Náutico estreia com o pé direito na Série B

Foto: Fernando da Hora/JC Imagem

Com um bom trabalho de marcação principalmente no primeiro tempo o Náutico estreou com vitória na Série B 2015 ao fazer 1×0 na Luverdense, neste sábado (9), na Arena Pernambuco. O gol da vitória foi marcado por Hiltinho e o resultado poderia até ser mais folgado se os timbus caprichassem mais na hora de finalizar. Foram pelo menos outras três oportunidades cara a cara com o goleiro desperdiçadas.

A proposta alvirrubra foi a cara da Série B: correria e marcação intensa no adversário. O time começou a fazer isso desde os primeiros minutos, oscilando a primeira zona de pressão, ora a linha intermediária entre a meia-lua e o círculo central, ora no próprio círculo de meio de campo. Fosse onde fosse, a intensidade não permitiu que a bola chegasse fácil a Osman e Ciro.

Também facilitou bastante a vida de Ronaldo Alves e Fabiano Eller. A primeira boa oportunidade saiu na bola parada aos dois minutos. Patrick Vieira buscou o ângulo direito e Édson voou para espalmar. O gol saiu numa pressão de saída de bola. Douglas teve tranquilidade para deixar Hiltinho cara a cara com o goleiro. Ele tentou colocar a bola entre as pernas de Édson, e ela entrou mastigada, com os zagueiros da Luverdense, em vão, tentando cortar.

O placar poderia até ser maior. Aos 34, Rogerinho recebeu de Patrick Vieira mas Édson saiu bem do gol e conseguiu defender. Apenas três minutos depois Hiltinho aproveitou desvio de Marino para cabecear e, novamente, o goleiro matogrossense, salvar seu time. A equipe visitante só deu o ar da graça aos 43 quando Montoya cabeceou frente a frente com Júlio César mas mandou para fora.

Na volta para o segundo tempo, o timbu diminuiu a intensidade da pegada. A Luverdense ganhou mais espaço no meio mas aí faltou qualidade para criar situações para os atacantes finalizarem. A equipe visitante fazia o que quase todo time com limitações de criatividade – ou qualidade técnica mesmo – fazem: apelou para os lançamentos.

Já os alvirrubros exploraram os contra-ataques e tiveram uma grande chance de ampliar aos 22 minutos. Hiltinho lançou Patrick Vieira com precisão cirúrgica. O camisa 10 ficou cara a cara com Édson mas finalizou muito mal, facilitando a defesa.

A Luverdense teve mais posse de bola mas rondou a área timbu sem condição de finalizar. Tanto que os lances mais perigosos foram cobranças de falta de Paulinho, que acertou a trave; e Deyvid Sacconi, que mandou no lado externo da rede.

FORÇA
O novo time do Náutico mostrou algo que faltou bastante no Pernambucano e na Copa do Nordeste: força. O porte físico dos jogadores aumentou em relação ao time do Nordestão e do Pernambucano. Prova disso é que a Luverdense encontrou pouco espaço para atuar, já que os jogadores alvirrubros conseguiam chegar mais rápido e forçar o erro.

ROUPA NOVA
O timbu estreou um novo modelo de terceiro uniforme neste sábado. A camisa mantém as cores tradicionais, mas com o lado esquerdo todo vermelho e o direito todo branco. Os números – azuis no padrão listrado na vertical e vermelho no padrão todo branco – estão dourados.

Ficha do jogo:

Náutico: Júlio César; Guilherme, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Gaston Filgueira; João Ananias, Marino, Hiltinho e Patrick Vieira (Pedro Carmona); Rogerinho (Bruno Alves) e Douglas (Josimar). Técnico: Lisca.

Luverdense: Edson; Raul Prata, Everton, Walace e Paulinho; Júlio Terceiro, Michel (Ticão), Diego Rosa (Rafael Tavares) e Deyvid Sacconi; Osman (Da Mata) e Ciro. Técnico: Júnior Rocha.

Local: Arena Pernambuco, São Lourenço da Mata (PE). Árbitro: Leo Simão Holanda (CE). Auxiliares: Arnaldo Rodrigues de Souza (CE) e Armando Lopes de Sousa (CE). Gol: Hiltinho, aos 17 do primeiro tempo. Cartões amarelos: João Ananias, Ronaldo Alves, Hiltinho, Fabiano Eller, Raul Prata e Júlio Terceiro.

 

Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.