Santa Cruz joga mal, mas arranca empate diante do Salgueiro

Para a disputa do terceiro lugar, no estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro, o time precisava mostrar que não se abateu com a derrota para o Sport que eliminou o time à final do Estadual. No entanto, a equipe coral mostrou um futebol pouco inspirado e poderia sair de campo derrotado. Mas o empate em 1×1 ficou de bom tamanho. Afinal, o Salgueiro criou mais chances e poderia ter saído de campo com a vitória. Os gols da partida foram marcados por Kanu, para o Salgueiro, e Betinho, para o Tricolor.

Com o resultado, os dois times vão lutar para vencer o próximo confronto para conseguir a terceira colocação do Pernambucano Coca-Cola sem precisar das cobranças de pênaltis. AS penalidades só vão acontecer em caso de um novo empate. O novo confronto está marcado para a terça-feira, no Arruda. E para esse duelo, o técnico Vica espera contar com o meia Carlos Alberto, que ficou de fora nesta noite.

O jogo

Mostrando um futebol sem alma e criatividade, o Santa Cruz foi surpreendido pela velocidade do Salgueiro no primeiro tempo de  partida no estádio Cornélio de Barros, no sertão pernambucano.   E logo aos seis minutos, a defesa coral viu Sidny fazer uma  boa jogada pela direita e cruzar para Kanu chutar e acertar a  trave. No rebote, o próprio Kanu mandou para as redes.  O pouco tempo que o Salgueiro precisou para abrir o placar  revelou o quanto a equipe coral estava desatenta no jogo. A  equipe não conseguiu trocar passes no meio de campo, facilitando a vida do Carcará, que buscou o campo ofensivo sem  receio.

Explorando os avanços de Sidny, o Salgueiro teve mais volume de jogo e conseguiu entrar na área tricolor. Kanu perdeu mais uma chance de ampliar o placar, o mesmo acontecendo com Anderson Paraíba. O Santa Cruz só teve uma chance, quando Pingo recebeu de Gamalho e chutou para fora.

No segundo tempo, o Salgueiro voltou melhor e buscou o ataque. Mas, ao contrário do que aconteceu na primeira etapa, faltou objetividade ao time sertanejo. O Salgueiro continuou aproveitando bem os avanços de Sidny pela direita, mas não conseguia mostrar qualidade nas finalizações.

O Santa Cruz melhorou um pouco no posicionamento defensivo, apesar de deixar brechas nas laterais, especialmente pela esquerda, onde Zeca teve dificuldades para segurar o ímpeto de Sidny. Na frente, a equipe continuou sem inspiração, criando muito pouco.

Mesmo assim, o Santa Cruz aproveitou uma falha defensiva do Salgueiro. Aos 27 minutos, a bola é cruzada na área, o zagueiro Ranieri e o goleiro Luciano trombam e a bola sobra para Betinho, que não tem dificuldades para mandar para o gol. Empate garantido, o Tricolor teve mais tranquilidade para jogar. A partir daquele momento, o Salgueiro foi para cima, chegou a criar algumas situaçãoes ofensivas, mas não conseguiu o gol de desempate.

Ficha técnica

Salgueiro: Luciano, Sidny, Alemão, Ranieri e Peri; Pio,  Morelândia (Rodolfo Potiguar), Valdeir (França) e Anderson Paraíba; Kanu e Everton (Alexon).  Técnico: Cícero Souza.

Santa Cruz: Tiago Cardoso, Oziel, Everton Sena, Renan e Zeca;  Sandro Manoel, Sorriso, Memo (Raniel) e Jéferson Maranhão (Betinho); Caça-Rato (Pingo) e Léo Gamalho. Técnico: Vica.

Local: Estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro.  Árbitro: Emerson Sobral. Assistentes: Clóvis Amaral e Albert Júnior. Gol: Kanu, aos 6 minutos do primeiro tempo, e Betinho, aos 27 do segundo. Público: 7.618. R$ 110.325,00.

 

 

Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.