Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Menino com hérnia gigante na virilha aguarda por cirurgia há três anos, em Aparecida de Goiânia

Cosma Dias diz que espera pela vaga desde 2018. Prefeitura alega que procedimento foi adiado por conta da pandemia.

Por Michel Gomes, g1 Goiás

Mãe pede ajuda para conseguir cirurgia para o filho que tem hérnia inguinal, em Aparecida

O menino Bruno Clemente, de sete anos, espera pela vaga de uma cirurgia de retirada de uma hérnia inguinal, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da Capital. A diarista Cosma Dias, mãe da criança, desabafa que espera desde 2018 e não aguenta mais ver o filho sentindo dor.

“Tem dias que ele não dá conta de estudar, fica torto de tanta dor, ele é especial e sofre muito. Eu peço a Deus que a cirurgia saia logo”, lamenta a mulher.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Aparecida diz que o procedimento ainda não foi realizado por causa da suspensão de cirurgias eletivas durante a pandemia. Enquanto espera, Cosma lamenta que não tem condição de pagar uma cirurgia na rede particular e espera ansiosa pela vaga.

Bruno Clemente Dias, de 7 anos, aguarda cirurgia em Aparecida de Goiânia — Foto: Arquivo Pessoal/Cosma Dias

Bruno Clemente Dias, de 7 anos, aguarda cirurgia em Aparecida de Goiânia — Foto: Arquivo Pessoal/Cosma Dias

De acordo com a secretaria, a Prefeitura de Aparecida vai entrar em contato com a família e verificar o caso de Bruno.

“A Secretaria informa ainda que nesta quarta-feira, 13 de outubro, entrará em contato com paciente para agendar uma reavaliação pré-operatória”, diz a prefeitura.

Espera

Cosma fala ainda que inicialmente a cirurgia seria realizada no Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (CRER), mas não recebe boas notícias da espera.

“A moça falou que ele está na lista, que a fila é enorme e tem que esperar”, explica Cosma.

g1 entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia às 20h05 de segunda-feira (11) para verificar se o caso de Bruno foi encaminhado para a capital, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.