Site Aurous, tido como Spotify pirata, enfrenta a indústria fonográfica

aurous

Mais um site que oferece conteúdo de graça está causando dor de cabeça na indústria do entretenimento. Trata-se do Aurous, que tem como objetivo disponibilizar streaming de músicas gratuitamente.

Lançado no último final de semana pelo desenvolvedor Andrew Sampson, o Aurous permite ouvir músicas sem precisar de download e não possui anúncios. Basta fazer a busca por artista, canção ou nome do disco. A interface minimalista em tons de claro-escuro lembra bastante o Spotify, maior serviço de streaming de músicas do mundo.

O Aurous segue a mesma lógica de outro serviço igualmente polêmico, o PopCorn Time. Ele busca arquivos que já estão hospedados na web e não guardam nenhuma faixa em seu servidor. O site conta com mais de 120 APIS que buscam material em diversos sites, entre eles o Soundcloud e o YouTube, só para citar alguns. Outro diferencial é que ele permite escolher em qual arquivo a faixa será executada, desde o popular .MP3 até o .FLAC e o .WebaLançado ainda em versão Alpha, o serviço está disponível para OSX, Windows e Linux.

Nesta semana as gravadoras Universal, Sony Music e Warner Music Group, bem como as filiais Atlantic e Capitol, entraram com uma ação no Tribunal Distrital dos EUA, na Flórida, alegando violação dos direotos autorais. “Este serviço é um exemplo flagrante de um modelo de negócios que é alimentado por roubo em escala maciça”, disse a RIAA, entudade que representa a indústria fonográfica.

As gravadoras pedem uma liminar para tirar o Aurous do ar. Enquanto isso, o site se defende dizendo que não hospeda nenhum conteúdo próprio. O mesmo já foi alegado pelo PopCorn Time e até pelo Napster, em um passado distante. A repercussão tem feito bem ao site, que chegou a enfrentar instabilidades entre terça e quarta por conta do alto número de acessos. [Via Billboard]

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

[email protected]
[email protected]