Sport vence o Salgueiro. Náutico e Santa Cruz agradecem

Foto: Guga Matos/JC Imagem

Foi mais uma vitória do Sport. Mas também foi uma “vitória” do Náutico e Santa Cruz, que agradecem ao Leão os 3×1 contra o Salgueiro, neste sábado (14), na Arena Pernambuco, resultado que segurou o Carcará com oito pontos, um a mais que alvirrubros e tricolores. Com os três pontos, os rubro-negros se isolaram na primeira colocação da tabela, com 21, e não podem mais ser alcançados.

Apesar do placar, a partida não foi fácil para o Sport. Iniciando o jogo com apenas três titulares, o jogo só foi resolvido nos minutos finais, quando outros titulares foram “convocados” do banco de reserva.

O próximo desafio do Leão é pela Copa do Nordeste, quarta (18), contra o Sampaio Corrêa.

 

Foto: Guga Matos/JC Imagem

 

O primeiro tempo teve como protagonista o lateral-esquerdo Danilo. Normalmente utilizado por Eduardo Baptista como volante, o jogador parecia que ia mostrar seu real valor em sua real posição.

Foi dele a jogada do gol que abriu o placar. Danilo investiu pela esquerda e a bola acabou rechaçada para escanteio. Na cobrança de Régis, Durval cabeceou e Oswaldo acabou resvalando, meio sem querer, para o gol. Eram 5 de jogo.

Aos 32, Danilo iniciou nova jogada de gol, mas desta vez do Salgueiro. Em saída errada, a bola foi roubada e cruzada na área. Primeiro, Valdeir quase escorou, de carrinho. Na continuação da jogada, Anderson Lessa cabeceou para o gol. Jogo empatado, com direito à “selfie de caneleira” do atacante sertanejo. Tirou onda.

Outros nomes poderiam ter entrado para o hall da fama do primeiro tempo, ambos pelo lado rubro-negro. Joéliton teve a chance de ouro, livre, dentro da área, sozinho, matou e chutou. Passou perto, mas para fora. E Felipe Azevedo também arriscou por duas oportunidades, ambas com perigo.

No segundo tempo, Eduardo Baptista desistiu de poupar o elenco e logo no início convocou dois titulares do banco. Élber entrou na vaga do apagadíssimo Régis e Mike substituiu Joéliton, aquele que perdeu o gol feito. O professor queria a vitória.

Mas a verdade é que o Salgueiro também tem treinador. Sérgio China mexeu bem no time e manteve a pegada. Até os 30 do 2º tempo, a jogada mais perigosa tinha sido sertaneja, com o atacante Júlio Estevão quase escorando um cruzamento. Se calçasse um número a mais, já era.

O azar do Salgueiro é que Élber estava calcando o número correto. Aos 37, quando a partida afunilava para o momento crucial, jogada envolvente do Sport e a bola sobrou para o meia, que chutou rasteiro e impiedoso.

Élber entrou realmente bem e, logo em seguida, puxou o contra-ataque que deu tranquilidade ao Sport, aos 42. Jogada pela direita, cruzamento rasteiro, corta-luz do jovem Ítalo, que tinha acabado de entrar e gol de Felipe Azevedo, que merecia pelo conjunto da obra.

Foto: Guga Matos/JC Imagem

FICHA DO JOGO

Sport: Danilo; Oswaldo, Éwerton Páscoa, Durval e Danilo; Ronaldo, Wendell, Régis (Élber) e Neto Moura (Ítalo); Joéliton (Mike) e Felipe Azevedo. Técnico: Eduardo Baptista.

Salgueiro: Luciano; Luiz Eduardo (Raniere), Clebinho, Marlon e Pio; Rogério, Moreilândia, Alemão (Kanu) e Cássio (Júlio Estevão); Valdeir e Anderson Lessa. Técnico: Sérgio China.

Gol: Oswaldo, Anderson Lessa (5 e 32 do 1º) e Élber e Felipe Azevedo (aos 37 e 42 do2º ). Cartões amarelos: , Ronaldo, Durval, Mike, Clebinho e Alemão. Árbitro: Gilberto Castro Júnior. Assistentes: Arquimedes Alves Pereira e Charles Rosa. Público: 7.983.

 

 

blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com