União promete ajudar porto do Recife com estudos de dragagem

edit 8

O ancoradouro recifense foi contemplado pelo Programa Nacional de Dragagem 2 (PND2), realizado com recursos da União. Na negociação, o Porto do Recife ficou livre da apresentação dos projetos necessários, estimado em até 3 milhões de reais, caso fossem elaborados por empresas de consultoria particulares.

Em visita ao Instituto Nacional de Pesquisas Hidrográficas, no Rio de Janeiro, o presidente do ancoradouro, garantiu o apoio técnico e a elaboração dos projetos de melhoramentos e adequação de toda a infraestrutura aquaviária do Porto do Recife.

“Apresentamos aos técnicos do INPH um estudo preliminar, feito em conjunto com a Praticagem e a Capitania dos Portos, o qual mostra a situação de navegabilidade no Porto do Recife e a equipe comandada pelo diretor do Instituto, Domenico Acetta, colocou-se a disposição para realizar todos os estudos, projetos, termo de referência e edital para que a SEP (Secretaria de Portos) possa realizar a licitação”, disse Olavo de Andrade Lima, presidente do Porto do Recife.

Dentre os estudos que serão feitos pelo INPH para compor o projeto, o termo de referência e o edital de licitação, estão: a readequação das bacias de manobra, um novo canal na bacia de Santo Amaro, a implantação de fossos de retenção de assoreamento, propostas e simulações com modelagem física e matemática para diminuir as restrições operacionais do porto e aumentar a sua capacidade comercial na atração de novos negócios.

“Se tudo correr como combinado recuperaremos a profundidade do nosso canal de acesso e dos berços de atracação para 12 metros (hoje eles variam entre 11 e 8 metros); ampliaremos a área de manobra para 550 metros de diâmetro (hoje ela tem 450 metros)”, explica o presidente.

O Instituto começará os trabalhos no porto pela batimetria que é um retrato das variações das profundidades. Os técnicos devem passar cerca de 10 dias fazendo estudos no Porto do Recife.

De acordo com o porto, O Instituto Nacional de Pesquisas Hidrográficas possui uma tecnologia de ponta, com os mais modernos equipamentos, a nível mundial, além de uma das mais capacitadas equipe de pesquisadores, no país, na questão hidrográfica.

o plano foi lançado em 2012 pela Presidência da República. Integra o Programa de Investimento em Logística – Portos (PIL-Portos) e prevê o aprofundamento e posterior manutenção das profundidades atingidas nos canais de acesso, bacia de evolução e, também dos berços, em contratos de longo prazo e possibilidade de contratação em blocos, para garantir o ganho de escala. Estão previstos R$ 3,8 bilhões de investimento em dragagem de manutenção nos próximos dez anos em diferentes portos do país, de acordo com informações da SEP.

 

 

blog de Jamildo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.