Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Pessoas que tiveram Covid e perderam o olfato fazem tratamento para recuperar o sentido

Na maioria dos casos, as pessoas voltam a sentir cheiros em até quatro semanas depois do início dos sintomas. Quando isso não acontece, é preciso buscar ajuda médica.

Por Jornal Nacional

Pessoas que tiveram Covid e perderam o olfato fazem tratamento para recuperar o sentido

Entre os sintomas persistentes da Covid está a perda do olfato e existe um tratamento específico para recuperar esse sentido.

Na casa da Flávia, ela, a mãe, a irmã e a filha estão com Covid. Ninguém está sentindo cheiro de nada.

“É de cloro, de pó de café, de canela… Cheiros fortes que você costuma sentir e até te incomodar, você não tem esse cheiro, você não consegue sentir”, conta a confeiteira Flávia Regina Silva.

É assim com dois terços dos infectados, de acordo com a Academia Brasileira de Rinologia. A perda total do olfato é chamada de anosmia. No caso da Covid-19, ela acontece quando o vírus consegue entrar nas chamadas células de suporte, que ficam no nariz. Quando essas células são afetadas, ocorre uma inflamação que lesiona os neurônios olfatórios, aí a pessoa perde a capacidade de sentir cheiros.

Na maioria dos casos, as pessoas voltam a sentir cheiros em até quatro semanas depois do início dos sintomas. Quando isso não acontece é preciso buscar ajuda médica. O tratamento normalmente é feito associando remédios e uma fisioterapia com cheiros.

Um exame identifica o quanto o olfato foi prejudicado.

“A ideia do treinamento olfatório é fazer uma reconexão do sentido do olfato no nariz com a parte do cérebro que identifica o odor. O paciente tem que concentrar, por exemplo, no eucalipto. Ele tem que lembrar do cheiro do eucalipto à medida que ele vai sentido a essência, mesmo que ele não esteja sentindo cheiro nenhum naquele momento. De uma maneira geral, a terapia olfativa mais tradicional é feita com quatro cheiros: eucalipto, cravo, rosa e limão”, explica Fabrizio Romano, presidente da Academia Brasileira de Rinologia.

Nos casos em que existe a necessidade de tratamento, a volta do olfato pode demorar meses e varia de paciente para paciente. O médico alerta:

“Aquele paciente que está com uma perda de olfato prolongada, ele deve procurar um médico, normalmente, um otorrinolaringologista, que vai examinar aquela cavidade nasal para ver se realmente o que está acontecendo ali é uma sequela da Covid e vai identificar, para aquele paciente, a depender da intensidade da perda, do tipo de perda, do tempo que ele está sem olfato, qual é o tratamento mais indicado”.

Sentir de novo o aroma do vinho era tudo que Marcelu queria. Ele ficou três semanas sem um dos principais instrumentos de trabalho.

“Eu provo vinhos todos os dias, eu degusto vinhos, eu preciso sentir as notas, os sabores e, de repente, eu me vejo numa situação que não conseguia. Eu fiquei bem preocupado. Graças a Deus agora já está 100% e eu voltei a trabalhar normalmente”, diz o sommelier Marcelu Dvin.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.