“O clima é pesado no clube”, desabafa Álvaro Gaia após vitória heroica do Central

Patativa venceu Coruripe por 3 a 2 (Foto: Divulgação/Central)

Patativa venceu Coruripe por 3 a 2 (Foto: Divulgação/Central)

O Central estava empatando o jogo fora de casa contra o Coruripe, neste domingo, até os 47 minutos do segundo tempo, quando o atacante Leandro Costa marcou o terceiro dele na partida e virou o placar para 3 a 2. Com o resultado, a Patativa só depende de si para chegar a próxima fase da Série D do Campeonato Brasileiro.

Como o empate deixava o Central próximo da eliminação, o técnico Álvaro Gaia não segurou a emoção, e desabafou após o jogo.

– Eu sei do potencial de casa um, do perfil de cada um e sei o que cada um podia dar. Todo mundo falou que lá em Juazeiro o time estava rachado, que eu tinha perdido o grupo. Isso é uma prova para quem está torcendo contra.

A união, tão falada por Gaia desde a sua chegada ao Lacerdão, voltou a ser um pedido do treinador.

– Nós precisamos nos unir, precisamos de jogadores, precisamos nos unir. Precisamos pagar essa molecada, fazer um monte de coisa. Acreditem no que a gente fala. O grupo é fantástico e infelizmente começamos tarde.

Sobre os problemas dentro do clube, o técnico falou que existe muita negatividade no clima alvinegro.

– O clima é pesado no clube, chego em casa e tem que rezar o terço. Acredito em maus pensamentos e eles pegaram em mim. As coisas melhoraram. O Central é uma cidade, todo mundo tem que respeitar essa camisa. Olhem para a entidade, só falam em uma pessoa. Nós não temos suplementos, vitaminas, nada do que um jogador precisa e isso faz a diferença. Eu todo dia estou pedindo, tenho vergonha não.

O Central volta a jogar no próximo domingo, contra o Sousa, no Lacerdão. Uma vitória simples classifica a equipe que está na segunda posição do Grupo A7, com sete pontos

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.