Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Economia da China cresce 6,7% no primeiro trimestre de 2016

Da EFE

A economia da China, a segunda maior do mundo, cresceu 6,7% entre janeiro e março deste ano com relação ao mesmo período de 2015, um décimo a menos que no quarto trimestre do ano passado, segundo dados oficiais divulgados nesta sexta-feira (15).

Trata-se da taxa de crescimento trimestral mais baixa do gigante asiático desde 2009, dois décimos a menos que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país registrado no conjunto de 2015.

Segundo os números divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas da China, o PIB da segunda maior economia mundial chegou a 15,85 trilhões de iuanes (US$ 2,44 trilhões) entre janeiro e março.

O setor de serviços foi o que mais cresceu no primeiro trimestre, 7,6% em estimativa anual, seguido pela indústria, com 5,8%, e o primário, que registrou expansão de 5,8%.

O governo chinês considera que sua economia teve um “bom início” de ano, apesar do contexto internacional “complicado” e das “pressões de queda” para o crescimento do país, disse o porta-voz da agência estatística, Sheng Laiyun. “Temos que ter consciência de que estamos em uma etapa crítica de transformação e de atualização, em que temos que substituir os velhos motores de crescimento por outros novos”, afirmou Sheng.

O peso do setor serviços na economia chegou a 56,9% do PIB, dois pontos percentuais a mais que no mesmo período do ano passado, enquanto a indústria representou 37,5% e o setor primário 5,6%.

“Não podemos ser excessivamente otimistas porque a economia internacional segue em uma situação complexa”, advertiu o porta-voz chinês, que acrescentou que, no plano doméstico, “as dificuldades no ajuste estrutural persistem e as pressões de queda na economia não podem ser ignoradas”.

A agência estatística chinesa afirmou que o comércio exterior do gigante asiático registrou redução de 5,9% entre janeiro e março, com quedas de 4,2% nas exportações e de 8,2% nas importações. Além disso, a agência revelou que a inflação acumulada até março foi de 2,1%, em estimativa anual.

A agência também divulgou dados sobre a renda per capita, que ficou em 6.619 iuanes, com um aumento real – descontando a inflação – de 6,5% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, abaixo do crescimento geral da economia.

O Escritório Nacional de Estatísticas também publicou hoje outros indicadores que mostram desaceleração: a produção industrial da China cresceu 5,8% no primeiro trimestre frente ao mesmo período do ano anterior, as vendas no varejo subiram 10,3% e o investimento em ativos fixos cresceu 5,9%.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.