Mirando reforços, Náutico não tem pressa para montar nova diretoria

Por Daniel Gomes, Recife

Globo Esporte

À distância, Diógenes Braga acompanhou todo a mudança política que se deu no Náutico nos últimos dias. Ivan Brondi renunciou ao cargo de presidente, Gustavo Ventura assumiu e o nomeou como novo vice-presidente de futebol. Com a urgência, antecipou o retorno da viagem que tinha feito para resolver problemas pessoais e já caiu em campo para assumir as primeiras responsabilidades. Mas diz não ter pressa para compor a nova direção.

– Estou mais preocupado em sentir o ambiente, de criar um ambiente positivo dentro do elenco e a primeira impressão é boa. Não é uma prioridade correr e montar uma diretoria. Estou mais preocupado com o processo do que com nomes. Temos uma tarefa muito difícil, mas que vem se torando possível.

O antigo vice-presidente de futebol, Emerson Barbosa, disse que não se vê retornando a um cargo parecido no Náutico. Diógenes, por sua vez, disse que não pode tomar decisões sozinho e que vai conversar para ficar por dentro do que vinha sendo feito.

– Vou conversar com ele (Emerson) para saber todo o processo. Eu não pretendo ter uma decisão sozinho. É a primeira vez que eu exerço um cargo de execução no clube. Mas estou acostumado a liderar processos na minha vida. Eu tenho o cuidado de fazer decisões coletivas e não individuais.

Diógenes Braga deixou claro que o Náutico continuará no processo de contratações. Ainda restam três vagas de inscrições e a janela se encerra no dia 18 de setembro. Mas, na visão dele, é importante fazer primeiro um apanhado financeiro e saber quando o clube pode gastar até o final do ano.

– A substituição de Erick é natural e precisamos repor, até pelas características dele. Sobre as outras peças, precisamos fazer um apanhado financeiro. Vamos tentar ter liquidez com os atletas.

Diretor remunerado

A possibilidade do Náutico ter um diretor remunerado, que se dedique 24 horas ao clube, foi tratada como nada além de uma hipótese. Diógenes Braga afirmou que é uma ideia que ele tem, mas nada garante que isso será feito agora.

– Eu penso tanta coisa boa para o Náutico e eu já disse que gosto da ideia de diretoria remunerada. Mas foram conversas informais. Isso não procede, por enquanto. Pode ser que eu não implemente. Às vezes, você tem uma ideia boa, mas tem de ter o tempo certo de fazer.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com