Mergulhar acompanhado é regra básica de segurança, alerta Corpo de Bombeiros

Aulas teóricas e práticas são obrigatórias para quem pretende mergulhar / Foto: Alexandre Auler/JC ImagemAulas teóricas e práticas são obrigatórias para quem pretende mergulharFoto: Alexandre Auler/JC Imagem

Somente nesse fim de semana, duas pessoas desapareceram quando praticavam mergulho aquático no litoral do Nordeste. O mergulhador Edísio Oliveira Rocha, 50 anos, morreu quando mergulhava na saída do canal sul do Porto do Recife, na capital pernambucana, nesse domingo (13) – o corpo foi encontrado na manhã desta segunda (14). O outro caso ocorreu no sábado (12), em uma região conhecida como Itapajé, um ponto em alto-mar na Barra de São Miguel, em Alagoas. Walmir de Araújo Silva, 33, estava com um grupo de amigos praticando pesca submarina e não voltou para superfície. Seu corpo não foi localizado e as buscas foram encerradas ontem.

Apesar de as causas dos dois acidentes ainda serem desconhecidas, os casos alertam sobre a necessidade do cumprimento de normas que buscam garantir a segurança dos mergulhadores. Aprender com pessoas capacitadas e nunca mergulhar sozinho são dicas importantes para quem pretende praticar o esporte com segurança.

O major Edson Marconni, do Corpo de Bombeiros de Pernambuco, afirmou que a corporação não recebe muitas ocorrências de acidentes com mergulhadores, mas, ainda assim, casos como o de Edísio são registrados. Ele lembrou, também, que a prática de mergulho sem companhia não é aconselhável, principalmente no mergulho autônomo, que é diferente dos mergulhos livres (aqueles feitos em uma profundidade menor, apenas com nadadeiras e máscara), conta com mais equipamentos e abrange uma maior profundidade. “No mergulho autônomo, o mergulhador utiliza cilindro de ar comprimido, máscara, nadadeiras e outros equipamentos”, explica.

Edísio morreu quando mergulhava no Porto do Recife

Edísio morreu quando mergulhava no Porto do RecifeFoto: Facebook

Além da importância de estar acompanhado, o major lembrou que o mergulho autônomo não é realizado por leigos, e que é necessária a realização de um curso. Os interessados em aprender a mergulhar devem procurar uma empresa qualificada e com certificados de habilitação. Hoje a Marinha do Brasil disponibiliza em seu site uma lista com as empresas brasileiras com cadastro e certificado de segurança de sistema de mergulho. Em Pernambuco, apenas quatro estão registradas.

O diretor de uma das quatro empresas com o certificado no Estado (BrasMar), Joel Calado, explicou que, para aprender a mergulhar, os interessados devem começar pelo curso básico. Nesse curso, com duração de uma semana, o futuro mergulhador passa por aulas teóricas, práticas na piscina e, por fim, prática no mar. No curso de nível avançado, que tem três semanas, o aluno recebe outro complemento teórico e passa por mais aulas práticas no mar. Apenas alunos que já passaram pelo curso básico podem fazer o curso avançado.

 

Lorena Barros e Mariana Dantas

Do NE10

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.