Líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un teve passaporte emitido no Brasil, diz Itamaraty

Por Guilherme Mazui, G1, Brasília

Cópias obtidas pela agência Reuters mostram passaportes brasileiros com as fotos de Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte, e Kim Jong-il, seu pai e ex-líder do país (Foto: Handout via Reuters)

Cópias obtidas pela agência Reuters mostram passaportes brasileiros com as fotos de Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte, e Kim Jong-il, seu pai e ex-líder do país (Foto: Handout via Reuters)

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) informou que o ditador norte-coreano Kim Jong-un e seu pai, Kim Jong-il, tiveram passaportes brasileiros emitidos no Brasil pela Polícia Federal.

Segundo o MRE, foi a partir destes documentos que a embaixada brasileira em Praga, na República Tcheca, emitiu em 1996 novos passaportes para pai e filho, que usaram os nomes de Josef Pwag e Ijong Tchoi.

A informação sobre a emissão de passaportes no Brasil para os líderes norte-coreanos foi publicada em reportagem do jornal “O Globo”. Procurado pelo G1, o Itamaraty confirmou a informação.

Segundo o MRE, após pesquisa em seus arquivos, “verificou-se que os passaportes em nome de Josef Pwag e de Ijong Tchoi foram emitidos regularmente pela Embaixada do Brasil em Praga, em 26 de fevereiro de 1996, com validade até 25 de fevereiro de 2006, em substituição a passaportes anteriores emitidos no Brasil”.

De acordo com a pasta, as normas em vigor à época para concessão de novo passaporte comum dispensavam a apresentação de documento de identidade “caso o interessado apresentasse passaporte anteriormente expedido”.

Perguntado sobre os documentos emitidos no Brasil, o MRE afirmou que a questão deve ser tratada com a Polícia Federal. O G1 questionou a PF sobre local e quando foram concedidos os passaportes e aguardava o retorno até a última atualização desta reportagem.

Em fevereiro passado, a agência de notícias Reuters divulgou imagem de uma cópia de um passaporte brasileiro emitido para Kim Jong-un. Fontes de segurança da Europa disseram à agência que ele e seu pai e antecessor, Kim Jong-il, usaram passaportes brasileiros, obtidos de maneira fraudulenta, para pedir vistos para países do Ocidente na década de 1990.

A imagem indica que o documento com a foto de Kim Jong-un ele foi emitido em 1996 com o nome de Josef Pwag, com nascimento em São Paulo em 1º de fevereiro de 1983. Já o passaporte com a foto de seu pai, Kim Jong-il, foi emitido em nome de Ijong Tchoi, com nascimento em 4 de abril de 1940, também em São Paulo. Jong-il morreu em 2011.

Segundo reportagem de 2011 do jornal japonês “Yomiuri Shimbun”, Kim Jong-un visitou a Disneylândia em Tóquio em 1991 usando um passaporte brasileiro.

Íntegra da resposta do MRE

Leia abaixo o que disse o Itamaraty sobre o caso:

Realizada a pesquisa nos arquivos do Ministério das Relações Exteriores, verificou-se que os passaportes em nome de JOSEF PWAG e de IJONG TCHOI foram emitidos regularmente pela Embaixada do Brasil em Praga, em 26 de fevereiro de 1996, com validade até 25 de fevereiro de 2006, em substituição a passaportes anteriores emitidos no Brasil.

Segundo o as normas em vigor à época, para a concessão de novo passaporte comum, era dispensada a apresentação de documento de identidade, caso o interessado apresentasse passaporte anteriormente expedido.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.