Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Após consulta à coligação de Marília Arraes, TRE nega pedido da campanha de Raquel Lyra e mantém início de horário eleitoral na sexta

Propaganda gratuita na TV e no rádio começa na sexta-feira (7). Campanha fez o pedido devido à morte do marido de Raquel, no domingo (2).

Por g1 PE

A Justiça Eleitoral negou o pedido da campanha de Raquel Lyra (PSDB) para adiar o início do horário eleitoral gratuito na televisão e no rádio por causa da morte do marido da candidata. Sendo assim, a propaganda para o segundo turno será iniciada na sexta-feira (7). A decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) saiu depois de consulta à coligação de Marília Arraes (Solidariedade), que discordou ad mudança de data.

O pedido da campanha de Raquel Lyra foi julgado pela desembargadora eleitoral auxiliar Virgínia Gondim Dantas. Ela indeferiu o pedido por causa da “não anuência com o adiamento por parte da Coligação Pernambuco na Veia”, encabeçada por Marília Arraes.

A desembargadora afirmou que não existe previsão normativa para o adiamento da campanha, e, por isso, a decisão caberia à “manifestação de vontade das partes nesse sentido”. O pedido era de que o guia eleitoral fosse iniciado na segunda-feira (10).

A coligação Pernambuco quer Mudar havia pedido o adiamento alegando “questões humanitárias”, já que, segundo o requerimento, a ex-prefeita de Caruaru, no Agreste, “não se encontra em condições psicológicas e mentais de retornar ao processo eleitoral”.

No domingo (2), dia do primeiro turno das eleições, o marido de Raquel, empresário Fernando Lucena, de 44 anos, morreu vítima de um infarto fulminante.

Marília Arraes (Solidariedade) obteve 23,97% dos votos válidos no primeiro turno, enquanto Raquel Lyra ficou com 20,58%. Esta é a primeira vez que uma mulher chega ao segundo turno na eleição para o governo do estado. Assim, Pernambuco terá a primeira mulher governadora da história.

A Procuradoria Regional Eleitoral de Pernambuco havia sido intimada e afirmou não se opor ao pedido, “desde que a Coligação Pernambuco na Veia, em ato de solidariedade, concorde com o adiamento. Não havendo consenso, entende-se que as propagandas deverão ter início na data programada”, disse a PRE.

A coligação Pernambuco na Veia, no processo, disse que não se vislumbra nenhuma provocação ao luto de Raquel Lyra com a exibição do programa eleitoral. Afirmou, ainda, que vai cancelar todas as manifestações políticas de rua no período em que a campanha de Raquel Lyra pediu o adiamento do guia eleitoral.

“A coligação Pernambuco na Veia reitera as condolências à candidata Raquel Lyra pelo trágico ocorrido”, afirma a campanha de Marília Arraes.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.