Neymar pede paciência à torcida depois de início ruim

O Brasil não fez um bom primeiro tempo na goleada por 4 a 0 sobre o Panamá, nesta terça-feira à tarde, em Goiânia. Foram necessários 25 minutos de partida até que saísse o primeiro chute a gol da seleção, com Neymar. A cobrança de falta, perfeita, entrou no ângulo, abriu o placar para a seleção, e acabou com a inquietude da torcida, que até esboçava vaias ao time de Luiz Felipe Scolari no Serra Dourada.

Em entrevista pós-jogo, Neymar, o melhor em campo na partida, questionou a atitude dos torcedores. “Vou pedir um pouco mais de paciência para nossa torcida. A gente tomou uma vaiazinha no começo”, disse ele.

Na avaliação do craque brasileiro, o início ruim da seleção está relacionado ao estado do gramado do Serra Dourada, que não deixava a bola correr. “A gente não está acostumado com esse campo. Depois, (o time) foi pegando o ritmo, acostumando com o campo. E a gente melhorou”, comentou.

Quando se adaptou ao gramado, Neymar foi decisivo. Marcou um golaço de falta, deu assistência de calcanhar para Hulk fazer o terceiro e criou o lance que propiciou o gol de Willian, o quarto. Ainda deu um gol para Jô e outro para Fred, mas os centroavantes desperdiçaram.

Mesmo brigando pela bola até o apito final, Neymar garante que ainda pode render mais fisicamente. “Não estou pronto ainda, falta um pouco de ritmo de jogo para mim. Cansei um pouco no final. Estou buscando isso nos treinos. Faltam nove dias ainda. Aos poucos, a gente vai conseguindo a forma física ideal.”

Além de um gol e uma assistência, Neymar saiu do gramado do Serra Dourada com um cartão amarelo. Afinal, entrou de cabeça no jogo, a ponto de aceitar provocação. Cometeu e sofreu faltas duras, jogou uma bola em um adversário, levou o troco, apanhou, mas depois do apito final tudo foi esquecido. O craque virou alvo de abraços e fotos dos panamenhos.

“Os caras chegam junto. Mas faz parte do futebol, tem que chegar junto. “Depois dei um abraço no cara com quem eu discuti”, ponderou Neymar, que teve seu nome gritado pela torcida diversas vezes.

 

Da Agência Estado

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.