EUA aplicam multa recorde de até US$ 200 mi por airbags defeituosos

A fabricante japonesa de autopeças Takata terá que pagar nos Estados Unidos uma multa de US$ 70 milhões (cerca de R$ 266 milhões), mas que pode chegar a um recorde de US$ 200 milhões (R$ 762 milhões), por causa de seus airbags defeituosos que resultaram na morte de pelo 8 pessoas e mais de 100 feridos.

A National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), agência federal de segurança automobilística, determinou que a Takata pague inicialmente US$ 70 milhões, informou em comunicado divulgado nesta terça-feira.

 No caso de descumprimento desta determinação, a empresa deverá pagar os restantes US$ 130 milhões. Por um acordo, que abarca os próximos 5 anos, Takata aceita acelerar a reparação de airbags de milhões de automóveis nos Estados Unidos.

Até então, a maior multa aplicada pela NHTSA tinha sido de US$ 105 milhões para a Fiat Chrysler por esconder problemas de segurança.

Segundo a agência, o defeito atinge cerca de 23 milhões de airbags nos Estados Unidos. No Brasil, pelo menos 5 fabricantes convocaram recalls por causa do airbag da Takata.

Honda
Uma das mais afetadas, a montadora japonesa Honda anunciou que não utilizará mais infladores de airbag da Takata em seus novos veículos em consequência da postura da fornecedora de autopeças, acusada de “maquilar” dados.

Após a informação, ação da Takata registrou forte queda na Bolsa de Tóquio. “Nenhum novo modelo da Honda e da Acura (marca de luxo do grupo) será equipado com o inflador de airbag Takata”, afirma a Honda em um comunicado.

Há vários meses, os airbags defeituosos da Takata, que podem explodir até em casos de choques leves, são objeto de escândalo em todo o mundo. A Honda, principal cliente da Takata, se viu muito afetada pelo problema e teve que convocar o recall de 24,5 milhões de veículos.

 

Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.