Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Polícia investiga morte de homem em matagal; vítima teria sido convidada para sexo grupal, diz policial

Vítima foi sufocada e morreu no local. Segundo major da Polícia Militar, algumas pessoas viram o crime e tentaram linchar suspeitos.

Por G1 PE

Dois homens e uma mulher foram detidos sob suspeita de matar um homem por sufocamento nesta quarta-feira (14). O trio fez uma emboscada para a vítima ao convidá-la para um sexo grupal em um matagal próximo à Avenida Caxangá, na Zona Oeste do Recife, segundo o major Alberto Fonseca, subcomandante do 12º Batalhão de Polícia Militar.

A vítima foi sufocada por um dos suspeitos com uma “chave de braço” e morreu no local, ainda de acordo com o policial militar. Os três suspeitos ainda tentaram roubar uma quantidade de crack e dinheiro que estava com o homem assassinado, mas pessoas que passavam pela área viram a cena e tentaram linchar o trio, também segundo o major.

A Polícia Militar foi acionada para controlar a situação e levou os três suspeitos para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da Caxangá. Um dos homens e a mulher receberam alta e foram encaminhados para prestar depoimento no Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife.

O segundo homem ficou ferido mais gravemente e foi encaminhado para o Hospital da Restauração, localizado no bairro do Derby, na área central do Recife. O G1 entrou em contato com a unidade de saúde, que informou não ser possível informar o quadro clínico do paciente porque o nome dele não foi divulgado.

De acordo a Polícia Civil, o caso está sendo investigado, inicialmente, como morte a esclarecer. Uma equipe da Força Tarefa da Capital foi ao local e verificou a vítima, um homem, de 24 anos, sem vida, em um barranco, e sem lesões aparentes.

Foram solicitadas perícias, assim como o exame toxicológico. A Delegacia da Várzea vai conduzir o caso. A Polícia Civil não confirma a prisão de suspeitos.

Sexo grupal e prisão em Noronha

Um pedreiro foi preso em flagrante após um turista de São Paulo denunciar à Polícia Civil de Fernando de Noronha que teve R$ 2 mil roubados enquanto fazia sexo com ele e outros três trabalhadores de uma obra, na madrugada do domingo (11). Levado para a delegacia da ilha, o acusado do crime foi solto após audiência de custódia realizada online por causa da pandemia da Covid-19.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com