Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Empresa quer enviar rover “carregador” para a Lua até 2025

O rover de carregamento não é a única iniciativa que existe com a finalidade de melhorar dispositivos utilizado na exploração lunar

Por Isabela Valukas Gusmão, editado por Lucas Soares  

Olhar Digital

Com o aumento de ações que tem como objetivo a exploração lunar, várias agências espaciais do mundo estão em busca de otimizar as missões com o uso de robôs e seres humanos. Por isso, um rover “carregador”, capaz de fornecer energia para outros dispositivos de exploração, se juntará à infraestrutura lunar até 2025. Além disso, a construção de uma estação espacial, que orbitará a Lua, está prevista para acontecer até o final desta década. A base ficará permanentemente perto do polo sul do satélite natural da Terra.

As crateras permanentemente nas proximidades do polo sul são de particular interesse para os cientistas, pois seus interiores intocados podem conter evidências do passado do Sistema Solar. Como os raios do Sol não chegam dentro dessas crateras, qualquer rover que os explore terá que contar com o poder limitado de suas baterias a bordo.

Foi pensando nessa situação que a startup STELLS SPACE, com sede em Toronto, propôs pousar um rover, responsável por fornecer energia a outros dispositivos na Lua, até 2025. Em um comunicado, a empresa alega que “todas as próximas missões à Lua enfrentarão uma grande restrição, a energia”. O que a STELLS está fazendo é: compreender como o sistema funciona na Terra para transportá-lo ao Espaço.

O rover colocaria um “cubo de carga” dentro da cratera, depois estacionaria na borda do local, onde o Sol alcança, e espalharia seus painéis solares. Dessa forma, seria possível transmitir a eletricidade produzida através de um cabo para o cubo de carregamento dentro da cratera, onde os rovers de exploração poderiam se conectar e recarregar. O processo de carregamento foi pensado para ser sem o uso de fios.

Carregamento sem fio para os rovers

O carregamento sem fio, acrescentou a empresa, funcionaria bem no vácuo do espaço. Para aumentar a confiabilidade da tecnologia, a empresa está usando componentes desenvolvidos para rovers de Marte, satélites geoestacionários e sondas espaciais profundas. De acordo com a STELLS, “este projeto visa trazer a exploração da Lua um passo significativo em direção ao objetivo final de uma presença de longo prazo na Lua.”

Essa não é a única iniciativa que visa favorecer a exploração lunar. Em 2020, a NASA concedeu um contrato à NOKIA para criar um sistema de comunicações LTE / 4G na Lua. A pH Matters recebeu financiamento para desenvolver células de combustível regenerativas capazes de produzir e armazenar energia na superfície lunar. A Agência Espacial Europeia, por sua vez, está liderando o desenvolvimento de um sistema de navegação por satélite lunar que estenderá o alcance dos satélites GPS até a Lua.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.