Náutico contrata Gilmar Dal Pozzo para comandar equipe na Série C

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Gilmar Dal Pozzo é o novo treinador do Náutico. Um dia após demitir Márcio Goiano,em seguida a uma derrota para o Ferroviário-CE, na Série C, a diretoria alvirrubra agiu rápido e anunciou o retorno do comandante – que trabalhou no Náutico entre 2015 e 2016.

+ Veja mais notícias do Náutico

O treinador chega ao Recife ainda nesta segunda-feira e, já na terça, vai conhecer o elenco no CT do clube. Na quarta, o Náutico já tem um jogo importante: pega o Campinense, nos Aflitos, na volta da seletiva da Copa do Nordeste 2020. Para se garantir na próxima edição do regional, precisa vencer a Raposa – uma vez que perdeu no jogo de ida por 2 a 1.

Torcedor do Náutico, você aprova a contratação de Gilmar Dal Pozzo?

– Muito feliz de voltar ao Náutico. Comandar um clube de expressão e de tradição do futebol brasileiro só me dá alegria e orgulho. Fiquei um tempo parado fazendo cursos e me atualizando, e estou muito motivado para dar continuidade ao trabalho do clube no ano – afirmou o treinador ao site oficial do clube.

No ano passado, Dal Pozzo chegou a ser apontado como provável treinador do Náutico após a saída de Roberto Fernandes (no início da Série C). Houve um contato da diretoria – mas o técnico recusou o convite, esperando uma possibilidade de fazer algum trabalho com Tite, que é seu amigo pessoal, durante a Copa do Mundo de 2018.

Esta será a segunda passagem de Dal Pozzo pelo Náutico. Na primeira, comandou o time em parte da Série B de 2015 e no Pernambucano de 2016. Foi demitido após eliminação para o Santa Cruz no Campeonato Pernambucano. Naquela ocasião, o então executivo de futebol, Alexandre Faria, também caiu.

Ao todo, Gilmar teve pouco mais de sete meses de trabalho – ao longo dos quais fez 28 partidas. O aproveitamento foi bom: foram 15 vitórias, sete empates e seis derrotas. Cerca de 62% de pontos disputados.

Passagem anterior deixou boas impressões

O vice-presidente de futebol do Náutico, Diógenes Braga, falou sobre a contratação lembrando da passagem anterior de Dal Pozzo.

– Chegamos ao consenso de que Gilmar tem a capacidade de dar continuidade ao projeto. É preciso que o nível de comando se mantenha. Não vamos voltar à estaca zero. Tive a felicidade de trazê-lo em 2015, quando fizemos uma campanha de recuperação na Série B. Gilmar sempre me falou que gostaria de ter a oportunidade de cobrir aquela frustração. Que venha esse ano.

O treinador também comentou sobre o quase acesso à Série A de 2015.

– Realmente essa boa campanha na primeira passagem, o quase acesso de 2015, me motivou a voltar. Tive uma identificação com a torcida e com a diretoria. Mas o fator mais determinante foi poder comandar o Náutico nos Aflitos, a nossa casa. Por várias vezes fui jogar lá como atleta e sei como é difícil. Temos que tirar proveito disso, fazer um bom trabalho e conseguir os objetivos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.