Ocupação de estudantes à reitoria da UFPE chega ao quarto dia

Do NE10

A ocupação começou na sexta-feira / Foto: Sergio Bernardo/JC ImagemA ocupação começou na sexta-feiraFoto: Sergio Bernardo/JC Imagem

Estudantes da Universidade Federal de Pernambuco entram no quarto dia de ocupação da reitoria da instituição, localizada às margens da BR-101, no bairro do Engenho do meio, Zona Oeste do Recife. A ocupação foi realizada na última sexta-feira (2) após os alunos não poderem entrar em totalidade na reunião de homologação do novo estatuto da universidade. Eles não aceitaram participar do Conselho com uma representação ou assistir por um telão que foi disponibilizado alegando que o combinado inicial era de que a reunião seria aberta para todos estudantes. Os funcionários da reitoria não estão permitidos de entrar no local.

A Procuradoria Regional Federal da 5ª Região, a pedido da UFPE, entrou com ação na Justiça pedindo a reintegração de posse do prédio, que foi concedida. Os alunos, no entanto, se negaram a aceitar o documento. O grupo de alunos foi categórico em dizer que não sairá do local até que tenham os pedidos atendidos.  ‘

No sábado, a UFPE enviou comunicado oficial à imprensa:

Sobre a continuidade da ocupação da Reitoria, a UFPE vem a público afirmar que, na tarde deste sábado, dia 3 de outubro, e pela terceira vez consecutiva, a Administração Central procurou estabelecer negociações com as pessoas que estão ocupando o prédio. Infelizmente, como nas tentativas anteriores, os ocupantes afirmaram que não desejam dialogar. 

Os manifestantes criaram um clima de instabilidade e de ameaça ao patrimônio público. Eles permanecem no local contrariando a ordem de reintegração de posse definida pela Justiça Federal na sexta-feira, 2 de outubro.

O grupo que ocupa o prédio da Reitoria alega que a proposta do novo Estatuto da UFPE deveria ser aprovada sem discussão por parte do Conselho Universitário, na forma como ficou estabelecido desde o início do processo.

O processo Estatuinte prevê explicitamente que o documento deve ser apreciado pelo Conselho Universitário e cabe ao reitor encaminhar o documento para sua apreciação.

Diante desses fatos, a Administração Central da UFPE vem a público assegurar o papel institucional do Conselho Universitário. Insiste também que o novo Estatuto deve, necessariamente, respeitar o quadro legal e constitucional do Brasil.

Finalmente, é preciso realçar a permanente disposição de diálogo da gestão da UFPE com todos os segmentos da comunidade acadêmica.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.