Recife inaugura laboratório para criação de mosquitos estéreis para combater arboviroses

Por Camila Torres, TV Globo

Buscando diminuir o número de casos de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegyptiem 2019, a Prefeitura do Recifelançou, nesta terça-feira (18), o Centro de Mosquitos Estéreis do Recife (Cemer). Através da esterilização de mosquitos machos, liberados no meio ambiente a partir do primeiro trimestre do ano que vem, a Secretaria de Saúde busca conter as reproduções do inseto transmissor de denguezika e chikungunya.

Depois da separação entre machos e fêmeas, os mosquitos machos serão enviados a um laboratório de radiação na UFPE, o que provoca a esterilidade nos insetos. De acordo com a Secretaria de Saúde do Recife, o centro, que funciona em Peixinhos, em Olinda, tem capacidade para produzir 250 mil mosquitos por semana, podendo chegar a 1 milhão por mês.

Laboratório tem capacidade para produzir, semanalmente, até 250 mil mosquitos estéreis — Foto: Reprodução/TV Globo

Laboratório tem capacidade para produzir, semanalmente, até 250 mil mosquitos estéreis — Foto: Reprodução/TV Globo

Com o cruzamento dos machos estéreis com as fêmeas, os ovos gerados também serão estéreis, o que impede a reprodução futura dos insetos. “Essa é uma grande operação entre a academia, o governo e a população. Algumas características desse projeto fazem dele pioneiro no mundo inteiro”, afirma o secretário de saúde do Recife, Jailson Correia.

A Macaxeira e a Mangabeira, na Zona Norte do Recife, foram os bairros inicialmente escolhidos para a liberação dos primeiros grupos de mosquitos estéreis. Apesar da metodologia, a Secretaria alerta para a necessidade de evitar deixar água parada em vasos ou em recipientes para fortalecer o combate ao mosquito.

Pesquisadores preveem epidemia

Três anos após a epidemia do vírus da zika, doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, o número de vítimas tem reduzido ano a ano em Pernambuco. Apesar disso, os pesquisadores preveem uma nova epidemia de arboviroses e alertam para que a população elimine os focos em que o vetor, que também transmite dengue e chikungunya, se reproduz.

A principal preocupação é com as mulheres grávidas. As gestantes que apresentam os sintomas da zika na gestação são monitoradas. Em Pernambuco, nove mulheres estão sendo acompanhadas pelos serviços de saúde por terem desenvolvido algum sintoma da zika.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.