Quase 50% das doações de campanha nos EUA vêm de 158 famílias, diz NYT

Da Folhapress

Doações por meio de empresas ou como pessoas físicas, totalizaram R$ 176 milhões  / Foto: ReproduçãoDoações por meio de empresas ou como pessoas físicas, totalizaram R$ 176 milhõesFoto: Reprodução

Apenas 158 famílias americanas foram responsáveis por quase metade dos cerca de US$ 400 milhões em doações arrecadadas para financiar as campanhas de candidatos para a corrida presidencial dos EUA, mostra o jornal “The New York Times” em especial publicado neste sábado (10).

Juntas, elas doaram, por meio de suas empresas ou como pessoas físicas, um total de R$ 176 milhões na primeira fase das primárias, em que nomes republicanos e democratas ainda disputam uma indicação em seus partidos para disputar a presidência do país no ano que vem. Segundo o jornal, é a primeira vez desde a década de 1970 que o financiamento de campanha é tão concentrado.

O perfil desses grandes doadores, segundo o jornal, é de endinheirados – mais de 50 membros das famílias figuram na lista dos 400 mais ricos da Forbes – e conservadores – a ampla maioria, 138, doou para candidatos republicanos -, que atuam principalmente no mercado financeiro e no setor de energia.

As três maiores somas doadas foram para o senador do Texcas Ted Cruz, membro do ultraconservador Tea Party: os Wilks, clã texano que fez fortuna vendendo caminhões, doaram US$ 15 milhões; o bilionário de Wall Street Robert Mercer deu a Cruz cerca de US$ 11 milhões; e o dono de uma empresa de capital de risco Toby Neugebauer contribuiu com US$ 10 milhões.

A média das doações é obviamente menor, mas nenhuma dessas famílias deu menos do que US$ 250 mil.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.