Sem Pipico e Elias como dúvida, Leston avalia possíveis substitutos no Santa

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Principal goleador do Santa Cruz, Pipico está suspenso por três jogos no Pernambucano – a começar pelo desta quinta-feira, contra o Central, pela oitava rodada da primeira fase (jogo transmitido pelo Premiere FC). Por isso, o técnico Leston Júnior vive dilema para decidir quem será o substituto do artilheiro. Além disso, existe a dúvida de Elias, que sentiu dores na última partida e não tem presença confirmada contra a Patativa.

Sem falar sobre Elias, Leston analisou as possíveis entradas de Guilherme Queiroz e Neto Costa no papel de centroavante, substituindo Pipico.

– São características distintas. Guilherme talvez se aproxime mais da característica de Pipico em termos de mobilidade. Contra o Sport, fez um bom jogo na função. Naquele momento, ele ainda estava num processo gradativo de recondicionamento. Mexe menos na estrutura. Já Neto, que jogou antes, quando Pipico teve lesão, tem característica de mais presença de área, retenção de bola, menos mobilidade, mas de repente prende um zagueiro mais perto da área de gol. Vamos ver a melhor opção.

Como nesta quarta-feira o treino foi fechado à imprensa, fica no ar a possibilidade de tanto Neto Costa como Guilherme Queiroz serem titulares. Caso isso aconteça, o primeiro atuaria centralizado e o segundo pela ponta. Assim, o possível time para enfrentar o Central é: Anderson; Cesinha, William, João Victor e Bruno Ré; Ítalo Henrique, Luiz Felipe (Diego Lorenzi) e Allan Dias; Jô, Elias (Neto Costa) e Guilherme Queiroz.

Suspensão de Pipico

O técnico se esquivou de falar sobre a suspensão de quatro jogos do atacante Pipico (por expulsão no jogo contra o Petrolina). Como já cumpriu um, faltam três – o que tira o jogador até das quartas de final.

Mas Leston, mesmo sem ser direto, deixou claro que não ficou satisfeito com o resultado do julgamento do TJD-PE.

– Tem três perguntinhas que me faço: quero, devo e posso? Tem coisa que quero falar, mas não devo, tem coisa que devo, mas não posso e tem coisa que posso, mas não quero. Esse caso de Pipico é um deles. Prefiro me manter em silêncio em relação a todo contexto que envolve. Vou me ater às opções que nós temos. O silêncio é um inimigo que não trai.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.