Moradores denunciam canal aberto com água escura em praia do Cabo de Santo Agostinho

Por Luna Markman, TV Globo

Um vídeo publicado nas redes sociais levantou uma polêmica sobre a poluição na Praia de Enseada dos Corais, no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) foi até o local para verificar se a água escura é natural ou causada por esgoto clandestino.

O alvo da polêmica está num trecho da praia onde a água sai de um canal que está sendo revestido com pedras, desde 2018. O canal é um curso natural de água, que ajuda a escoar a chuva para o mar. Em fevereiro, a prefeitura fez uma nova abertura, mais direta para o mar. O trabalho foi gravado por uma mulher, que postou o vídeo nas redes sociais.

Segundo o motorista Carlos Firmino, o escoamento da água na praia é costumeiro. “Num primeiro momento, o pessoal fica assustado, porque não teve um aviso, mas isso é normal, porque choveu esses dias e a chuva acumulou”, diz.

Por outro lado, o aposentado Gerson Cunha acredita que ligações clandestinas de esgoto acabam sujando a água do canal. “Tem fossa, tem esgoto sendo despejado dentro do canal”, afirma.

A CPRH recebeu o vídeo e abriu um processo administrativo para investigar o caso. Segundo o diretor de Controle de Fontes Poluidoras da CPRH, imagens foram analisadas e técnicos da agência foram duas vezes à Praia de Enseada dos Corais e coletaram amostras para análise.

Canal direciona água da chuva para o mar em Enseada dos Corais, no Grande Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Canal direciona água da chuva para o mar em Enseada dos Corais, no Grande Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

“Fizemos coletas em dois pontos: dentro do canal, para verificar quantidade de matéria orgânica existente, e também no mar, para verificar a balneabilidade naquele momento. Dependendo das análises, da quantidade de matéria orgânica, o que a gente vai recomendar é que a prefeitura faça um trabalho junto à população para tirar as ligações clandestinas de esgoto que identificamos no momento da vistoria”, diz.

Enquanto a CPRH analisa as amostras, a recomendação é que as pessoas tomem banho a cem metros de distância do local onde a água do canal encontra o mar.

Segundo Antônio Dourado, secretário municipal de infraestrutura, a obra faz parte de um convênio com o governo federal pra conter inundações em Enseada dos Corais e tem licença da secretaria municipal de meio ambiente. O secretário disse que ligações clandestinas de esgoto foram encontradas durante o trabalho, mas o revestimento do canal vai ajudar a sanar o problema.

Ainda segundo o secretário, a população foi avisada sobre a obra no canal e que o revestimento deve sanar o problema do esgoto clandestino.

“Quando nós não temos o canal revestido, fica muito mais fácil da população, de alguma forma, fazer uma encanação de esgoto para um canal que está próximo da casa dela. Como nós estamos revestindo isso com pedras, fica quase impossível a população fazer esse tipo de ação”, diz.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.