perdido 20 quilos”, disse o motorista depois de desembarcar no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro.

Robson foi preso na Rússia em março de 2019, acusado de transportar duas caixas de Mytedom 10mg (cloridrato de metadona).

O remédio é liberado no Brasil, mas é tratado como entorpecente na Rússia. A defesa de Robson justificou que a encomenda era para o sogro do volante Fernando, que estava na Rússia e sofre de dores crônicas.

O drama de Robson foi revelado pelo Esporte Espetacular em setembro de 2019.

Robson foi recepcionado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que já havia anunciado, no domingo (2), que o governo da Rússia tinha autorizado o retorno do motorista ao Brasil.

“Tive contato com o [presidente russo Vladimir] Putin, e disse que queria falar com o embaixador. Mas ele só podia assinar o indulto do Robson depois da condenação. A pena dele era de 20 anos de cadeia. Tivemos um trabalho silente de relações internacionais”, detalhou Bolsonaro.

“O presidente [Vladimir] Putin cumpriu a lei [russa]. Após a condenação, vamos buscar o indulto dele. Várias autoridades entraram no circuito. A nossa embaixada providenciou a retirada dele no presídio, e foi até a nossa embaixada. Ele tava muito feliz”, acrescentou o presidente.

Emoção em reencontro

Emocionada, Vanda do Nascimento Oliveira, de 74 anos, mãe de Robson, correu para abraçar o filho quando ele surgiu no saguão.

“É igual o nascimento da criança. Aquela emoção gostosa. Esperamos que ele esteja bem, com saúde”, desabafou momentos antes do reencontro.

Dona Vanda contou ter recebido a notícia do próprio filho de que ele estava solto, durante uma madrugada. A família mora em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

No mesmo dia, Robson conversou com um dos filhos, Robson Santos, de 28 anos, e pediu um churrasco para a recepção. O desejo, claro, foi atendido por dona Vanda.

O filho de Robson contou considerar injustos os dois anos que o pai permaneceu preso e que, apesar do alívio da liberdade, o tempo perdido não vai ser recuperado.

O caso

Robson Oliveira e a esposa, Simone, trabalhavam para a família do jogador Fernando quando este atuava no time Spartak, de Moscou.

Em uma das viagens para a Rússia, o motorista levou para a família de Fernando duas caixas de cloridrato de metadona – um medicamento legalizado no Brasil, mas proibido em território russo.

Na época, Robson Oliveira disse que não sabia o que havia na mala, e que a família havia indicado a existência apenas de roupas e mantimentos na bagagem.

O brasileiro acabou detido no aeroporto em Moscou e foi preso trinta dias depois, acusado de ser dono do medicamento.

Motorista Robson é solto e vai voltar ao Brasil após 2 anos preso na Rússia

Nem Fernando ou a esposa do jogador, Rafaela Rivoredo, nem o pai de Rafaela, William Pereira de Faria, confirmaram para as autoridades russas que o medicamento era de William.

O sogro de Fernando, William Faria – a quem seria destinado o medicamento – não prestou qualquer esclarecimento para a polícia russa.

No dia 6 de junho de 2019, três meses após a prisão do ex-motorista, Fernando disse em depoimento não saber de que modo os remédios foram recebidos por Robson no Brasil, nem a forma de entrega (na mala ou em caixas de remédios não empacotadas).

O jogador também disse que não mantinha contato com o sogro.

Fernando e a esposa se mudaram para a China ainda em 2019, após o jogador ter acertado uma transferência do Spartak para o Beijing Guoan. Os pais de Rafaela deixaram a Rússia uma semana após a prisão de Robson.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Avião com 629 mil doses de vacina da Pfizer chega ao Brasil por Viracopos

Avião com segunda remessa veio de Miami (EUA) e chegou ao aeroporto em Campinas (SP) às 21h11. Contrato é para compra de 100 milhões de vacinas, e país recebeu 1,6 milhão desde abril.

Por G1 Campinas e Região

O avião carregado com 629 mil doses de vacina da Pfizer/Biontech compradas pelo Brasil chegou ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), às 21h11 desta quarta-feira (5) após atraso de uma hora na saída do voo de Miami (EUA). Este é o segundo lote de um contrato para 100 milhões de imunizantes.

EPTV, afiliada da TV Globo, apurou que as doses devem ser destinadas para as capitais brasileiras, em virtude da necessidade de condições especiais para armazenamento – veja abaixo detalhes. Campinas solicitou ao Ministério da Saúde a inclusão da cidade neste grupo contemplado, mas, por enquanto, segundo a prefeitura, a resposta da pasta é de que este pedido será avaliado.

A primeira remessa teve 1 milhão de doses e foi recebida pelo país em 29 de abril, também por Viracopos, com cerimônia que contou com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. A Pfizer é a terceira vacina a ser usada no Brasil para enfrentamento à Covid-19 e, com isso, o país contabiliza 1,69 milhão de imunizantes da farmacêutica americana desde aquela data.

A previsão inicial era de que a aeronave da companhia aérea de logística UPS chegaria em Campinas às 19h55. O horário, contudo, foi atualizado pela Pfizer durante a tarde e previa aterrissagem por volta das 21h. O descarregamento da vacina tem um esquema de segurança especial, com 80 integrantes da Polícia Federal, Receita Federal e Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa).

Lote de vacinas da Pfizer contra a Covid-19 é o segundo a chegar ao Brasil pelo Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP) — Foto: Polícia Federal

Lote de vacinas da Pfizer contra a Covid-19 é o segundo a chegar ao Brasil pelo Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP) — Foto: Polícia Federal

Condições especiais

As doses da Pfizer precisam ser armazenadas em caixas com temperaturas entre -25°C e -15°C por, no máximo, 14 dias. Ainda em 2020, a empresa informou ter desenvolvido uma embalagem especial com temperatura controlada que usa gelo seco para manter a condição de armazenamento recomendada.

Ao chegarem às salas de vacinação, as doses serão mantidas a uma temperatura que varia entre 2°C e 8°C, e precisam ser aplicadas na população em um período de até cinco dias.

Que vacina é essa? Pfizer Biontech

Histórico

A vacina da Pfizer/BioNTech foi alvo de recusa e polêmicas dentro do governo federal. Ainda no ano passado, três ofertas formais para venda de 70 milhões de doses foram feitas pela empresa e ficaram sem resposta do Ministério da Saúde.

Também em dezembro, o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, descartou a compra da vacina por causa da exigência de armazenamento em baixas temperaturas.

A vacina foi a primeira a obter registro sanitário definitivo pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em fevereiro deste ano.

O imunizante pode ser aplicado em pessoas a partir de 16 anos de idade, em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após 18 dias intubado, recém-nascido recebe alta de hospital na Grande BH; ‘Nasceu de novo’, diz mãe

O pequeno Gustavo Henrique Barbosa dos Santos testou positivo para coronavírus aos oito dias de vida e ficou internado no Hospital Municipal de Contagem durante 1 mês. Ele teve alta na sexta-feira (30).

Por Maria Lúcia Gontijo, G1 Minas — Belo Horizonte

A operadora de caixa Glenda Stefany Cata Preta Barbosa, de 23 anos, recebeu um presente de Dia das Mães antecipado. Seu filho caçula, Gustavo Henrique Barbosa, de 1 mês e 12 dias, teve alta do Hospital Municipal de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, no dia 30 de abril, depois de ficar um mês internado para tratamento da Covid-19.

O bebê chegou ao hospital no dia 30 de março e já foi intubado um dia após a internação, no dia 1º de abril. Mãe e filho foram separados depois de oito dias do nascimento do pequeno.

“A dor de ouvir que você não pode ficar com seu filho é inexplicável, eu me desesperei, comecei a chorar quando o médico disse que eu não podia acompanhar meu filho na internação, foi desesperador”, contou Glenda.

A mãe ainda explicou que durante o parto de Gustavo, no dia 23 de março, seu filho mais velho, Bernardo Henrique Barbosa, de 3 anos, estava em uma consulta com sintomas gripais. Ele não chegou a ser testado, foi medicado e liberado pelos médicos para ir para casa no bairro Morada Nova, também em Contagem.

“Quando fomos embora do hospital, o meu filho mais velho estava com sintomas gripais, mesmo não sendo testado, a gente acredita que o bebê foi contaminado em casa”, contou Glenda.

No dia 29 de março, o recém-nascido começou apresentar sintomas como tosse, coriza e cansaço.

“Tudo aconteceu muito rápido. Eu só orava, pedia a Deus para curar meu filho que estava naquele hospital. Uma vez por dia eu recebia ligação ou um vídeo dele internado, ver um filho intubado foi a pior coisa que me aconteceu”, disse ela.

Gustavo curado da Covid-19 com a mãe durante a alta hospitalar no dia 30 de abril. — Foto: Arquivo pessoal

Gustavo curado da Covid-19 com a mãe durante a alta hospitalar no dia 30 de abril. — Foto: Arquivo pessoal

No dia 18 de abril, ele foi extubado e passou por um período ainda no oxigênio, antes de conseguir respirar sem nenhuma ajuda. Gustavo precisou de acompanhamento com neurologista pediátrico após ter tido episódios de convulsões.

As orações de toda família de Gustavo funcionou.

” Ele nasceu de novo, nós nascemos. No dia da alta foi uma festa, uma bênção. Eu agradeço toda a equipe do hospital. Estamos todos aliviados e felizes. Ter meu filho em casa, mamando, dormindo bem, não tem preço. Esse Dia das Mães vai ser muito especial”, comemora a mãe.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Postos de saúde da cidade de SP registram longas filas para vacinação contra Covid de idosos a partir de 60 anos

Público-alvo começou a ser imunizado em todo o estado nesta quinta-feira (6). Maior procura é nas unidades básicas de saúde, onde serão usadas vacinas produzidas pela Pfizer.

Por G1 SP — São Paulo

Postos de saúde da cidade de São Paulo registravam longas filas de espera para vacinação contra Covid de idosos com 60, 61 e 62 anos. A imunização desse grupo começou a ser feita em todo o estado nesta quinta-feira (29).

Na UBS Jardim Japão, na Vila Maria, na Zona Norte, algumas pessoas chegaram à unidade por volta das 6h. Às 7h, a fila no local dobrava o quarteirão.

O mesmo problema ocorreu em uma UBS na Zona Sul. No local, um casal aguardava para ser imunizado desde as 4h30.

De acordo com a gestão estadual, a expectativa é a de imunizar 1,4 milhão de pessoas desta faixa etária.

Todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da capital paulista estão abertas para imunização contra o coronavírus, assim como os pontos de drive-thru, os postos volantes das farmácias parceiras e os centros-escolas.

Os drive-thrus oferecem exclusivamente a aplicação da primeira dose da vacina AstraZeneca.

A primeira dose da vacina da Pfizer, que começa a ser utilizada na capital nesta quinta, será aplicada nas 468 UBSs, que também contarão com os imunizantes da AstraZeneca e da CoronaVac, esta última apenas para aplicação da segunda dose.

Todas as pessoas que integram os públicos da campanha podem acessar o site Vacina Já para confirmar o pré-cadastro. Essa etapa também pode ser feita pelo aplicativo WhatsApp. Para preencher o formulário, é necessário mandar uma mensagem para o número: (11) 95220-2923.

Veja o novo calendário de vacinação contra a Covid-19 no estado de São Paulo divulgado nesta quarta-feira (5). — Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

Veja o novo calendário de vacinação contra a Covid-19 no estado de São Paulo divulgado nesta quarta-feira (5). — Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

Próximos grupos a ser imunizados

  • Pessoas com Síndrome de Down, pacientes transplantados e pacientes renais em diálise – a partir de 10 de maio;
  • Funcionários do Metrô e da CPTM – a partir de 11 de maio;
  • Gestantes e puérperas com comorbidades e maiores de 18 anos – a partir de 11 de maio;
  • Pessoas com deficiência permanente entre 55 e 59 anos – a partir de 11 de maio;
  • Pessoas com idade entre 55 e 59 anos com doenças preexistentes – a partir de 12 de maio;
  • Motoristas e cobradores de ônibus – a partir de 18 de maio.

468 Unidades Básicas de Saúde (UBSs)

Horário: De segunda a sexta, das 7h às 19h.

AMAS/UBS Integradas

Horário: Das 7h às 19h, inclusive aos sábados e feriados.

Centros-escola

  • Centro-escola Barra Funda – Alexandre Vranjac – Av. Dr. Abrãao Ribeiro, 283 – Bom Retiro

Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

  • Centro-escola Geraldo de Paula Souza – Av. Dr. Arnaldo, 925 – Sumaré

Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h

  • CS Escola Samuel Barnsley Pessoa – Av. Vital Brasil, 1.490 – Butantã

Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

17 SAEs – Serviços de Atenção Especializada

Drives-thrus

Atendimento exclusivo para aplicação da primeira dose em idosos a partir de 60 anos; serão temporariamente fechados a partir de 10 de maio.

Horário: Das 8h às 17h

  • ARENA CORINTHIANS: Av. Miguel Ignácio, 2492 Curi, Portão E4
  • IGREJA BOAS NOVAS: Rua Marechal Mallet, 535, Vila Prudente
  • AUTÓDROMO DE INTERLAGOS: Rua Jacinto Júlio, altura do nº 589 – Portão 9, entrada KRF
  • CLUBE HEBRAICA: Rua Ibiapinopolis, 781- na parte superior do Clube
  • MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA: Rua Tagipuru, 500 (referência Portão 2)
  • ESTÁDIO DO MORUMBI: Av. Giovanni Gronchi, 1.920 – Portão 15
  • COMPLEXO ESPORTIVO DO IBIRAPUERA: Rua Marechal Estênio Albuquerque Lima, 413
  • PARQUE VILLA-LOBOS: Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 1025- Portão 3 – Alto de Pinheiros
  • CLUBE ATLÉTICO MONTE LÍBANO: Rua do Gama, 261 – Jardim Luzitania
  • SHOPPING ARICANDUVA: Avenida Aricanduva, 5555 – Aricanduva – Estacionamento Auto Shopping Acesso pelo Portão P4
  • CENTRO DE EXPOSIÇÕES DO ANHEMBI: Rua Olavo Fontoura, portão 38
  • CLUB ATHLETICO PAULISTANO: R. Honduras, 1.400 – Jardim América
  • SHOPPING ANALIA FRANCO: Av. Reg. Feijó, 1739 – Tatuapé, São Paulo
  • HOSPITAL DOM ALVARENGA: Av. Nazaré, 1361 – Ipiranga
  • SHOPPING INTERLAGOS: Av. Interlagos, 2255 – Estacionamento Subsolo, portão5 – Interlagos
  • SUBPREFEITURA DE M BOI MIRIM: Avenida Guarapiranga, 1695 – Pq Alves de Lima
  • SUBPREFEITURA DE ITAIM PAULISTA: Avenida Marechal Tito, 3012 – Itaim Paulista
  • MAIS SHOPPING: Rua Padre José Maria, S/N – Estacionamento G 2 Mais Shopping – Santo Amaro
  • SUBPREFEITURA DA PENHA: Rua Mandú, 451
  • SHOPPING CAMPO LIMPO: Estrada do Campo Limpo, 459
  • SHOPPING PENHA: Rua Dr. João Ribeiro, 304
  • MEGA VILA MARIA: Rua Gastão Madeira, 226, Vila Maria Alta
  • SHOPPING RAPOSO TAVARES: Rodovia Raposo Tavares, km 14,5
  • IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR: Av. do Estado, 4568
  • ATACADISTA ASSAÍ: Av. São Miguel, 6838, São Miguel Paulista
  • SHOPPING JARDIM SUL: Rua Itacaiuna, 61, Vila Andrade
  • NOVARTIS: Av. Professor Vicente Rao, 90, Campo Belo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mortes em creche de Saudades, SC: o que se sabe e o que falta saber

Possível motivação do ataque ainda é investigada pela Polícia Civil.Todas as vítimas receberam, ao menos, 5 golpes de facão, segundo IGP.

Por G1 SC

Veja o que se sabe e o que ainda falta saber sobre as cinco mortes na escola infantil em Saudades, no Oeste Catarinense, após um jovem invadir o local com duas facas e matar três crianças e duas funcionárias:

  • Quando ocorreu o crime?
  • O que se sabe sobre a dinâmica do crime?
  • Quantas pessoas ficaram feridas?
  • Qual a motivação do crime?
  • O suspeito foi encontrado?
  • O que se sabe sobre o suspeito?

Quando ocorreu o crime?

Crime ocorreu em uma creche no município de Saudades, no Oeste catarinense — Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação

Crime ocorreu em uma creche no município de Saudades, no Oeste catarinense — Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação

O crime ocorreu durante a manhã de terça-feira (4). De acordo com o 2º Batalhão da PM de Chapecó, que prestou apoio à ocorrência, a corporação começou a receber várias ligações de moradores e funcionários pedindo socorro às 10h35.

O que se sabe sobre a dinâmica do crime?

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Jerônimo Ferreira, o autor levou duas facas para a creche, mas só uma foi utilizada. Ele havia comprado os objetos havia pouco tempo.

A primeira pessoa que o assassino atacou foi a professora Keli Adriane Aniecevski. Mesmo ferida, ela correu para uma sala, onde estavam quatro crianças e a agente educativa Mirla Renner, de 20 anos.

O homem chegou até a sala e continuou os ataques, matando Keli e três crianças. Mirla chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Todas as vítimas foram atingidas com, pelo menos, cinco golpes de facão.

O assassino tentou entrar em todas as salas da creche, mas professoras conseguiram se trancar e proteger as crianças.

A ajuda dos vizinhos foi fundamental para conter o autor e prestar primeiros socorros. Após ferir as vítimas, ele golpeou o próprio corpo. Ele foi preso e está internado.

Quantas pessoas ficaram feridas?

O ataque deixou cinco mortos, três crianças e duas funcionárias, e um menino de um e 1 ano e 8 meses ferido. O estudante passou por cirurgia e está internado em estado grave UTI.

O suspeito também ficou ferido. Segundo o delegado responsável pelo caso, ele passou por cirurgia e está internado em estado grave.

Keli Adriane Aniecevski e Mirla Renner morreram uma escola infantil de Saudades (SC), após um ataque à faca nesta terça-feira (4) — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Keli Adriane Aniecevski e Mirla Renner morreram uma escola infantil de Saudades (SC), após um ataque à faca nesta terça-feira (4) — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Qual a motivação do crime?

Segundo a Polícia Civil, a motivação do crime ainda terá que ser esclarecida. Por estar internado, o delegado não conseguiu tomar o depoimento do suspeito. “Eu não sei se a gente vai conseguir chegar no ponto do porquê, mas queremos prevenir ações futuras. Tentar entender. O computador do autor foi apreendido e passará por perícia”, disse o delegado.

A Polícia Civil quer traçar um perfil do jovem. “O rapaz era problemático. Pessoas próximas a ele me relataram que ele vinha enfrentando bullying na escola, vinha maltratando alguns animais. Era muito introspectivo”.

“Ele tinha alguns problemas dentro de casa, não queria ir mais para escola. A família é humilde, sem conhecimento de que precisava falar com esse jovem, que enfrentava problema psicológico”, completou o delegado. “Quero ver o que ele vai contar, para poder juntar peças de investigação com a versão dele para tentar entender a motivação desse crime”, continuou.

O suspeito foi encontrado?

Após o crime, o suspeito foi contido por vizinhos, que ouviram os gritos, até a chegada da polícia que prendeu o homem. O jovem estava ferido e foi encaminhado para o Hospital de Pinhalzinho e após, foi transferido, com escola policial, para o Hospital Regional do Oeste, em Chapecó. As duas unidades ficam na região Oeste de Santa Catarina.

O que se sabe sobre o suspeito?

Segundo o delegado, o autor estava no ensino médio e trabalha em uma empresa de produção de roupas. Ele guardava dinheiro desse emprego e a polícia encontrou R$ 11 mil na casa dele. Os pais dele foram ouvidos na casa da família, onde moram o jovem, os pais, uma irmã e uma avó.

“Pais e irmã disseram que ele era mais quietão, não saía com ninguém, não tinha celular. Tinha se afastado dos poucos amigos”, relatou o delegado.

O que se sabe até agora:

  • Um homem de 18 anos invadiu a escola Aquarela com duas facas às 10h de terça (4).
  • A creche fica na cidade de Saudades (SC), 600km de Florianópolis, e atende crianças de 6 meses a 2 anos.
  • 20 crianças estavam no local sob os cuidados de 5 professoras.
  • A primeira pessoa que o assassino atacou foi a professora Keli Adriane Aniecevski.
  • Mesmo ferida, a professora correu para uma sala, onde estavam quatro crianças e a agente educativa Mirla Renner, de 20 anos.
  • O homem chegou até a sala e continuou os ataques, matando Keli e três crianças. Mirla chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Veja quem são as vítimas.
  • Todas as vítimas que morreram foram atingidas com, pelo menos, cinco golpes de facão.
  • O assassino tentou entrar em todas as salas da creche, mas professoras conseguiram se trancar e proteger as crianças.
  • Na casa do assassino, a polícia encontrou R$ 11 mil e duas embalagens de facas novas.
  • A única sobrevivente ao ataque é uma criança de 1 ano e 8 meses, que está na UTI.
  • O assassino foi preso e levado ao hospital após dar golpes contra o próprio corpo. Estado de saúde dele é grave.
  • Velório das cinco vítimas é coletivo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pai de criança vítima de ataque em creche de SC desabafa: ‘Buraco no peito que nunca vai sarar’

Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses, foi uma das três crianças que morreram no ataque, que também tirou a vida de duas funcionárias da unidade de ensino em Saudades.

Por Carolina Fernandes, G1 SC

O pai de Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses, uma das cinco vítimas do atentado em uma creche de Saudades, no Oeste Catarinense, na terça-feira (4) disse que a família está desolada após a perda da menina. Leonardo Felipe Fernandes de Barros afirma que não conhecia o suspeito e que a família ainda não sabe como vai enfrentar o luto.

“Não tenho palavras para explicar [o que estou sentindo]. Só existe um buraco em nossos peitos que nunca vai sarar”, disse.

O pai da criança relembrou os bons momentos que passou com a filha. Segundo ele, Anna Bela era carinhosa e meiga com todos ao seu redor.

“Ela é um verdadeiro anjinho. Uma de suas primeiras palavrinhas foi justamente ‘carinho’, porque ela adorava fazer em todos. Sempre estava correndo e sorrindo. Sempre fazia amizades onde estava”, concluiu.

Anna era uma menina carinhosa segundo o pai: "Sempre fazia amizades onde estava" — Foto: Leonardo Felipe Fernandes de Barros/Arquivo Pessoal

Anna era uma menina carinhosa segundo o pai: “Sempre fazia amizades onde estava” — Foto: Leonardo Felipe Fernandes de Barros/Arquivo Pessoal

Nas redes sociais da família, parentes e amigos lamentaram a morte prematura da segunda filha do casal. “Meus sentimentos a vocês nesse momento de tamanha dor e sofrimento. Sintam-se fortemente abraçados”, escreveu uma amiga da família.

Durante a tarde de terça-feira, moradores de Saudades prestaram homenagens às vítimas com fotos e flores deixadas em frente à creche.

velório das cinco vítimas é coletivo, segundo a prefeitura, no Parque de Exposições Theobaldo Hermes, onde funciona o ginásio da cidade. No local, uma missa de corpo presente será celebrada as 9h na quarta-feira (5).

Atentado

O suspeito, um jovem de 18 anos, invadiu a escola infantil Pró-Infância Aquarela armado com duas faca. O homem esfaqueou e matou, segundo a Polícia Civil, três crianças e duas funcionárias da unidade. Um bebê de 1 ano e 8 meses também foi ferido, foi socorrido, passou por cirurgia e está na UTI.

O suspeito foi contido pela vizinhança e preso pela polícia. Ele deu golpes contra o próprio corpo e está internado em estado grave, segundo o delegado Jerônimo Ferreira.

Crime ocorreu em uma creche no município de Saudades, no Oeste catarinense — Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação

Crime ocorreu em uma creche no município de Saudades, no Oeste catarinense — Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação

O que se sabe até agora:

  • Um homem de 18 anos invadiu a escola Aquarela com duas facas às 10h de terça (4).
  • A creche fica na cidade de Saudades (SC), 600km de Florianópolis, e atende crianças de 6 meses a 2 anos.
  • 20 crianças estavam no local sob os cuidados de 5 professoras.
  • A primeira pessoa que o assassino atacou foi a professora Keli Adriane Aniecevski. Mesmo ferida, ela correu para uma sala, onde estavam quatro crianças e a agente educativa Mirla Renner, de 20 anos.
  • O homem chegou até a sala e continuou os ataques, matando Keli e três crianças. Mirla chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Veja quem são as vítimas.
  • Todas as vítimas foram atingidas com, pelo menos, cinco golpes de facão.
  • O assassino tentou entrar em todas as salas da creche, mas professoras conseguiram se trancar e proteger as crianças.
  • Na casa do assassino, a polícia encontrou R$ 11 mil e duas embalagens de facas novas.
  • A única sobrevivente ao ataque é uma criança de 1 ano e 8 meses, que está na UTI.

Quem são as vítimas

Keli Adriane Aniecevski e Mirla Renner morreram uma escola infantil de Saudades (SC), após um ataque à faca nesta terça-feira (4) — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Keli Adriane Aniecevski e Mirla Renner morreram uma escola infantil de Saudades (SC), após um ataque à faca nesta terça-feira (4) — Foto: Reprodução/Redes Sociais

  • Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, era professora e dava aulas na unidade havia cerca de 10 anos
  • Mirla Renner, de 20 anos, era agente educacional na escola
  • Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses
  • Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses
  • Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses.

Uma professora da escola, que não estava na unidade no momento do ataque, disse que, segundo relatos, funcionárias esconderam os bebês quando o assassino começou o ataque.

Atentado a creche em SC: infográfico mostra onde fica o estabelecimento em Santa Catarina — Foto: Editoria de arte/G1

Atentado a creche em SC: infográfico mostra onde fica o estabelecimento em Santa Catarina — Foto: Editoria de arte/G1

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PMs trocam tiros com criminoso em Ipanema e impedem roubo

Suspeito tentou roubar uma loja na Rua Visconde de Pirajá – uma das principais e mais movimentadas vias do bairro.

Por Nicolás Satriano e Eduardo Tchao, G1 Rio

Policiais militares trocaram tiros com um criminoso em Ipanema, na Zona Sul do Rio, nesta terça-feira (4) à tarde. O homem foi baleado e socorrido para o Hospital Miguel Couto, na Gávea.

De acordo com informações da Operação Segurança Presente e da PM, o suspeito tentou roubar uma loja na Rua Visconde de Pirajá – uma das principais e mais movimentadas vias do bairro – e entrou em um táxi para tentar fugir dos policiais.

Do carro e, depois, a pé, a polícia informou que o homem fez disparos contras os agentes, que revidaram.

PMs apreenderam arma de fogo com o criminoso — Foto: Divulgação

PMs apreenderam arma de fogo com o criminoso — Foto: Divulgação

Com o suspeito, os PMs do Ipanema Presente e do 23º Batalhão (Leblon) apreenderam uma arma de fogo. Em seguida, a ocorrência foi registrada na 14ª DP (Leblon).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

‘Tenho fé que vou vencer cada obstáculo’, diz Bruno Covas após deixar UTI em SP

Em mensagem nas redes sociais, ele agradeceu também às orações e à equipe da prefeitura. Infectologista David Uip disse que Covas, que tinha sido transferido para a UTI após um sangramento, dormiu bem e seguirá internado no Hospital Sírio-Libanês sem previsão de alta.

Por G1 SP — São Paulo

Bruno Covas (PSDB) e o filho Thomas, de 15 anos, no hospital Sírio Libanês nesta terça-fera (4).  — Foto: Acervo pessoal

Bruno Covas (PSDB) e o filho Thomas, de 15 anos, no hospital Sírio Libanês nesta terça-fera (4). — Foto: Acervo pessoal

O prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), publicou uma mensagem de agradecimento nas redes sociais nesta terça-feira (4) após ter alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Sírio-Libanês, no centro da capital paulista. Ele está internado desde o último domingo (2) em tratamento contra o câncer.

Covas foi extubado no fim da tarde de segunda-feira (3), após o sangramento que teve na cárdia, localizada na transição entre o estômago e o esôfago, ser estancado.

Na imagem divulgada nas redes sociais, Covas aparece ao lado do filho, Thomás, de 15 anos, com a camiseta do Santos, time para o qual ambos torcem. Na mensagem, o prefeito licenciado diz ter vencido mais uma etapa e ter fé em continuar a driblar os próximos obstáculos.

“Mais uma batalha vencida. Tenho fé que vou vencer cada obstáculo. Agradeço a todas as orações, as mensagens de carinho, a força que vocês tem me dado. Peço desculpas por não conseguir responder a tantas mensagens que chegam por aqui, pelo WhatsApp, pelo telefone. Sintam-se todos abraçados. Agradeço sinceramente por serem tão generosos comigo. Agradeço também ao Ricardo Nunes e toda nossa equipe da Prefeitura que vêm cumprindo nossa diretriz de não deixar parar nada e avançar com o trabalho e cumprir nossos compromissos com a população de São Paulo”, disse Covas na postagem.

“E daqui a pouco é torcida pro nosso Santos!!!”, acrescentou o prefeito licenciado, sobre a partida de seu time na Copa Libertadores.

Segundo o infectologista David Uip, um dos responsáveis pelo tratamento do prefeito, ele dormiu a noite toda, passa bem, mas não há “qualquer previsão de alta”. Ainda de acordo com o especialista, a equipe médica considera o sangramento como um evento pontual.

“Entendemos o sangramento como evento pontual. Faz parte do acompanhamento de doentes crônicos que tenham eventos pontuais. No caso, foi um sangramento gástrico, mas poderia ter sido uma infecção ou qualquer outra contingência. Como tal, este procedimento foi enfrentado. Foi enfrentado o sangramento, foi estancado o sangramento, o paciente foi para uma unidade de terapia intensiva e acaba de ter alta”, afirmou Uip.

Na manhã desta segunda, o prefeito havia sido transferido para a UTI e intubado depois que um exame encontrou um sangramento causado por uma úlcera no tumor original, na cárdia, a passagem do esôfago para o estômago.

O médico David Uip em coletiva de imprensa sobre  estado de saúde de Bruno Covas (PSDB). — Foto: Reprodução/TV Globo

O médico David Uip em coletiva de imprensa sobre estado de saúde de Bruno Covas (PSDB). — Foto: Reprodução/TV Globo

Jogo do Santos

Durante a coletiva, os médicos afirmaram que Covas está disposto, fazendo piadas e manifestou preocupação em conseguir acompanhar a partida entre seu time, o Santos, e o The Strongest, da Bolívia, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América.

“Neste momento, a nossa grande preocupação é superar a intercorrência, e a grande preocupação do Bruno é com relação ao jogo do Santos hoje na Libertadores. Essa foi a grande angústia que ele teve. Ficou muito feliz que ia sair da UTI”, disse o oncologista Artur Katz.

“Está animado, revigorado, fazendo piadas. Mesmo diante das dificuldades, procura descontrair”, completou o também oncologista Tulio Pfiffer.

Quimioterapia

Por conta do sangramento, as sessões de quimioterapia e imunoterapia que o prefeito faria na segunda (3) foram suspensas e seguem sem previsão de serem retomadas.

“Aquilo que estava previsto, que era a segunda sessão de quimioterapia, obviamente foi adiada e vai depender de outros fatores, inclusive a recuperação do sangramento. Além do estancamento do sangue, ele teve que receber unidades de sangue. Foi um sangramento agudo. O prefeito neste momento está normal, sentado em uma cadeira, conversando habitualmente”, afirmou Katz.

O oncologista Tulio Eduardo Flesch Pfiffer afirmou que a interrupção temporária não implicará prejuízos para o tratamento contra o câncer.

“Sempre que tem intercorrência pontual, faz a pausa do tratamento oncológico, espera recuperar e restabelecer, e depois retoma com calma o tratamento oncológico. A pausa se fez necessária, mas não traz prejuízo em médio ou longo prazo em relação ao tratamento”, afirmou Pfiffer.

Como foi a última internação

Por causa dos efeitos colaterais do tratamento contra o câncer, Bruno Covas anunciou no domingo (2) que faria um pedido de afastamento do cargo por 30 dias. O vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB), assumiu a gestão da cidade.

No mesmo dia, Covas foi internado para realizar exames de rotina do tratamento oncológico – sangue e imagens, com o objetivo de prosseguir o tratamento quimioterápico e imunoterápico. Nesta bateria foi detectado o sangramento no local do tumor inicial, a cárdia.

Os médicos explicaram que a intubação foi feita para proteger as vias aéreas do prefeito e evitar alguma laceração no momento da endoscopia, procedimento utilizado para estancar o sangramento.

“O evento foi controlado com sucesso. A intubação foi estratégia para evitar que os coágulos fossem aspirados e contaminassem a via aérea. Foi uma intubação para proteger a via aérea durante o evento. É diferente da intubação de quem tem insuficiência respiratória por Covid ou alguma coisa assim. Não houve alteração da função respiratória”, afirmou Artur Katz.

No vídeo abaixo, de 2019, Bruno Covas fala ao Fantástico sobre o tratamento contra o câncer a que tem se submetido desde aquela época (leia mais ao final da reportagem).

Tratamento

Bruno Covas foi internado em 15 de abril para a realização de exames de controle, que descobriram novos focos de tumor nos ossos e no fígado. Durante a internação, ele apresentou uma piora no quadro de saúde e foi diagnosticado com líquido no abdômen e nas pleuras, tecidos que revestem os pulmões.

Drenos foram colocados para a retirada do líquido, uma suplementação nutricional também foi iniciada, e Covas teve alta em 27 de abril.

‘Luta pela vida’

Em 26 de abril, Covas disse nas redes sociais que “continua a luta pela vida” e com “vontade gigante de vencer”.

Em uma postagem para homenagear o filho Tomás, de 15 anos, o prefeito escreveu que vai “enfrentar, combater e vencer” a doença.

Primeiro diagnóstico em 2019

O prefeito licenciado foi internado pela primeira vez em outubro de 2019, quando chegou ao hospital com erisipela (infecção), que evoluiu para trombose venosa profunda (coágulos) na perna direita. Os coágulos subiram para o pulmão, causando o que é chamado de embolia.

Durante os exames para localizar os coágulos, médicos detectaram o câncer na cárdia, região entre o esôfago e o estômago, com metástase no fígado e nos linfonodos.

Covas passou por oito sessões de quimioterapia, que fizeram com que o tumor regredisse. Mas, segundo a equipe médica, não foram suficientes para vencer o câncer. Após novos exames, o prefeito iniciou o tratamento com imunoterapia.

Em janeiro de 2021, após ser reeleito nas eleições municipais e continuar no cargo, Covas anunciou uma nova fase de procedimentos no combate à doença.

Ele tirou uma licença de 10 dias, quando passou a ser submetido a sessões de radioterapia. Na época, estavam previstas 24 sessões de radioterapia complementares para o tratamento.

Em abril deste ano, exames apontaram novos pontos de câncer nos ossos e no fígado.

Em entrevista ao Fantástico logo após a descoberta do câncer, no final de 2019, ele se disse confiante no tratamento, 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Moradores da Cidade de Deus relatam tiroteio e criminosos ateiam fogo em barricadas; polícia faz operação na Gardênia

Globocop flagrou pneus em chamas em pelo menos quatro pontos da comunidade. De longe, era possível ver a coluna de fumaça. Na Gardênia Azul, a Polícia Civil faz uma operação contra um grupo miliciano.

Por Guilherme Peixoto

Traficantes colocam fogo em barricadas e trocam tiros com a polícia na Cidade de Deus

Moradores da Cidade de Deus, Zona Oeste do Rio, relataram troca de tiros na região na manhã desta quarta-feira (5). Criminosos atearam fogo em barricadas.

O intenso tiroteio impede que moradores da região saiam de casa para trabalhar desde o começo da manhã.

Os bandidos usaram pneus em chamas para bloquear o acesso em pelo menos quatro pontos da Cidade de Deus – de longe, era possível ver a coluna de fumaça.

Até a última atualização desta reportagem não havia informações de operações da polícia ou de feridos na comunidade.

Usados como barricadas, pneus estavam em chamas na manhã desta quarta-feira (5) na Cidade de Deus. — Foto: Reprodução/TV Globo

Usados como barricadas, pneus estavam em chamas na manhã desta quarta-feira (5) na Cidade de Deus. — Foto: Reprodução/TV Globo

Operação na Gardênia Azul

Não muito longe dali, a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco) Polícia Civil faz uma operação contra a milícia e construções irregulares.

Até a publicação deste texto, não havia informações sobre prisões ou apreensões.

Também na manhã desta quarta-feira (5), policiais civis fazem operação contra grupo miliciano na Gardênic Azul. — Foto: Reprodução/TV Globo

Também na manhã desta quarta-feira (5), policiais civis fazem operação contra grupo miliciano na Gardênic Azul. — Foto: Reprodução/TV Globo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Prefeitura de SP reduz limite de velocidade em 24 ruas e avenidas da cidade

Nesses locais, velocidade passou de 50 para 40 km por hora. Medida foi tomada para diminuir mortes em acidentes. Cidade registrou alta de 2,5% no números de acidentes de trânsito com mortes no primeiro trimestre de 2021, quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Por G1 SP — São Paulo

A Prefeitura de São Paulo reduziu a velocidade permitida para os carros em 24 ruas e avenidas da cidade. A máxima passou de 50 para 40 quilômetros por hora. A medida entrou em vigor na última segunda-feira (3).

O objetivo é diminuir as mortes nos acidentes, seguindo uma orientação da Organização das Nações Unidas, que defende um limite ainda mais baixo, em vias com muitos pedestres.

As 24 vias somaram, entre 2018 e 2019, 475 acidentes de trânsito, com 24 mortes.

ZONA NORTE

  • Avenida Água Fria (Santana)
  • Avenida Araritaguaba (Vila Maria)
  • Avenida Carmópolis de Minas (Vila Maria)
  • Rua Chico Pontes (Vila Guilherme)
  • Avenida Guapira (Tucuruvi)
  • Avenida Imirim (Imirim)
  • Avenida Jardim Japão (Jardim Brasil)
  • Rua José Debieux (Santana)
  • Rua Maria Cândida (Vila Guilherme)
  • Avenida Olavo Fontoura (Parque Anhembi)
  • Avenida Serafim Gonçalves Pereira (Parque Novo Mundo)

ZONA SUL

  • Rua Santa Cruz (Vila Mariana)
  • Rua Edmundo Carvalho (São João Clímaco)
  • Viaduto Dr. Eduardo Saigh (Vila Mariana)
  • Rua José Ferreira Pinto (Vila Clementino)
  • Rua Loefgreen (Vila Mariana)

ZONA LESTE

  • Rua São Teodoro (Vila Carmosina)
  • Rua dos Continentes (Vila Ré)
  • Avenida Dr. Eduardo Cotching (Vila Formosa)
  • Avenida João XXIII (Vila Formosa)
  • Rua Eng. José Cruz de Oliveira (São Miguel Paulista)
  • Avenida Miguel Ignácio Curi (Artur Alvim)
  • Avenida Nagib Farah Maluf (José Bonifácio)

ZONA OESTE

  • Avenida Cândido Portinari (Vila Jaguará)

Estatísticas

Um estudo da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico aponta a chance que um pedestre tem de morrer em um acidente, dependendo da velocidade do carro.

Gráfico mostra relação da velocidade com o aumento na taxa de mortes no trânsito — Foto: Reprodução/TV Globo

Gráfico mostra relação da velocidade com o aumento na taxa de mortes no trânsito — Foto: Reprodução/TV Globo

Se o veículo estiver a até 30 quilômetros por hora, o pedestre tem apenas 10% de chance de morrer. O número sobe conforme a velocidade aumenta. Em 40 quilômetros por hora, a chance de morte fica entre 30 e 40%.

Se o veículo chegar a 50 quilômetros por hora, a probabilidade passa dos 80%.

Mortes no trânsito da capital

A cidade de São Paulo apresentou uma alta de 2,5% no números de acidentes de trânsito com mortes no primeiro trimestre de 2021, quando comparado ao mesmo período do ano anterior, antes da quarentena imposta pela pandemia do coronavírus.

De acordo com dados do Infosiga, o sistema de informações de acidentes de trânsito do estado de São Paulo, os três primeiros meses deste ano somaram 194 acidentes fatais contra 189 em 2020. No primeiro trimestre de 2019 foram registrados 198 acidentes fatais.

De acordo com dados do Infosiga, na soma dos três primeiros meses desse ano foram 194 acidentes fatais; no ano passado, no mesmo período, 189 — Foto: TV Globo/Reprodução

De acordo com dados do Infosiga, na soma dos três primeiros meses desse ano foram 194 acidentes fatais; no ano passado, no mesmo período, 189 — Foto: TV Globo/Reprodução

Neste ano, 85% dos acidentes fatais na capital paulista no primeiro trimestre envolveram motocicletas, e a maior parte das vítimas são homens, de 18 a 24 anos.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as lesões no trânsito são a oitava causa de morte em todo o mundo, e a causa numero um entre mortes de pessoas entre 5 e 29 anos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.