Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Seja contra Sport ou Galo, o que falta é critério à arbitragem

Foi pênalti? Em Itaquera foi, mas no Mineirão não. Foto: Daniel Augusto / Agência Corinthians

Não adianta eu chegar para você, torcedor, e dizer que o lance do pênalti contra o Sport na partida de quarta-feira contra o Corinthians foi acertado ou errado por parte do árbitro. Não porque seja impossível discutir ou argumentar o lance, mas por conta da falta de critérios por parte da comissão de arbitragem nacional para definir o que é ou não pênalti nesse tipo de lance. Em um momento é penalidade, mas no dia seguinte não é. Para o Corinthians foi, enquanto que para o Atlético-MG, no duelo contra o Grêmio, não. Esse é o grande mal da nossa arbitragem, a falta de critérios, que permite inúmeras interpretações sobre as mais diversas jogadas. Assim fica difícil e cruel. É quase como disputar campeonatos com regras diferentes na mesma competição. Algo que pode parecer surreal, mas que não é nenhuma novidade vindo da CBF.

Sem os critérios bem estabelecidos fica difícil até para nós, jornalistas, dizer o que é ou não falta, pênalti ou cartão amarelo. Vale qual lei? Ou será que vamos na base da interpretação, como nossos árbitros?

 

Para piorar, a CBF ainda lança a ideia dos árbitros locais. Até entendo o argumento que uma arbitragem dita honesta apita qualquer jogo, seja ele de time A, B ou C. Eu concordo. O problema é que nossos árbitros ainda passam por um processo de profissionalização ainda embrionário. Veja, não estou afirmando que isso signifique que eles seja mal-intencionados, mas que estão sujeitos ao erro de maneira mais fácil. E como sabemos que torcedor é passional, basta um motivo a mais para as famosas acusações de que o árbitro está “operando”, por exemplo. Eu, porém, não creio nisso. A arbitragem erra por não ser 100% profissional e pela falta de critérios. Logo, colocar um profissional local para trabalhar no jogo do mesmo estado é apenas adicionar uma pressão a mais, como se todas as outras já não fossem suficientes. Mais atrapalha do que ajuda.

No entanto, gostaria de pontuar que tanto o Sport como o Atlético-MG não perderam exclusivamente porque a arbitragem decidiu. O Leão, por exemplo, sofreu três gols do Corinthians em falhas na defesa, enquanto o Galo em nenhum momento foi claramente superior aos gremistas. A crítica à arbitragem pode ser válida, mas não deve servir para esconder os próprios erros.

 

Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.