ONU diz que 370 mil rohingys fugiram para Bangladesh desde 25 de agosto

Por G1

Quase 370 mil rohingyas buscaram refúgio em Bangladesh depois que fugiram da violência que explodiu no oeste de Mianmar no fim de agosto, anunciou nesta terça-feira (12) a Organização das Nações Unidas (ONU).

Os rohingyas de maioria muçulmana, tratados como estrangeiros em Mianmar (país com mais de 90% da população que se declaram budistas), são considerados apátridas, apesar da presença de algumas famílias há várias gerações no país.

No fim de agosto, ataques violentos de rebeldes rohingyas contra postos policiais provocaram uma onda de repressão do exército birmanês. “Estima-se que 370 mil rohingyas entraram em Bangladesh depois que fugiram da violência no estado de Rakhine, Mianmar, desde 25 de agosto”, declarou à AFP Joseph Tripura, porta-voz da agência da ONU para os refugiados.

Milhares de pessoas estariam escondidas em florestas ou nas colinas do lado birmanês, sem mantimentos nem água.

Na segunda-feira (11), o Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein, afirmou que o tratamento que Mianmar reserva à minoria muçulmana rohingya se assemelha a um “exemplo de livro de limpeza étnica“.

“Como Mianmar rejeitou o acesso aos investigadores de direitos humanos, a situação atual não pode ser completamente avaliada, mas a situação parece ser um exemplo de livro didático de limpeza étnica”, declarou na abertura da 36ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com