Löw usa sufoco do Brasil de exemplo e valoriza vaga: “Deveria estar triste?”

Para Joachim Löw, não existe vitória feia. Feio seria não ganhar e, assim, ficar fora da Copa do Mundo. Diante de insistentes questionamentos na entrevista coletiva sobre a atuação irregular da Alemanha contra a Argélia nesta segunda-feira, o treinador alemão avisou que a tendência é de haver mais sofrimento do que brilhantismo. Chegou, inclusive, a citar o Brasil, que precisou dos pênaltis para eliminar o Chile.

A Alemanha conseguiu ser um pouco melhor. Suplantou a Argélia na prorrogação, num placar de 2 a 1, com emoção até o final no Beira-Rio.

– Deveria estar triste ou desapontado por passar às oitavas? Não jogamos bem, é verdade. Mas partidas desse tipo sempre vão existir na Copa. Vimos, por exemplo, que o Brasil teve que ir até o último pênalti para se classificar. Nas oitavas, estão todos motivados e são excelentes seleções. O importante é classificar.

Para Löw, o que mais atrapalhou a vida alemã na difícil partida foi a velocidade do contragolpe argelino. Valorizou, no entanto, a melhor organização tática da equipe no segundo tempo e admitiu que o preparo físico superior de seus comandos se tornou fundamental.

– Tivemos muitas dificuldades no primeiro tempo para nos organizarmos. Muita perda de bola, cometemos erros simples que acabou convidando o adversário a contra-atacar. Lançamentos foram um problema, que acabaram avançando os atacantes do adversário, que são muito rápidos. Não é que tenhamos jogado mal. No segundo tempo tivemos de seis a oito oportunidades, mas não soubemos aproveitar. Vitória da força de vontade, vimos isso em ambos os lados. Depois do tempo regulamentar estavam todos cansados, mas estávamos numa condição física melhor. Deveríamos ter decidido a partida no segundo tempo – analisou.

A Alemanha volta a campo na próxima sexta-feira. Fará um clássico europeu contra a França, às 13h (de Brasília), no Maracanã, num dos duelos mais aguardados do Mundial. Quem vencer enfrentará Brasil ou Colômbia na semifinal do dia 8, no Mineirão.

Joachim Low Alemanha x Argélia no Beira-Rio (Foto: EFE)
Joachim Low minimizou atuação irregular diante da Argélia (Foto: EFE)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.