Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

BRF volta a registrar lucro após 3 trimestres seguidos de perdas

Por G1

A BRF, maior exportadora de frango do mundo, voltou a registrar lucro no 2º trimestre, após 3 trimestres seguidos de perdas, segundo balanço divulgado nesta sexta-feira (9).

A companhia registrou lucro líquido de R$ 191 milhões nas operações continuadas entre abril e junho, ante prejuízo de R$ 1,435 bilhão no mesmo período do ano passado e após perda de R$ 113 milhões no 1º trimestre.

Já o lucro societário atingiu R$ 325 milhões no 2º trimestre, ante prejuízos de R$ 1,466 bilhão e R$ 1,012 bilhão nos trimestres anteriores.

A companhia atribuiu o resultado à “melhora operacional em todos os segmentos, menores despesas financeiras líquidas e impactos não-recorrentes relacionados ao ICMS”.

A receita líquida somou R$ 8,34 bilhões no 2º trimestre, alta de 18% na comparação anual.

O melhor desempenho comercial e operacional da companhia está relacionado à peste suína africana na China, uma doença mortal que acomete suínos e que reduziu a produção de carne naquele país, aumentou a necessidade de importações e impulsionou os preços, destaca a Reuters.

A BRF descartou qualquer perspectiva de recuperação da oferta de carne no curto prazo devido aos problemas causados pelo surto de peste suína, o que significa que o prognóstico para os preços das proteínas permanecerá favorável durante a segunda metade do ano em todo o mundo.

A companhia também destacou seu desempenho na Arábia Saudita, um mercado-chave onde os fornecedores enfrentam restrições relacionadas aos requisitos para vender a mercados halal, que exigem que os animais sejam abatidos de acordo com a lei islâmica.

A BRF informou que suas vendas no mercado halal cresceram 12,5% no trimestre, graças aos preços mais altos na Arábia Saudita, que impõe exigências rigorosas para certificar fornecedores de carne.

Segundo a empresa, os preços médios de venda consolidados subiram mais de 17% no segundo trimestre. No Brasil, a BRF disse que os preços subiram em 30% anualizados para frango e 35% para carne suína.

A companhia informou que o lucro ajustado antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de 1,547 bilhão de reais no período, quase o dobro da estimativa média dos analistas de R$ 825,20 milhões.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Teto de escola desaba e fere 10 pessoas em Banabuiú, no interior do Ceará

Por Ranniery Melo, G1 CE

Teto de escola em Banabuiú, no Ceará, desaba e fere 10 pessoas — Foto: Arquivo pessoal

Teto de escola em Banabuiú, no Ceará, desaba e fere 10 pessoas — Foto: Arquivo pessoal

O teto de uma escola municipal de Banabuiú, no Ceará, desabou no fim da tarde desta quarta-feira (7). De acordo com a prefeitura da cidade, dez pessoas sofreram escoriações e ficaram levemente feridas. Não houve mortes. Não havia alunos nem funcionários no local, apenas trabalhadores da obra de reforma.

Já o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do Ceará informou que quatro das vítimas foram levadas ao hospital municipal, sendo uma delas transferida para o Hospital Regional do Sertão Central, em Quixeramobim. Seis pessoas já foram liberadas.

Escola cujo teto desabou passava por reforma, em Banabuiú, no Ceará. — Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Banabuiú

Escola cujo teto desabou passava por reforma, em Banabuiú, no Ceará. — Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Banabuiú

A escola Albertina Maia Ferreira, localizada no distrito de Rinaré, passava por reformas quando o acidente aconteceu.

A prefeitura de Banabuiú, em nota, lamentou o acidente e afirmou que se prontifica a esclarecer as causas do acidente, além de prestar atendimento devido aos envolvidos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sargento da PM é morto em São Gonçalo, RJ

Por G1 Rio

Um policial militar morreu após ser baleado na cabeça durante patrulhamento em São Gonçalo, município na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (7).

O sargento Carlos Otávio Correa dos Santos, segundo informações da corporação, atuava nas Rondas Especiais e Controle de Multidões (Recom). A equipe dele foi atacada por criminosos às margens da BR-101, próximo à comunidade Recanto das Acácias.

O militar chegou a ser socorrido para o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, mas não resistiu aos ferimentos. O sargento Otávio tinha 46 anos e estava na corporação desde 2000.

Ainda não há informações sobre o sepultamento do policial.

Operação

Horas após a morte do PM, a Polícia Militar deu início a uma operação na Comunidade das Acácias, que fica no Complexo de favelas do Salgueiro. O objetivo é encontrar os responsáveis pela morte do sargento.

Até as 22h, não havia informações sobre troca de tiros, prisões ou apreensões.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Crianças precisam se abaixar no corredor de creche para se proteger de intenso tiroteio no Alemão

Por RJ1

Alunos de creche no Alemão precisaram ficar agachados no corredor para se proteger de tiros — Foto: Reproduão / TV Globo

Alunos de creche no Alemão precisaram ficar agachados no corredor para se proteger de tiros — Foto: Reproduão / TV Globo

O Comando de Operações Especiais da Polícia Militar, com apoio de agentes da Unidade de Polícia Pacificadora, faz uma operação, nesta quarta-feira (7), no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio.

Em função de uma intensa troca de tiros, aulas chegaram a ser interrompidas em escolas da comunidade.

Em uma imagem enviada para a TV Globo, alunos de uma creche da região precisaram ficar abaixados no corredor para e protegerem dos tiros.

Durante a manhã, criminosos entraram em confronto com os policiais e um PM foi baleado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Bebê nasce morto em recepção e casal acusa hospital de negligência na Bahia; Secretaria diz que feto estava morto há 3 dias

Por G1 BA

Atenção: o vídeo contém imagens fortes — Foto: Arte/G1

Atenção: o vídeo contém imagens fortes — Foto: Arte/G1

Um bebê de 8 meses nasceu morto na recepção do Hospital Geral de Camaçari (HGC), na região metropolitana de Salvador, na terça-feira (6).

Os pais da criança contam que houve demora no atendimento e acusam a unidade de saúde de negligência. A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), responsável pela unidade, afirma que o bebê estava morto há cerca de 3 dias e que a mãe estava em processo expulsório.

VÍDEO: Mulher dá a luz em recpção de hospital; a criança nasceu morta

VÍDEO: Mulher dá a luz em recpção de hospital; a criança nasceu morta

Ariano Duarte conta que a mulher, Aline Oliveira, teve dores fortes durante a madrugada e eles foram para o hospital. Ao chegar na unidade de saúde, por volta das 5h, fizeram a ficha e esperaram até 6h40, quando Aline começou a dar à luz.

Ariano diz que precisou ajudar a esposa durante o parto, porque não houve atendimento do hospital. Um vídeo feito por testemunhas mostra o homem segurando o filho, em frente à esposa, logo após o nascimento do bebê.

Ariano conta que segurou o corpo da criança nos braços por cerca de 20 minutos, até que funcionários da unidade de saúde chegaram, pegaram a criança e a mãe e levaram para o interior do hospital. Em seguida, a morte da criança foi atestada.

“Eu disse a enfermeira que minha esposa tinha sentido as dores. Falei a ela várias vezes e a enfermeira disse que não podia fazer nada. Nenhum médico foi falar com a gente. Tive que fazer o parto e ninguém ajudou. Só vieram às 7h05 falar com a gente e disseram que a criança estava morta. Só pegaram minha mulher nesse momento”, conta Ariano.

Em nota, a Sesab diz, ainda, que a mulher foi “prontamente acolhida pela equipe do hospital” após a ocorrência na recepção, mas não explicou o motivo da demora no atendimento.

Mulher dá a luz em recepção de hospital; a criança nasceu morta — Foto: Reprodução

Mulher dá a luz em recepção de hospital; a criança nasceu morta — Foto: Reprodução

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Dólar fecha em alta e vai a R$ 3,97, com aversão ao risco no exterior por disputa EUA-China

Por G1

Dólar — Foto: Reprodução/TV Globo

Dólar — Foto: Reprodução/TV Globo

O dólar subiu nesta quarta-feira (7) e chegou a superar o nível de R$ 3,99 ao longo do pregão, diante do renovado sentimento de aversão ao risco no exterior por temores ligados à disputa comercial entre Estados Unidos e China.

A moeda norte-americana subiu 0,50%, vendida a R$ 3,9746. Veja mais cotações. Na máxima da sessão, o dólar foi a R$ 3,9926.

Guerra comercial

A cautela voltou a imperar nos mercados globais nesta quarta-feira em face da perspectiva de uma nova escalada nas tensões entre Estados Unidos e China.

“Continuamos totalmente reféns do movimento de fora… O mundo está bastante instável, há bastante aversão ao risco, preocupações com a questão cambial”, disse à Reuters o economista da consultoria Tendências, Silvio Campos Neto.

Na terça-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, minimizou temores de uma guerra comercial prolongada, apesar de um alerta do governo chinês de que classificar o país como manipulador cambial terá consequências severas para a ordem financeira global.

O porta-voz da Administração Estatal de Câmbio chinesa disse nesta quarta-feira que a ação dos EUA vai piorar seriamente o ambiente econômico e prejudicar o crescimento global.

Em meio aos persistentes temores sobre a disputa EUA-China, investidores denotam maior importância para eventuais declarações de autoridades do Federal Reserve (BC dos EUA), que vinham citando a guerra comercial como fator de risco à saúde da economia norte-americana.

Na véspera, o presidente do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard, disse que o banco central dos EUA pode ficar preso a um ambiente comercial volátil por anos, mas não pode responder “ao vaivém diário” das disputas entre países sobre as regras do jogo.

Cenário local

A Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira o texto-base da reforma da Previdência em segundo turno e votará nesta quarta os destaques que podem suprimir pontos do texto, visando encerrar a tramitação da matéria na Casa e enviá-la ao Senado.

No entanto, as expectativas positivas com relação à tramitação da Previdência, inclusive no Senado, já estão consolidadas entre participantes do mercado e, portanto, noticiário sobre a reforma não deve beneficiar o câmbio, com atenções todas voltadas para o exterior, segundo a Reuters.

“Por enquanto, com o exterior dessa forma, é difícil (que Previdência dê alívio nos preços), e já era algo esperado. Se o governo conseguir que algum destaque prospere, pode trazer algum impacto, mas muito pontual”, acrescentou Silvio.

O Banco Central vendeu nesta quarta-feira todos os 11 mil contratos de swap cambial ofertados em leilão para rolagem do vencimento outubro. Em cinco operações até agora neste mês, o BC promoveu a rolagem de US$ 2,750 bilhões, de um total de US$ 11,5 bilhões.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Garoto de 10 anos morre após ser atingido por bala perdida na frente da mãe na Bahia

Por G1 BA

Um garoto de 10 anos morreu após ser atingido por uma bala perdida, dentro do condomínio onde morava, na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador. A mãe da criança presenciou o momento em que o filho foi baleado.

Segundo a polícia, dois homens invadiram o local à procura de um rapaz, que não teve o nome divulgado, e começaram a atirar. Um dos tiros atingiu o menino.

“Ele estava em casa, e aí eu liguei para o celular dele, para ele me trazer um negócio, de um bloco para outro [do condomínio]. E aí, quando ele estava saindo do bloco… Eu estava observando ele vindo, e quando estava se aproximando de mim, passou um cara correndo e o outro veio atirando. Deu vários disparos. Um deles pegou no meu filho”, contou a mãe do garoto, Dayane Bárbara Aparecida.

O crime aconteceu na noite de domingo (4). O menino, identificado como Luciano Gonçalves Silva Santos, chegou a ser levado para um hospital, mas não resistiu e morreu na manhã de segunda-feira (5). Luciano foi enterrado nesta terça-feira (6).

O caso está sob investigação da Polícia Civil. Enquanto as respostas não aparecem, a família pede justiça.

Amigos e familiares fizeram uma manifestação contra o crime e contra a violência no condomínio. Eles tocaram fogo em pneus, pedaços de papelão e galhos de árvore, fechando um dos lados da Avenida Ayrton Senna, na cidade.

“Cobrar por justiça e segurança naquele condomínio, porque já teve outros tiroteios lá dentro. [Em outra ocasião] eu estava com minha menina, vindo do mercado, e a gente se escondeu debaixo de um caminhão para se proteger”, disse Dayane.

“A gente quer justiça. Justiça mesmo. Que esse camarada seja preso, para ele pagar pelo que ele fez com meu neto tão inocente”, disse a avó da criança, Luzia Arcanjo.

Em contato com a reportagem, a Polícia Militar informou que tem intensificado a segurança no condomínio onde ocorreu o crime, e disse também que um suspeito já foi identificado e que está trabalhando com a polícia civil para prendê-lo.

Luciano Gonçalves morreu após ser atingido por bala perdida na Bahia  — Foto: Reprodução/TV Subaé

Luciano Gonçalves morreu após ser atingido por bala perdida na Bahia — Foto: Reprodução/TV Subaé

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Site diz que Lava Jato planejou buscar na Suíça provas contra Gilmar Mendes

Por G1 — São Paulo

Site diz que procuradores da Lava Jato tentaram coletar informações sobre Gilmar Mendes

Site diz que procuradores da Lava Jato tentaram coletar informações sobre Gilmar Mendes

O site El País, em parceria com The Intercept, publicou nesta terça-feira (6) novas mensagens atribuídas a procuradores da Lava Jato e vazadas do aplicativo Telegram. Segundo o site, as mensagens mostrariam que os procuradores da força-tarefa fizeram um esforço de coleta de dados sobre o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o que é proibido.

A reportagem diz que, liderados por Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa, procuradores e assistentes teriam planejado acionar investigadores na Suíça para tentar reunir munição contra o ministro Gilmar Mendes, ainda que buscar apurar fatos ligados a um integrante de Corte superior extrapolasse suas competências constitucionais.

Os procuradores teriam se mostrado animados em 19 de fevereiro deste ano. “Gente essa história do Gilmar hoje!! (…) Justo hoje!!! (…) que Paulo Preto foi preso”, teria dito Dallagnol no chat que reúne procuradores da força-tarefa.

Segundo o El País Brasil, a conversa então teria se desenrolado e revelado a ideia de rastrear um possível elo entre Gilmar Mendes e Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, preso em Curitiba e apontado como operador financeiro do PSDB. O site afirma que a aposta era que Gilmar Mendes, que já havia concedido dois habeas corpus em favor de Paulo Vieira de Souza, aparecesse como beneficiário de contas e cartões que o operador mantinha na Suíça, um material que já estava sob escrutínio dos investigadores do país europeu.

No que seria uma referência aos cartões de Paulo Vieira de Souza, o procurador Roberson Pozzobon teria dito: “Vai que tem um para o Gilmar… hehehe”. O site diz que a possibilidade de apurar dados a respeito de um ministro do Supremo é tratada com ironia. O procurador Athayde Ribeiro da Costa teria respondido: “Você estaria investigando ministro do Supremo, Robinho. Não pode”. Pozzobon então teria escrito: “Não que estejamos procurando. Mas vaaaai que…”.

Na sequência, Dallagnol teria reforçado que o pedido à Suíça deveria ter enfoque mais específico. “Acho que vale falar com os suíços sobre a estratégia e eventualmente aditar pra pedir esse cartão em específico e outros vinculados à mesma conta. Talvez vejam lá como algo separado da conta e por isso não veio. Afinal diz respeito a outra pessoa.”

A força-tarefa da Lava Jato em São Paulo afirmou ao site que “jamais recebeu qualquer informação sobre suposto envolvimento de Gilmar Mendes com as contas no exterior de Paulo Vieira de Souza. E também que “se recebesse uma informação a respeito de ministro do STF, essa informação seria encaminhada à Procuradoria-Geral da República”.

Em outro trecho, Dallagnol teria dito: “Vale ver se ligações de PP pra telefones do STF”. O site diz que “PP” é uma referência a “Paulo Preto”.

A reportagem lembra que o artigo 102 da Constituição determina que os ministros do Supremo só podem ser investigados com autorização de seus pares, a não ser que apareçam em uma investigação já em curso, a chamada investigação cruzada. Caso seja este o caso, a competência é necessariamente da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Ao El País, a força-tarefa da Lava Jato afirmou que “não surgiu nas investigações nenhum indício de que cartões da conta de Paulo Vieira de Souza tenham sido emitidos em favor de qualquer autoridade sujeita a foro por prerrogativa de função”. E que “qualquer ilação nesse sentido, por parte de quem for, seria mera especulação”.

A nota ao site diz ainda que em todo os casos em que há a identificação de pagamentos de vantagens indevidas e lavagem de ativos no exterior, o Ministério Público busca fazer o rastreamento do destino de todos os ativos ilícitos, para identificar os destinatários desconhecidos”, e que, sempre que surgem indícios do envolvimento em crimes de pessoas com foro privilegiado, a força-tarefa encaminha as informações à Procuradoria-Geral da República e ao STF.

Segundo o site, em 5 de maio de 2017, Dallagnol teria falado em pleitear o impedimento caso o ministro concedesse habeas corpus a Antonio Palocci, condenado na Lava Jato. Dallagnol teria escrito: “Caros, estive pensando e se perdermos o HC do Palocci creio que temos que representar/pedir impeachment do GM”. O site afirma que, para embasar o pedido, Dallagnol teria elencado declarações públicas do ministro contra a força-tarefa, “incoerência de votos”, “favorecimentos” e até seus antigos confrontos com o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, “só para dar força moral”.

A procuradora Laura Tessler teria respondido: “Calma, Deltan”. E o procurador Paulo Roberto Galvão teria escrito: “Eu não acho que nós devemos fazer o pedido de impeachment. Outros fazerem é bom”.

O ministro Gilmar Mendes comentou as mensagens nesta terça-feira antes da sessão do Supremo: “Eu tenho dito a vocês que essa é a maior crise que já se produziu no aparato judicial do Brasil desde a redemocratização. Isto atingiu tanto a PGR quanto a Justiça Federal. As duas instituições estão sendo muito comprometidas nesse episódio. Seja no jogo de combinação, pelas decisões malfeitas, má elaboração de peças, por essas atitudes criminosas. Então, essas instituições estão saindo muito mal”.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

MPF recomenda a Moro revogação de portaria sobre deportação de ‘estrangeiros perigosos’

Por Marcelo Parreira, TV Globo — Brasília

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão recomendou ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, a suspensão e revogação da portaria publicada no final do mês passado que estabelece regras para proibir entrada no Brasil de estrangeiros considerados “perigosos”.

Na avaliação do Ministério Público Federal (MPF), a portaria do ministro da Justiça possui “integral e flagrante ilegalidade e incompatibilidade com normas de tratados internacionais de direitos humanos firmados pelo Estado brasileiro”. Moro tem cinco dias para responder ao MPF sobre se atenderá ou não a recomendação.

A Procuradoria começou a investigar a legalidade da portaria nº 666 no dia 31 de julho, uma semana após a publicação da norma. A Defensoria Pública da União também se manifestou contra a portaria de Moro.

Segundo o Ministério da Justiça, o objetivo da portaria é disciplinar a deportação excepcional de pessoas consideradas perigosas e que sejam suspeitas de envolvimento com crimes como terrorismo, tráfico de drogas e armas e exploração sexual infanto-juvenil.

O enquadramento nesses casos poderia ser feito, inclusive, por meio de informações de inteligência de autoridades brasileiras ou estrangeiras ou por investigações criminais em curso. A deportação poderia ser realizada em até 48 horas.

No entanto, o MPF entendeu que a regra desrespeita pontos da legislação brasileira e de tratados internacionais dos quais o Brasil é signatário, como a Convenção de Genebra.

Para os procuradores da República que assinam a recomendação enviada a Sérgio Moro, o texto da nova regra, “além de extrapolar sua competência regulamentadora, ofende as garantias fundamentais de ampla defesa e contraditório ao prever prazos curtíssimos de defesa e de recurso das decisões”.

Como a portaria tem como objetivo apenas regulamentar a Lei de Migração, os procuradores afirmam que a norma federal “fere o regime democrático e desrespeita a repartição de poderes”.

“A elaboração pelo Executivo, em portaria, de uma lista de crimes graves que despreza essa valoração legislativa, para, a pretexto de uma regulamentação, adotar em substituição seu próprio juízo valorativo abstrato”, argumenta o MPF em trecho da recomendação ao ministro.

O entendimento do MPF é de que a legislação já diz o que pode ou não justificar expulsão e deportação de estrangeiros. Com esse entendimento, os procuradores da República avaliam que a portaria de Moro não poderia relacionar novos crimes com potencial de motivar a expulsão de imigrantes.

Procurado pelo G1, o Ministério da Justiça afirmou que “o ministro Sérgio Moro mantém o mesmo posicionamento, já divulgado, de que a portaria 666 apenas regulamenta a lei de imigração, vedando o ingresso no país de estrangeiros suspeitos de envolvimento em crimes graves, como terrorismo ou exploração sexual infantil”.

A pasta destacou ainda que o ministro se disse surpreso com o argumento do MPF “de que o Brasil não deve barrar o ingresso de estrangeiros envolvidos em crimes como esses”.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jovem preso no Alemão é solto por decisão da Justiça do Rio

Por Eduardo Tchao e Henrique Coelho, G1 Rio

O jovem Weslley Rodrigues Jacob, de 21 anos, preso no Alemão na segunda-feira (5) por supostamente estar com um rádio de comunicação e ter sido considerado informante do tráfico pela polícia, foi solto no fim da tarde desta terça. A família dizia que ele era inocente e lutava para tirá-lo da prisão.

Weslley foi recebido pela família e pelo dono da loja onde trabalha, além de amigos.

A decisão é da juíza Simone Rolim, da 29ª Vara Criminal. Segundo a magistrada, Weslley é réu primário, tem bons antecedentes, não sendo justificada sua prisão. A juíza atendeu um pedido da Defensoria Pública do Rio.

Além disso, o crime supostamente cometido por ele tem como pena um período de dois anos, metade do tempo necessário para que a liberdade dele seja suspensa.

“Outrossim o mesmo possui endereço fixo e atividade lícita, como se extrai dos documentos acostados a petição da defesa o que não indica, em princípio, risco à aplicação da lei penal. Não se vislumbra também que a liberdade do custodiado possa colocar em risco à instrução processual uma vez que as testemunhas a serem arroladas pela acusação, em princípio, são policiais militares, cuidando, ainda, a capitulação da Autoridade Policial exclusivamente do crime previsto no art. 37 Lei 11.343/06. É de se mencionar que o crime de que trata a presente ação penal tem como pena mínima legalmente prevista 02 anos de reclusão sendo o custodiado primário e de bons antecedentes. Não há nada mais nos autos a justificar a segregação do indiciado em cárcere”, escreveu a juíza em sua decisão.

Prisão em julho

Weslley estava preso desde o dia 1 de agosto. A prisão ocorreu no dia 30 de julho, depois de um tiroteio no Complexo do Alemão, onde Weslley mora e trabalha. A PM disse ter encontrado um aparelho radiotransmissor com o rapaz. Ele foi levado para o presídio Ary Franco, em Água Santa, na Zona Norte.

Um amigo, que estava com Wesley no momento da abordagem da polícia, explicou para a família o que teria acontecido.

“Teve um tiroteio nessa rua e o amigo dele chamou: ‘entra Wesley, vem pra cá’. Eles entraram e ficaram os dois sentados dentro da loja. Os policiais passaram, olharam pra dentro da loja, aí voltaram e perguntou. O que que você tá fazendo aí? Esse menino falou: eu trabalho aqui. e você? “estamos conversando”, explicou a mãe do rapaz.

Há quatro meses Weslley trabalha como atendente num quiosque de conserto de celulares e TVs. O patrão também defende a inocência do funcionário.

“Não era para estar acontecendo isso com ele, entendeu? Não era, cara. Isso aí foi uma covardia que fizeram com ele, com certeza. Ele trabalhava comigo, estudava. Ele saía e ia pro colégio”, afirmou Manoel da Silva, patrão do Weslley.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.