Pacientes denunciam cancelamento de cirurgias em hospital no Recife e estado alega falta de materiais

Por Bruno Grubertt, TV Globo

 

Um mês após pessoas que estavam em busca de marcação de consulta passarem oito horas na fila de espera do Hospital Agamenon Magalhães, na Zona Norte do Recife, pacientes denunciam a suspensão de cirurgias na unidade, uma das mais importantes do estado. De acordo com os doentes, procedimentos cirúrgicos que estavam agendados foram cancelados. O governo do estado informou que a medida foi provocada por falta de materiais.

Uma paciente, que preferiu não ser identificada, informou à TV Globoque há mais de três anos esperava uma data para remoção de um mioma uterino. Ela disse que o procedimento estava agendado para o próximo dia 25, e, na terça-feira (3), recebeu uma ligação avisando que a cirurgia havia sido cancelada.

“O hospital não informou o motivo, apenas alegou que todas as cirurgias para o mês de outubro estavam sendo canceladas e não tinha previsão de quando iriam voltar a ser realizadas. O mioma cresce mais a cada mês e, no momento, ele está com cinco quilos. Tenho intenção de engravidar, mas a cada tempo que passa corro mais risco de perder o útero”, disse.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que, devido à falta de determinados materiais, alguns procedimentos ‘considerados eletivos e não urgentes’ foram reagendados no Hospital Agamenon Magalhães, no início da semana.

Hospital Agamenon Magalhães fica na Zona Norte do Recife (Foto: Reprodução/TV Globo)

Hospital Agamenon Magalhães fica na Zona Norte do Recife (Foto: Reprodução/TV Globo)

O documento diz, ainda, que “a situação já foi regularizada, na tarde de quinta-feira (5)”. Segundo a SES, “todos os pacientes, que porventura tiveram o procedimento adiado, já estão sendo contactados pela unidade e já estão tendo suas cirurgias reagendadas, prioritariamente, para os próximos dias”.

Consultas

Pessoas em busca de marcação de consulta denunciaram, em setembro, que por causa de uma mudança no sistema do Hospital Agamenon Magalhães uma grande fila se formou em frente à unidade. Segundo pacientes, a maioria das marcações de exames, que era feita por meio de telefone, passou a ser presencial, causando transtornos para quem precisa de atendimento.

Imagens enviadas ao WhatsApp da TV Globo mostram uma fila que dava voltas no estacionamento do hospital e, também, um documento informando que a marcação da maioria dos exames e consultas só seria feita presencialmente. No primeiro dia da mudança, houve pessoas que chegaram no local às 5h e ficaram na fila mais de oito horas seguidas. A situação se repetiu no dia seguinte.

Em nota, a direção do HAM garantiu que atenderia todos os pacientes que se dirigiram à unidade na manhã de segunda e que a demanda foi devida à grande procura junto ao serviço de marcação pelo telefone. A direção afirmou, ainda que o 0800.281.2025 está funcionando normalmente.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.