Ex-rival da Chape, Paulo Roberto quer Sport agredindo desde início do jogo

Por Lucas Liausu

Recife

Globo Esporte

Ele é pouco falado no time do Sport, mas pode ser fundamental para a preparação visando o jogo desta quarta-feira, contra a Chapecoense, em Chapecó. O volante Paulo Roberto está longe de ser uma unanimidade na Ilha do Retiro, mas por ter um longo e recente histórico jogando pelo Figueirense, pode servir como uma espécie de informante para o técnico Oswaldo de Oliveira.

Titular ao lado de Rithely no meio de campo do Leão, o camisa 28 defendeu o Figueira entre 2013 e 2015 e, curiosamente, nunca foi derrotado pela Chapecoense nos clássicos que disputou por lá. Foram cinco jogos ao todo, com quatro empates e uma vitória. Por conhecer bem a Chape, ele acredita que o Sport tem que começar o jogo já agredindo para tentar construir a vitória.

– A gente tem entrado em todos os jogos esperando um pouco o adversário e buscando o contra-ataque, mas acho que nessa partida, pelo que entendo do jogo e pelas vezes que joguei lá, podemos jogar de igual para igual e buscar a vitória.

Paulo Roberto alerta para os perigos que a Chapecoense costuma fazer os adversário passarem em seus domínios e coloca a pressão da torcida como o principal deles.

– É complicado jogar lá porque a torcida deles apoia muito o time, mas acho que com os jogadores que a gente tem e a qualidade deles, temos condições de jogar de igual para igual e buscar essa vitória.

Sport e Chapecoense se enfrentam às 11h da próxima quarta-feira, na Arena Condá, e o Leão deve entrar em campo com Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodney Wallace (Renê); Rithely, Paulo Roberto, Diego Souza, Gabriel Xavier e Everton Felipe; Rogério.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.