Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Megaoperação inédita leva álcool ‘superpuro’ diretamente de 22 carretas para navio-tanque no Porto do Recife

Produto, usado na fabricação de farmacológicos, bebidas e perfumes, vai para Turquia. Pela primeira vez, terminal contou com embarque sem necessidade de armazenamento em tanques.

Por g1 PE

Porto do Recife faz operação inédita e embarca álcool elítico para Turquia

Começou nesta terça (29), no Porto do Recife, uma ação inédita de embarque de 3,5 mil metros cúbicos de álcool etílico “superpuro” utilizado em produtos farmacológicos, bebidas, como vodca, e perfumes. Usando 22 carretas, uma megaoperação foi montada para abastecer de forma simultânea e diretamente, por meio de tubulações, um navio-tanque, que levará o produto para a Turquia .

O navio-tanque Vari Trader, com 145 metros de comprimento, atracou no início da noite de segunda (28), no Cais 5. A expectativa é que ele deixe o Recife na sexta (2), levando a carga para a Europa, e chegue após 16 dias de viagem.

Segundo o Porto do Recife, a operação, chamada de “spot”, leva o álcool diretamente dos caminhões para o navio, sem passar pelos tanques de armazenamento.

Carreta abastece diretamente navio-tanque, que levará álcool 'superpuro' do Porto do Recife para Turquia — Foto: Reprodução/TV Globo

Carreta abastece diretamente navio-tanque, que levará álcool ‘superpuro’ do Porto do Recife para Turquia — Foto: Reprodução/TV Globo

A ideia é abrir caminho para iniciativas semelhantes, exportando a partir do terminal da capital o álcool desse tipo, produzido em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata do estado.

O plano saiu do papel a partir da constatação da falta de perspectivas para usar o terminal de Suape, na Região Metropolitana.

No complexo portuário de Suape é realizada a operação “convencional”, em que o álcool sai dos caminhões para um tanque e só depois é embarcado no navio.

“Suape está abarrotado. Não tem como fazer a operação para exportar esse álcool superpuro. Se a gente dependesse de lá, acredito que ia demorar muito”, afirmou Carolina Beltrão, gerente executiva da Companhia Alcoolquímica JB, responsável pelo produto.

Segundo ela, a operação realizada diretamente com caminhões para o navio-tanque já foi realizada em Vitória, no Espírito Santo, onde a JB tem outra empresa.

“Temos a experiência de fazer dessa forma. Em Vitória, foram mais de 40 operações, levando o álcool direto para o navio”, explicou.

A previsão é de um dia e meio de trabalho sem parar. Todo o produto será checado e testado antes do embarque.

Nesse tipo de operação, segundo Carolina Beltrão, existe a vantagem de evitar o risco a contaminação do álcool puro.

“Esse álcool sai do caminhão e vai para o navio e não entra em contato com o tanque. Quando o produto chegar à Europa, será com certificado de que está tudo certo”, acrescentou.

De acordo om o plano da megaoperação, os 22 caminhões farão 70 viagens entre o Recife e Vitória de Santo Antão.

Outra vantagem, segundo a JB, é a menor distância entre a empresa e o Porto do Recife, em relação ao complexo de Suape.

Os caminhões percorrerão 60 quilômetros em cada uma das viagens para o Centro da capital pernambucana. Para Suape, seriam cerca de 90 quilômetros de distância.

A operação inédita de transporte do álcool puro também tem a perspectiva de abrir as portas para um novo negócio no Porto do Recife. Mais duas ações de exportação do produto estão contratadas e vão acontecer até o fim de 2022.

Na próxima operação, serão embarcados 3 mil metros cúbicos de álcool. Na seguinte, 1,7 mil metros cúbicos. Estima-se que um metro cúbico desse produto custe US$ 750. Os destinos não foram informados.

Diretor comercial e de operações do Porto do Recife, Matheus Asfora aponta que essa “será a primeira de várias operações”.

Ele destaca a estrutura do terminal, que passou, recentemente, por uma dragagem e tem localização considerada estratégica.

“Abrimos um novo negócio no Porto do Recife. Suape está com muita coisa e nós saímos na frente com esse tipo de operação. Fomos procurados há dois meses pela empresa e viabilizamos essa operação”, afirmou.

A operação de embarque do álcool etílico neutro, como é chamado pela indústria química, mobilizou cerca de 50 pessoas, entre pessoal de transporte e gerenciamento.

“Teremos uma brigada ambiental durante toda a operação, além de bombeiros, ambulância e um posto de testagem para o produto”, acrescentou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.